Glory (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Glory
Álbum de estúdio de Britney Spears
Lançamento 26 de agosto de 2016 (2016-08-26)
Gravação Setembro de 2014 – Junho de 2016
Estúdio(s)
Gênero(s)
Duração 41:26
Idioma(s)
  • Inglês
  • francês
  • espanhol
  • alemão
Formato(s)
Gravadora(s) RCA
Produção
Cronologia de Britney Spears
Britney Jean
(2013)
Singles de Glory
  1. "Make Me..."
    Lançamento: 15 de julho de 2016 (2016-07-15)
  2. "Slumber Party"
    Lançamento: 16 de novembro de 2016 (2016-11-16)

Glory é o nono álbum de estúdio da artista musical americana Britney Spears. Foi lançado em 26 de agosto de 2016, através da RCA Records. Depois de renovar seu contrato com a RCA, Spears começou a trabalhar no álbum em 2014. Sem prazo para conclusão, ela continuou trabalhando entre 2015 e 2016, o que, de acordo com a artista, deu a ela a oportunidade de criar um de seus álbuns favoritos em sua discografia.

Glory recebeu críticas positivas de críticos de música, que elogiaram o desempenho vocal de Spears no álbum e o chamou de seu disco mais envolvido e engajado em mais de uma década. O álbum também foi incluído nas listas de final de ano dos melhores álbuns de várias publicações. O álbum estreou no número três na Billboard 200, com mais de 111 mil unidades adquiridas em sua primeira semana. O álbum liderou as paradas da República Tcheca, Taiwan, Irlanda, Coréia do Sul, Itália e também alcançou o top 10 das paradas em outros 20 países.

A fim de promover o disco, "Make Me..." foi extraído e lançado como o primeiro single do álbum em 15 de julho de 2016. O single estreou e chegou ao número 17 na Billboard Hot 100. "Slumber Party" foi lançado como o segundo e último single e chegou ao número 86 na Billboard Hot 100. Glory foi promovida com três singles promocionais - "Private Show", "Clumsy" e "Do You Wanna Come Over?"- que estreou nas semanas anteriores ao seu lançamento.[3] Spears promoveu o álbum com aparições na televisão e performances televisionadas, incluindo o MTV Video Music Awards de 2016.

Antecedentes e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

"'Pretty Girls' não era original. Britney queria fazer coisas que fossem frescas e inesperadas desta vez. Nunca houve um momento em que foi dada uma música a ela, ninguém disse: 'Isso é um sucesso. Você tem que gravar". Britney perseguiu as músicas que ela queria fazer para si mesma. Ela veio com conceitos e melodias. É o bebê dela. É como ser um atleta. Se você está fazendo tanto assim, você está ficando em forma. Ela estava sempre pronta para trabalhar durante as sessões de gravações, e era muito importante para ela ser feito em um determinado horário para que ela pudesse pegar seus filhos na escola."

 — A produtora executiva Karen Kwak descrevendo o processo de gravação de Glory.[4]

Em agosto de 2014, Spears anunciou que renovou seu contrato com a RCA e que estava escrevendo e gravando novas músicas. O processo de gravação do álbum levou dois anos e meio e as músicas "30-40" foram gravadas para o álbum.[5] Seis meses após a gravação do álbum, Spears estava insatisfeita com os resultados. Karen Kwak foi então colocada no álbum como produtora executiva após o lançamento de "Pretty Girls" e ajudou Spears a encontrar "pessoas mais divertidas para compor".[6] Kwak queria se lembrar da sonoridade dos álbuns anteriores da cantora, Blackout e In The Zone para Glory, e escolheu produtores baseados nisso.[7] Kwak disse sobre o álbum: "Britney seguiu as músicas que ela queria fazer para si mesma. Ela inventou conceitos e melodias. É o bebê dela".[4] Em março de 2015, durante uma entrevista à Billboard, Spears disse que ela estava trabalhando em um novo álbum de forma mais "lenta e segura".

