Gliese 581 d

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Coordenadas: Sky map 15h 19m 28s, −07° 43′ 19″

Gliese 581 d
Exoplaneta Lista de exoplanetas
Exoplanet Comparison Gliese 581 d.png
Comparação de tamanho entre Gliese 581 d, a Terra e Netuno.
Estrela mãe
Estrela Gliese 581
Constelação Libra
Ascensão reta 15h 19m 26,8s[1]
Declinação −07° 43′ 20,2″[1]
Magnitude aparente 10,57[1]
Distância 20,3 ± 0,3 anos-luz
6,2 ± 0,1 pc
Tipo espectral M3V
Elementos orbitais
Semieixo maior 0,21847 ± 0,00028[2] UA
Excentricidade 0[2]
Período orbital 66,87 ± 0,13 dias (0,1829 anos)[2]
Semi-amplitude 1,91 ± 0,22 m/s[2] m/s
Características físicas
Massa 6,98 [3] M
Descoberta
Data da descoberta 24 de abril de 2007
Descobridores Udry et al.
Método de detecção Espectrógrafo HARPS (Velocidade radial)
Estado da descoberta Publicada[4]
Outras designações
Gl 581 d, GJ 581 d

Gliese 581 d ou Gl 581 d é provavelmente[5] um planeta extrassolar que orbita a estrela Gliese 581, a aproximadamente 20 anos-luz da Terra na constelação de Libra. É o terceiro planeta descoberto no sistema o quinto em distância à estrela. Devido à sua massa, que é de cerca de 6,98 vezes a da Terra,[2] o planeta é classificado como uma Super-Terra. Em abril de 2009, novas observações pela equipe de descoberta concluíram que o planeta está no limite da zona habitável, onde a água pode existir.

Descoberta[editar | editar código-fonte]

Uma equipe de astrônomos liderada por Stéphane Udry do Observatório de Genebra usou o High Accuracy Radial Velocity Planet Searcher (HARPS) no telescópio de 3,6 metros do Observatório Europeu do Sul em La Silla, Chile para descobrir o planeta em 2007. A equipe de Udry empregou a técnica da velocidade radial, em que a massa do planeta é determinada com base em pequenas perturbações na órbita de sua estrela.[4]

O movimento de Gliese 581 indica que a massa mínima de Gliese 581 d é de 5,6 massas terrestres (observações anteriores estimaram um valor maior).[2] Simulações dinâmicas do sistema Gliese 581 assumindo que as órbitas dos planetas são coplanares mostram que o sistema fica instável se a massa dos planetas excederem 1,6-2 vezes o valor mínimo. Usando valores antigos da massa mínima de Gliese 581 d, isso implica um limite superior para a massa de Gliese 581 d em 13,8 massas terrestres.[6]

Clima e habitabilidade[editar | editar código-fonte]

Impressão artística de Gliese 581 d, como uma Super-Terra.

Pensava-se originalmente que Gliese 581 d orbita fora da zona habitável de sua estrela. No entanto, em 2009 a equipe de descoberta revisou as estimativas antigas dos parâmetros orbitais do planetas, descobrindo que ele orbita mais perto de sua estrela do que se pensava antigamente. Ela conclui que o planeta está dentro da zona habitável onde água pode existir.[6] [7] De acordo com Stéphane Udry, o planeta poderia ser coberto por um grande e fundo oceano, e é o primeiro canditado sério a planeta oceânico."[8]

Em média, a luz que Gliese 581 d recebe de sua estrela tem cerca de 30% da intensidade da luz solar na Terra. Por comparação, a luz solar em Marte tem cerca de 40% da intensidade dela na Terra. Isso parece sugerir que Gliese 581 d é muito frio para suportar água líquida e portanto é inóspito para a vida. No entanto, um efeito estufa atmosférico pode aumentar a temperatura planetária significativamente. Por exemplo, a temperatura média da Terra sem o efeito estufa seria de −18°C,[9] variando de cerca de 100°C de dia e −150°C à noite, muito parecido com a Lua. Se a atmosfera de Gliese 581 d produzir um efeito estufa suficientemente grande, a temperatura superficial pode permitir água líquida e o planeta pode suportar vida.[10] [11] [12]

Gliese 581 d é provavelmente muito massivo para ser feito apenas de material rochoso, por isso pensa-se que ele migrou mais perto da estrela.[13] [14] Cálculos por Barnes et al. sugerem, no entanto, que a aquecimento de máres é muito baixa para manter tectônica de placas ativas no planeta, a menos que o aquecimento radiogênico seja um pouco maior que o esperado.[15]

Investigadores do Centro Nacional de Investigação Científica francês, Robin Wordsworth e François Forget, revelaram um estudo em que demonstravam potencial para a habitabilidade do planeta[16] . Este teria uma atmosfera densa rica em CO2, com capacidade de efeito de estufa, e temperaturas que permitiriam a presença da água no seu estado líquido[16] [17] .

