Giovanni Battista Cuneo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Giovanni Battista Cuneo (Oneglia, 1809Florença, 18 de Dezembro de 1875) marinheiro de profissão, destacou-de posteriormente como jornalista, político, escritor e revolucionário italiano, com passagem pela Argentina, Uruguai e Rio Grande do Sul na ocasião em que se formavam as repúblicas do sul da América.

Aderiu ao movimento Jovem Itália e em 1833 conheceu a Giuseppe Garibaldi em Taganrog, no sul do Mar Negro, a quem apresentou a organização. Mais tarde se encarregou de difundir as ideias de Giuseppe Mazzini entre os imigrantes italianos na Argentina.

Morando no Uruguai, apoiou Revolução Farroupilha intermediando negócios com Montevidéu . Após a saída de Luigi Rossetti da redação de O Povo, viajou de Montevideu para o território rio-grandense, onde permaneceu pouco tempo.[1] Iniciou suas atividades no jornal farroupilha em sua edição de número 156, do dia 6 de maio, permanecendo no cargo apenas até a publicação do 160º número do periódico, de 22 de maio, já que a tipografia farroupilha foi atacada por tropas imperiais e destruída. Cuneo resolveu não ingressar nas fileiras de guerra dos republicanos e retornou ao Uruguai.[1]

No Uruguai, em Montevideo fundou diversos jornais, como o L'Italiano (1842) e Il Legionario Italiano (1844), durante este período foi um colaborador próximo de Garibaldi.

Em 1849 foi eleito deputado no Parlamento subalpino italiano, porém manteve-se em contato com a realidade da América do Sul. Em 1863 é nomeado responsável geral pela emigração na Argentina.

Cuneo é lembrado acima de tudo, por ser o primeiro escritor autor de uma biografia sobre Garibaldi.

Obra[editar | editar código-fonte]

  • Biografia di Giuseppe Garibaldi compilata da G. B. Cuneo (Deputato). Tipografia Fory e Dalmazzo, Torino, 1850. eletrônica

Referências

,

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.