George Müller

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
George Müller
Nome completo Johann Georg Ferdinand Müller
Nascimento 27 de setembro de 1805 (214 anos)
Kroppenstedt, Reino da Prússia
Morte 10 de março de 1898
Bristol, Inglaterra
Parentesco Johann Friedrich Müller, Sophie Eleonore Müller
Cônjuge Mary Groves
Susannah Grace Sanger
Filho(s) Lydia; Elijah
Ocupação evangelista, missionário, diretor de orfanatos
Religião Protestante

George Müller (Kroppenstedt, 27 de setembro de 1805 - Bristol, 10 de março de 1898) foi um evangelista e missionário inglês, notável por sua fé na providência de Deus e, pela sua obra à crianças desamparadas, através da construção de orfanatos, onde recebiam roupas, comida e uma boa educação.[1]


Primeiros anos e juventude[editar | editar código-fonte]

No início, sua vida foi marcada por roubos, jogos, mentiras, fraudes, entre outras atividades ilícitas, o que o levou à prisão com a idade de 17 anos.

Seu pai, buscando dar uma formação religiosa o inseriu na Universidade de Halle. Naquele lugar ele foi convidado para uma reunião entre os cristãos em uma casa, onde se reuniam para o estudo e a leitura da Bíblia. Isso causou um grande impacto em sua vida, o que levou Müller a abandonar a bebida e a mentira.[1]

Obra de Müller[editar | editar código-fonte]

Tornou-se pastor em Devon, sudoeste da Inglaterra. Lá, ele rejeitou o salário regular pelo trabalho que realizava. Casou-se com Mary Groves, se mudando para Bristol, fundou a Instituição para a Promoção e Conhecimento das Escrituras, procurando ajudar os missionários e as escolas cristãs, bem como a distribuição de Bíblias.

George Müller, foi fortemente influenciado pelas "Doutrinas da Graça" e pelas teses de João Calvino. Sendo um dos fundadores e membro do movimento dos Irmãos de Plymouth.

Ele e sua esposa começaram em 1836 em sua própria casa um albergue, inicialmente para trinta meninas. O trabalho continuou a crescer, a ponto de ser necessário construir um outro prédio, concluído em 1849, com capacidade para 300 crianças. Vinte e um anos depois, quase 2.000 crianças foram alojadas em cerca de cinco desses lares.

O trabalho de Müller foi a prova da providência de Deus suprindo-o em todos os momentos. Muitas vezes, faltando comida para dar as crianças, recebia horas antes das refeições doações anônimas para eles. Nessas casas, as crianças recebiam uma boa educação, boa comida e boas roupas, levando consigo Bíblias quando as deixavam.[2]

Müller como missionário[editar | editar código-fonte]

Mary Groves morre em 1870. Durante sua juventude, George Müller queria ser missionário, mas não teve condições por causa de uma doença. No entanto, depois de se casar com Sussanah Sanger em 1872, ele inicia uma série de viagens missionárias cujos destinos incluem os Estados Unidos, a Índia, a China e a Austrália. Retornando para a Inglaterra em 1892.[1]

Morte[editar | editar código-fonte]

Müller faleceu 10 de março de 1898, deixando como exemplo sua fé na providência de Deus, tendo a certeza e o pleno conhecimento que Deus não desampara seu povo.

Referências

  1. a b c Revista Impacto. «O Exemplo de George Müller». Consultado em 11 de fevereiro de 2018 
  2. Maria Paula Ñañez. «George Müller - Em Meio a Hábitos Horríveis Nasce um Homem de Fé». Consultado em 11 de fevereiro de 2018