Geraldo Melo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Geraldo Melo
Vice-presidente do Senado Federal do Brasil
Período de 1995 até 1997
Senador do Rio Grande do Norte
Período 1º de fevereiro de 1995
até 31 de janeiro de 2003
47.º Governador do Rio Grande do Norte
Período 15 de março de 1987
até 15 de março de 1991
Vice-governador Garibaldi Alves
Antecessor Radir Pereira de Araújo
Sucessor José Agripino Maia
20.º Vice-governador do Rio Grande do Norte
Período 15 de março de 1979
até 15 de março de 1983
Governador Lavoisier Maia
Antecessor Genivaldo Barros
Sucessor Radir Pereira
Secretário Estadual de Planejamento do Rio Grande do Norte
Período 31 de janeiro de 1961
até 31 de janeiro de 1964
Governador Aluízio Alves
Dados pessoais
Nascimento 12 de julho de 1935 (83 anos)
Campo Grande, RN
Nacionalidade Brasileiro
Cônjuge Edinólia Melo
Partido ARENA (1965-1980)
PDS (1980-1985)
PMDB (1985-1993)
PSDB (1993-2009)
PPS (2009-2011)
PMDB (2011-2018)
PSDB(2018-Presente)
Profissão Empresário

Geraldo José da Câmara Ferreira de Melo, mais conhecido apenas Geraldo Melo (Campo Grande, RN, 12 de julho de 1935) é um empresário e político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi secretário estadual, vice-governador, governador, vice-presidente do senado e senador da República.

Tendo construído boa parte da sua vida pública em Ceará-Mirim, colaborou com o governo de Aluísio Alves (1961-1966), tendo trabalhado no DNOCS. Foi indicado vice-governador do Rio Grande do Norte quando o titular era Lavoisier Maia Sobrinho (1978-1983).

Em seguida, voltou para o grupo dos Alves e coordenou a campanha vitoriosa de Garibaldi Alves Filho para a Prefeitura de Natal, no ano de 1985. Isso lhe serviu de credencial para disputar o Governo do Estado em 1986. Com o slogan Novos Tempos, Novos Ventos e uma maioria de 14 mil votos, conseguiu eleger-se.

Geraldo montou uma estação de rádio, e obteve uma concessão de uma emissora de TV, a TV Potengi, ligada à Rede Bandeirantes de Televisão, ao término dos anos 1980.

Em 1993, rompeu com o PMDB e passou para o PSDB, onde foi presidente estadual até o ano de 2008, logo apos retornou para o PMDB em 2011. Elegeu-se senador em 1994, e, durante esse período, Geraldo foi vice-presidente do Senado de 1995 até 1997. Em 2002, candidata-se a reeleição porém termina o pleito em 3° lugar, atrás dos eleitos Garibaldi Alves Filho e José Agripino Maia. Em 2006, candidata-se mais uma vez ao Senado pelo PSDB termina o pleito novamente em 3°lugar atrás da eleita Rosalba Ciarlini e do 2° colocado Fernando Bezerra. Desde então Geraldo Melo não disputou nenhum cargo eletivo, até 2018 quando resolve disputar as eleições para concorrer uma vaga a senador pelo PSDB, das duas em jogo, Pela coligação Trabalho e Superação, Geraldo Melo senador 456 e Robinson Faria governador 55, em toda sua eleição Geraldo falou das suas mãos limpas, que "é preciso mexer na lei", que ele saiu da cadeira para ajudar o Brasil. O Tamborete como é conhecido não obteve exito ficando em 3° lugar atrás dos eleitos Styveson Valentim (Rede) e Zenaide Maia (PHS), mas a frente do Ex-governador e candidato a reeleição para o senado Garibaldi Alves Filho (MDB), No segundo turno Apoia Jair Messias Bolsonaro (PSL) e diz que não Votaria em Fátima Bezerra (PT), mas não quis declarar apoio ao candidato do PDT. É casado com a ex-prefeita de Ceará Mirim, Edinólia Melo.


Precedido por
Radir Pereira de Araújo
Governador do Rio Grande do Norte
19871991
Sucedido por
José Agripino Maia