Globosat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página atravessa um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a contribuir e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por Pablodiego15 (D C) há 9 horas. (Recarregar)

Globosat
Razão social Globosat Programadora Ltda.
Tipo Subsidiária
Slogan A maior programadora da América Latina
Indústria Programadora de canais
Gênero Telecomunicações
Fundação 19 de outubro de 1991 (25 anos)[1]
Fundador(es) Joseph Wallach, Roberto Irineu Marinho, José Bonifácio Sobrinho
Sede Rio de Janeiro, RJ
Área(s) servida(s)  Brasil
Proprietário(s) Grupo Globo
Empregados 1.400
Produtos Radiodifusão, televisão a cabo
Significado da sigla Globo
Satélite
Website oficial globosat.com.br

A Globosat é uma empresa brasileira, pertencente ao Grupo Globo, considerada a maior programadora de televisão da América Latina. Entre os seus principais canais, estão a Rede Telecine, focada em produções cinematográficas; SporTV, de esportes; GNT, de variedades com foco em todos os públicos e a GloboNews, de jornalismo 24 horas. Sedia-se na cidade do Rio de Janeiro, com instalações no bairro da Barra da Tijuca, desde 2010.[2][3] Teve início em 19 de outubro de 1991. São 20,8 milhões de telespectadores distribuídos por mais de 6,1 milhões de domicílios-assinantes. É a programadora de maior alcance médio diário: 7,5 milhões de telespectadores diferentes.[4]

História[editar | editar código-fonte]

1991-92: Início e fundação[editar | editar código-fonte]

Tiago Maranhão em uma reportagem para o SporTV em agosto de 2014 na Coreia do Norte com Jong Song-ok, ganhadora do Campeonato Mundial de Atletismo de 1999.

A Rede Globo pretendia concorrer diretamente com a operadora TVA, do Grupo Abril e Mathias Machline que transmitia 5 canais via UHF para algumas cidades do Brasil. O anúncio da primeira operadora de TV por assinatura via satélite do país, a Globosat veio uma semana após a estreia da empresa do Grupo Abril no mercado. Roger Karman, até então vice-presidente do grupo, argumentou dizendo: "A Globo reagiu ao anúncio do nosso lançamento apenas para atrapalhar".[5] Apesar de Roberto Marinho ter fundado a empresa, ele dividiu para ele, e os funcionários da Rede Globo, Boni e Joseph Wallach, quantias iguais na empresa.[5]

Nessa época, a parabólica também era bastante utilizada, tendo cerca de 150 mil aparelhos no país, com grande parte apontadas para o satélite BrasilSat A2.[6] A Globosat estreou oferecendo quatro canais:[7]

  • Telecine, canal de filmes disponível 24 horas por dia, com função de legenda, sem dublagem;
  • Top Sport (atual SporTV), canal de esportes que detinha com exclusividade programas da rede de canais americana Prime Network e que produzia algumas produções brasileiras e fazia transmissões ao vivo;[8]
  • GNT (Globosat News Television), que funcionava como um canal jornalístico e de documentários da rede. Era porta principal de jornais britânicos, como a BBC e Visnews, e a TWM. Ficava 18 horas no ar;[9]
  • Multishow, canal de variedades, que tinha grande parte de seu conteúdo dublada ou legendada e transmitia desenhos, seriados e algumas produções originais;[8]

em caráter experimental em 19 de outubro de 1991.[6][10] Foram investidos na empresa aproximadamente US$ 25 milhões e um dos diferenciais dos canais era a não exibição de comerciais.[6] Cada usuário tinha que desembolsar cerca de Cr$ 300 mil, somente para a parabólica, havendo a opção de parcelar em até três vezes esse valor,[6] além de pagar uma mensalidade no valor de Cr$ 16.952.[9]

Esses canais ficaram com seus canais abertos até o dia 10 de dezembro. Neste momento, a operadora contava com 5 mil assinantes apenas na capital de São Paulo,[6] além de cobrir a cidade do Rio de Janeiro e seguir com a expansão para o sul do país.[9] A operadora até o momento, era a única a oferecer na TV paga a oferecer canais 24 horas. Até que em 1992, a TVA mudou a programação da TVA Filmes de 16h para 24h.[11]

1993-95: Globosat deixa de ser operadora[editar | editar código-fonte]

