Glyn Johns

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Glyn Johns (Epsom, Surrey, Inglaterra, 15 de fevereiro de 1942[1]) é um engenheiro-de-som e produtor musical que trabalhou com artistas como The Beatles, The Who, The Rolling Stones, Led Zeppelin e Eric Clapton, entre muitos outros.

Foi vocalista da banda The Presidents no começo dos anos 60, abandonando a carreira para trabalhar em estúdios como engenheiro-de-som.[2]

Foi responsável pelo lançamento do primeiro álbum bootleg dos Beatles, o Kum Back em 10 de março de 1969.[carece de fontes?]

Em 1970, foi chamado para tentar salvar as desastrosas sessões de gravação de Let It Be. Ele compilou várias versões do álbum, todas rejeitadas pela banda, até que o projeto foi entregue a Phil Spector.[carece de fontes?]

Seu trabalho nos três primeiros álbuns do grupo de country-rock The Eagles foi fundamental para estabilizar o estilo e o som da banda.

Foi responsável pelo desenvolvimento da técnica Glyn Johns de microfonação de bateria, com apenas 3 microfones, dois ambientes e um no bumbo.[carece de fontes?]

Em 14 de abril de 2012, Johns foi introduzido no Rock and Roll Hall of Fame em Cleveland, homenageado pela excelência musical.[3]

Referências

  1. Glyn Thomas Johns – free company director check. Director id 900932745 – Companies House Information. Company-director-check.co.uk (18 de maio de 1991).
  2. «THE SOURCE – "Get Back" – The Glyn John's Compilations». Beatlesource.com. Consultado em 11/04/2016. 
  3. «Guns N' Roses inducted into Rock and Roll Hall of Fame». BBC News. 7 de dezembro de 2011. Consultado em 11/04/2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.