Ginger e Fred

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2016)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Ginger e Fred
Ginger e Fred (PT/BR)
ItáliaFrançaAlemanha
1986 •  Cor •  125 min 
Direção Federico Fellini
Produção Alberto Grimaldi
Roteiro Federico Fellini
Tonino Guerra
Elenco Giulietta Masina
Marcello Mastroianni
Música Nicola Piovani
Direção de fotografia Tonino Delli Coli
Ennio Guarnieri
Figurino Danilo Donati
Edição Nino Baragli
Ugo de Rossi
Ruggero Mastroianni
Companhia(s) produtora(s) PEA
Revcom Films
Les Films Ariane/FR3
Stella Film/Anthea
Rai Uno
Lançamento 13 de janeiro de 1986
Idioma Italiano

Ginger e Fred é um filme de comédia ítalo-franco-alemão de 1986 dirigido por Federico Fellini.

O filme foi denunciado nos Estados Unidos por violação de marca registrada por Ginger Rogers, que processou o produtor Alberto Grimaldi com base na Lei Lanham. Também reclamou de difamação sob uma "falsa luz" [1]. O Segundo Circuito rejeitou o caso, afirmando que (tradução livre) "suprimir o artisticamente relevante apesar de ambíguo título do filme" por razões de marca registrada "restringe indevidamente o direito de expressão"[2].

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Giulietta Masina...Amelia Bonetti "Ginger"
  • Marcello Mastroianni...Pippo Botticella "Fred"
  • Franco Fabrizi — apresentador
  • Ezio Marano — intelectual
  • Totò Mignone — Totò
  • Jacques Henri Lartigue — Frade volante
  • Augusto Poderosi — travesti
  • Frederick Ledebur — L'ammiraglio
  • Barbara Herrera — Conchita

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Amélia e Pippo são dançarinos e sapateadores que nos anos de 1940 se apresentavam como um casal imitando os artistas de cinema norte-americanos Fred Astaire e Ginger Rogers. Com o sucesso, adotaram o nome artístico "Ginger e Fred". 30 anos depois de se separarem, e sem saber mais um do outro, são convidados a se apresentarem num segmento de "nostalgia" em um programa de TV de auditório. Os dois se encontram no hotel e aos poucos relembram do tempo que trabalhavam juntos, assim como também conhecem as demais atrações do programa, todas bizarras, tais como um casal que diz que grava vozes dos mortos, um travesti caridoso que visita presos nas cadeias, um idoso padre de quem se diz realizar milagres como levitação e assim por diante. Amelia e Pippo, ao perceberem que serão usados, por diversas vezes ficam a ponto de abandonarem tudo e fugir, principalmente quando ocorre um "apagão" pouco antes de iniciarem o número de dança, mas a vontade de se reverem e dançarem juntos novamente os fazem superar os medos e as dificuldades físicas e emocionais e se apresentam pela última vez.

Indicação a prêmio[editar | editar código-fonte]

Ginger e Fred foi indicado como "Melhor Filme Estrangeiro" de 1986 pelo National Board of Review of Motion Pictures [3].

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Rogers v. Grimaldi, 875 F.2d 994 (2d Cir. 1989).
  2. Rogers v. Grimaldi, 875 F.2d 994, at 1001.
  3. «1986 Award Winners». National Board of Review of Motion Pictures. 2016. Consultado em 31 de outubro de 2016.