Em abril de 2015, Matthew Koma confirmou que trabalhou em material para o disco, nenhum dos quais fez parte da equipe final.[8] Em junho de 2015, Spears foi fotografada trabalhando com Sam Bruno, no entanto, nenhum desses materiais acabou entrando no disco.[9] Em julho de 2015, Spears foi fotografada trabalhando com os escritores Chantal Kreviazuk e Simon Wilcox ao lado do produtor Ian Kirkpatrick; No mesmo mês, DJ Mustard anunciou que estava trabalhando no álbum, mais tarde revelado como "Mood Ring", que foi gravado no mês anterior.[10] Spears também foi fotografada trabalhando com o produtor Alex Da Kid em julho de 2015, no entanto, suas contribuições não entraram no álbum.[11] Em outubro de 2015, Spears foi fotografada trabalhando no estúdio com Burns e Mischke.[12] Mais tarde naquele mês, Spears sugeriu o título de "Just Luv Me".[13] Em novembro de 2015, Spears foi fotografada trabalhando no estúdio com Justin Tranter e Julia Michaels.[14]

Em março de 2016, Spears disse que estava "participando mais ativamente" do processo de produção do álbum e que "é a melhor coisa que já fiz em muito tempo", embora tenha notado que não sabia quando o álbum ficaria pronto e lançado e que ela "não estava com pressa [...] quero que meus fãs realmente apreciem isso".[15] A última faixa gravada para o álbum foi "Love Me Down".[7] Em 3 de agosto de 2016, Spears divulgou o nome e a cobertura de seu novo disco, confirmando a data de lançamento e anunciou que sua nova música "Private Show" estaria disponível instantaneamente para download para aqueles que pré-encomendaram o álbum no iTunes. Em Most Requested Live com Romeo, Spears revelou que foi seu filho quem escolheu o nome do álbum.[16]

Composição[editar | editar código-fonte]

Desde o início do processo de gravação do álbum, Spears insistiu que ela queria fazer algo diferente com o projeto e dar uma volta à esquerda. Durante uma sessão de perguntas e respostas do Tumblr com os fãs em julho de 2016, quando perguntada sobre o estilo do álbum, Spears respondeu: "Só vou dizer isso ... Nós realmente exploramos algumas coisas novas".[17][18] Em 5 de agosto, ela revelou em uma entrevista de rádio no programa On Air with Ryan Seacrest que o álbum "levou muito tempo, mas eu acho que nós o trouxemos para um nível onde eu estava realmente, muito feliz com o que temos, é legal, é bem diferente [...] tem umas duas ou três músicas que vão na direção mais urbanas que eu queria fazer há muito tempo".[19]

Promoção[editar | editar código-fonte]

Spears performando no Apple Music Festival, no Camden Town, Londres, Reino Unido, em 27 de setembro de 2016.

Em 3 de agosto, Spears apareceu no Jimmy Kimmel Live!, pegando Jimmy Kimmel de surpresa, com uma performance improvisada de "Make Me ..." ao lado de dançarinos do sexo masculino.[20] Em 5 de agosto, Spears foi entrevistada no programa de rádio On Air with Ryan Seacrest, onde ela discutiu o desenvolvimento do álbum.[21] Em 16 de agosto, Spears anunciou que iria performar "Make Me ..." no MTV Video Music Awards de 2016.[22] A apresentação foi anunciada após o cancelamento de duas datas de show da Britney: Piece of Me que foram inicialmente marcadas dois dias antes da premiação..[23] O desempenho foi sua primeira apresentação no VMA desde sua performance de "Gimme More" em 2007. Em 24 de agosto, Spears foi entrevistada por Scott Mills na BBC.[24] Em 25 de agosto, Spears apareceu no quadro "Carpool Karaoke" no The Late Late Show with James Corden, onde ela cantou "Oops!... I Did It Again", "Womanizer", "Toxic" e "...Baby One More Time", junto com "Make Me ...".[25] Em 29 de agosto, um dia depois do VMA, ela foi entrevistada no programa Elvis Duran and the Morning Show e Zach Sang Show.[26][27] Em 1 de setembro, Spears apareceu pela primeira vez em quinze anos no Today Show para uma entrevista e para performar "Make Me ..." e "Do You Wanna Come Over?".[28][29] Em 7 de setembro, Spears apareceu no The Ellen DeGeneres Show, onde ela foi com Ellen ao shopping e distribuiu cópias autografadas de Glory.[30] Em 24 de setembro, Spears se apresentou no iHeartRadio Music Festival na T-Mobile Arena, sendo transmitido na The CW.[31] Em 27 de setembro, Spears se apresentou no Apple Music Festival em Londres.[32] Em 1 de outubro, Spears apareceu no The Jonathan Ross Show para uma entrevista e para performar "Make Me ...", marcando sua primeira apresentação na TV britânica desde 2008.[33] Em 2 de dezembro, Spears apresentou-se na 102.7 KIIS FM. Ela recebeu um bolo de aniversário e performou "Slumber Party" com Tinashe.[34][35] Um dia depois, ela se apresentou no programa Triple Ho Show no 99.7 NOW.[36] Em 10 de dezembro, Spears apresentou-se no B96 Pepsi Jingle Bash.[37]

Singles[editar | editar código-fonte]

O rapper G-Eazy (esquerda) e a cantora Tinashe (à direita) são artistas de destaque nas faixas "Make Me ..." e "Slumber Party" respectivamente.

