Georgian House

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fachada da Georgian House, Bristol.

A Georgian House é um palácio urbano de seis setecentista, localizado em Bristol, Inglaterra, no nº 7 da Great George Street. Este edifício histórico foi construído para John Pinney, por William Paty, entre 1788 e 1791. Faz parte do Charlotte Square, a obra prima do desenho urbanístico de Robert Adam.

Actualmente encontra-se aberta ao público e administrada pelo serviço dos Museus da Câmara Municipal de Bristol, depois de ter sido oferecida à cidade como museu em 1937. Constitui o exemplo bem preservado duma casa de cidade típica de finais do século XVIII, apresentando o aspecto que devia ter na época do seu construtor, apresentando decorações e mobiliários, genuinos, da época.

Foi designada pelo English Heritage como um listed building classificado com o Grau II*.[1]

História[editar | editar código-fonte]

John Pinney foi um mercador da Índia Ocidental que chegou a Bristol depois de se retirar das plantações, em 1783. Foi fundador da firma de mercadores de açucar "Pinney and Tobin", tornando-se num homem muito rico. Pinney faleceu em 1818, tendo a casa passado para Charles, o seu filho mais novo.

Acredita-se que a Georgian House terá sido o local onde os poetas William Wordsworth e Samuel Taylor Coleridge se encontraram pela primeira vez.[2]

Interiores[editar | editar código-fonte]

No Piso Térreo encontra-se o Estúdio, o quel era, originalmente, a Biblioteca. Existem ali duas impressionantes estantes embutidas originais, assim como um retrato de John Pinney pendurado na parede. Nas traseiras do edifício situa-se a Sala do Pequeno-almoço (Breakfast Parlour), com acesso pela arcada original abrindo para a Sala de Refeições (Eating Room).

No Primeiro Andar fica a Sala de Estar (Drawing Room). O canapé e poltronas datam da década de 1780 e o papel de parede combina com um fragmento encontrado na sala. Originalmente a sala, de duas frentes, estava dvidida entre um qurto e uma pequena sala de estar. Actualmente está mobilada como uma sala de estar para senhoras. A Biblioteca contém uma gigantesca secretária estante dupla em mogno e um armário de coleccionador em carvalho folheado a nogueira. A Bíblia da família encontra-se nesta sala, a qual contém informações sobre o casamento de John Pinney e o nascimento dos seus sete filhos.

No Segundo Andar existem cinco salas, todas elas, originalmente, quartos e salas de vestir. O Quarto principal tinha originalmente um estilo muito simples, ao gosto de John Pinney. Desta forma, a cama estava suspensa num forte tecido de algodão com base num desenho simples de George Hepplewhite.

Na Cave, com acesso a partir do Vestíbulo, existe uma grande cozinha. Esta encontra-se totalmente equipada com espeto para assados e forno, além dos muitos utensílios autênticos – tachos e panelas, moldes de geleria, caixas de especiarias. A Lavandaria, na porta seguinte, contém dois recipientes de cobre para água fervente. O único abastecimento de água para a casa era feito a partir dum tanque existente abaixo do pavimento e activado por uma bomba. Na porta seguinte existe uma pequena sala equipada como sala de secagem. A Sala da Governanta mantém todas as prateleiras originais montadas, onde deviam ser guardados as sedas e os linhos. No lado oposto fica a original banheira de água fria revestida com pedra.

Factos diversos[editar | editar código-fonte]

  • O edifício é uma ilustração de como Bristol lucrou com o comércio ultramarino, aparecendo retratada na produção da BBC "A Respectable Trade", baseada na novela de Philippa Gregory sobre o tráfico de escravos.
  • De facto, a casa foi habitada pelo escravo Pero, um escravo de Pinney que deu nome à Ponte de Pero (Pero's Bridge) no porto de Bristol.[3]
  • A exposição actual mostra como era diferente a vida entre aqueles que habitavam acima e os que viviam abaixo das escadas.

Referências

  1. «The Georgian House, attached front area railings and rear garden walls». 'Images of England'. Consultado em 14 de Março de 2007 
  2. «Georgian House». 'Homes and Gardens'. Consultado em 14 de Março de 2007 
  3. «Bristol's Georgian House». 'Bristol Museums'. Consultado em 14 de Março de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]