Gerardo Martino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Gerardo Martino
Gerardo Martino
Gerardo Martino em 2017
Informações pessoais
Nome completo Gerardo Daniel Martino
Data de nasc. 20 de novembro de 1962 (58 anos)
Local de nasc. Rosário, Argentina
Nacionalidade argentino
Altura 1,75 m
Apelido Tata[1]
Informações profissionais
Equipa atual México
Posição ex-meia
Função treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes
1980–1990
1991
1991–1994
1994–1995
1995
1996
1996
Newell's Old Boys
Tenerife
Newell's Old Boys
Lanús
Newell's Old Boys
Barcelona de Guayaquil
O'Higgins
Seleção nacional
1991 Argentina
Times/Equipas que treinou
1998
1999
2000
2002–2003
2003–2004
2005
2005–2006
2006–2011
2012–2013
2013–2014
2014–2016
2016–2018
2019–
Brown de Arrecifes
Platense
Instituto
Libertad
Cerro Porteño
Colón
Libertad
Paraguai
Newell's Old Boys
Barcelona
Argentina
Atlanta United
México

Gerardo Daniel Martino, também conhecido como Tata Martino (Rosário, 20 de novembro de 1962), é um treinador e ex-futebolista argentino que atuava como meio-campista. Atualmente comanda a Seleção Mexicana.

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Como jogador, atuou como meia[2] e esteve a maior parte da carreira no Newell's Old Boys, com breves passagens pelo espanhol Tenerife, o argentino Lanús e o equatoriano Barcelona de Guayaquil.

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Iniciou como treinador em 1998 e destacou-se trabalhando no Paraguai nas equipes Cerro Porteño e principalmente o Libertad.

Seleção Paraguaia[editar | editar código-fonte]

Martino assumiu como treinador da Seleção Paraguaia em fevereiro de 2007, substituindo o uruguaio Aníbal Ruiz. Levou a Seleção a sua melhor colocação na Copa do Mundo FIFA de 2010, quando chegou até as quartas de final. Após a eliminação, renovou com a Asociación Paraguaya de Fútbol e ficou mais um ano a frente da Seleção. Levou o Paraguai até a final da Copa América de 2011, quando foi derrotado pela Seleção Uruguaia e deixou o cargo em seguida.[3]

Newell's Old Boys[editar | editar código-fonte]

Em 2012, Gerardo Martino acertou com o Newell's Old Boys, clube onde começou a carreira de jogador.[4] Na equipe sagrou-se campeão argentino do Torneio Final 2013 e levou o time até a semifinal da Copa Libertadores da América de 2013, sendo derrotado pelo Atlético Mineiro na disputa por pênaltis.[5]

Barcelona[editar | editar código-fonte]

No dia 23 de julho de 2013 foi anunciado oficialmente como treinador do Barcelona por duas temporadas.[6] No início da temporada, venceu a Supercopa da Espanha. A equipe venceu as oito partidas iniciais do Campeonato Espanhol, ficando a um jogo de igualar o recorde do Real Madrid na temporada 1967–68.[7] Foi vice-campeão da Copa do Rei, mas foi eliminado nas quartas-de-final da Liga dos Campeões pelo Atlético de Madrid. Manteve a liderança isolada no Campeonato Espanhol até a 25ª rodada[8], mas continuou na disputa até a última rodada. Quando necessitava da vitória para obter o título, empatou no Camp Nou contra o Atlético de Madrid e os Colchoneros sagraram-se campeões.[9] Logo após esta partida, no dia 17 de maio, Martino anunciou que não seria mais treinador do Barcelona, em comum acordo com o clube.[10]

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2014 substituiu Alejandro Sabella como novo técnico da Seleção Argentina.[11]

Em duas competições oficiais que disputou com a Argentina, sagrou-se vice-campeão: na Copa América de 2015 e na Copa América Centenário, perdendo na disputa por pênaltis para o Chile.

No dia 5 de julho de 2016, renunciou do cargo de treinador da Argentina sob a justificativa de falta de clareza na designação de novas autoridades da Associação Argentina de Futebol e os graves inconvenientes para formar a equipe que representaria o país nos Jogos Olímpicos.[12][13]

Atlanta United[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2016 assumiu o Atlanta United.[14] No clube estadunidense, sagrou-se campeão da Major League Soccer de 2018.

