Glaoua

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Gnaoua.
Glaoua
População total
Regiões com população significativa
 Marrocos. Alto Atlas
Línguas
berbere, chleuh
Religiões
Islão
Etnia
Berberes

Os Glaoua (pronúncia: glaua; em berbere: Iglaoua; em chleuh: Aglawou) são uma confederação de tribos berberes da confederação Masmuda, originária da região a norte de Tizi-n-Glaoui, do Alto Atlas, entre Marraquexe e Oued Idermi, Marrocos. A capital histórica da confederação é a aldeia de Télouet.

Além dos Glaoua originais, juntaram-se à confederação as seguintes tribos ou clãs:

  • Oulad Ben Othman — supostamente descendentes de Cheikh Mouhamed ben Othman, originário de Touat, no Saara argelino, e fundador do ksar de Igli cerca de 1730. Segundo C. Ramès, ben Othman era descendente de Sidi Othman de Béni-Abbés.
  • Oulad El Aiachi — descendentes duma família trazida por Cheikh Mouhamed ben Othman de Touat.
  • Oulad Brahim — descendentes dum rapaz abandonado que foi recolhido pelos Oulad El Aiachi.
  • Oulad Bou Zian — descendentes, segundo a tradição dos Glaoua, dum judeu covertido ao Islão.
  • Oulad Said — de origem desconhecida.
  • Oulad Amer — de origem desconhecida.

História[editar | editar código-fonte]

A tribo teve grande protagonismo na política de Marrocos com a família Mezouari Glaoui a partir de 1858, com Mohamed Amezouar, filho dum xeque de Télouet. Madani Glaoui, filho de Amezouar, demonstrou grande habilidade política. Em 1893, o sultão Hassan I de Marrocos entrega a Madani o governo de grande parte dos territórios (caïdats) a sul de Marraquexe, entre o Tafilalt e o Suz, e agradecimento por ter sido resgatado e acolhido em Telouet quando foi apanhado por uma tempestade de neve durante uma expedição de recolha de impostos.

A partir de 1912 Thami El Glaoui sucede ao seu irmão Madani e alia-se às forças coloniais francesas e foi nomeado paxá (governador) de Marraquexe pelo marechal Hubert Lyautey, o primeiro "residente geral" (governador) do Protetorado Francês de Marrocos.

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  • La Martinière, Maximilien Antoine Cyprien Henri Poisson de; Lacroix, Napoléon (1896). Documents pour servir à l'étude du nord ouest africain (em francês). Lille: L. Danel, Gouvernement général de l'Algérie, Service des affaires indigènes. 959 páginas 
  • Ramès, C (1941). Beni Abbès (Sahara oranais): Etude historique, géographique et médicale (em francês). [S.l.: s.n.] 77 páginas 


Ícone de esboço Este artigo sobre etnologia ou sobre um(a) etnólogo(a) é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Marrocos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.