"Make Me..." foi lançado como o primeiro single do álbum em 15 de julho de 2016. Ele foi descrito como uma canção de R&B mid-tempo "furtiva" e apresenta a colaboração vocal do rapper americano G-Eazy.[17] Um videoclipe de acompanhamento para o single estreou no VEVO em 5 de agosto de 2016. O single estreou e alcançou o número 15 na Billboard Hot 100, tornando-se sua sexta maior estréia no gráfico e seu 34ª single a entrar no "Hot 100".[38]

Uma versão remix de "Slumber Party", com Tinashe, foi lançada em 18 de novembro de 2016 como seu segundo single.[39] Um videoclipe também estreou no mesmo dia. O single estreou no número 86 na Hot 100 da Billboard, em 10 de dezembro de 2016. É também sua 35ª entrada no Hot 100.

O "Private Show" foi lançado como o primeiro single promocional junto com a pré-venda em 4 de agosto de 2016. A música compartilha o título de sua mais recente fragrância. A canção foi escrita por Britney Spears, Carla Williams, Tramaine Winfrey e Simon Smith.[17][40] "Clumsy" foi lançado como o segundo single promocional em 11 de agosto de 2016.[41] O terceiro e último single promocional, "Do You Wanna Come Over?", foi lançado em 18 de agosto de 2016.[42]

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 71/100[43]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 4 de 5 estrelas.[44]
The Boston Globe (positive)[45]
The Daily Telegraph 3 de 5 estrelas.[46]
Entertainment Weekly B[47]
Los Angeles Times (positive)[48]
NME 3/5[49]
The New York Times (mixed)[50]
Rolling Stone 3.5 de 5 estrelas.[51]
Slant Magazine 3.5 de 5 estrelas.[2]
Vice A–[52]

Glory recebeu críticas positivas dos críticos. O Metacritic, atribui uma classificação normalizada de 100 a críticas da crítica mainstream, o álbum recebeu uma pontuação média de 71, o que indica "avaliações em sua maioria positivas", com base em 14 avaliações.[43] Sal Cinquemani da revista Slant classificou o álbum de 3,5 de 5 estrelas, e chamou a sonoridade do álbum de "ousado e maduro", mas criticou "Private Show", chamando-o "única falha de fogo genuína do álbum".[2] Em uma análise positiva, Maura Johnston, do The Boston Globe, descreveu o álbum como "uma energia desenfreada" que "opera em seus próprios termos".[45] Neil McCormick do The Daily Telegraph elogiou a produção do álbum e observou que "cada faixa soa como um single".[46]

Em uma revisão mista do álbum, Jon Parales do The New York Times afirmou que o álbum era "unidimensional", mas notou que ela soava como se ela "tivesse voltado enfaticamente para o primeiro plano".[50] Mesfin Fekadu da Associated Press observou que Spears "tomou nota e saltou no batida [de R&B]", mas afirmou que as canções não eram "autenticamente Britney".[53] Em contraste, Nolan Feeney da Entertainment Weekly caracterizou as músicas do álbum como "vislumbres da verdadeira Britney - seus gostos musicais, sua voz - imperfeições e tudo mais".[47]

Em particular, os vocais de Spears foram em sua maioria elogiados. O Los Angeles Times descreveu os vocais como uma "grande melhoria" em relação aos de Britney Jean, observando que "a natureza muito executada do canto [...] faz de Glory um bom momento".[48] The Boston Globe observou que Spears estava "se jogando completamente em seu desempenho vocal" no álbum e o The New York Times descreveu Spears como "mais envolvida, mais presente do que em uma década".[45][50] A Rolling Stone comparou positivamente os vocais de Spears no disco com os usado em In the Zone, notando que "que ela não brinca com seus vocais de forma tão inteligente desde a época de "Toxic".[51] Entertainment Weekly descreveu o álbum como "seu vocal mais envolvente" em uma década e observou Spears como "mais presente e entusiasmada do que outros anos".[47] Em um sentimento similar, o Idolator descreveu Spears como "mais lúcida, engajada e de frente e centro do que em anos".[54] A Slant Magazine elogiou Britney pela "vontade de se crescer vocalmente e explorar novos terrenos sonoros", mas também observou que, às vezes, isso "destaca suas deficiências".[2]

Listas de fim-de-ano[editar | editar código-fonte]

Glory foi incluída nas listas de final de ano dos melhores álbuns por várias publicações.

