Georges-Louis Leclerc, conde de Buffon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Georges-Louis Leclerc, conde de Buffon
Nome nativo Georges-Louis Leclerc de Buffon
Nascimento 7 de setembro de 1707
Montbard
Morte 16 de abril de 1788 (80 anos)
Paris
Cidadania França
Alma mater Universidade de Angers
Ocupação botânico, vulcanólogo, ornitólogo, físico, matemático, tradutor, biólogo, zoólogo, filósofo, entomologista, escritor
Prêmios membro da Royal Society
Magnum opus Histoire Naturelle
Título conde
Assinatura
Georges-Louis Leclerc, Comte de Buffon signature.svg

Georges-Louis Leclerc, conde de Buffon (Montbard, 7 de setembro de 1707Paris, 16 de abril de 1788) foi um naturalista, matemático e escritor francês. As suas teorias influenciaram duas gerações de naturalistas, entre os quais se contam Jean-Baptiste de Lamarck e Charles Darwin. A localidade de Buffon, na Côte-d'Or, foi o senhorio da família Leclerc.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Montbard, Côte-d'Or. Seu pai, Benjamin Leclerc, era o Senhor de Dijon e Montbard. Frequentou o Colégio dos Jesuítas a partir da idade de dez e, em seguida, a Universidade de Angers. Começou por estudar Direito, mas logo começou a concentrar seus interesses em matemática e ciências. Foi forçado a sair mais tarde da universidade após se envolver em um duelo, e se lançar em uma grande viagem pela Suíça, Itália e Inglaterra em companhia do jovem Lorde Kingston. Em 1732, herdou uma considerável quantia em dinheiro, que possibilitou dedicar-se aos seus estudos científicos. Retornando quando o novo casamento de seu pai ameaçou sua herança.

Antigos relatos sobre a história em geral, biologia e geologia que não era baseada na Bíblia. Produziu uma grande obra com 44 volumes - História Natural - (sua meta eram 50 volumes). Nela se retrata um estudo comparativo das ciências, analisando os reinos animais, vegetal e humano, sob descrição científicas e considerações filosóficas, e o fez tão popular quanto Voltaire e Rousseau. Em 1776 O conde de Buffon disse que os animais precedem de outros animais.

Foi precursor de Lamarck e Darwin, com suas concepções filosóficas e o estudo das espécies, que foram ótimos subsídios para o progresso da biologia. É considerado um dos maiores biólogos do seu tempo, Buffon, segundo Darwin, foi um dos primeiros a estudar cientificamente a origem das espécies

Georges-Louis Leclerc mudou-se para Paris, onde conheceu Voltaire e outros intelectuais. Ele ingressou na Academia Francesa de Ciências na idade de 27 (1733). Tornou-se o encarregado do Jardin du Roi (depois Jardin des Plantes), em Paris a partir de 1739 reunindo espécies zoológicos e botânicos. Durante seu período no cargo que ele converteu o jardim real em museu e em centro de pesquisa, e o parque foi consideravelmente ampliado, com a adição de muitas árvores e plantas de todo o mundo.

Na matemática, Georges de Buffon propôs o método estatístico, hoje reconhecido como um dos métodos de Método de Monte Carlo, para o cálculo de . Tal método é conhecido como Agulha de Buffon, proposto pelo mesmo no século XVIII.

Foi o primeiro cientista a formular a teoria catastrófica para a formação do sistema solar; segundo ele, os planetas existentes teriam sido formados à custa de matéria separada do Sol devido a uma colisão desta estrela com um cometa.

Na sua primeira publicação, com repercussões profundas no conhecimento de então, Épocas da Natureza, descreveu as suas ideias profundas sobre a formação do globo terrestre. Publicou o seu célebre livro História Natural (44 volumes) entre 1749 e 1789, e, postumamente, foi ainda publicada a História Natural dos Minerais (1789).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Georges-Louis Leclerc, conde de Buffon
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Georges-Louis Leclerc, conde de Buffon