Gorzów Wielkopolski

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Polónia Gorzów Wielkopolski 
  cidade com direitos de condado  
Vista aérea do centro da cidade
Vista aérea do centro da cidade
Símbolos
Bandeira de Gorzów Wielkopolski
Bandeira
Brasão de armas de Gorzów Wielkopolski
Brasão de armas
Localização
Gorzów Wielkopolski está localizado em: Polônia
Gorzów Wielkopolski
Gorzów Wielkopolski no mapa da Polônia
Mapa dinâmico da cidade
Coordenadas 52° 43' 52" N 15° 14' 25" E
País Polônia
Voivodia Lubúsquia
História
Data de fundação 1257
Elevação à cidade 2 de julho de 1257
Administração
Tipo Prefeitura
Presidente da cidade Jacek Wójcicki (desde 2014)
Características geográficas
Área total [1] 85,7 km²
População total (2021) [1] 121 714 hab.
Densidade 1 420,2 hab./km²
Altitude 19−82 m
Fuso horário CET (UTC+1)
Horário de verão CEST (UTC+2)
Código postal de 66-400 a 66-414
Código de área (+48) 95
Cidades gêmeas
Frankfurt an der Oder  Alemanha (1975)
Cava de' Tirreni  Itália (1992)
Herford  Alemanha (1995)
Téramo  Itália (1996)
Eberswalde  Alemanha (2001)
Jönköping  Suécia (2001)
Dziwnów  Polônia (2014)
Sumy  Ucrânia (1980)
Outras informações
Matrícula FG
Slogan Gorzów – o porto
Commons-logo.svg Mídia no Commons
Website Gorzów Wielkopolski na rede Internet

Loudspeaker.svg? Gorzów Wielkopolski (em alemão: Landsberg an der Warthe) é uma cidade com direitos de condado no oeste da Polônia. A sede da voivodia da Lubúsquia com a administração governamental combinada na voivodia da Lubúsquia e no condado de Gorzów. Geograficamente, a parte norte da cidade está localizada na planície de Gorzów, sendo a mesorregião da macrorregião da Região doa Lagos da Pomerânia Meridional, e a parte sul da bacia de Gorzów, sendo a mesorregião da macrorregião de Toruń-Eberswaldzka Pradolina. A cidade está situada no rio Varta, na foz do rio Kłodawka e seu afluente — o Srebrna, a uma altitude de 19 a 105 m acima do nível do mar.

Até 1945, a cidade estava ligada ao estado alemão de Brandemburgo e, após a Segunda Guerra Mundial, tornou-se parte da Polônia.[2]

Gorzów Wielkopolski é o núcleo da Área Funcional Municipal (MOF), que inclui as comunas vizinhas: Bogdaniec, Deszczno, Kłodawa, Santok, Lubiszyn e Strzelce Krajeńskie. Com 24 comunas e 5 condados da voivodia da Lubúsquia, bem como 4 comunas e 1 condado da voivodia da Pomerânia Ocidental, forma a aglomeração de Gorzów habitada por mais de 400 mil habitantes.[3]

Localização[editar | editar código-fonte]

Gorzów Wielkopolski está situada a 53 km da fronteira com a Alemanha e a 135 km da sua capital — Berlim. São 463 km até Varsóvia. As cidades maiores perto de Gorzów Wielkopolski são: Poznań (165 km), Szczecin (111 km) e Zielona Góra (113 km).

Em termos geográficos, a cidade está situada à beira do vale de Gorzowska, situado na planície de Gorzowska, no rio Varta, na foz do rio Kłodawka, a uma altitude de 19 a 82 m acima do nível do mar.[4]

Anteriormente, a área onde a cidade está localizada pertencia à região da Lubúsquia. Após a conquista dos lubuszanos pelos polanos, essas áreas foram incorporadas à Grande Polônia e faziam fronteira com as terras da Lubúsquia. A área de Gorzów de hoje fazia parte da castelania de Santok, que fazia parte da Grande Polônia.[5] Então, em 1252, esta terra foi incorporada à Marca de Brandemburgo, constituindo o núcleo da Nova Marca.[6] Até 1945, a cidade estava associada à Nova Marca alemã e, após a Segunda Guerra Mundial, estava dentro das fronteiras da Polônia, na voivodia de Poznań (Grande Polônia).

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O antigo nome da cidade na tampo do poço de esgoto da Cidade Alta (1.ª metade do século XX)

O nome original alemão de Landsberg an der Warthe vem das palavras Land (polonês ziemia, kraina) e Berg (polonês góra), elementos comuns da nomenclatura das cidades alemãs. Além do nome principal, a cidade possuía um elemento de localização da cidade, resultante do grande número de cidades do então Sacro Império Romano-Germânico que possuíam esse nome.