Publicação Lista Ano Rank Ref.
Slant Magazine 25 melhores álbuns de 2016 2016
10
Digital Spy 20 melhores álbuns de 2016
11
Fuse Melhores álbuns de 2016
12
Glamour 20 melhores álbuns do ano de 2016
20
AOL Melhores álbuns de 2016
5
Rolling Stone 20 melhores álbuns pop de 2016
5

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Glory estreou no número três na Billboard 200 dos EUA, vendendo 111.000 unidades em sua primeira semana.[61] No Reino Unido e Irlanda, Glory estreou no número dois e número um, respectivamente, tornando-se seu álbum mais alto nesses países desde Blackout (2007).[62] Na Alemanha, o álbum estreou no número três, tornando-se seu álbum mais alto em 13 anos, desde o lançamento de In the Zone (2003). Na Itália , o álbum estreou no primeiro lugar, tornando-se o primeiro álbum de Britney a chegar ao topo da parada de álbuns italiana. No Japão , o álbum chegou ao número 19 na Billboard Japan Hot Albums chart.[63] Na Coréia do Sul, o álbum estreou no número 26 no Gaon Album Chart e no número 3 na versão internacional do mesmo gráfico.[64] Após a turnê de Spears na Coréia, o álbum se recuperou no Gaon International Chart e alcançou o topo da tabela, maior do que a sua posição de estreia.[65] O álbum também ficou entre os dez maiores do ranking em 24 países internacionais.

Alinhamento de faixas[editar | editar código-fonte]

A lista de faixas completa foi divulgada pela iTunes Store em 19 de agosto de 2016.[66][67]

Glory - Versão digital
N.º TítuloCompositor(es)Produtor(es) Duração
1. "Invitation"  
  • Monson
  • Mischke(a)
3:19
2. "Make Me..." (com G-Eazy)
  • Burns
  • Mischke(a)
3:51
3. "Private Show"  
  • Spears
  • Carla Marie Williams
  • Tramaine "Young Fyre" Winfrey
  • Simon Smith
  • Winfrey
  • Mischke(a)
3:54
4. "Man on the Moon"  
  • Jason Evigan
  • Ilsey Juber
  • Phoebe Ryan
  • Sterling Fox
  • Marcus Lomax
  • Evigan
  • Dan Book(a)
  • Pat Thrall(a)
3:46
5. "Just Luv Me"  
  • Daniel Omelio
  • Magnus August Høiberg
  • Michaels
  • Cashmere Cat
  • Robopop
  • Mischke(a)
3:61
6. "Clumsy"  
  • Talay Riley
  • Warren "Oak" Felder
  • Alex Niceforo
  • Felder
  • Alex Nice
  • Mischke(a)
3:02
7. "Do You Wanna Come Over?"  
  • Mattias Larsson
  • Robin Fredriksson
  • Michaels
  • Tranter
  • Sandy Chila
Mattman & Robin 3:22
8. "Slumber Party" (com Tinashe)
  • Larsson
  • Fredriksson
  • Michaels
  • Tranter
  • Mattman & Robin
  • Mischke(a)
3:34
9. "Just Like Me"  
  • Spears
  • Michaels
  • Tranter
  • Monson
  • Monson
  • Mischke(a)
2:44
10. "Love Me Down"  
  • Evan Kidd Bogart
  • Andrew Goldstein
  • Jesse St. John
  • Jessica Karpov
  • Goldstein
  • Mischke(a)
3:18
11. "Hard to Forget Ya"  
  • Oscar Görres
  • Ian Kirkpatrick
  • Brittany Coney
  • Denisia Andrews
  • Edward Drewett
  • Görres
  • Kirkpatrick(b)
  • Mischke(a)
3:30
12. "What You Need"  
  • Spears
  • Williams
  • Winfrey
  • Smith
  • Winfrey
  • Mischke(a)
3:07
Duração total:
41:26
Notas
  • Nota a: denota produtores vocais
  • Nota b: denota co-produtores

Equipe e produção[editar | editar código-fonte]

