Gestualismo (pintura)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ana Hatherly - Auto Retrato Obliterado, 1996
Ana Hatherly - Auto Retrato Obliterado

O gestualismo, pintura gestual ou action painting é uma forma de pintura onde se pode observar o gesto pictórico.

Este tipo de pintura e desenho, não apresenta esquemas prévios e surgiu em Nova Iorque, nos anos 40 do século XX, sob influência dos processos surrealistas de pintura automática. Como diz a Nova Enciclopédia Portuguesa "alguns pintores inventam verdadeiras escritas pessoais fazendo sinais gráficos ao longo da superfície da tela, que a levam a perder, em geral, a sugestão de violência muscular para se tornar opticamente mais atuante, chama-se então, pintura de sinais"[1].

Os sinais e os gestos de pintar como meio expressivo foram as bases desse tipo de pintura. Essa corrente originou-se do expressionismo abstrato. Seu objetivo era a libertação das formas de Vladimir Tatlin.

A pintura gestual recebeu influência dos chineses e japoneses. A action paiting tem como principais representantes Pollock, Franz Kline, De Kooning.

Em Portugal e enquadarando-se no gestualismo e naquilo que se chama "escrita-imagem"[2] destacou-se "a partir das décadas de 60 do séc. XX a artista plástica e poeta Ana Hatherly"[3], em particular na obra Auto Retrato Obliterado.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Thaser, Soloviev (1996). Nova Enciclopédia Portuguesa. Lisboa, Portugal: Ed. Publicações Ediclube 
  2. Batel, Joana (maio de 2010). «Ana Hatherly». Museu Calouste Gulbenkian - Coleção Moderna. Consultado em 8 de novembro de 2021 
  3. «Arte Portuguesa do Século XX (1960 - 2010)». MUSEU NACIONAL DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO CHIADO. Consultado em 8 de novembro de 2021