Gliese 581 d

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Coordenadas: Sky map 15h 19m 28s, −07° 43′ 19″

Gliese 581 d
Exoplaneta Lista de exoplanetas
Exoplanet Comparison Gliese 581 d.png
Comparação de tamanho entre Gliese 581 d, a Terra e Netuno.
Estrela mãe
Estrela Gliese 581
Constelação Libra
Ascensão reta 15h 19m 26,8s[1]
Declinação −07° 43′ 20,2″[1]
Magnitude aparente 10,57[1]
Distância 20,3 ± 0,3 anos-luz
6,2 ± 0,1 pc
Tipo espectral M3V
Elementos orbitais
Semieixo maior 0,21847 ± 0,00028[2] UA
Excentricidade 0[2]
Período orbital 66,87 ± 0,13 dias (0,1829 anos)[2]
Semi-amplitude 1,91 ± 0,22 m/s[2] m/s
Características físicas
Massa 6,98 [3] M
Descoberta
Data da descoberta 24 de abril de 2007
Descobridores Udry et al.
Método de detecção Espectrógrafo HARPS (Velocidade radial)
Estado da descoberta Publicada[4]
Outras designações
Gl 581 d, GJ 581 d

Gliese 581 d ou Gl 581 d é provavelmente[5] um planeta extrassolar que orbita a estrela Gliese 581, a aproximadamente 20 anos-luz da Terra na constelação de Libra. É o terceiro planeta descoberto no sistema o quinto em distância à estrela. Devido à sua massa, que é de cerca de 6,98 vezes a da Terra,[2] o planeta é classificado como uma Super-Terra. Em abril de 2009, novas observações pela equipe de descoberta concluíram que o planeta está no limite da zona habitável, onde a água pode existir.

Descoberta[editar | editar código-fonte]

Uma equipe de astrônomos liderada por Stéphane Udry do Observatório de Genebra usou o High Accuracy Radial Velocity Planet Searcher (HARPS) no telescópio de 3,6 metros do Observatório Europeu do Sul em La Silla, Chile para descobrir o planeta em 2007. A equipe de Udry empregou a técnica da velocidade radial, em que a massa do planeta é determinada com base em pequenas perturbações na órbita de sua estrela.[4]

O movimento de Gliese 581 indica que a massa mínima de Gliese 581 d é de 5,6 massas terrestres (observações anteriores estimaram um valor maior).[2] Simulações dinâmicas do sistema Gliese 581 assumindo que as órbitas dos planetas são coplanares mostram que o sistema fica instável se a massa dos planetas excederem 1,6-2 vezes o valor mínimo. Usando valores antigos da massa mínima de Gliese 581 d, isso implica um limite superior para a massa de Gliese 581 d em 13,8 massas terrestres.[6]

Clima e habitabilidade[editar | editar código-fonte]

Impressão artística de Gliese 581 d, como uma Super-Terra.

Pensava-se originalmente que Gliese 581 d orbita fora da zona habitável de sua estrela. No entanto, em 2009 a equipe de descoberta revisou as estimativas antigas dos parâmetros orbitais do planetas, descobrindo que ele orbita mais perto de sua estrela do que se pensava antigamente. Ela conclui que o planeta está dentro da zona habitável onde água pode existir.[6][7] De acordo com Stéphane Udry, o planeta poderia ser coberto por um grande e fundo oceano, e é o primeiro canditado sério a planeta oceânico."[8]

Em média, a luz que Gliese 581 d recebe de sua estrela tem cerca de 30% da intensidade da luz solar na Terra. Por comparação, a luz solar em Marte tem cerca de 40% da intensidade dela na Terra. Isso parece sugerir que Gliese 581 d é muito frio para suportar água líquida e portanto é inóspito para a vida. No entanto, um efeito estufa atmosférico pode aumentar a temperatura planetária significativamente. Por exemplo, a temperatura média da Terra sem o efeito estufa seria de −18°C,[9] variando de cerca de 100°C de dia e −150°C à noite, muito parecido com a Lua. Se a atmosfera de Gliese 581 d produzir um efeito estufa suficientemente grande, a temperatura superficial pode permitir água líquida e o planeta pode suportar vida.[10][11][12]

Gliese 581 d é provavelmente muito massivo para ser feito apenas de material rochoso, por isso pensa-se que ele migrou mais perto da estrela.[13][14] Cálculos por Barnes et al. sugerem, no entanto, que a aquecimento de máres é muito baixa para manter tectônica de placas ativas no planeta, a menos que o aquecimento radiogênico seja um pouco maior que o esperado.[15]