  • Denisea Andrews — vocais de fundo
  • Jon Asher — produtor vocal, vocais de fundo
  • Jessica Ashley — vocais de fundo
  • Venus Barr — teclados , produtor
  • Erik Belz — engenheiro vocal assistente
  • BloodPop — produtor
  • Julian Gramma — produtor
  • Dan Book — produtor de voz
  • Trevor Brown — vocais de fundo
  • Burns — engenheiro, produtor
  • Cashmere Cat — instrumentação, produtor, programação
  • Maddox Chhim — assistente de mixagem
  • Brittany Coney — vocais de fundo
  • John Cranfield — engenheiro
  • Alex DeGroot — engenheiro vocal assistente
  • Aaron Dobos — engenheiro vocal
  • Ed Drewett — vocais de fundo
  • Jason Evigan — instrumentação, produtor, engenheiro vocal, produtor vocal, vocais de fundo
  • Vanessa Evigan — vocais de fundo
  • Victoria Evigan — vocais de fundo
  • Benny Faccone — engenheiro assistente, engenheiro vocal assistente
  • Oak Felder — produtor, vocais de fundo
  • Robin Florent — engenheiro de mixagem
  • Melanie Fontana — vocais de fundo
  • Ina Forsberg — vocais de fundo
  • Sterling Fox — guitarra, vocais de fundo
  • Livvi Franc — vocais de fundo
  • Robin Fredriksson — baixo, bronze, bateria, violão, handclapping, kalimba, marimba, percussão, produtor, programação, snaps, sintetizador, engenheiro vocal, produtor vocal
  • Michael Freeman — assistente de mixagem
  • G-Eazy - vocais de rap
  • Chris Galland — engenheiro de mixagem
  • Serban Ghenea — mistura
  • Andrew Goldstein — engenheiro, teclados , produtor, programação
  • Erwin Gorostiza — diretor criativo
  • Oscar Görres — baixo, guitarra, percussão, produtor, programação, shaker , snaps, sintetizador, engenheiro vocal, produtor vocal, vocais de fundo
  • Angella Grossi — vocais de fundo
  • John Hanes — engenheiro, engenheiro de mixagem
  • Breyan Isaac — vocais de fundo
  • Jeff Jackson — engenheiro de mixagem
  • Jermaine Jackson — vocais de fundo
  • Joe Janiak — vocais de fundo
  • Kathleen Janzen — vocais de fundo
  • Jaycen Joshua — misturando
  • Ilsey Juber — vocais de fundo
  • Rob Katz — engenheiro vocal assistente
  • Ian Kirkpatrick — produtor, programação, vocais de fundo
  • Zaire Koalo — vocais de fundo
  • Dave Kutch — masterização
  • Karen Kwak — A&R, produtora executiva
  • Mattias Larsson — baixo, bronze, bateria, violão, handclapping, kalimba, marimba, percussão, produtor, programação, snaps, sintetizador, engenheiro vocal, produtor vocal
  • Marcus Lomax — vocais de fundo
  • Kevin Luu — engenheiro assistente, engenheiro vocal assistente
  • Manny Marroquin — mistura
  • Nathalia Marshall — assistência de produção vocal
  • Julia Michaels — vocais de fundo
  • Mischke — engenheiro vocal, produtor vocal, vocais de fundo
  • Nick Monson — produtor
  • David Nakaji — assistente de mixagem
  • Alex Niceford — produtor
  • Randee São Nicolau — fotografia
  • Jason Patterson — engenheiro vocal assistente
  • Phoebe Ryan — vocais de fundo
  • Linda Pritchard — vocais de fundo
  • Benjamin Rice — engenheiro vocal
  • Talay Riley — vocais de fundo
  • Robopop — instrumentação, produtor, programação
  • James Royo — engenheiro
  • Lance Shipp — podorythmie
  • Venus Shipp — vocais de fundo, engenheiro assistente
  • Dawn Soul — vocais de apoio, programação
  • Britney Spears — vocal principal , vocais de fundo
  • Mark "Spike" Stent — mistura
  • Gavin Taylor — direção de arte, design
  • Isaiah Tejada — engenheiro assistente
  • Pat Thrall — produtor de voz
  • Carla Marie Williams — vocais de fundo
  • Tramaine "Youngfyre" Winfrey — produtor, vocais de fundo
  • Sadaharu Yagi — engenheiro vocal assistente

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

Lista de datas de lançamento, mostrando região, formato (s), edição (s), rótulo e referências
País Data Formato(s) Edição(s) Gravadora(s) Ref.
Vários 26 de agosto de 2016 (2016-08-26)
  • Padrão
  • deluxe
RCA [109]
Coreia do Sul 30 de agosto de 2016 (2016-08-30) CD Exclusivo Sony Music [110]
Japão 14 de setembro de 2016 (2016-09-14) Sony Music Japan [111]
31 de maio de 2017 (2017-05-31) Álbum duplo Japan Tour edition [112]
China 18 de junho de 2017 (2017-06-18) China Tour edition Sony Music [113]