O nome provavelmente se referia ao Landsberg de Brandemburgo, localizado no planalto de Barnim.[7]

Na literatura polonesa dos séculos XIV e XVII, o nome alemão foi polonizado e escrito como Lencbark, Landzberk ou Landzberg.[8]

A história do nome polonês da cidade começou no início de abril de 1945, quando o nome Gorzów começou a se espalhar.[9] O nome, embora não seja historicamente motivado, não é inteiramente acidental — a cidade recebeu o nome de Gorzów em analogia a Gorzów Śląski na voivodia de Opole, que na época alemã se chamava Landsberg in Oberschlesien, sendo uma cidade na fronteira étnica e tendo uma tradição de nomenclatura dupla (polonesa e alemã). No período inicial do domínio polonês, também foi usado o nome Kobyla Góra, derivado da descrição imprecisa do século XV das fronteiras da cidade. O nome de Kobylagóra foi introduzido em 1934 por Stanisław Kozierowski em seu Atlas de Nomes Geográficos da Região Eslava Ocidental.[10] A ciência moderna, no entanto, não encontra nenhuma evidência de que o nome realmente se refira ao próprio Landsberg.

Após ingressar na voivodia de Poznań, desde 7 de julho de 1945 o nome de Gorzów nad Warta tem sido usado em documentos oficiais.[9] A segunda seção adicionada nad Wartą foi um reflexo exato da definição de localização alemã an der Warthe.

Em 2 de março de 1946, a Comissão para Estabelecer os Nomes das Localidades decidiu sobre a redação oficial do nome Gorzów Wielkopolski. Por despacho dos ministros: a Administração Pública e Territórios Recuperados, o nome Gorzów Wielkopolski foi formalmente válido a partir de 19 de maio de 1946.[11] A cidade nunca foi permanentemente associada à região histórica da Grande Polônia, mas essas terras antes da fundação de Gorzów pertenciam à castelania de Santok, que estava associada à Grande Polônia. Apesar deste fato, a segunda parte do nome foi alterada de Varta para Wielkopolski. O próprio adjetivo Wielkopolska aparece em jornais de direito e monitores do governo apenas no início da década de 1950, ou seja, quando a cidade já não pertencia à voivodia de Poznań.

Segundo os nomes postais, até 30 de maio de 1945 o nome era Kobylagóra, depois Gorzów nad Warta, e a partir de 5 de novembro de 1946, Gorzów Wielkopolski.[9]

No início do século XXI, surgiu no espaço público local a ideia de mudar o nome da cidade retirando o adjetivo Wielkopolska, culminando em um plebiscito onde a maioria dos moradores apoiou o antigo nome[12] por uma proporção de 25 mil a 10 mil votos.[13] No início da segunda década do século XXI, a cidade retomou este tema, inserindo a mudança de nome na estratégia de gerenciamento de marca a longo prazo de Gorzów.[12] A mudança é aconselhada por todas as agências de relações-públicas e de criação de imagem.[13] A questão do nome foi levantada no debate local,[14] mas não foi além dessa etapa.[15] No verão de 2015, o tema voltou ao debate em relação à alteração do regulamento sobre a validade dos documentos após a alteração do nome da cidade. Devido à abolição da obrigação de substituí-los, alguns vereadores solicitaram a mudança de nome. O prefeito da cidade anunciou que qualquer mudança seria precedida por um referendo.[13]

Ambiente natural[editar | editar código-fonte]

Gorzów Wielkopolski está situada em sete colinas. Existem dois níveis de terraços aluviais holocênicos em sua área, dentro dos quais existem numerosos lagos marginais preservados. A parte da margem direita de Gorzów está situada na borda norte fortemente ondulada do vale marginal de gelo do rio Varta, com altitudes variadas de 23,0 a 82,0 m acima do nível do mar. Margem esquerda, parte de planície com altitude média de 19 m acima do nível do mar cobre um terraço plano de várzea, cortado pelo canal de Alívio (Kanał Ulgi), parte do sistema de drenagem do excesso de água do rio Varta.[16]

Panorama da plataforma de observação no Parque Henryk Siemiradzki
Gráfico climático para Gorzów Wielkopolski
JFMAMJJASOND
 
 
42
 
2
-2
 
 
35
 
4
-2
 
 
39
 
8
1
 
 
30
 
15
5
 
 
57
 
20
9
 
 
57
 
23
12
 
 
75
 
25
14
 
 
57
 
25
14
 
 
46
 
19
10
 
 
40
 
13
6
 
 
38
 
7
2
 
 
42
 
3
-1
Temperaturas em °CPrecipitações em mm

Fonte: Meteomodel[17]

Vegetação municipal[editar | editar código-fonte]

A cidade tem 9 parques com uma área total de 138,3 hectares (incluindo Słowiański, Siemiradzkiego, Kopernika, Wiosny Ludów, 750-lecia, Zacisze) e 141 praças ajardinadas cobrindo uma área total de 120,5 hectares circundando as áreas em torno das praças, prédios e esquinas. Todos os parques, praças ajardinadas e áreas verdes dos conjuntos habitacionais ocupam uma área total de 342,7 hectares.[18] Existe também um complexo florestal compacto dentro dos limites da cidade, constituindo a parte oriental da Área de Paisagem Protegida “Wysoczyzna Gorzowska”, associada à zona de borda do planalto de morena, que vai de Witnica a Gorzów Wielkopolski. Os povoamentos desta área consistem principalmente de pinheiros com uma mistura de árvores de folha caduca.[19]

Conservação da natureza[editar | editar código-fonte]

A reserva natural Gorzowskie Murawy está localizada na cidade e protege as comunidades de vegetação xerotérmica, especialmente a Stipa, espiguetas e pastagens de arbustos, bem como povoamentos de espécies vegetais e animais, entre elas: Stipa capillata, lírio-de-São-Bernardo, campânula-siberiana, esporão-felpudo, petinha-dos-campos e caracol-listrado.[20]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima em Gorzów Wielkopolski é temperado, transitório, com predominância de influências oceânicas. A precipitação anual é de 550 mm.

