Girolamo Cardano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Girolamo Cardano
álgebra
Nascimento 24 de setembro de 1501
Pavia, Itália
Morte 21 de setembro de 1576 (74 anos)
Roma
Nacionalidade italiano
Cidadania Ducado de Milão
Progenitores
Alma mater Universidade de Pavia
Ocupação filósofo, matemático, astrônomo, inventor, medic, astrólogo, engenheiro, médico, físico
Empregador Universidade de Bolonha, Universidade de Pavia
Campo(s) matemática, medicina
Religião Igreja Católica

Girolamo Cardano (Pavia, 24 de setembro de 1501Roma, 21 de setembro de 1576) foi um polímata italiano. Escreveu mais de 200 trabalhos sobre medicina, matemática, física, filosofia, religião e música.[1]

Na matemática foi o primeiro a introduzir as ideias gerais da teoria das equações algébricas. Seu hábito de jogar também levou-o a formular as primeiras regras da teoria da probabilidade. Na medicina foi quem primeiro descreveu clinicamente a febre tifóide. Na física escreveu sobre as diferenças entre energia elétrica e magnetismo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

De propria vita, 1821

Girolamo Cardano nasceu em Pavia, na Lombardia, a 24 de Setembro de 1501. Cardano era filho ilegítimo (legitimado em 1524) de Chiara Micheria e do jurista e doutor matemático Milãoês Fazio, amigo de Leonardo da Vinci.

Cresceu em meio a maus tratos, doenças e muitas infelicidades; apesar disso, mostrou uma extraordinária precocidade para os estudos: era já célebre como astrólogo e mago, antes de ter dado provas da sua invulgar aptidão para o estudo das ciências naturais e da matemática.

Em 1526, depois de ter obtido o título de doutor em Medicina na Universidade de Pádua, começou imediatamente a exercer a sua atividade de médico em Siccolongo e, mais tarde, em Pádua. Ainda em 1526 escreve o livro Liber de Ludo Aleae (Livro dos jogos de azar) resolvendo vários problemas de enumeração e retoma os problemas levantados por Luca Pacioli.[2] A obra de Cardano, contudo, só veio a ser publicada em 1663.[3] Cardano relata em sua autobiografia, De Propria Vita que era viciado em jogos. Escreve que havia jogado xadrez por 40 anos e dados por 25 anos.[4] Em 1534 obteve a cadeira de matemática em Milão, mas continuou a estudar medicina, misturada com práticas de astrologia e de magia. A sua cultura enciclopédica e a sua poderosa inteligência, permitiram-lhe escrever sobre os assuntos mais diversos.

Cardano apercebendo-se do que Niccolò Tartaglia conhecia a regra de resolução das equações de 3º grau, conseguiu ser dela informado sob a promessa formal de a não divulgar. Quando se apercebeu de que o bolonhês Scipione del Ferro tinha já anteriormente descoberto a fórmula, considerou-se desligado do juramento, divulgando então a descoberta na obra Grande Arte ou as Regras Algébricas. Com este incidente ganhou em Tartaglia um inimigo mortal, cujos escritos muito contribuíram para espalhar a lenda de um Cardano desonesto e corrompido.

Em 1560 um golpe terrível atingiu-o: o filho mais velho, acusado de ter matado a mulher, foi executado em Pavia. Em 1570 o tribunal de Inquisição encarcerou-o sobre a acusação de ter tirado o horóscopo de Jesus Cristo, sendo libertado, foi todavia impedido de fazer conferências.Em 1571 estabeleceu-se em Roma, entrou nas boas graças do Papa e obteve dele uma renda vitalícia que conservou até à morte. Girolamo Cardano faleceu em Roma a 21 de Setembro de 1576

Formas do nome[editar | editar código-fonte]

Cardano tem seu nome em diversas versões nas línguas ocidentais, seguem alguns:

  • Cardano, Girolamo
  • Cardan, Jerôme
  • Cardanus, Hieronymus
  • Cardano, Gerolamo
  • Cardanus, H.
  • Cardano, Hieronimo
  • Kardano, Dzhirolamo

A história da junta universal[editar | editar código-fonte]

Girolamo Cardano descobriu o princípio da junta universal, um acoplamento que permite movimento angular em todas as direções e a transmissão do movimento rotatório. A primeira aplicação prática dessa ideia, entretanto, foi feita por Robert Hooke, um filósofo experimental inglês do século XVII. O desenho de Hooke era tão eficiente e confiável, que Clarence Spicer permaneceu fiel a seus princípios essenciais quando desenhou sua própria junta, mais de duzentos anos depois.