Um mês depois de completar um ano e com 30 mil assinantes, a Globosat passou a operar apenas como programadora sendo concorrente direta da CNN, a TNT e a ESPN, e propôs fazer parcerias principalmente com filiais da TV Globo. Joe Walach também anunciou sua saída da diretoria geral e da sociedade da empresa.[12] Anos mais tarde, com a compra de participação da Globopar, holding das Organizações Globo pela NET, ela ficou responsável em distribuir os serviços de telecomunicações da empresa. Alberto Pecegueiro, até então diretor geral da Globosat em entrevista para a revista Pay TV, argumentou dizendo que: "a TVA permanece nesse erro de ser programadora e distribuidora ao mesmo tempo".[13]

Em 30 de abril de 1993 o GNT foi reformulado, deixando de retransmitir os programas da CNN em inglês passando a transmitir a partir de um narrador, e ter 11 boletins diários vindos da TV Globo (notícias nacionais) e CNN (internacionais).[14]

Em 1 de janeiro de 1994 o TopSport foi renomeado para SporTV, canal que passou a operar 24 horas por dia em parceria com TV Globo, Rede Bandeirantes e Globosat. Nesta nova reformulação, ele seguiu o exemplo de seu principal rival, ESPN que transmitia apenas eventos internacionais passando a transmitir competições feitas no Brasil, com a ajuda dos dois canais da TV aberta que detinham grande parte das transmissões esportivas transmitidas no país.[15]

Em 6 de novembro de 1995 foi lançado o Shoptime, pertencente a Multicanal (50%), Organizações Globo (40%) e Lojas Americanas (10%).[16] O canal funciona nos mesmo moldes da HSN e QVC dos Estados Unidos, em que o consumidor compra os produtos oferecidos na TV por meio do telefone. Neste momento, a empresa contabiliza cerca de 550 mil assinantes e, uma nova roupagem para os canais com novo pacote gráfico e vinhetas. A produtora GW, de São Paulo ficou sendo a responsável por fazer algumas transmissões para o SporTV, funcionando como uma sucursal do canal.[17] Foi anunciado uma previsão de faturamento para US$ 40 milhões.[18]

1994: Reformulação do Telecine[editar | editar código-fonte]

O canal Telecine tinha na época uma programação parecida com a TVA Filmes, já que ambos compravam os mesmos filmes. Houve uma longa negociação das duas empresas para uma possível solução. Luiz Gleiser, diretor geral da Globosat disse que "a indústria jamais seria rentável do jeito que era: não tínhamos um produto diferenciado e isto ainda nos custava muito dinheiro". Até que em maio de 1994 a TVA anunciou o lançamento no Brasil do canal Home Box Office (HBO), operado pelo conglomerado de mídia, Time Warner. O canal iria exibir em seu canal filmes da própria Warner Bros. quanto da Sony Pictures.[19] A Globosat respondeu como o anúncio de uma novo joint venture com a Paramount Pictures, Universal Studios, Metro-Goldwyn-Mayer/United Artists e 20th Century Fox para formar um novo Telecine. O novo canal estreou em 11 de abril de 1995 com 200 mil assinantes, contra 168 mil de seu concorrente.[20]

Em janeiro de 1996 a Globosat inaugura novas instalações com novas linhas de edição e equipamentos. Suponha-se, que todo esse valor deveria ser maior comparado ao que Bandeirantes e SBT investiram em suas produções.[21]

Em 10 de maio de 1996 foi lançado o canal USA Network, em parceria com a Universal Studios e Paramount Pictures.[16] Nele, também eram transmitidos atrações do canal Sci-Fi. Também, foi anunciado a chegada do Fox Kids,[22] portanto ele foi lançado pouco tempo depois pela própria Fox. Meses depois, foi anunciado uma parceria da Globosat com a RBS para a criação do primeiro canal sobre agronegócio do país, o Canal Rural que tinha previsão de lançamento para 21 de outubro porém acabou entrando no ar no dia 11 do mês seguinte.[23] No final daquele ano, foi anunciado também a estreia do pay-per-view no mercado por meio da Sky e da NET, onde o usuário pagava cerca de quatro a seis reais para ter filmes, shows ou transmissões esportivas na TV. Foi feito um acordo com a casa de shows Metropolitan do Rio de Janeiro para o fornecimento de alguns shows na plataforma.[24]