Referências

  1. a b c «Gliese 581 (V* HO Lib -- Variable of BY Dra type)». SIMBAD Astronomical Database. Consultado em 22/11/2010. 
  2. a b c d e f Vogt, S. S.; et al. (2010). «The Lick-Carnegie Exoplanet Survey: A 3.1 M_Earth Planet in the Habitable Zone of the Nearby M3V Star Gliese 581». arXiv:1009.5733 [astro-ph.EP]. 
  3. PHL's Exoplanets Catalog - Planetary Habitability Laboratory @ UPR Arecibo
  4. a b Udry, S.; Bonfils, X.; Delfosse, X.; Forveille, T.; Mayor, M.; Perrier, C.; Bouchy, F.; Lovis, C.; Pepe, F.; Queloz, D.; Bertaux, J.-L. (2007). «The HARPS search for southern extra-solar planets. XI. Super-Earths (5 and 8 M) in a 3-planet system». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 469 (3): L43 – L47. doi:10.1051/0004-6361:20077612. Consultado em 2008-08-18. 
  5. A BRIEF HISTORY OF GLIESE 581D AND 581G, THE PLANETS THAT MAY NOT BE por Elizabeth Howell em "UNIVERSE TODAY" (2014)
  6. a b M. Mayor, X. Bonfils, T. Forveille, X. Delfosse, S. Udry, J.-L. Bertaux, H. Beust, F. Bouchy, C. Lovis, F. Pepe, C. Perrier, D. Queloz, N. C. Santos (2009). «The HARPS search for southern extra-solar planets,XVIII. An Earth-mass planet in the GJ 581 planetary system». arXiv:0906.2780 [astro-ph].  Parâmetros não válidos no arXiv (Ajuda)
  7. «Lightest exoplanet yet discovered». eso.org. 21/04/2009. Consultado em 21/04/2009. 
  8. «Lightest exoplanet yet discovered». Observatório Europeu do Sul. 21/04/2009. Consultado em 22/11/2010. 
  9. «Global Warming Frequently Asked Questions». Lwf.ncdc.noaa.gov. 08/05/2008. Consultado em 18/01/2009. 
  10. von Bloh, W.; et al. (2008). «Habitability of Super-Earths: Gliese 581c and 581d» [S.l.: s.n.] Arxiv. 
  11. «Centauri Dreams » Blog Archive » Gliese 581d: A Habitable World After All?». Centauri-dreams.org. 13/12/2007. Consultado em 18/01/2009. 
  12. Posted at 12:06 AM in Space Exploration (15/06/2007). «New 'Super Earth 2' Discovered in Constellation Libra». Dailygalaxy.com. Consultado em 18/01/2009. 
  13. SPACE.com - Hopes Dashed for Life on Distant Planet
  14. von Bloh, W.; Bounama, C.; Cuntz, M.; Franck, S. (2007). «The Habitability of Super-Earths in Gliese 581». Astronomy & Astrophysics [S.l.: s.n.] 476: 1365–1371. doi:10.1051/0004-6361:20077939. Consultado em 18/08/2008. 
  15. Barnes, Rory; Jackson, Brian; Greenberg, Richard; Raymond, Sean N. (09/06/2009). «Tidal Limits to Planetary Habitability». arXiv:0906.1785v1 [astro-ph].  Parâmetros não válidos no arXiv (Ajuda)
  16. a b «Descoberto mais um planeta com condições para ter vida». Ciência Hoje. 2011. Consultado em 18 de Maio de 2011. 
  17. «Cientistas dizem que planeta extra-solar é habitável». Jornal de Notícias. 2011. Consultado em 19 de maio de 2011. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Gliese 581 d


Planetas extra-solares da constelação de Libra
Sistema solar.png
23 Librae b · 23 Librae c · Gliese 581 b · Gliese 581 c · Gliese 581 d · Gliese 581 e · Gliese 581 f · Gliese 581 g · HD 141937 b
lista de sistemas planetários · sistema solar