No princípio, a junta tinha um uso limitado. Em 1675, Isaac Newton idealizou uma junta universal sobre a qual pudesse montar seu telescópio. Outras aplicações iniciais incluíam pedestais para bússola e armas de fogo, carretel de broca e alguns maquinários agrícolas. Entretanto, apenas com o advento do motor de combustão interna e o crescimento da indústria automobilística e com a patente de Spicer é que a junta universal atingiu a verdadeira maioridade.

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

  • Cardano, Girolamo. Emperor Nero: Son of Promise, Child of Hope (traduzido por Angelo Paratico) pp. 185–6, Gingko Edizioni, Verona, 2019. ISBN 978-1689118538
  • De malo recentiorum medicorum medendi usu libellus, Hieronymus Scotus, Venice, 1536 (sobre medicina).[5]
  • Practica arithmetice et mensurandi singularis (em matemática), Io. Antoninus Castellioneus/Bernadino Caluscho, Milão, 1539.[6]
  • De Consolatione, Libri tres, Hieronymus Scotus, Veneza, 1542.[7]
    • Tradução para o inglês por T. Bedingfield (1573).[8]
  • Libelli duo: De Supplemento Almanach; De Restitutione temporum et motuum coelestium; Item Geniturae LXVII insignes casibus et fortuna, cum expositione, Iohan. Petreius, Norimbergae, 1543.[9]
  • De Sapientia, Libri quinque, Iohan. Petreius, Norimbergae, 1544 (com De Consolatione reprint and De Libris Propriis, livro I).[10]
  • De Immortalitate animorum, Henric Petreius, Nuremberg 1544/Sebastianus Gryphius, Lyons, 1545.[11]
  • Contradicentium medicorum (na medicina), Hieronymus Scotus, Venetijs, 1545.[12]
  • Artis magnae, sive de regulis algebraicis (na álgebra: também conhecido como Ars magna), Iohan. Petreius, Nuremberg, 1545.[13][14]
    • Tradução para o inglês por D. Witmer (1968).[15]
  • Della Natura de Principii e Regole Musicale, ca 1546 (sobre teoria musical: em italiano): publicado postumamente.[16]
  • De Subtilitate rerum (sobre fenômenos naturais), Johann Petreius, Nuremberg, 1550.[17]
    • Tradução para o inglês por J.M. Forrester (2013).[18]
  • Metoposcopia libris tredecim, et octingentis faciei humanae eiconibus complexa (on physiognomy), written 1550 (publicada postumamente por Thomas Jolly, Paris (Lutetiae Parisiorum), 1658).[19]
  • In Cl. Ptolemaei Pelusiensis IIII, De Astrorum judiciis... libros commentaria: cum eiusdem De Genituris libro, Henrichus Petri, Basle, 1554.[20]
  • Geniturarum Exemplar (De Genituris liber, impressão separada), Theobaldus Paganus, Lyons, 1555.[21]
  • Ars Curandi Parva (escrito por volta de. 1556).[22]
  • De Libris propriis (sobre os livros que escreveu e seus sucessos no trabalho médico), Gulielmus Rouillius, Leiden, 1557.[23]
  • De Rerum varietate, Libri XVII (sobre fenômenos naturais); (Edição revisada), Matthaeus Vincentius, Avignon 1558.[24] Também Basileia, Henricus Petri, 1559.[25][26]
  • Actio prima in calumniatorem (resposta a J.C. Scaliger), 1557.
  • De Utilitate ex adversis capienda, Libri IIII (sobre os usos da adversidade), Henrich Petri, Basle, 1561.[27]
  • Theonoston, seu De Tranquilitate, 1561. (Opera, Vol. II).
  • Somniorum synesiorum omnis generis insomnia explicantes, Libri IIII (Livro dos Sonhos: com outros escritos), Henricus Petri, Basle 1562.[28]
  • Neronis encomium, Basle, 1562.[29]
    • Translation into English by A. Paratico (2012).[30]
  • De Providentia ex anni constitutione, Alexander Benaccius, Bononiae, 1563.[31]
  • De Methodo medendi, Paris, In Aedibus Rouillii, 1565.[32]
  • De Causis, signis ac locis morborum, Liber unus, Alexander Benatius, Bononiae, 1569.[33]
  • Commentarii in Hippocratis Coi Prognostica, Opus Divinum; Commentarii De Aere, aquis et locis opus, Henric Petrina Officina, Basel, 1568/1570.[34]
  • Opus novum, De Proportionibus numerorum, motuum, ponderum, sonorum, aliarumque rerum mensurandarum. Item de aliza regula, Henric Petrina, Basel, 1570.[35]
  • Opus novum, cunctis De Sanitate tuenda, Libri quattuor, Sebastian HenricPetri, Basle, 1569.[36]
  • De Vita propria, 1576 (autobiografia).[37]
    • Translation into English by J. Stoner (2002).[38]
  • Liber De Ludo aleae ("Ao lançar o dado"; sobre probabilidade): publicado postumamente.[39][40]
    • Tradução para o inglês de S.H. Gould (1961).[41]
  • Proxeneta, seu De Prudentia Civili (publicado postumamente: Paulus Marceau, Geneva, 1630).[42]

Coleções[editar | editar código-fonte]

Uma chave cronológica para esta edição é fornecida por M. Fierz.[43]

  • Hieronymi Cardani Mediolanensis Opera Omnia, cura Carolii Sponii (Lugduni, Ioannis Antonii Huguetan and Marci Antonii Ravaud, 1663) (10 volumes, Latin):

Obras sobre Cardano[editar | editar código-fonte]

  • MARTÍN CASALDERREY, Francisco. Cardano y Tartaglia: las matemáticas en el Renacimiento Italiano.Ed. Nivola. (Matematica en sus personajes)
  • Girolamo Cardano : Milãoo : F. Angeli, c1999.
  • Gerolamo Cardano nel suo tempo (1 : 2001 : Somma Lombardo) Gerolamo Sardo nel suo tempo : Pavia : Cardano, 2003.
  • Gerolamo Cardano nel quinto centenario della nascita. Pavia : Cardano, 2001. 145 p.
  • Cardano: Ascensão, Tragédia e Glória na Renascença Italiana - Emerich, Raul - Ed. Record, Rio de Janeiro - 2013 - 500 p.

Referências

  1. Westfall, Richard S. «Cardano, Girolamo». The Galileo Project. rice.edu. Consultado em 19 de julho de 2012. Cópia arquivada em 19 de julho de 2012 
  2. «Início da matematização das probabilidades». Consultado em 31 de janeiro de 2012 
  3. Packel, Edward W (1981). The Mathematics of Games and Gambling. 28. Washington, D.C.: The Mathematical Association of America. p. 1-11. 141 páginas. ISBN 0-88385-628-X 
  4. Hazzan, Samuel (autor do livro); Domingues, Hygino H.(autor da leitura). Fundamentos de matemática Elementar. combinatória, probabilidade. 5 6ª ed. São Paulo: Atual Editora. p. 56-57. ISBN 85-7056-047-8 
  5. 1545 edition, Full text (original page views) at Internet Archive.
  6. Full text (original page views) at Internet Archive.
  7. Full text (original page views) at Google.
  8. T. Bedingfield, Cardanus Comforte, T. Marshe, London 1573. Full text (page views) at Hathi Trust.
  9. Full text (original page views) at Google.
  10. Full text (original page views) at Bayerische StaatsBibliothek; De Sapientia at pp. 1-273.
  11. 1545 edition, Full text (original page views) at Google.
  12. Full text (original page views) at Google.
  13. [1] An electronic copy of his book Ars Magna (em latim)
  14. Full text (original page views) at Bayerische StaatsBibliothek; another at Internet Archive.
  15. The Rules of Algebra: Ars Magna, ISBN 978-0-486-45873-1, Dover Books on Mathematics, traduzido por Witmer, T. Richard, Dover Publications, 2007 [1968], p. 304 
  16. C. Sponius (ed.), Hieronymi Cardani Mediolanensis opera omnia (Lyons, 1663), IV, pp. 621-end (Google).
  17. Full text (original page views) at Internet Archive; another at New York Public Libraries. Paris 1550 edition, Michael Fezandat and Robert GranIon (original page views) at Google.
  18. J.M. Forrester (trans.), The De Subtilitate of Girolamo Cardano (Arizona Center for Medieval and Renaissance Studies, Tempe 2013).
  19. Full text (original page views) at Google.
  20. 1554 edition, Full text (original page views) at Google; from Bayerische StaatsBibliothek/Münchener DigitalisierungsZentrum. 1578 Heinrich Petri edition, Basle, at Google.
  21. Full text (original page views) at Google.
  22. 1564/66 edition, 2 volumes, HenricPetrini, Basel, Full texts at Google, Vol. I, Vol. II.
  23. Full text (original page views) at Google.
  24. Full text (original page views) at Internet Archive. Another at Google.
  25. D.F. Larder, 'The Editions of Cardanus' "De rerum varietate"', Isis, Vol. 59, No. 1 (Spring, 1968), pp. 74-77 (JSTOR, open).
  26. 1581 Basle edition (original page views) at University and State Library, Düsseldorf.
  27. Full text (original page views) at Google.
  28. 1582 edition, Full text (original page views) at Hathi Trust.
  29. Full text (John and Cornelius Blaeu, Amsterdam 1640 edition) (original page views) at Google.
  30. A. Paratico (trans.), Nero: An Exemplary Life, by Girolamo Cardano (Inkstone publications, Chameleon Press, Hong Kong 2012).
  31. Full text (original page views) at Internet Archive; another at Google.
  32. Full text (original page views) at Internet Archive. Another at Google.
  33. Full text (original page views) at Internet Archive; also in Google.
  34. 1568 and 1570 editions, Full text (original page views) at Google. 1570 only, at Google; another at Freiburger historische Beistände.
  35. Full text (original page views) at Münchener DigitalisierungsZentrum/Bayerische Staatsbibliothek or at Google.
  36. Text (incomplete, original page views) at Google. Franciscus Zannettus, Rome 1580, Full text (original page views) at Google.
  37. Full text (page views): Iacobus Villery, Paris 1653, edition at Internet Archive; Amsterdam 1654 edition at Google.
  38. The Book of My Life, ISBN 978-1-59017-016-8, New York Review Books Classics, traduzido por Stoner, Jean, NYRB Classics, 2002, p. 320 
  39. C. Sponius (ed.), Hieronymi Cardani Mediolanensis opera omnia (Lyons, 1663), I, pp. 262-76 (Internet Archive).
  40. J. Gullberg, Mathematics from the birth of numbers (W.W. Norton & Company, 1997), p. 963. ISBN 0-393-04002-X ISBN 978-0-393-04002-9
  41. The Book on Games of Chance: The 16th-Century Treatise on Probability, ISBN 978-0-486-79793-9, Dover Recreational Math, traduzido por Gould, Sydney Henry, Dover Publications, 2015 [1961], p. 64 
  42. Full text (original page views) at Google.
  43. M. Fierz (trans. H. Niman), Girolamo Cardano, 1501-1576, Physician, Natural Philosopher, Mathematician, Astrologer and Interpreter of Dreams (Birkhäuser, Boston/Basel/Stuttgart 1983), pp. 32-33 (Google).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.