Ainda em maio do mesmo ano foi inaugurada a Globonews entretenimento, primeiro canal de assinatura voltado para o entretenimento. No mesmo ano foi inaugurado o primeiro canal de notícias do Brasil, Globo News.[16] Anos após, em 1998 foi lançado o canal 100% nacional, o Canal Brasil.[16]

Em março de 1997, a programadora deixou de fazer parte da Globopar, passando a pertencer diretamente a Rede Globo.[25] Meses depois, em setembro a Globosat anunciou a criação da Portusat, empresa criada em joint venture entre a TV Cabo Portugal, Globosat e a SIC, para distribuir o sinal de seis canais na TV Cabo Portugal. O investimento inicial na empresa foi de US$ 11 milhões.[26]

Anunciado em janeiro de 1996, o Futura foi lançado somente em 22 de novembro de 1997 em parceria da Globosat com a Fundação Roberto Marinho e mais dezesseis empresas parcerias. Regina de Assis, superintendente do canal disse: "É um movimento único de instituições privadas mobilizadas para criar um canal de utilidade pública, gratuito e de qualidade".[27] Em julho do ano seguinte, ocorreu uma nova reformulação no Telecine, com a criação de mais três canais com programação segmentada.[28]

A Globosat que tinha anunciado o Fox Sports em fevereiro de 1997, em joint venture com a News Corporation, a criação do canal,[29] estendeu a negociação até 2000. Quando anunciou a compra de 25% da ESPN Brasil, para criar a ESPN Fox Sports. Como a negociação era de uma empresa que detinha uma quantia maior que 20% do mercado, ela ficou para ser analisada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).[30] E a Globosat se tornou a responsável pela venda comercial do canal no país.[31] O canal que tinha uma base exclusiva da TVA, depois a entrada da operadora brasileira no negócio entrou na Sky e na NET, dobrou sua base de assinantes.[32] Em 19 de outubro de 2000 os três canais anunciaram a criação do ESPN Fox Sports com investimentos de US$ 40 milhões.[33] Porém o negócio não progrediu.

Quatro canais Premiere foram lançados em maio de 2002 como pay-per-view custando R$ 139,90 por telefone.[34]

2004-09: Neo TV e primeiro canal em alta definição[editar | editar código-fonte]

Daniele Suzuki em uma reportagem para o Multishow na Campus Party Brasil de 2008.

Em setembro de 2004 o canal USA Network modifica o nome para Universal Channel.

Em 19 de agosto de 2005 as Organizações Globo anuncia a venda de sua parte na empresa TV Sky Shop proprietária do Shoptime para as Lojas Americanas.[35]

Em 2007 a Neo TV reclamou no CADE para que a Globosat não só apenas disponibilizasse os canais esportivos SporTV e SporTV2 somente para as empresas da Organizações Globo (NET e Sky). O CADE aprovou a decisão de mudanças no acordo firmado. A Associação Neo TV reúne 59 operadoras de TV por assinatura não afiliadas a NET.[36]

Em novembro de 2007, a Globosat criou um novo canal, a Globosat HD. O canal exibe sua programação 100% em alta definição, reúne programas do GNT, do SporTV, eventos esportivos e em 2008 as olimpíadas de Pequim e alguns filmes do Megapix.[37] Até em 2009 era um canal exclusivo dos assinantes da NET, no pacote NET Digital HD ou NET Digital HD MAX com opção de gravação em alta definição. Desde então, passou a ser oferecido a assinantes SKY e Via Embratel (atual Claro TV).

Em 28 de abril de 2009, a Globosat lança o canal Telecine HD para clientes da NET, e em 1 de outubro lança o canal Multishow HD para clientes da NET e SKY.[38]

2010-12: Estreia do Viva e expansão dos canais em HD[editar | editar código-fonte]

Em 31 de janeiro de 2010, é lançado o canal Telecine Pipoca HD, escolhido através de uma votação no site da rede Telecine.[carece de fontes?]

Em 18 de maio de 2010, entra no ar seu mais novo canal, Canal Viva, cuja programação consiste em exibições de antigos programas e novelas da TV Globo e horários alternativos de alguns programas atuais da emissora aberta e da Globosat (inicialmente do GNT), como Estrelas, Caldeirão do Huck, Mais Você e The Oprah Winfrey Show. O canal é voltado para todas as idades, de preferência ao público com idade acima de 20 anos.[carece de fontes?]

