Glycon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde junho de 2015). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Estátua do século II de Glycon

Glycon (ou Glykon) é uma divindade-serpente romana, que era adorada na vila de Abonútico, sob o governo do imperador romano Antonino Pio. A única menção de sua existência é feita pelo satirista grego Luciano, que consagrou à divindade um tratado, Alexandre ou o falso profeta, contra o profeta grego Alexandre de Abonútico, que havia inaugurado o culto desta divindade e que Luciano acusa de fraude.


Portal A Wikipédia possui o portal:
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.