Referências

  1. «Glory – Britney Spears». AllMusic. Consultado em 12 de agosto de 2016 
  2. a b c d e Cinquemani, Sal. «Britney Spears: Glory». Slant Magazine. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  3. Corner, Lewis. «Britney Spears teases 'really cool' new song 'Private Show'». Digital Spy. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  4. a b Phull, Hardeep. «Will Britney Spears redeem herself at tonight's VMA's?». New York Post. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  5. Stern, Bradley. «Britney Spears Talks VMAs Performance, Unreleased 'Glory' and 'Carpool Karaoke' on 'Elvis Duran'.». Popcrus. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  6. Gold, Allie. «Britney Spears Interview: Talks 'Glory', Reveals Her New Crush And Shares How She Really Feels About Brad Pitt». KTU. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  7. a b «A Britney Superfan Talks About Writing a Song for Her New Album, 'Glory'». Broadly. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  8. «Matthew Koma Confirms He's Working On Britney's New Album, Too». MuuMuse. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  9. Stern, Bradley. «Britney Spears Debuts New Haircut While Working on New Music». PopCrush. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  10. «Listen To A Snippet Of Britney's "Mood Ring," Producer Jon Asher Details The Song's Creation: BreatheHeavy Exclusive». BreatheHeavy. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  11. «Studio Love: Britney Spears Is Working With Alex Da Kid». Creative Jenius Report. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  12. «Britney Spears Teases She's 'Making Magic' in the Studio». Celebuzz. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  13. «When Is Britney Spears Releasing New Music? She Just Gave Us A Major Hint». Bustle. 13 de agosto de 2016 
  14. «Britney Spears Is In The Studio With Justin Tranter and Julia Michaels: Meet Her Newest 'B9′ Collaborators». Popcrush. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  15. «V100: Living For Britney». V Magazine. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  16. «Most Requested Live - #MostRequestedLive» 
  17. a b c Reed, Ryan. «Hear Britney Spears' Slinky New Song With G-Eazy, 'Make Me'». Rolling Stone. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  18. Willis, Jackie. «Britney Spears Tumblr Q&A». Tumblr. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  19. «INTERVIEW: Britney Spears Says 'Glory' Album Is 'Different,' Will Have Some Hip-Hop – On Air with Ryan Seacrest». Consultado em 13 de agosto de 2016 
  20. Delbyk, Cole. «Britney Spears Pranks A Sleeping Jimmy Kimmel With A Bedside Performance Of 'Make Me'». The Huffington Post. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  21. Inocencio, Marc. «INTERVIEW: Britney Spears Says 'Glory' Album Is 'Different,' Will Have Some Hip-Hop». iHeartMedia. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  22. Fisher, Kendall. «Britney Spears Will Perform at the 2016 MTV Video Music Awards for the First Time in 10 Years». E! News. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  23. Ryan, Morgan. «Britney Spears Announces New Album: Pranks Jimmy Kimmel While He's Sleeping». Blackburn Radio Inc. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  24. O'Donnell, Carey. «QUEEN BRITNEY SPEARS GETS CANDID IN NEW BBC INTERVIEW». pappermag.com. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  25. «Britney Spears rides with James Corden for Carpool Karaoke». CBS8. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  26. «INTERVIEW: Britney Spears Chats About Releasing New Album 'Glory' – Elvis Duran and the Morning Show – Z100». iheart.com 
  27. «Britney Spears Interview». zachsangshow.com. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  28. «Most Requested Live Presents Ask Anything with Britney Spears». Ask Anything. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  29. «COMING UP ON 'TODAY' AUGUST 29 – SEPTEMBER 9». nbcumv.com. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  30. «Watch Britney Spears & Ellen DeGeneres Cause Mayhem in a Mall». Billboard. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  31. «U2, Drake, Britney Spears & More to Headline 2016 iHeartRadio Music Festival in Las Vegas». Billboard. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  32. «Apple Music Festival to light up London with 10 nights of spectacular performances this September». apple.com. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  33. «Britney Spears gets candid about drugs during Jonathan Ross TV interview: 'I just don't go there'». ok.co.uk. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  34. Redfearn, Dominique. «Ariana Grande, Justin Bieber, Bruno Mars & Britney Spears to Perform on Jingle Ball Tour». Billboard. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  35. Hautman, Nicholas. «Britney Spears Celebrates Her 35th Birthday With Ryan Seacrest and Tinashe at KIIS FM Jingle Ball 2016». US magazine. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  36. «Backstreet Boys soar, Justin Bieber flops at Triple Ho Show». Mercury News. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  37. «RECAP: The B96 Pepsi #JingleBash – A Delicious Taste of Pop Culture». B96. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  38. «Katy Perry's 'Rise' & Britney Spears' 'Make Me' Debut in Hot 100's Top 20» 
