Gonçalo Mendes da Maia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Junho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Gonçalo Mendes da Maia
"Morte Gloriosa de Gonçalo Mendes da Maia", em litografia do século XIX
Nascimento 1079 Trastamires (actual Maia)
Morte 1170 (91 anos) Beja

Gonçalo Mendes da Maia (Maia, 1079Beja, 1170) – conhecido como "O Lidador" – foi um comandante militar e um cavaleiro português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu na vila de Trastamires (actual Maia), junto à cidade do Porto. Como o apelido (nome de família) só aparece, em Portugal, por volta do século XV a XVI, filho de D. Mendo Gonçalves da Maia, 3.° Senhor da Maia, Rico-Homem, falecido depois de 1065, e de sua mulher Ledegunda Soares Taínha de Baião.

Mendes era patronímico (filho de Mem ou Mendo), pelo que não se pode dizer com propriedade que D. Gonçalo pertencia à família dos Mendes, tendo como irmãos D. Soeiro Mendes da Maia e D. Paio Mendes, arcebispo de Braga, e como irmã Doroteia Mendes da Maia, documentada em 1072, 1088 e 1102 e falecida depois dessa data, mulher de Pelaio Gutierriz, falecido depois de 1088.

Na mocidade, por sua fidalguia e afinidade espiritual, tornou-se um dos maiores amigos do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques. A vontade férrea de D. Gonçalo e suas inúmeras e épicas conquistas no campo de batalha – em que o risco à vida era o eterno desafiante – granjearam-lhe o cognome de "O Lidador".

Foi, entre outras coisas, Rico-homem e fronteiro-mor do Alentejo.

Segundo a lenda popular, no dia em que comemorava 91 anos, Gonçalo Mendes estava na frente de uma batalha contra os muçulmanos em Beja, que estava a correr mal para o lado português. De repente, ganhou renovado vigor e, juntando um grupo de combatentes, atacou o inimigo. Este, ao ver um soldado envelhecido atacar com a força de um jovem, julgaram-se perante um acto mágico, o que lhes diminuiu o moral. Assim, um dos maiores líderes muçulmanos decidiu enfrentar Gonçalo Mendes, na esperança de reconquistar o moral das suas tropas. Apesar de gravemente ferido, Gonçalo Mendes conseguiu derrotar o seu adversário, com efeitos demolidores, pois o exército muçulmano, sem líder, desorganizou-se, pelo que as tropas portuguesas conseguiram ganhar a batalha.

Finda a batalha, Gonçalo Mendes terá sucumbido aos ferimentos.

Ainda hoje a cidade da Maia e os seus habitantes prestam homenagem ao seu heroi, sendo a mesma conhecida como a cidade do Lidador.

Outros afirmam ter nascido c. 1045 e sido morto na Batalha de Ourique, em 1139.

Família[editar | editar código-fonte]

Foi casado com Urraca Teles (c. 1060 - ?), com quem teve Moninha Gonçalves da Maia, que foi casada com Rodrigo Forjaz de Trastâmara.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre figuras históricas de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.