Girador ferroviário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estação Paranapiacaba e girador ferroviário após a estação

Na terminologia ferroviária, um girador é um dispositivo para girar o material rodante ferroviário, geralmente locomotivas, de modo que eles podem ser movidos de volta na direção de onde eles vieram.[1] Isto é especialmente verdadeiro em áreas onde a considerações econômicas ou a falta de espaço suficiente impossibilita a construção de um triângulo. No caso de locomotivas a vapor, ferrovias precisavam de uma maneira de virar as locomotivas para as viagens de volta como seus controles foram muitas vezes não foram projetados para serem usados por longo períodos em sentido inverso, e em muitas locomotivas a velocidade máxima é  em sentido inverso. No caso de locomotivas a diesel, embora a maioria possa ser utilizada em qualquer direção, eles são tratados como tendo "frente" e "traseira" (muitas vezes determinada por referência à localização da tripulação de cabina). Quando operado como uma única unidade, a ferrovia, muitas vezes, prefere, ou exige, que uma locomotiva a diesel seja utilizada de "frente" em primeiro lugar.[2]

Os giradores não só permitem mudar o sentido da marcha das locomotivas, como também mudar os veículos de linha, principalmente em áreas restritas como nas oficinas, postos de revisão, pátios etc. Consistem em um poço, dentro do qual é instalada uma estrutura, semelhante a uma ponte em treliça, apoiada em um pivot central, que permite sua rotação, manual ou mecânica, com o veículo sobre a mesma, que poderá tomar a direção que se desejar. Desse modo, pode-­se colocá-lo na direção de cada uma das diversas linhas que convergem para o girador ou então mudar o sentido da marcha da locomotiva. [3]

Existem giradores tanto manuais, quanto modelos motorizados, estes são utilizados para se "apontar" a locomotiva para a baia que receberá a máquina, ou para voltar na própria linha ferroviária, para ser utilizada.[4]


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Locomotive/Railway Turntables». Macton.com. Consultado em 20 de outubro de 2014. Arquivado do original em 22 de abril de 2017 
  2. The Elements of Railroad Engineering, 5th Edition, 1937, William G. Raymond. Published by John Wiley and Sons, New York
  3. Nabais, Rui José da Silva (9 de outubro de 2015). Manual básico de engenharia ferroviária. [S.l.]: Oficina de Textos. ISBN 9788579752087 
  4. http://www.estacoesferroviarias.com.br/rotundas/indice.htm
Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.