  39. Corner, Lewis. «Britney has a very exciting collab for her next single». Digital Spy. United Kingdom: Hearst Corporation. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  40. Willis, Jackie. «Britney Spears Unveils Her 20th Perfume 'Private Show,' Scent Inspired in Part by Singer's Love of Iced Coffee». Entertainment Tonight. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  41. Nolfi, Joey. «Britney Spears drops intense electro banger 'Clumsy'». Entertainment Weekly. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  42. Kickham, Dylan. «Britney Spears to release new song 'Do You Wanna Come Over'». Entertainment Weekly. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  43. a b «Glory Reviews». Metacritic. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  44. Stephen Thomas Erlewine. «Glory – Britney Spears – Songs, Reviews, Credits, Awards». AllMusic. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  45. a b c Johnston, Maura. «Britney Spears sounds like she's having fun again». Boston Globe. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  46. a b Neil McCormick. «Glory might just be Britney Spears's masterpiece – review». Telegraph Media Group. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  47. a b c Feeney, Nolan. «Britney Spears' Glory: EW Review». Entertainment Weekly. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  48. a b Mikael Wood. «Review: Britney Spears is back in control on her sexy new album 'Glory'». Los Angeles Times. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  49. «Britney Spears – 'Glory' Review – NME» 
  50. a b c Pareles, Jon. «In 'Glory,' Britney Spears Promises Pleasure, but Offers Nothing Personal». The New York Times. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  51. a b Sheffield, Rob. «Review: Britney Spears' 'Glory' Is Another Fantastic Comeback». Rolling Stone. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  52. Christgau, Robert. «It's Britney, Bitch Expert Witness with Robert Christgau». Vice. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  53. Fekadu, Mesfin. «Review: Britney Spears isn't winning, even if we want her to». Associated Press. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  54. Jonathan Riggs. «Britney Spears' 'Glory': Album Review». Idolator. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  55. «Slant Magazine Best 25 Albums Of 2016». Accolades Slant Magazine. Consultado em 20 de agosto de 2018 
  56. «Digital Spy 20 Best Albums Of 2016». Digital Spy. Consultado em 20 de agosto de 2018 
  57. «Fuse best 20 albums of 2016». Fuse. Consultado em 20 de agosto de 2018 
  58. «Fuse best 20 albums of 2016». Glamour. Consultado em 20 de agosto de 2018 
  59. «AOL best albums of 2016». AOL. Consultado em 20 de agosto de 2018 
  60. «Rolling Stone 20 best pop albums of 2016». Rolling Stone. Consultado em 20 de agosto de 2018 
  61. «Florida Georgia Line, Britney Spears & Young Thug Debut in Top 10 on Billboard 200 Chart». Billboard. Consultado em 20 de agosto de 2016 
  62. «Barbra Streisand Bound for Seventh U.K. No. 1 with 'Encore,' Britney Spears' 'Glory' in Runner-Up Position» 
  63. «Billboard Japan Hot Albums | Charts | Billboard JAPAN». Billboard JAPAN (em japonês). Consultado em 28 de novembro de 2016 
  64. «국내 대표 음악 차트 가온차트!». gaonchart.co.kr. Consultado em 28 de novembro de 2016 
  65. «gaonchart.co.kr». Consultado em 15 de junho de 2017 
  66. Bradley Stern (19 de agosto de 2016). «Britney Spears' 'Glory' Tracklisting Is Here in All Its, Well, Glory». popcrush.com (em inglês). Consultado em 19 de agosto de 2016 
  67. «Britney Spears - Glory». iTunes Store (em inglês). EUA. 19 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016 
  68. «Britney Spears - Glory (Explicit)». Amazon.com (em inglês). EUA. 26 de agosto de 2016. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  69. «Britney Spears - Glory (Deluxe)». iTunes Store (em inglês). EUA. 19 de agosto de 2016. Consultado em 20 de agosto de 2016 
  70. «Britney Spears - Glory (Japan Edition)». Sony Music Japan (em japonês). Japão. 14 de setembro de 2016. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  71. «Britney Spears - Glory (Deluxe Edition) (Korea Version)». YesAsia (em coreano). Coreia. 30 de agosto de 2016. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  72. Offiziellecharts.de – Britney Spears – Glory (em alemão). GfK Entertainment. Consultado em September 2, 2016.
  73. «Los discos más vendidos». Diario de Cultura. ILHSA Grupo. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  74. Britney Spears – Glory (em inglês). Australiancharts.com. Hung Medien. Consultado em September 3, 2016.
  75. Britney Spears - Glory (em alemão). Austriancharts.at. Hung Medien. Consultado em September 8, 2016.
  76. Britney Spears – Glory (em holandês). Ultratop.be. Hung Medien. Consultado em September 2, 2016.
  77. Britney Spears – Glory (em francês). Ultratop.be. Hung Medien. Consultado em September 2, 2016.
  78. «Brazil Top Albums (12/09/2016 a 18/09/2016)». Portal Sucesso. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  79. Britney Spears Album & Song Chart History (em inglês). Billboard Canadian Albums Chart para Britney Spears. Prometheus Global Media. Consultado em September 7, 2016.
  80. «2016년 35주차 Album Chart» (em Korean). Gaon Music Chart. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  81. «2017년 23주차 Album Chart» (em Korean). Gaon Music Chart. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  82. Britney Spears – {{{album}}} (em dinamarquês). Danishcharts.com. Hung Medien. Consultado em September 7, 2016.
  83. 2016-09-02 Top 40 Scottish Albums Archive | Official Charts (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company. Consultado em September 3, 2016.
  84. «TOP 100 ALBUMES — SEMANA 35: del 26 August 2016 al 01.09.2016» (em Spanish). Productores de Música de España. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  85. Britney Spears Album & Song Chart History (em inglês). Billboard 200 para Britney Spears. Prometheus Global Media. Consultado em September 5, 2016.
  86. «Britney: She did it again!» (em Estonian). Raadio 2. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  87. Britney Spears – Glory (em inglês). Finnishcharts.com. Hung Medien. Consultado em September 4, 2016.
  88. Hamard, Jonathan. «Ventes de la semaine 35 : Céline Dion cartonne, Britney Spears et M Pokora démarrent timidement» (em French). Aficia. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  89. «Top-75 Albums Sales Chart Week: 36/2016». IFPI Greece. Consultado em 28 de agosto de 2016 [ligação inativa] 
  90. Archívum – Slágerlisták – MAHASZ – Magyar Hangfelvétel-kiadók Szövetsége (em húngaro). Mahasz.hu. LightMedia. Consultado em September 1, 2016.
  91. GFK Chart-Track (em inglês). Chart-Track.co.uk. GFK Chart-Track. IRMA. Consultado em September 2, 2016.
  92. Britney Spears – Glory (em inglês). Italiancharts.com. Hung Medien. Consultado em September 3, 2016.
  93. «週間 CDアルバムランキング» (em Japanese). Oricon. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  94. «Top Album – Semanal (del 26 de Agosto al 1 de Septiembre)». Amprofon. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  95. Britney Spears – Glory (em inglês). Charts.org.nz. Hung Medien. Consultado em September 2, 2016.
  96. Britney Spears – Glory (em holandês). Dutchcharts.nl. Hung Medien. Consultado em September 2, 2016.
  97. Britney Spears – Glory (em norueguês) Norwegiancharts.com. Hung Medien. Consultado em September 3, 2016.
  98. Oficjalna lista sprzedaży :: OLIS - Official Retail Sales Chart (em polonês). OLiS. Polish Society of the Phonographic Industry. Consultado em September 8, 2016.
  99. Britney Spears – Glory (em inglês). Portuguesecharts.com. Hung Medien. Consultado em September 6, 2016.
  100. Britney Spears | Artist | Official Charts (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company. Consultado em September 3, 2016.
  101. Top 50 Prodejní (em tcheco). Czech Albums. ČNS IFPI. Nota: Na página da tabela, selecione {{{date}}} no campo além da palavra "Zobrazit", e, em seguida, clique sobre a palavra para recuperar os dados da tabela. Consultado em September 5, 2016.
  102. Britney Spears – Glory (em inglês). Swedishcharts.com. Hung Medien. Consultado em September 2, 2016.
  103. Britney Spears – Glory (em inglês). Swisscharts.com. Hung Medien. Consultado em September 7, 2016.
  104. «第35 週 統計時間:2016/8/26 – 2016/9/1» (em Chinese). Five-Music. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  105. «Rapports Annuels 2016 Albums». Hung Medien. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  106. «2016년 Album Chart» (em coreano). Gaon Music Chart. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  107. «Top Billbord 200 Albums – Year-End 2016». Billboard. Billboard. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  108. «Los más vendidos 2016» (em Spanish). Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  109. Various citations concerning the August 26, 2016, release of Glory:
  110. «Britney Spears – Glory (Deluxe Edition) (Korea Version)» (em Korean). Korea: YesAsia. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  111. «Britney Spears – Glory (Japan Edition)». cdjapan.co.jp. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  112. «Britney Spears – Glory Japan Tour Edition [Limited Pressing]». cdjapan.co.jp. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  113. «Britney Spears – Glory China Edition». Amazon.cn. Consultado em 28 de agosto de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Glory (em inglês) no Discogs