Gerolama Orsini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jerónima Orsini
Duquesa de Castro
Reinado 31 de outubro de 1537 - 10 de setembro de 1547
Duquesa de Parma e Placência
Reinado 19 de agosto de 1545 - 10 de setembro de 1547
 
Cônjuge Pedro Luís Farnésio
Descendência Alexandre, Cardeal;
Octávio, Duque de Parma;
Rainúncio, Cardeal;
Vitória, Duquesa de Urbino;
Horácio, Duque de Castro.
Casa Orsini (por nascimento)
Farnésio (por casamento)
Nome completo Gerolama Orsini
Nascimento 1504
  Roma, Itália
Morte 1570 (66 anos)
  Palácio Farnésio, Placência, Itália
Pai Ludovico Orsini
Mãe Júlia Conti
Brasão

Jerónima Orsini (em italiano: Gerolama ou Girolama; 15041570), era uma nobre italiana membro da influente família Orsini que casou com o primeiro duque de Castro e primeiro duque de Parma e Placência.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida em Roma, era filha de Luís Orsini, Conde de Pitigliano, e de Júlia Conti. Em 1513, foi estabelecido um contrato de noivado entre os Orsini e Pedro Luís Farnésio, sendo o casamento celebrado em Valentano, em 1519.

O seu marido era o filho ilegítimo do Papa Paulo III e de Silvia Ruffino. O casal teve cinco filhos três dos quais também tiveram descendência. Apesar de um casamento de conveniência, Gerolama manteve-se uma esposa devota e fiel, tolerando os excessos, brutalidade e extravagâncias do marido.

Quando o Cardeal Alexandre Farnésio, seu sogro, se tornou o Papa Paulo III em 1534, Pedro Luís Farnésio foi nomeado capitão general da Igreja e, em 1537, Duque de Castro. Finalmente, em 1545, foi feito Duque de Parma e Piacenza.

Pedro Luís acabou assassinado em 1547 e Jerónima sobreviveu-lhe 43 anos, morrendo no Palácio Farnésio de Placência, em 1590. Foi sepultada na cripta dos Farnésio no Santuário de Santa Maria della Steccata, em Parma.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Do casamento de Jerónima Orsini com Pedro Luís Farnésio nasceram cinco filhos:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências