Glênio Peres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Glênio Peres (1933 - 27 de fevereiro de 1988) foi um jornalista, ator e político brasileiro. Trabalhou nos já extintos Diário de Notícias e O Estado do Rio Grande e posteriormente colaborou com O Pasquim e a revista Cadernos do Terceiro Mundo.

Eleito vereador em Porto Alegre em três legislaturas (MDB), foi cassado com base no Ato Institucional Número Cinco em 2 de fevereiro de 1977. Após a anistia em 1979 foi um dos fundadores do PDT pelo qual conquistou seu quarto mandato de vereador e foi eleito vice-prefeito de Porto Alegre em 1985 na chapa de Alceu Collares.

Faleceu vítima de câncer na capital gaúcha em 27 de fevereiro de 1988, onde, em sua homenagem, foi erigido o Largo Glênio Peres. É tio do jornalista Norberto Peres, que escreveu sua biografia. Norberto é coordenador de comunicação da Metroplan RS.

Fonte de pesquisa[editar | editar código-fonte]

ALMANAQUE ABRIL 1986. 12. ed. São Paulo: Abril, 1985.

Datas. Disponível em Veja, ed. 1018 de 9 de março de 1988. São Paulo: Abril.

GLENIO PERES: ERA O QUE ELE ERA. PERES, Norberto. Porto Alegre.

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.