Gilberto da Silva Melo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Gilberto
Gilberto
Gilberto em 2016
Informações pessoais
Nome completo Gilberto da Silva Melo
Data de nasc. 25 de abril de 1976 (46 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,80 m
canhoto
Apelido Marrequinho
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição lateral-esquerdo ou meia
Clubes de juventude
1993–1995
1996
America
Flamengo
Clubes profissionais
Anos Clubes
1994–1995
1996–1998
1998–1999
1999–2000
2000–2001
2002–2003
2004
2004–2007
2008–2009
2009–2011
2011–2012
2012
2014
2014
America
Flamengo
Cruzeiro
Internazionale
Vasco da Gama
Grêmio
São Caetano
Hertha Berlin
Tottenham
Cruzeiro
Vitória
América Mineiro
America
Araxá
Seleção nacional
2003–2010 Brasil

Gilberto da Silva Melo (Rio de Janeiro, 25 de abril de 1976), mais conhecido apenas como Gilberto, é um ex-futebolista brasileiro que atuava como lateral-esquerdo ou meia.

Pela Seleção Brasileira, disputou as Copas do Mundo FIFA de 2006 e de 2010, ambas como reserva. Seus irmãos, Nélio, Nilberto e Edmílson, também foram jogadores.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Em 1993, então com 17 anos, jogou a Copa Rio Sul de Futsal, ajudando a equipe de Barra do Piraí a sagrar-se campeã, inclusive marcando o gol do título.[1] Neste mesmo ano migrou para o futebol de campo e profissionalizou-se pela equipe do America-RJ, clube pelo qual jogou algumas partidas em 1994 e 1995.

Flamengo e Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

Ainda em 1995 se transferiu para o Flamengo e, no início de 1996, era o titular da lateral-esquerda do clube rubro-negro. Contudo, na metade daquela mesma temporada acabou perdendo sua posição para Athirson. Quando o mesmo foi negociado com o Santos, em 1998, Gilberto retomou sua condição de titular absoluto. Entretanto, acabou não ostentando esta posição por muito tempo, visto que ele mesmo logo seria negociado com o Cruzeiro.

Internazionale[editar | editar código-fonte]

Em 1999 teve sua primeira chance no futebol europeu. Seu destino foi a Internazionale, tradicional clube de Milão. A experiência, porém, não deu muito certo; Gilberto realizou apenas três jogos pela equipe italiana.[2]

Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]

Retornou ao Brasil um ano mais tarde, desta vez, vestindo a camisa do Vasco da Gama. No Gigante da Colina, teve a oportunidade de jogar ao lado de craques como Romário, Juninho e Juninho Pernambucano. Em 2000, o clube cruzmaltino sagrou-se campeão da Copa João Havelange e da Copa Mercosul.[3] Uma contusão, porém, impossibilitou Gilberto de participar destas conquistas, não tendo jogado nenhuma partida em ambas competições.

Grêmio e São Caetano[editar | editar código-fonte]

Posteriormente, ainda no Brasil, Gilberto foi contratado pelo Grêmio em janeiro de 2002[4] e atuou na equipe gaúcha por duas temporadas. Deixou o Tricolor em janeiro de 2004, quando foi para o São Caetano.

Hertha Berlim[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2004 foi contratado Hertha Berlim, da Alemanha.[5] Gilberto, que já atuava no meio-campo e vivia grande fase, firmou-se na função de meia-armador e ganhou destaque no futebol europeu. Foi também por volta desta época que passou a ser constantemente convocado para a Seleção Brasileira.

Tottenham[editar | editar código-fonte]

Após três anos no Hertha Berlim, Gilberto foi contratado pelo Tottenham no dia 31 de janeiro de 2008.[6] No entanto, após uma péssima passagem pela Inglaterra, teve seu contrato rescindido em maio de 2009.[7] O brasileiro chegou a afirmar que gostaria de voltar ao Brasil e defender o Grêmio pela segunda vez, pois havia tido sucesso em sua primeira passagem.

Retorno ao Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

No dia 17 de julho de 2009, Gilberto retornou ao Cruzeiro, clube que também já havia defendido.[8] Em seu retorno a Raposa, o lateral-esquerdo conquistou apenas um título, o Campeonato Mineiro de 2011. Jogando principalmente no meio-campo, Gilberto ajudou o Cruzeiro a ser vice-campeão brasileiro em 2010 e a ser o primeiro lugar geral da fase de grupos na Libertadores de 2011.