Em 22 de outubro de 2010 a Rede Telecine se reposiciona, lançando novos logotipos, dois novos canais: Telecine Touch e Telecine Fun, reposicionando o Telecine Light para Telecine Touch e o Telecine HD para Telecine Premium HD, além de lançar a versão HD do Telecine Action.[39]

Anunciado para o segundo semestre de 2011 o novo canal SporTV, o SporTV 3 com o intuito de ampliar os eventos e as modalidades para o assinante de televisão por assinatura.[40] O mesmo começou suas transmissões em 1 de outubro de 2011. Por enquanto está disponível para assinantes da Oi TV, Telefônica TV Digital (atual Vivo TV) sob o número 337 em ambas e na Sky no canal 37, e também na GVT TV sob o número 34.

Na ABTA 2011 a Globosat divulgou que os assinantes da operadora poderão acessar no site Muu conteúdos dos programas exibidos pela programadora. Mas o acesso será restrito apenas para assinantes de planos de TV por assinatura.[41]

Anteriormente a Globosat anunciou o canal Zona de Impacto que é atualmente um programa do canal SporTV cujo lançamento era para o segundo semestre de 2010. Mas mudou o nome do canal para OFF HD.

Em 8 de dezembro de 2011 o Canal OFF é lançado, seu público alvo são os jovens que gostam de aventuras, esportes radicais e adrenalina. Possivelmente a Globosat lançou esse canal por causa do Woohoo, primeiro canal brasileiro de esportes de ação, música e comportamento jovem da Turner Broadcasting System, lançado em 2006.[42]

Em junho de 2012 foi lançado o serviço Philos que oferece ao usuário cerca de 100 documentários distribuídos por video on demand (VoD) na TV, na internet e no celular.[43]

No dia 11 de junho de 2012 a NBCUniversal anunciou uma joint venture com a Globosat para ampliar sua parceria administrativa nos canais Syfy e o Studio Universal. Com isso a Globosat assumirá a responsabilidade dos dois canais na parte da publicidade e acordos comerciais com as operadoras. No Brasil, ambos os canais serão administrados Paulo Barata do Universal Channel.[44]

Foi lançado em 15 de junho de 2012 o canal Gloob, que é focado na temática infantil.[45] A empresa lançou o canal com o intuito de concorrer diretamente com o canal Discovery Kids que possui bons índices de audiência.[46]

A empresa anunciou em 31 de julho de 2012 a sucessora da NET Brasil, Globosat Comercialização de Conteúdo (G2C) responsável pela venda dos conteúdos dos canais para todas as plataformas.[47][48]

Em 24 de agosto de 2012 a empresa lança o canal GNT HD exibido em simulcast com seu canal standart.[49] Dias após em 27 de agosto o canal Multishow HD é substituído pelo Bis.[50]

Em 18 de outubro de 2012 é anunciado a suposta entrada do Canal Viva em território hispânico com disponibilidade em língua espanhola.[51]

Em parceria com a operadora de TV por assinatura ZON, as Organizações Globo lançam um segundo canal em Portugal. Batizado de Globo, estreia no dia 11 de novembro, domingo, às 20 horas. A empresa já disponibiliza no país a Globo Portugal. O novo canal exibe jornalísticos, esportes e talk shows da Rede Globo e do GNT como o "Programa do Jô" e o "Marília Gabriela Entrevista". A expectativa é alcançar cinco milhões de portugueses que assinam o pacote básico da ZON.[52]

Em 15 de dezembro de 2012 o canal Multishow HD estreia na grade da NET.[53] Em 4 de dezembro de 2012 o canal Telecine Cult passa a ser transmitido em HD, fazendo com todos os 6 canais da Rede Telecine sejam transmitidos em alta definição.[54]

Em 18 de dezembro de 2012 o colunista do site R7, Daniel Castro noticiou a expansão da NET com a entrada dos canais SporTV (1 e 2), Universal Channel, Canal Brasil e Globo News todos em alta definição ainda 2013.[55] Dias após, a colunista Patrícia Kogut do site O Globo confirmou o lançamento do canal Globo News HD para fevereiro de 2013.[56]

2013-presente[editar | editar código-fonte]

Em 3 de fevereiro de 2013 o canal Globo News HD foi lançado na operadora na NET na numeração 540.[57]

No dia 6 de julho de 2013 o canal Premiere FC muda sua marca antecedendo o Campeonato Brasileiro de Futebol de 2013.[58]

Em 1 de julho de 2013 foi lançado a versão HD simulcast do canal Universal Channel. Além disso, o canal sofreu renovações na sua logomarca e vinhetas.

