Golpe de Estado na Guiné-Bissau em 1980

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Golpe de Estado na Guiné-Bissau em 1980
Guinea-Bissau-CIA WFB Map.png
Mapa da Guiné-Bissau.
Data 14 de Novembro de 1980
Local Bissau, Guiné-Bissau
Desfecho Golpe sucede com o mínimo de perturbação.
Beligerantes
Guiné-Bissau Governo da Guiné-Bissau Guiné-Bissau Conselho Revolucionário
Comandantes
Luís Cabral João Bernardo Vieira

O Golpe de Estado na Guiné-Bissau em 1980 foi um golpe militar sem derramamento de sangue ocorrido na Guiné-Bissau em 14 de novembro de 1980, liderado pelo então primeiro-ministro, o general João Bernardo Vieira. [1] Este evento levou à deposição do presidente Luís Cabral, que ocupava o cargo desde 1973. Além disso, resultou no abandono da proposta de unificação da Guiné-Bissau com Cabo Verde, um país lusófono da África Ocidental. O ramo cabo-verdiano do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (o partido governante em ambos os países) separou-se e formou um novo partido, o Partido Africano da Independência de Cabo Verde, em janeiro de 1981 sob a liderança de Aristides Pereira, presidente de Cabo Verde e ex-Secretário-Geral do PAIGC.[2]

O general Vieira anunciou a criação do Conselho Revolucionário, que exerceria todos os poderes executivos e legislativos no país. Posteriormente, desenvolveu-se uma luta pelo poder [3] entre Vieira e Victor Saúde Maria, primeiro-ministro e vice-presidente do Conselho Revolucionário, único membro civil do órgão, sendo este último exilado em Portugal em março de 1984. Dois meses depois uma nova Constituição foi promulgada, proclamando Vieira como Presidente e devolvendo o país ao governo civil.

O próprio Vieira seria deposto na Guerra Civil de 1998-1999 e exilado em Portugal em junho de 1999, [4][5][6] mas regressaria ao país em 2005 [7] e seria novamente eleito para a presidência, [8] ocupando o cargo até o seu assassinato por um grupo de soldados em 2 de março de 2009.[9][10][11]

Referências

  1. «1980 Coup in Guinea Bissau». roape.org 
  2. Political Parties of the World (6th edition, 2005), ed. Bogdan Szajkowski, page 113.
  3. «AROUND THE WORLD; Army Ousts Last Civilian In Guinea Bissau Regime». The New York Times. 15 de Março de 1984 
  4. "Loyalist troops capitulate" Arquivado em 2008-03-19 no Wayback Machine., IRIN, 7 de Maio de 1999.
  5. "Guinea-Bissau palace ablaze", BBC News, 7 May 1999.
  6. "Deposed Guinea-Bissau's president arrives in Portugal", BBC News, 11 de Junho de 1999.
  7. "Nino Vieira returns from exile to a hero's welcome", IRIN, 7 de Abril de 2005.
  8. "Army man wins G Bissau election", BBC News, 28 de Julho de 2005.
  9. "Guinea-Bissau president shot dead ", BBC, 2 de Março de 2009.
  10. "Guinea-Bissau president 'killed in clash between rival soldiers'", The Guardian, 2 de Março de 2009.
  11. "President Joao Bernardo Vieira of Guinea-Bissau assassinated by army", Times Online, 2 de Março de 2009.