Gerdau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão deste artigo (desde abril de 2015).
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis e independentes (desde novembro de 2011). Fontes primárias, ou com conflitos de interesse, não são adequadas para verbetes enciclopédicos. Ajude a incluir referências.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura o município alemão de mesmo nome, veja Gerdau (Alemanha).
Gerdau
Razão social Gerdau S.A.
Empresa de capital aberto
Cotação BM&F Bovespa: GGBR3, GGBR4
NYSE: GGB
Latibex:XGGB
Atividade Siderurgia
Gênero Sociedade anônima
Fundação 16 de janeiro de 1901 (118 anos)
Fundador(es) João Gerdau
Sede Porto Alegre, RS,  Brasil
Área(s) servida(s) Brasil
e mais 100 países.
Proprietário(s) Gerdau S.A.
Presidente Gustavo Werneck
Produtos Aço
Pregos
Arames
Vergalhões
Valor de mercado Aumento R$ 23,231 bilhões (Mar/2014)[1]
Lucro Baixa R$ 684,0 milhões (2015)[2]
LAJIR Baixa R$ 4,501 bilhões (2015)[2]
Faturamento Aumento R$ 43,581 bilhões (2015)[2]
Website oficial www.gerdau.com.br

A Gerdau S.A., também referida como Grupo Gerdau, é uma empresa siderúrgica brasileira regida sob a forma jurídica de sociedade anônima. Possui operações industriais em 11 países – nas Américas, na Europa e na Ásia –, as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas de aço bruto por ano. É a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma anualmente milhões de toneladas de sucata em aço. Com cerca de 90 mil acionistas, a Gerdau está listada nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri, respectivamente, Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo - BM&FBovespa -, New York Stock Exchange (em português: Bolsa de Valores de Nova Iorque) - NYSE, e Bolsa de Valores de Madrid - Bolsa de Madrid.[3] Estudos realizados em 2014 e 2015 apontaram a Gerdau como maior empresa da Região Sul do Brasil.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Residência e sede da João Gerdau & Cia. Colônia de Santo Ângelo, município de Agudo, 1885.

A Gerdau foi fundada por Johann Heinrich Kaspar Gerdau. Filho de Johannes Gerdau e Anna Focken, camponeses residentes em Neuenfelde, no Reino de Hanôver. Natural de Altona, atualmente um bairro da cidade de Hamburgo, no então Reino da Prússia, João emigrou para o sul do Império do Brasil em 1869, em busca de melhores condições de vida e de novos empreendimentos, desembarcando no Porto de Rio Grande, província de São Pedro do Rio Grande do Sul, ainda jovem. Instalou-se na Colônia Santo Ângelo, território que atualmente pertence à cidade de Agudo, no estado brasileiro do Rio Grande do Sul. Na mesma cidade investiu inicialmente no comércio. Mais tarde, em 1884, fundou uma casa comercial de secos e molhados em Cachoeira do Sul. Em busca de novas oportunidades, João Gerdau mudou-se com a esposa Alvine Gerdau e os três filhos, Hugo, Walter e Bertha, para Porto Alegre a capital do estado.

Em Porto Alegre comprou a fábrica de pregos Pontas de Paris, em 1901, marco da origem do grupo. Pouco antes de seu falecimento, em 24 de novembro de 1917, o negócio passou a ser administrado pelo filho, Hugo Gerdau. Com a abundante produção de pregos, o Rio Grande do Sul deixava de depender da importação. Em 1933 a fábrica de pregos expandiu a produção com a construção de uma nova unidade em Passo Fundo, no interior do estado.

Em 1946 o genro de Hugo Gerdau, Curt Johannpeter, casado com sua filha Helda, assumiu a direção da Gerdau e comandou uma fase decisiva de expansão dos negócios. Dois anos após sua entrada, a fábrica de pregos Hugo Gerdau, sucessora da fábrica de pregos Pontas de Paris, comprou a Siderúrgica Riograndense e iniciou sua bem sucedida trajetória na siderurgia.

Segundo a página da Gerdau, a direção do Seu Curt - como era chamado na empresa -:

Curt Johannpeter e sua esposa Helda Gerdau tiveram quatro filhos:[5]

Germano, Klaus, Jorge e Frederico não participam mais do Conselho de Administração.

Conselho de administração Gerdau S.A.[editar | editar código-fonte]

O Conselho de administração da Gerdau é responsável pelo acompanhamento e execução de políticas internas e externas da empresa, pela definição da estratégia de longo prazo, pela escolha da presidência e designação dos membros do Comitê executivo e pela decisão sobre assuntos relevantes para os negócios e as operações.

É formado por sete membros:[6]

  • Cláudio Johannpeter, presidente
  • André Bier Gerdau Johannpeter, vice-presidente
  • Guilherme Chagas Gerdau Johannpeter, vice-presidente
  • Aod Cunha de Moraes Junior, conselheiro
  • Affonso Celso Pastore, conselheiro
  • Fernando Fontes Iunes, conselheiro
  • Richard Chagas Gerdau Johannpeter, conselheiro

Comitê Executivo Gerdau[editar | editar código-fonte]

  • Atualmente, esse conselho não existe mais.
  • Apenas os de Pessoas, Finanças, Remuneração, Estratégia e Governança.

Operações de Negócio[editar | editar código-fonte]

Usinas siderúrgicas localizadas no Brasil[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.bloomberg.com/quote/GGBR4:BZ
  2. a b c Gerdau (31 de dezembro de 2015). «Gerdau - Relatório Anual 2015» (PDF). Site da Gerdau. Consultado em 7 de Janeiro de 2017 
  3. www.gerdau.com.br
  4. «500 Maiores do Sul». Tabela aberta no botão "500 maiores do sul". Amanhã. Consultado em 9 de janeiro de 2017 
  5. Chama Empreendedora: a história e a cultura do Grupo Gerdau
  6. a b Relatório Anual Gerdau 2010

Ligações externas[editar | editar código-fonte]