Na ABTA 2013, anunciou para 2014 o lançamento da versões HD simulcast do Canal Viva e Canal Brasil. Também anunciou que o Combate ganhará seu canal HD próprio (atualmente divide sinal com o Premiere HD em transmissões de lutas do UFC ao vivo). E o lançamento dos nove canais Premiere em HD.[carece de fontes?]

Canais[editar | editar código-fonte]

Ao todo, são 51 canais, 13 On Demand, 36 em SD e 15 em HD , sendo 3 com transmissão para o exterior.

Variedades
Esporte
  • Combate (HD)
  • Premiere
    • Premiere Clubes (HD)
    • Premiere 2 (HD)
    • Premiere 3 (HD)
    • Premiere 4 (HD)
    • Premiere 5 (HD)
    • Premiere 6
    • Premiere 7
    • Premiere 8
  • SporTV
Adultos
Filmes e Séries
Parceria Rede Globo
Internacionais
TV Everywhere
  • Globosat Play
    • Bis (Ao Vivo)
    • Canal Brasil (Ao Vivo)
    • GloboNews (Ao Vivo)
    • Gloob (Ao Vivo)
    • GNT (Ao Vivo)
    • Mais Globosat (Ao Vivo)
    • Megapix
    • Multishow (Ao Vivo)
    • OFF (Ao Vivo)
    • SporTV (Ao Vivo)
    • Universal Channel
    • Studio Universal
    • Syfy
    • Viva (Ao Vivo)
  • Sexy Hot Play
  • Combate Play (Ao Vivo)
  • Telecine Play
  • Premiere Play (Ao Vivo)
  • BBB Play (Ao Vivo)
  • Globo Play (Ao Vivo)
On Demand
  • Philos
  • Brazzers
  • ForMan
  • Private
Extintos ou Renomeados
  • Telecine/Telecine 1 (Atual Telecine Premium)
  • Telecine 2 (Atual Telecine Action)
  • Telecine 3/Telecine Emotion/Telecine Light (Atual Telecine Touch)
  • Telecine 4/Telecine Happy (Atual Telecine Pipoca)
  • Telecine 5/Telecine Gallery/Telecine Classic (Atual Telecine Cult)
  • Telecine HD (Atual Telecine Premium HD, desde 2010)
  • Rádio Multishow FM (extinta em 2013)
  • Sci-Fi (renomeado para SyFy em 2010)
  • TopSports (renomeado para SporTV em 1994)
  • Globosat News Television (renomeado para GNT em 2003)
  • USA (renomeado para Universal Channel, em 2004)
  • Premiere 1/Premiere (HD) (renomeado para Premiere Clubes em 2014)
  • +Globosat (renomeado para Mais Globosat em 2015)
  • +Bis (On Demand) (Extinto)
  • MUU (On Demand) (Atual Globosat Play)
  • Receitas GNT (On Demand) (Extinto)
  • Telecine Zone (On Demand) (Extinto)
  • ForMan (Extinto em 2015)
  • Private (Extinto em 2015)

