Gonçalves Fernandes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Albino Gonçalves Fernandes
Nascimento 1909
Morte 1986 (77 anos)
Nacionalidade Brasil brasileiro
Ocupação Médico
Escritor
Folclorista

Albino Gonçalves Fernandes, mais conhecido como Gonçalves Fernandes[1] (Recife, 1909-1986), em 1937 formou-se em Medicina pela Universidade de Pernambuco, era psiquiatra, antropólogo, folclorista e escritor especializado em superstições e religiosidade popular. Foi professor na Faculdade de Ciências Médicas do Recife, na Faculdade de Direito do Recife e na Universidade do Brasil. Foi diretor da Fundação Joaquim Nabuco.

A Antropologia pernambucana ligada às religiões afro-brasileiras foi construída por nomes como Ulysses Pernambucano (1932), Gilberto Freyre (1998), Gonçalves Fernandes (1937), Vicente Lima (1937), René Ribeiro (1952), Roberto Motta (1977 – 1978), e, Maria do Carmo Brandão (1986)<ref>Badia: a grande dama do carnaval de Recife, Cláudia Verardi/ref>

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Xangôs do Nordeste: investigações sobre os cultos negro-fetichistas do Recife, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1937.
  • O folclore mágico do Nordeste, 1938.
  • As religiões no Brasil, 1939.
  • Seitas afro-brasileiras, 1940.
  • O Sincretismo Religioso no Brasil, São Paulo, Guairá, 1941.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.