Google Drive

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Google Docs. Pode-se discutir o procedimento aqui. (desde setembro de 2012)
Google Drive
Requer pagamento? Não (paga-se comprando mais espaço)
Gênero Serviço de hospedagem e backup de arquivos
Cadastro Público
País de origem Múltiplos
Idiomas Múltiplos
Lançamento 24 de abril de 2012
Desenvolvedor Google
Proprietário Google
Página oficial https://www.google.com/intl/pt-PT/drive/

Google Drive é um serviço de armazenamento e sincronização de arquivos, apresentado pela Google em 24 de abril de 2012.[1] [2] Google Drive abriga agora o Google Docs, um leque de aplicações de produtividade, que oferece a edição de documentos, folhas de cálculo, apresentações, e muito mais. O Google Drive é considerado uma "evolução natural" do Google Docs (uma vez ativado substitui a URL docs.google.com por drive.google.com). Rumores sobre o Google Drive começaram a circular no início de março de 2006.[3] Com o lançamento do Google Drive, o Google aumentou o espaço de armazenamento do Gmail para 15 GB.

O Google Drive baseia-se no conceito de computação em nuvem, pois o internauta poderá armazenar arquivos através deste serviço e acedê-los a partir de qualquer computador ou outros dispositivos compatíveis, desde que ligados à internet. Para além disso o Google Drive disponibiliza vários aplicativos via online, sem que esses programas estejam instalados no computador da pessoa que os utiliza.[4]

Armazenamento[editar | editar código-fonte]

O Google Drive dá ao usuário 15 GB grátis de armazenamento no início.[5] Um utilizador consegue espaço extra, que é compartilhado entre Picasa e Google Drive,[6] que vai de 25 GB até 16TB pagando uma quantia mensal (2,49 dolares/mês ou menos de 2,00 euros/mês).[7] Pode ser adquirido através da contratação de um plano de pagamento mensal.[8]

Clientes[editar | editar código-fonte]

Há aplicativos de terceiros que podem ser instalados pela Chrome Web Store. Esses aplicativos, rodando no Google Chrome, acessam os arquivos online, e podem ser usados para editar imagens e vídeos, enviar fax assinar documentos, gerenciar projetos, criar fluxogramas etc. Além da página na internet, o Google Drive necessita de um cliente local para sincronização de arquivos. No lançamento do serviço havia clientes para os seguintes dispositivos: Mac Mountain Lion (10.8), Lion (10.7) e Snow Leopard (10.6); Windows XP, Windows Vista e Windows 7; Android (2.1+); iPhone e iPad (iOS 5.0+).[9] O Google prometeu que haverá suporte ao Linux em breve.[10] De acordo com o engenheiro do Google, Sundar Pichai, o Google Drive será totalmente integrado às próximas versões do Chrome OS.[11]

Referências

  1. "Introducing Google Drive... yes, really". Google. Consult. April 24, 2012. 
  2. Mossberg, Walter S. (25 April 2012). "Google Stores, Syncs, Edits in the Cloud" The Wall Street Journal [S.l.] Consult. 2012-04-25. 
  3. "Google Drive: What we know so far". TechCrunch. Consult. April 24, 2012. 
  4. Google Drive - Armazenamento em nuvem webinfor.net
  5. Murph, Darren. "Google Drive official: 5GB of free storage, business-focused approach (video)". Engadget. Consult. 2012-04-24. 
  6. "How Google storage plans work - Google Drive Help". Support.google.com. Consult. 2012-04-26. 
  7. "Buy Storage". Google. Consult. 2013-01-28. 
  8. "More spring cleaning". Official Google Blog. Google. 28 September 2012. Consult. 28 September 2012. 
  9. "Get started with Google Drive: System requirements". Support.google.com. Consult. 2012-04-26. 
  10. PC Word
  11. Metz, Cade (25 April 2012). "Google Set to Meld GDrive With Chrome OS" Wired [S.l.] Consult. 2012-04-26. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]