Geraldo do Espírito Santo Ávila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Geraldo do Espírito Santo Ávila
Arcebispo da Igreja Católica
Ordinariado Militar do Brasil

Título

Terceiro Arcebispo Militar do Brasil
Atividade eclesiástica
Diocese Ordinariado Militar do Brasil
Nomeação 31 de outubro de 1990
Entrada solene 12 de dezembro de 1990
Predecessor Dom José Newton de Almeida Baptista
Sucessor Dom Osvino José Both
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 29 de novembro de 1953
Nomeação episcopal 27 de junho de 1977
Ordenação episcopal 3 de setembro de 1977
Catedral Nossa Senhora Aparecida
por Dom José Newton de Almeida Baptista
Lema episcopal IN SANCTO SPIRITU
No Espírito Santo
Nomeado arcebispo 31 de outubro de 1990
Dados pessoais
Nascimento Datas (Minas Gerais)
10 de abril de 1929
Morte Brasília
14 de novembro de 2005 (76 anos)
Nacionalidade brasileiro
Funções exercidas Bispo-auxiliar de Brasília (1977-1990)
Administrador Apostólico de Ipameri (1998-1999)
Títulos anteriores - Bispo-titular de Gemellae in Numidia (1977-1990)
dados em catholic-hierarchy.org
Arcebispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Geraldo do Espírito Santo Ávila (Datas, 10 de abril de 1929 — Brasília, 14 de novembro de 2005) foi um bispo católico brasileiro e Arcebispo do Ordinariado Militar do Brasil.

Família e educação[editar | editar código-fonte]

Nasceu em 10 de abril de 1929, na cidade de Datas, Minas Gerais. Tinha o nome Waldir de Ávila e recebeu no batismo o nome de Geraldo como gratidão por uma graça alcançada. Logo nos primeiros meses de vida, uma grave doença atingiu o pequeno Waldir, e os pais, muito católicos, recorreram a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e a São Geraldo, prometendo colocá-lo no seminário caso fosse curado. A cura veio em seguida, e a criança, já então Geraldo, cresceu saudável.[1]

Aos cinco anos de idade, o pequeno Geraldo brincava de celebrar missas para os seus irmãos menores. No dia 2 de fevereiro de 1941, com menos de 12 anos de idade, entrou para o Seminário de Diamantina.

Em 5 de dezembro de 1947, concluiu o Curso de Humanidades e recebeu a batina das mãos de Dom Serafim Gomes Jardim. Em 30 de novembro de 1952, recebeu o sub-diaconato e, no dia 24 de maio de 1953, recebeu o ministério do diaconato, na Basílica do Sagrado Coração de Jesus, em Diamantina.

Sacerdócio[editar | editar código-fonte]

Em 29 de novembro de 1953, com 24 anos de idade, foi ordenado sacerdote. O padre Geraldo de Ávila acrescentou ao seu nome as palavras “Espírito Santo”, nome com o qual passou a ser conhecido e com o qual assinava documentos: Padre Geraldo do Espírito Santo Ávila.

Como sacerdote, o padre Ávila foi nomeado vigário da cidade de Guanhães, Minas Gerais, próximo de sua terra natal, onde permaneceu até o ano de 1957. Em 5 de agosto de 1962, a convite de Dom José Newton de Almeida Baptista, que fora designado para implantar a Igreja na recém-inaugurada capital do Brasil, o padre Ávila chegou a Brasília, tendo sido nomeado, em 8 de agosto do mesmo ano, Vigário-Geral da Arquidiocese de Brasília.

Em 1965, Dom José Newton o nomeou, cumulativamente com as funções que já exercia, pároco da Igreja São José, na Asa Norte, e da Igreja do Santíssimo Sacramento, na Asa Sul.

Em 1969, foi nomeado ainda pároco da Igreja de Nossa Senhora Aparecida, em Gama. Em 1970, com a inauguração da Catedral Metropolitana, passou a responder pela mesma, acumulando com a Vila Planalto, Bom Jesus e Casa do Candango.

Em 1971, por seus méritos e evidentes realizações, principalmente na Catedral de Brasília, o padre Ávila recebeu, do Santo Padre, o título de Monsenhor. O agora Monsenhor Ávila, profundamente identificado com os pobres, principalmente os da Vila Planalto, criou a Sopa de São Francisco de Assis, que distribuía refeições aos mais necessitados. Ainda nos dias de hoje, sob o nome de Fraternidade Pastoral de Maria – Casa da Sopa, a pastoral criada na década de 80 distribui, diariamente, 1,6 mil refeições aos que vivem em absoluta condição de pobreza no Plano Piloto, Taguatinga, Paranoá e Santo Antonio do Descoberto, Goiás.

Episcopado[editar | editar código-fonte]

Em 27 de junho de 1977 o Papa Paulo VI nomeou Monsenhor Ávila como Bispo Auxiliar de Brasília, cuja ordenação, na Catedral Nossa Senhora Aparecida, ocorreu no dia 3 de setembro de 1977 diante de verdadeira multidão de fiéis. Recebeu a sede titular de Gemellae in Numidia.[2]

Dom Ávila permaneceu como Bispo Auxiliar de Brasília até o dia 31 de outubro de 1990, quando, por um decreto do Papa João Paulo II, foi nomeado Ordinariado Militar do Brasil, cargo que assumiu em 12 de dezembro de 1990.[3][4]

Como Arcebispo do Ordinariado Militar, Ávila fez cerca de 1,4 mil viagens por todo o país.[5]

De 29 de julho de 1998 a 19 de maio de 1999 foi Administrador Apostólico da Diocese de Ipameri.[6]

Obras[editar | editar código-fonte]

Ávila publicou dois livros: Oração da Paróquia (1971) e Você em Oração (1975). Esta última teve 300 mil exemplares em 9 edições vendidos.[7]

Morte[editar | editar código-fonte]

Ávila morreu em 14 de novembro de 2005, aos 76 anos de idade. Com câncer, encontrava-se em estado terminal, realizando um tratamento paliativo nos dias anteriores. Em seu velório, estiveram presentes o vice-presidente da República José Alencar e outras autoridades. O governador Joaquim Roriz decretou luto oficial de três dias.[8][9]

Referências

  1. «DOM ÁVILA – BIOGRAFIA». Movimento Eureka. 2017. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  2. Eveline de Assis (15 de novembro de 2005). «Mais de 50 anos de sacerdócio». Jornal do Brasil. Senado Federal. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  3. «Quem foi Dom Ávila». Associação Amigos da Solidariedade Dom Ávila. 2018. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  4. «PROCESSO 1550-T-07, CONJUNTO DA OBRA DO ARQUITETO OSCAR NIEMEYER» (PDF). Controladoria-Geral da União. 2016. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  5. «Morre aos 76 anos em Brasília o Arcebispo Militar do Brasil». Dourado News. 14 de novembro de 2005. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  6. «HISTÓRIA». Diocese de Ipameri. 2018. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  7. Félix Maier (21 de novembro de 2005). «Morre Dom Ávila, o general de Deus». Usina de Letras. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  8. Eveline de Assis (15 de novembro de 2005). «Morre Dom Geraldo Ávila, um marco no Distrito Federal». Jornal do Brasil. Senado Federal. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  9. «Morre dom Geraldo Ávila, arcebispo militar do Brasil». Diário do Nordeste. 15 de novembro de 2005. Consultado em 5 de agosto de 2020 

Precedido por
Dom José Newton de Almeida Baptista
Arcebispo do Ordinariado Militar do Brasil
1990 – 2005
Sucedido por
Dom Osvino José Both