Investigadores do Centro Nacional de Investigação Científica francês, Robin Wordsworth e François Forget, revelaram um estudo em que demonstravam potencial para a habitabilidade do planeta.[16] Este teria uma atmosfera densa rica em CO2, com capacidade de efeito de estufa, e temperaturas que permitiriam a presença da água no seu estado líquido.[16][17]

Referências

  1. a b c «Gliese 581 (V* HO Lib -- Variable of BY Dra type)». SIMBAD Astronomical Database. Consultado em 22 de novembro de 2010 
  2. a b c d e f Vogt, S. S.; et al. (2010). «The Lick-Carnegie Exoplanet Survey: A 3.1 M_Earth Planet in the Habitable Zone of the Nearby M3V Star Gliese 581». arXiv:1009.5733Acessível livremente [astro-ph.EP] 
  3. PHL's Exoplanets Catalog - Planetary Habitability Laboratory @ UPR Arecibo
  4. a b Udry, S.; Bonfils, X.; Delfosse, X.; Forveille, T.; Mayor, M.; Perrier, C.; Bouchy, F.; Lovis, C.; Pepe, F.; Queloz, D.; Bertaux, J.-L. (2007). «The HARPS search for southern extra-solar planets. XI. Super-Earths (5 and 8 M) in a 3-planet system». Astronomy and Astrophysics. 469 (3): L43 – L47. doi:10.1051/0004-6361:20077612. Consultado em 18 de agosto de 2008 
  5. A BRIEF HISTORY OF GLIESE 581D AND 581G, THE PLANETS THAT MAY NOT BE por Elizabeth Howell em "UNIVERSE TODAY" (2014)
  6. a b M. Mayor, X. Bonfils, T. Forveille, X. Delfosse, S. Udry, J.-L. Bertaux, H. Beust, F. Bouchy, C. Lovis, F. Pepe, C. Perrier, D. Queloz, N. C. Santos (2009). «The HARPS search for southern extra-solar planets,XVIII. An Earth-mass planet in the GJ 581 planetary system». arXiv:0906.2780Acessível livremente [astro-ph]  Parâmetros não válidos no arXiv (ajuda)
  7. «Lightest exoplanet yet discovered». eso.org. 21 de abril de 2009. Consultado em 21 de abril de 2009 
  8. «Lightest exoplanet yet discovered». Observatório Europeu do Sul. 21 de abril de 2009. Consultado em 22 de novembro de 2010 
  9. «Global Warming Frequently Asked Questions». Lwf.ncdc.noaa.gov. 8 de maio de 2008. Consultado em 18 de janeiro de 2009 
  10. von Bloh, W.; et al. (2008). «Habitability of Super-Earths: Gliese 581c and 581d». Arxiv 
  11. «Centauri Dreams » Blog Archive » Gliese 581d: A Habitable World After All?». Centauri-dreams.org. 13 de dezembro de 2007. Consultado em 18 de janeiro de 2009 
  12. Posted at 12:06 AM in Space Exploration (15 de junho de 2007). «New 'Super Earth 2' Discovered in Constellation Libra». Dailygalaxy.com. Consultado em 18 de janeiro de 2009 
  13. SPACE.com - Hopes Dashed for Life on Distant Planet
  14. von Bloh, W.; Bounama, C.; Cuntz, M.; Franck, S. (2007). «The Habitability of Super-Earths in Gliese 581». Astronomy & Astrophysics. 476: 1365–1371. doi:10.1051/0004-6361:20077939. Consultado em 18 de agosto de 2008 
  15. Barnes, Rory; Jackson, Brian; Greenberg, Richard; Raymond, Sean N. (9 de junho de 2009). «Tidal Limits to Planetary Habitability». arXiv:0906.1785v1Acessível livremente [astro-ph]  Parâmetros não válidos no arXiv (ajuda)
  16. a b «Descoberto mais um planeta com condições para ter vida». Ciência Hoje. 2011. Consultado em 18 de Maio de 2011 
  17. «Cientistas dizem que planeta extra-solar é habitável». Jornal de Notícias. 2011. Consultado em 19 de maio de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Gliese 581 d
Planetas extra-solares da constelação de Libra
Sistema solar.png
23 Librae b · 23 Librae c · Gliese 581 b · Gliese 581 c · Gliese 581 d · Gliese 581 e · Gliese 581 f · Gliese 581 g · HD 141937 b
lista de sistemas planetários · sistema solar