Gerhard Domagk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gerhard Domagk Medalha Nobel
Microbiologia
Foto oficial de Domagk para o Prêmio Nobel.
Nacionalidade Alemanha Alemão
Nascimento 30 de outubro de 1895
Local Łagów
Morte 24 de abril de 1964 (68 anos)
Local Königsfeld im Schwarzwald
Atividade
Campo(s) Microbiologia
Prêmio(s) Nobel prize medal.svg Nobel de Fisiologia ou Medicina (1939), Prêmio Aronson (1944)

Gerhard Johannes Paul Domagk (Łagów, 30 de Outubro de 1895Königsfeld im Schwarzwald, 24 de Abril de 1964) foi um patologista e bacteriologista alemão.

Foi agraciado com o Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1939, por ter descoberto os efeitos antibacterianos da Sulfonamidochrysoidine (KI-730) - que foi o primeiro antibiótico comercialmente disponíveis (comercializado sob a marca Prontosil).

Educação[editar | editar código-fonte]

Domagk nasceu em Łagów, Brandenburg, é filho de um diretor de escola. Até os 14 anos, ele freqüentou a escola em Sommerfeld (agora Lubsko, Polania). Domagk estudou medicina na Universidade de Kiel. Ofereceu-se para servir como soldado na Primeira Guerra Mundial, onde foi ferido em dezembro de 1914, e foi trabalhar o resto da guerra como médico. Depois da guerra, ele terminou seus estudos, e trabalhou na Universidade de Greifswald, onde pesquisou infecções causadas por bactérias.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1925, ele seguiu seu professor Walter Gross para a Universidade de Münster (WWU). Assim Ele começou a trabalhar nos laboratórios da Bayer em Wuppertal. No mesmo ano, ele se casou com Gertrud Strube (1897-1985). Mais tarde eles teriam três filhos e uma filha.

Domagk foi nomeado diretor do Instituto de Patologia e Bacteriologia, onde continuou os estudos de Josef Klarer e Fritz Mietzsch, com base em trabalhos de Paul Ehrlich, da Bayer, para usar corantes, na época um dos principais produtos da IG Farben, como antibióticos. Ele encontrou a sulfonamida Prontosil para ser eficaz contre streptococcus, e tratou sua própria filha com ele, salvando-lhe a amputação de um braço.

Em 1939, Domagk recebeu o Prêmio Nobel de Medicina por esta descoberta, a primeira droga efetiva contre infecções bacterianas. Ele foi forçado pela ditadura nazista a recusar o prêmio e foi preso pela Gestapo durante uma semana. Foi proibido apos o jornalista Carl von Ossietzky tinha ganho o Prémio Nobel da Paz em 1935, o que tinha irritado o governo alemão e resultou em cidadãos alemães não sendo permitida por lei a aceitar o Prêmio Nobel. em 1941 Domagk foi premiado com o Medaglia Paterno (Roma) Itália, e assim da Von-Klebelsberg Medalha e Prêmio do Reino da Hungria. Ele entrou para a Academia Alemã de Ciências Leopoldina em 1942. As sulfonamidas tinha revolucionado o tratamento antibacteriano reduzindo o tempo e aumentando a eficácia, este medicamento mais tarde foi substituídos por penicilina, que mostrou melhor eficacia e com menos efeitos colaterais (sulfonamidas pode causa pedras nos rins e depressão na medula óssea entre outros efeitos colaterais). No entanto, o trabalho de Domagk em sulfonamidas Eventualmente levou ao desenvolvimento das drogas antituberculose tiossemicarbazona e isoniazida, que ajudou a conter a epidemia de tuberculose que varreu a Europa após a Segunda Guerra Mundial.

Depois da guerra, em 1947 Domagk foi finalmente receber seu Prêmio Nobel, mas não a parte monetária do prêmio devido ao tempo decorrido.

Domagk foi membro estrangeiro da Royal Society, eleito em 1959. Sua curta biografia foi publicada pela Royal Society em 1964. Ele mudou seu foco para a tuberculose e quimioterapia contra o câncer. Continuou a viver e trabalhar em Wuppertal. Domagk morreu em Burgberg perto de Königsfeld, Schwarzwald.

Referência[editar | editar código-fonte]

  1. Otten, H. (1986). "Domagk and the development of the sulphonamides". The Journal of antimicrobial chemotherapy 17 (6): 689–696. doi:10.1093/jac/17.6.689PMID 3525495
  2. Colebrook, Leonard (1964). "Gerhard Domagk 1895-1964". Biographical Memoirs of Fellows of the Royal Society 10: 38–26. doi:10.1098/rsbm.1964.0003.
  3. Domagk Biography at nobelprize.org
  4. The Nobel Prize in Physiology or Medicine 1939 Gerhard Domagk". Nobelprize.org. Retrieved 2010-07-02.
  5. Raju, T. N. (1999). "The Nobel chronicles. 1939: Gerhard Domagk (1895-1964)". Lancet 353 (9153): 681–620. doi:10.1016/S0140-6736(05)75485-4PMID 10030374.
  6. Kyle, R. A.; Shampo, M. A. (1982). "Gerhard Domagk". JAMA: the Journal of the American Medical Association 247 (18): 2581. doi:10.1001/jama.247.18.2581PMID 7040718.
  7. "G. Domagk"British Medical Journal 1 (5391): 1189–1191. 1964. doi:10.1136/bmj.1.5391.1189PMC 1813461PMID 14120818.
  8. Thomas HagerThe Demon Under the Microscope (2006) ISBN 1-4000-8213-7 (cited in "The Saga of a Sulfa Drug Pioneer" – NPR Weekend Edition 23 December 2006).
  9. NobelPrize.org.
  10. Schück, Henrik; Ragnar Sohlman; Anders Österling; Göran Liljestrand; Arne Westgren; Manne Siegbahn; August Schou; Nils K. Ståhle (1950). "The Prize in Physiology and Medicine: The Nobel Prizes in Wartime". In Nobel FoundationNobel: The Man and His Prizes. Stockholm: Klara Civiltryckeri. pp. 167–179.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Corneille Heymans
Nobel de Fisiologia ou Medicina
1939
Sucedido por
Henrik Dam e Edward Doisy


Ícone de esboço Este artigo sobre um médico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.