Referências

  1. «Apresentadores da Globosat comemoram seus 20 anos da rede com show de Sade». Caras. 20 de outubro de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2011 
  2. Globosat. «Globosat - Linha do tempo». Consultado em 7 de março de 2016 
  3. Globosat. «Globosat Portfolio» (PDF). Consultado em 7 de março de 2016 
  4. Armindo Ferreira. «Globosat cria nova função e anuncia mudanças na diretoria do GNT». Comunicavale. Consultado em 6 de novembro de 2011 
  5. a b Apolinário, Sônia (16 de junho de 1991). «Roberto Marinho deu Globosat para Boni e seu amigo americano». Consultado em 27 de maio de 2017 
  6. a b c d e Silva, Altair (28 de outubro de 1991). «Globosat começa a operar em caráter experimental». Meio & Mensagem. Consultado em 27 de maio de 2017 
  7. «Globosat lança TV por assinatura». O Globo. 16 de outubro de 1991. Consultado em 27 de maio de 2017 
  8. a b «Globosat é lançada com 4 canais exclusivos». 21 de dezembro de 2010. Consultado em 3 de setembro de 2012 
  9. a b c de Carvalho, Joaquim (24 de outubro de 1991). «Globosat entra no ar no sábado». O Globo. Consultado em 27 de maio de 2017 
  10. «Festa dos 20 anos da Globosat reune muitos famosos no Ginásio do Ibirapuera em São Paulo». NHE NHE NHÉM. 22 de outubro de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2011 
  11. Iori, Cristina (12 de maio de 1992). «TVA e Globosat brigam por assinaturas». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de maio de 2017 
  12. Lino, Henrique (16 de novembro de 1992). «Globosat faz um ano com 30 mil assinantes». O Globo. Consultado em 28 de maio de 2017 
  13. Teixeira, Mônica. «Globosat quer seguir os passos de qualidade e liderança da Globo». Pay TV. Consultado em 28 de maio de 2017 
  14. Antenore, Armando. «Globosat lança no Brasil canal jornalístico». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de maio de 2017 
  15. «Globo, Bandeirantes e Globosat lançam SporTV dia 1º de janeiro». Folha de S.Paulo. 26 de dezembro de 1993. Consultado em 27 de maio de 2017 
  16. a b c d «Quem Somos». Globosat Comercial. Consultado em 18 de dezembro de 2012 
  17. Arruda, Sônia (1 de novembro de 1995). «No 4º aniversário, Globosat aposta em novas parcerias». Pay TV. Consultado em 28 de maio de 2017 
  18. Fulcushima, Francisco (9 de outubro de 1995). «Mais canais na Globosat». Meio & Mensagem. Consultado em 28 de maio de 2017 
  19. Viveiros, Vergínia (8 de maio de 1994). «Novos itens no cardápio dos assinantes». O Globo. Consultado em 28 de maio de 2017 
  20. Teixeira, Mônica (1 de dezembro de 1994). «Telecine fortalecido entra para valer na disputa com a TVA». Pay TV. Consultado em 28 de maio de 2017 
  21. Falgetano, Edylita (1 de fevereiro de 1996). «Globosat dá agora um salto rumo ao seu futuro próximo». Pay TV. Consultado em 28 de maio de 2017 
  22. Elias, Eduardo (18 de fevereiro de 1996). «Dez novos canais chegam à Globosat». O Estado de S.Paulo. Consultado em 28 de maio de 2017 
  23. «Globosat e RBS vão lançar Canal Rural em outubro». O Globo. 27 de setembro de 1996. Consultado em 28 de maio de 2017 
  24. Fukushima, Francisco (23 de janeiro de 1996). «Globosat lança serviço SmartTV». Meio & Mensagem. Consultado em 28 de maio de 2017 
  25. Comin, Arnaldo (10 de março de 2017). «Globosat agora se reporta à Rede Globo». Meio & Mensagem. Consultado em 28 de abril de 2017 
  26. Augusto, Regina. «Globosat firma parceira com a TV Cabo Portugal e chega ao mercado externo». Meio & Mensagem. Consultado em 28 de maio de 2017 
  27. Couto, Cristiana (9 de fevereiro de 2017). «Globosat dedica canal à educação». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de maio de 2017 
  28. «Telecine ganhará mais quatro canais em 1º de outubro». O Globo. 15 de julho de 1997. Consultado em 28 de maio de 2017 
  29. Augusto, Regina (3 de fevereiro de 1997). «Fox Sports chega ao Brasil com a Globosat». Meio & Mensagem. Consultado em 28 de maio de 2017 
  30. «Fusão Globosat/ESPN recebe parecer em algumas semanas». Tela Viva. 17 de outubro de 2001. Consultado em 28 de maio de 2017 