Vitória[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado como reforço do Vitória no dia 20 de setembro de 2011.[9]

América Mineiro e aposentadoria[editar | editar código-fonte]

No ano seguinte foi contratado pelo América Mineiro para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B de 2012. Após o fim da competição, em dezembro de 2012 ele anunciou sua aposentadoria para se dedicar ao marketing esportivo.[10]

America-RJ[editar | editar código-fonte]

No entanto, optou por voltar aos gramados pra encerrar carreira no clube que o revelou, o America-RJ.[11] Logo em seguida ele desapareceu, deixando a equipe no dia 12 de fevereiro de 2014. Gilberto não compareceu aos treinamentos depois que o clube rompeu o contrato com a ODG Sports.[12]

Araxá[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de fevereiro de 2014, acertou com o Araxá. Foi firmado no seu contrato que ele chegou para supervisionar a base e também podia jogar, reforçando a equipe em caso de classificação no Campeonato Mineiro - Segunda Divisão.[13]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Vestindo a camisa amarela da Seleção Brasileira, participou das conquistas da Copa das Confederações FIFA de 2005[14] e da Copa América 2007.[15] Além disso, integrou a equipe brasileira que disputou a Copa do Mundo FIFA de 2006 na Alemanha; na ocasião, foi reserva de Roberto Carlos.[16]

No dia 9 de fevereiro de 2010, o técnico Dunga o convocou para atuar na lateral-esquerda, durante o último amistoso da Seleção antes da Copa do Mundo que seria realizada na África do Sul. Assim, Gilberto integrou o elenco brasileiro que disputou a Copa do Mundo FIFA de 2010; na ocasião, foi reserva de Michel Bastos.[17]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Futsal[editar | editar código-fonte]

Barra do Pira

Futebol[editar | editar código-fonte]

Flamengo
Cruzeiro
Vasco da Gama
São Caetano
Seleção Brasileira

Referências

  1. «Bate-papo relembra momentos mais marcantes da Copa Rio Sul de Futsal». GloboEsporte.com. 18 de março de 2017. Consultado em 13 de fevereiro de 2020 
  2. Marcello De Vico e Vanderlei Lima (16 de novembro de 2016). «Ex-lateral da seleção explica como sofreu com os egos da Inter de Ronaldo». UOL. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  3. «Há 21 anos, Vasco era campeão da Copa Mercosul após 'virada do século'; relembre o título». Torcedores.com. 20 de dezembro de 2021 
  4. «Grêmio contrata lateral-esquerdo Gilberto». Folha de S.Paulo. 14 de janeiro de 2002. Consultado em 10 de maio de 2022 
  5. «Hertha Berlim contrata o meia Gilberto, do São Caetano». Folha de S.Paulo. 2 de julho de 2004. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  6. «Tottenham acerta transferência de Gilberto com Hertha Berlin». UOL. 31 de janeiro de 2008. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  7. «No time B, Gilberto rescinde com o Tottenham». ESPN Brasil. 27 de maio de 2009. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  8. «Cruzeiro repatria lateral-esquerdo Gilberto». Sítio oficial do Cruzeiro. Consultado em 21 de abril de 2010. Arquivado do original em 20 de julho de 2009 
  9. Eric Luis Carvalho (26 de setembro de 2011). «Gilberto é apresentado no Vitória e se diz pronto para o desafio». GloboEsporte.com. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  10. «Gilberto anuncia aposentadoria para se dedicar ao marketing esportivo». GloboEsporte.com. 29 de novembro de 2012. Consultado em 22 de março de 2020 
  11. Superesportes (24 de dezembro de 2013). «Gilberto, ex-lateral do Cruzeiro, deixa a aposentadoria e acerta com America-RJ». 17:47. Consultado em 24 de dezembro de 2013 
  12. Gustavo Garcia (12 de fevereiro de 2014). «Gilberto não comparece à reunião, e America foca em novo camisa 10». GloboEsporte.com. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  13. Maritza Borges (28 de fevereiro de 2014). «Ex-seleção, Gilberto acerta com Araxá para chefiar base e atuar em campo». GloboEsporte.com. Consultado em 13 de fevereiro de 2020 
  14. João Paulo Garschagen (19 de maio de 2005). «Parreira chama Ricardinho para as eliminatórias e 'astros' para Copa das Confederações». UOL. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  15. Leandro Miranda (6 de maio de 2015). «De Afonso a Menegazzo: onde estão os 22 de Dunga em 2007?». Terra. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  16. Ronny Brayner (17 de maio de 2018). «Convocação da seleção brasileira em 2006: Relembre o "Quadrado Mágico"». Torcedores.com. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  17. «Convocação para Copa de 2010 completa 10 anos; relembre nomes e polêmicas». Terra. 11 de maio de 2020. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  18. «Bate-papo relembra momentos mais marcantes da Copa Rio Sul de Futsal». GloboEsporte.com. 18 de março de 2017. Consultado em 22 de março de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]