Seleção Mexicana[editar | editar código-fonte]

Após com o Atlanta, no dia 7 de janeiro de 2019 foi anunciado como novo treinador da Seleção Mexicana rumo a Copa do Mundo FIFA de 2022, no Catar.[15]

Estilo de jogo[editar | editar código-fonte]

Gerardo sofreu grande influência Marcelo Bielsa, seu treinador no Newell's durante os tempos de jogador. Desenvolveu um estilo pragmático, com sólida defesa nas suas equipes.[16] Também é adepto do sistema tiki-taka.[17]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Newell's Old Boys

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Libertad
Cerro Porteño
Newell's Old Boys
Barcelona
Atlanta United
México

Referências

  1. «El secreto del "Tata" Martino y su Newell's líder» (em espanhol). Fox Sports. 13 de maio de 2012 
  2. Diogo Miloni. «Gerardo Martino - Que fim levou?». Terceiro Tempo. Consultado em 25 de março de 2021 
  3. «Gerardo Martino confirma saída do comando da seleção paraguaia». ESPN.com.br. 29 de julho de 2011. Consultado em 25 de março de 2021 
  4. «Martino ya es el nuevo entrenador de Newell´s» (em espanhol). 29 de novembro de 2011 
  5. «Lutar, lutar, lutar! Atlético-MG bate Newell's nos pênaltis e vai à final». GloboEsporte.com. 11 de julho de 2013. Consultado em 25 de março de 2021 
  6. «Gerardo Martino, new coach of FC Barcelona» (em inglês). FC Barcelona Official site. 23 de julho de 2013. Consultado em 23 de julho de 2013 
  7. «Pontaria falha, Barcelona não sai do zero com Osasuna e perde início perfeito no Espanhol». ESPN.com.br. 19 de outubro de 2013. Consultado em 25 de março de 2021 
  8. «Barcelona joga mal, é derrotado pela Real Sociedad e perde liderança do Espanhol». iG. 22 de fevereiro de 2014. Consultado em 25 de março de 2021 
  9. «Atlético de Madri é campeão espanhol 18 anos depois». VEJA. 17 de maio de 2014. Consultado em 25 de março de 2021 
  10. «Após perder título em casa, Tata Martino anuncia saída do Barcelona». GloboEsporte.com. 17 de maio de 2014. Consultado em 25 de março de 2021 
  11. «Gerardo Martino é o novo técnico da seleção argentina». Terra. 12 de agosto de 2014. Consultado em 25 de março de 2021 
  12. Globoesporte. «Tata Martino renuncia ao comando da seleção argentina após Copa América». Consultado em 5 de julho de 2016 
  13. «Comunicado de Gerardo Martino» (em espanhol). Asociación del Fútbol Argentino. 5 de julho de 2016 
  14. «Tata Martino é anunciado como técnico de time dos Estados Unidos». UOL. 27 de setembro de 2016. Consultado em 25 de março de 2021 
  15. «Ex-técnico de Barcelona e Argentina assume seleção do México». Folha de Pernambuco. 7 de janeiro de 2019. Consultado em 25 de março de 2021 
  16. «Martino y Sampaoli: diferencias y similitudes de los dos "bielsistas" a los que apunta la ANFP» (em espanhol). 15 de novembro de 2012 
  17. Leandro Stein (23 de julho de 2013). «Martino no Barça é tiki-taka com a pegada da Libertadores». Trivela. Consultado em 25 de março de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Raúl Amarilla
Treinador da Seleção Paraguaia
2006–2011
Sucedido por
Arce
Precedido por
Claudio Borghi
Técnico Sul-Americano do Ano
2007
Sucedido por
Edgardo Bauza
Precedido por
Tito Vilanova
Treinador do Barcelona
2013–2014
Sucedido por
Luis Enrique
Precedido por
Alejandro Sabella
Treinadores da Seleção Argentina
2014–2016
Sucedido por
Edgardo Bauza