  31. «Globosat é nova representante da ESPN Brasil». Valor Econômico. 7 de março de 2001. Consultado em 28 de maio de 2017 
  32. Pereira, Eliane (19 de março de 2001). «Espn Brasil aposta em nova grade». Meio & Mensagem. Consultado em 28 de maio de 2017 
  33. Comin, Arnaldo (19 de outubro de 2000). «ESPN, Fox e Globosat lançam canal». Valor Econômico. Consultado em 28 de abril de 2017 
  34. Soares, Fábio (5 de maio de 2002). «TV terá opções de canais para quem pagar». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de maio de 2017 
  35. «Americanas.com adquire TV Sky Shop por R$ 126,7 milhões». Folha.com. 19 de agosto de 2005. Consultado em 9 de agosto de 2012 
  36. «CADE aprova nova proposta para fim de exclusividade nos canais Globosat». Observatório do Direito á Comunicação. 7 de maio de 2007. Consultado em 6 de novembro de 201  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  37. «Globosat HD terá programação própria». AdNews. 12 de abril de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2011 
  38. Daniel Castro. «Telecine vai lançar canal de comédia e versão HD do Action». R7. Consultado em 6 de novembro de 2011 
  39. «Veja como foi feito o trabalho de reformulação visual dos canais Telecine». Blog MovieBox/Telecine. 19 de novembro de 2010. Consultado em 6 de novembro de 2011 
  40. «SporTV 3 será lançado no segundo semestre». AdNews. 8 de junho de 2011. Consultado em 17 de outubro de 2011 
  41. «Globosat põe TV paga na internet». AdNews. 12 de agosto de 2011. Consultado em 17 de outubro de 2011 
  42. «Globosat prepara canal de esportes radicais e turismo de aventura, estreia em novembro em HD». Blue Blus. 29 de setembro de 2011. Consultado em 17 de outubro de 2011 
  43. Amaral, Melina. «GLOBOSAT LANÇA NOVO CANAL A CABO». Globo.com. Gazeta de Alagoas. Consultado em 19 de dezembro de 2012 
  44. Georg Szalai (11 de junho de 2012). «The partnership will now also include Syfy and movie channel Studio Universal» (em inglês). The Hollywood Reporter. Consultado em 13 de junho de 2012 
  45. «Globosat prepara canal infantil». AdNews. 5 de agosto de 2011. Consultado em 17 de outubro de 2011 
  46. «Gloob apresenta identidade visual». Tela Viva. 12 de janeiro de 2012. Consultado em 12 de janeiro de 2012 
  47. «Empresa de venda de conteúdo Globosat muda de nome». Telesíntese. 1 de agosto de 2012. Consultado em 9 de agosto de 2012 
  48. «G2C sucede a Net Brasil na representação e comercialização de conteúdos Globosat». Tela Viva. 30 de julho de 2012. Consultado em 9 de agosto de 2012 
  49. «GNT ganha canal em alta definição nesta sexta». UOL. NaTelinha. 23 de agosto de 2012. Consultado em 24 de agosto de 2012 
  50. Teresa Levin (27 de agosto de 2012). «Multishow HD muda e vira Bis». Meio & Mensagem. Consultado em 27 de agosto de 2012 
  51. Ricco, Flávio; Carlos, José (18 de outubro de 2012). «Globo grava finais diferentes de "Avenida Brasil"». UOL. Consultado em 20 de outubro de 2012 
  52. Globo, Central; ZON (08 de novembro de 2012). «Globo lança novo canal em Portugal"». TV Tribuna. Consultado em 09 de novembro de 2012  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  53. «Net inclui Multishow HD no line up». Tela Viva. 13 de dezembro de 2012. Consultado em 15 de dezembro de 2012 
  54. «Telecine Cult passa a ser transmitido em alta definição». Tela Viva. 4 de dezembro de 2012. Consultado em 27 de dezembro de 2012 
  55. Castro, Daniel (18 de dezembro de 2012). «Sportv, Canal Brasil e Globo News terão versão em alta definição». R7. Blog Daniel Castro. Consultado em 29 de dezembro de 2012 
  56. Kogut, Patrícia (19 de dezembro de 2012). «Globo News será distribuída em HD». O Globo. Consultado em 19 de dezembro de 2012 
  57. Ricco, Flávio; Carlos, José (3 de fevereiro de 2013). «Rede TV! faz outra aposta perigosa e inconsequente». Coluna Flávio Ricco. Universo Online. Consultado em 2 de fevereiro de 2013 
  58. «Premiere FC mudará o nome e a marca na volta do Brasileirão». Tela Viva. Converge Comunicações. 4 de julho de 2013. Consultado em 5 de julho de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]