Gerson Camarotti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gerson Camarotti
Nascimento 30 de dezembro de 1973 (45 anos)
Recife, Pernambuco
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade Católica de Pernambuco
Ocupação Jornalista e escritor
Página oficial
Blog do Camarotti

Gerson Camarotti Gomes (Recife, 30 de dezembro de 1973) é um jornalista e escritor brasileiro.[1]

Ganhou grande notoriedade ao conseguir uma entrevista com exclusividade mundial com o Papa Francisco, a primeira do pontífice após sua eleição no Vaticano, exibida pela Rede Globo de Televisão.[2][3][4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gerson Camarotti é comentarista político da GloboNews e possui coluna no G1, portal de notícias da Rede Globo.[5]

Graduou-se em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco e concluiu pós-graduação em Ciência Política pela Universidade de Brasília. Na capital federal, passou pelas sucursais das revistas "Veja" e "Época", e pelos jornais "O Globo", "O Estado de S.Paulo" e "Correio Braziliense". Em 2013, foi enviado à Roma pela GloboNews para cobrir o conclave, quando fez a primeira entrevista exclusiva do Papa Francisco. É coautor do livro "Memorial do Escândalo" (2005) e autor de “Segredos do Conclave” (2013).[1]

Camarotti dirigiu dois documentários jornalísticos: "Morte e Vida Severina — 40 anos depois, uma visão jornalística", em 1995, onde entrevistou o poeta João Cabral de Melo Neto; e "Morte e Vida Severina — 60 anos depois", quando, com equipe da GloboNews, percorreu mais de 1,4 mil km em Pernambuco refazendo o caminho do Severino, o personagem épico e trágico do poema "Morte e Vida Severina".[6][7]

Documentários jornalísticos[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
2015 Morte e Vida Severina — 60 anos depois[7] Direção
1995 Morte e Vida Severina — 40 anos depois, uma visão jornalística[6] Direção

Obras literárias[editar | editar código-fonte]

  • 2005 - Memorial do Escândalo, Geração Editoral.[5]
  • 2013 - Segredos do Conclave, Geração Editoral.[8]

Referências