Good Bye, Lenin!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Good Bye Lenin!)
Good Bye, Lenin!
Adeus, Lenine! (PRT)
Adeus, Lênin! (BRA)
Alemanha Alemanha
2003 •  cor •  121 min 
Direção Wolfgang Becker
Roteiro Wolfgang Becker
Bernd Lichtenberg
Elenco Daniel Brühl
Katrin Saß
Chulpan Khamatova
Maria Simon
Género comédia dramática
Idioma alemão

Good Bye, Lenin! (Adeus, Lenine! (PT) ou Adeus, Lênin! (BR)) é um filme tragicômico alemão de 2003, dirigido por Wolfgang Becker.

Inspirado em um período importante da história cultural da Europa - a queda do Muro de Berlim e a reunificação das duas Alemanhas - Wolfgang Becker usa como plano de fundo personagens reais como Erich Honecker, que governou a RDA (ou Alemanha Oriental) de 1971 a 1989; Mikhail Gorbatchov, o derradeiro líder (1985-1991) da URSS; Helmut Kohl, primeiro chanceler da Alemanha reunificada, e Sigmund Jähn que em 1978 tornou-se o "primeiro alemão no espaço": foi um dos tripulantes da espaçonave soviética Sojus 31. É ele, Jähn quem se transforma no maior de todos os personagens históricos de “Adeus, Lênin!”. Simbolicamente, sua trajetória (no filme), de herói a motorista de táxi, resume a derrocada da RDA.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em 1989, Alexander (Daniel Brühl) é um típico jovem de Berlim Oriental que vive com sua mãe, sua irmã e uma sobrinha. Após seu pai ter abandonado a família e fugido para o Ocidente, sua mãe, Christiane (Kathrin Sass), tornou-se uma professora engajada na causa do socialismo, praticamente "casada com a pátria socialista", como definia Alex. No aniversário dos 40 anos da RDA, Alex junta-se a multidão nas ruas para protestar contra o governo. Quando Christiane testemunha o filho ser preso pelo batalhão da choque da polícia, sofre um ataque cardíaco que a deixa em coma no hospital durante oito meses.

Nesse meio tempo, ocorre a queda do Muro de Berlim, a reunificação da Alemanha, e a entrada da economia capitalista no antigo país. Quando Christiane desperta, o médico instrui a Alex que uma outra parada cardíaca pode ser fatal, logo precisa cuidar da saúde psicológica de sua mãe. Temendo por isso, Alex busca protege-la, criando uma ilusão de que RDA continua de pé. Sua vida torna-se um museu do socialismo, enquanto o país é transformado pela cultura de consumo.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Daniel Brühl como Alexander "Alex" Kerner
  • Nico Ledermüller como Alex Kerner (aos 11 anos)
  • Katrin Saß como Christiane Kerner (Mãe de Alex)
  • Chulpan Khamatova como Lara (Enfermeira, namorada de Alex)
  • Maria Simon como Ariane Kerner (Irmã de Alex)
  • Florian Lukas como Denis Domaschke (Amigo e companheiro de trabalho de Alex)
  • Alexander Beyer como Rainer (Namorado de Ariane)
  • Burghart Klaußner como Robert Kerner (Pai de Alex e Ariane)
  • Michael Gwisdek como Klapprath
  • Christine Schorn como Frau Schäfer
  • Jürgen Holtz como Herr Ganske
  • Jochen Stern como Herr Mehlert
  • Ernst-Georg Schwill como the Taxista
  • Eberhard Kirchberg como Dr. Wagner
  • Hans-Uwe Bauer como Dr. Mewes

Referências

  1. a b Revista História Viva, nº 9, pag. 10. Editora Duetto. 2004

Ligações externas[editar | editar código-fonte]