Georges Lemaître

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Georges Lemaître
Cosmologia
Nacionalidade Bélgica Belga
Nascimento 17 de julho de 1894
Local Charleroi
Morte 20 de junho de 1966 (71 anos)
Local Louvain
Atividade
Campo(s) Cosmologia
Instituições Katholieke Universiteit Leuven
Orientador(es) Charles-Jean de La Vallée Poussin, Harlow Shapley
Prêmio(s) Prêmio Francqui (1934), Prêmio Jules Janssen (1936), Medalha Eddington (1953)
Assinatura
Georges Lemaitre signature.jpg

Georges-Henri Édouard Lemaître (Charleroi, 17 de julho de 1894Louvain, 20 de junho de 1966) foi um padre católico, astrônomo, cosmólogo e físico belga.

Lemaître propôs o que ficou conhecido como teoria da origem do Universo do Big Bang, que ele chamava de "hipótese do átomo primordial".[1] [2] ou também conhecido como "ovo cósmico", que posteriormente foi desenvolvida por George Gamow.

O asteroide 1565 Lemaître foi assim chamado em sua homenagem.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Lemaître era filho de Joseph e Margueríte Lamaître, ele era dono de uma fabrica de vidros e ela filha de uma empresario de cervejaria.Georges teve mais três irmão, Jacques, Maurice e André, este último faleceu quando criança.Aos nove anos de idade foi onde ele demonstrou seu interesse tanto pelo sacerdócio quanto para ser um cientista.No ano de 1908 a fábrica de vidro de seu pai foi incendiada e assim toda a família Lamaître se mudou para Bruxelas.Aos 17 anos de idade entrou na na Universidade de Louvain, onde estudou Matemática e Física, mas dois anos depois teve que interromper seus estudos para se voluntariar no exército belga para a primeira guerra mundial, Georges serviu como oficial de artilharia e testemunhou o primeiro ataque com gás venenoso na história). No final da guerra, ele foi conferido o "Croix de Guerre avec Palmes" , depois que terminou a guerra voltou para a UCL e terminou seus estudos.Entrou no seminário de Malinas em 1920 para ser ordenado padre em 1923. Enquanto estava no seminário, escreveu "A física de Einstein", este artigo fez com que Lemaître ganhasse bolsas de estudos para estudar com o famoso físico Arthur Stanley Eddington na Universidade de Cambridge,e depois no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, onde redige sua tese sobre os campos gravitacionais da relatividade geral. Retorna à Bélgica em 1925, onde foi nomeado professor na Universidade de Louvain, onde leciona até 1964.Em 17 de março de 1934, recebe o Prêmio Francqui, a mais alta distinção científica belga, dado a ele pelo rei Leopoldo III. Albert Einstein e os acadêmicos Charles de la Vallée Poussin e A. de Hemptinne proposto seu nome para este famoso prêmio.Em 1946 reuniu em um livro todos eu pensamento sobre a hipótese do átomo primordial.Ele era sociável, dedicado a seus alunos e colaboradores, mas manteve-se um pesquisador isolado e encontra-se muito poucos correspondência ou intercâmbio científico com seus pares estrangeiros.Georges Lemaître era conhecido pela sua ambiguidade de pessoa, ao mesmo tempo modesta e cheio de si. Modesta porque ele desprezava honras e jamais foi a procura de fama,mas cheio de si mesmo em sua forma de afirmar, pelo menos em círculos privados, suas capacidades de matemático e a originalidade de suas ideias. Isso não o impediu de mostrar um caráter aberto, honesto, alegre e otimista, sempre exibindo uma mente flexível notável.Em 1960 se tornou-se monsenhor e foi nomeado presidente da pontifícia academia de ciências, logo depois se tornou professor emérito e acabou falecendo em 1966.O Pe. Georges Lamaître deixou um grande legado e uma de suas frases mais famosas foi quando ele deu uma entrevista ao New York Times Magazine em 1933 que diz o seguinte:"Havia dois caminhos para chegar à verdade. Decidi seguir os dois. Nada na minha vida profissional, nada que eu aprendi em meus estudos científicos ou teológicos me fez mudar de ideia. Eu não tenho nenhuma disputa para resolver. A ciência não abalou minha fé na religião, e a religião nunca me fez questionar as conclusões a que cheguei por métodos científicos. "'


Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Em 1927, independentemente dos trabalhos de Alexander Friedmann, Georges Lemaître afirma que o universo está em expansão, baseando-se nos trabalhos de Vesto Slipher, o que foi mais tarde confirmado por Edwin Hubble. Foi o primeiro a formular a lei de proporcionalidade entre distância e velocidade de afastamento das galáxias. Esta lei, figurando em seu artigo de 1927, redigido em francês, não será traduzida na sua versão inglesa realizada por Arthur Eddington, e será descoberta empiricamente por Hubble alguns anos mais tarde. Nela, Lemaître propõe uma evolução a partir de um «átomo primitivo».

A hipótese de Lemaître estipula que todo o universo (não somente a matéria, mas também o próprio espaço) estava comprimido num único átomo chamado de "átomo primordial" ou "ovo cósmico". O estudioso afirmava que a matéria comprimida naquele átomo se fragmentou numa quantidade descomunal de pedaços e cada um acabou se fragmentando em outros menores sucessivamente até chegar aos átomos atuais numa gigantesca fissão nuclear.

Lemaître propôs uma teoria precussora da hoje chamada Teoria do Big Bang, mais tarde desenvolvida por George Gamow. Recebeu em 1953 a primeira Medalha Eddington.

Essa teoria foi chamada sarcasticamente de « Big Bang » durante uma transmissão de rádio na década de 1940 por Fred Hoyle, defensor da teoria do universo estacionário.

Em 1966, internado em um hospital da Bélgica, Lemaitre recebe com alegria a notícia de que sua Teoria do Big Bang fora confirmada pelos experimentos de Arno Penzias e Robert Woodrow Wilson e era tida como a teoria padrão pela comunidade científica.

No documentário "O Universo Além do Big Bang" do History Channel, o Prof. James Peebles, também ganhador da Medalha Eddington em 1981, afirmou: "Lemaitre é um dos meus ídolos. Entre o final dos anos 20 e o início da década de 30, foi ele quem melhor entendeu a ideia do universo em expansão, introduzindo conceitos explorados até hoje."[carece de fontes?]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Mgr Georges Lemaître, savant et croyant: actes du colloque tenu à Louvain-la-Neuve le 4 novembre 1994 [suivi de] La physique d'Einstein, texte inédit de Georges Lemaître édités par Jean-François STOFFEL, Turnhout, Brepols, 1996, 371 p.
  • RIAZZA, Eduardo. La historia del Comiezo .Espanha-2011
  • LAMPERT, Dominique. l'itineraire spirituel de georges lemaitre .2008
  • LAMPERT, Dominique.The Atom of the Universe: The Life and Work of Georges Lemaitre.
  • HOLDER, Rodney D. e MITTON, Simmon.Georges Lemaître: Life, Science and Legacy.2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]