Dados climatológicos para Gorzów Wielkopolski
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 13,8 18,2 24,6 30,6 31,5 36,5 37,5 37,3 33,0 28,7 20,3 15,3 37,5
Temperatura máxima média (°C) 2,4 4,1 8,3 14,9 19,5 22,7 24,8 24,5 19,3 13,3 6,9 3,4 13,7
Temperatura média (°C) −0,1 0,9 4,1 9,5 14 17,3 19,4 19 14,3 9,2 4,3 1,1 9,4
Temperatura mínima média (°C) −2,4 −1,7 0,6 4,5 8,8 12,2 14,3 14 10,1 5,9 2,0 −1 5,6
Temperatura mínima recorde (°C) −24,6 −27,1 −19,3 −5,7 −2,4 1,8 5,9 4,5 −0,5 −6,4 −15,4 −22,2 −27,1
Precipitação (mm) 41,9 34,6 39,4 29,5 57 56,7 75 56,8 45,5 40,4 38,4 41,6 556,8
Dias com chuva 9 8 9 6 8 9 10 8 8 8 8 10 102
Umidade relativa (%) 88 84 77 68 68 69 70 70 78 84 90 90 78
Horas de sol 50 73 126 206 245 251 254 236 163 110 50 40 1 803
Fonte: meteomodel.pl com base em dados do Instituto de Meteorologia e Gestão da Água[17], extremos para anos (1951-2021), médias para anos (1991-2020) 14-03-2022

História[editar | editar código-fonte]

Muralhas defensivas do século XV
Boulevard Nadwarciański
Antiga prefeitura (1923-1924)
Prefeitura na rua Sikorski
Uma versão alternativa do brasão Gorzów Wielkopolski com uma águia branca do período PRL
Incêndio da Catedral da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria (01/07/2017)
Surto de coronavírus - hospital de doenças infecciosas fundado com base no complexo hospitalar da rua Walczak

No início da Idade Média (a partir do século X), a área da foz do rio Varta estava sob o domínio e controle do Estado polano e depois da Estado Piasta Primitivo. O processo progressivo de desintegração do Estado em distritos poloneses dos Piastas levou à perda dessas áreas para seus vizinhos ocidentais. Em 1249, a Terra da Lubúsquia estava nas mãos de Brandemburgo através do penhor feito pelo duque de Legnica, Boleslau II da Silésia, contra os arcebispos de Magdeburgo. Em 1260 Constança Przemysłówna — uma princesa, filha de Premislau I, duque da Grande Polônia, casou-se com Conrado, filho do margrave de Brandemburgo, João I de Ascânia, e como dote ela trouxe as terras da castelania de Santok sem a cidade em Santok.

Gorzów Wielkopolski recebeu direitos de cidade em 1257. Em 2 de julho, João I — margrave de Brandenburgo da dinastia Ascânia emitiu um documento autorizando o cavaleiro Alberto de Luge a fundar uma cidade no rio quase na fronteira entre a castelania e a Terra da Lubúsquia e nomeá-la “Landisberch Nova” (Landsberg Nowy, para distingui-la de Altlandsberg perto de Berlim — na Alemanha até 1945, o nome Landsberg referia-se a um total de seis cidades).[21]

Landisberch rapidamente se tornou um importante centro econômico na periferia leste de Brandemburgo. A fundação da cidade coincidiu com a construção de uma magnífica igreja paroquial gótica (de 1537 a 1945 luterana), hoje a catedral católica da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria. Após o término da dinastia Ascânia em 1319, a cidade, com a Nova Marca (Brandemburgo Oriental), ficou sob o domínio dos Wittelsbachs. Em 1329, um tratado de paz foi assinado na cidade entre a Polônia e Brandemburgo. Depois de 1373, a cidade ficou sob o controle da Casa do Luxemburgo (Reino da Boêmia), que em 1402, apesar das negociações com Ladislau II Jagelão sobre este assunto, vendeu a Nova Marca e a cidade à Ordem Teutônica. Em 1433 sobreviveu ao cerco hussita. Em 1454, a Ordem Teutônica vendeu a Nova Marca para Frederico II de Brandemburgo. Em 1626 a cidade sofreu com a ocupação sueca. Depois de 1648, a cidade tornou-se um importante ponto de comércio com a Polônia, que se desenvolveu no século XVII com a criação de inúmeras oficinas de tecelagem e o comércio de lã.

A cidade tinha uma guarnição de tropas prussianas. Em 1783, quatro esquadrões estavam estacionados em Gorzów. Juntamente com civis relacionados, a guarnição contava de 900 a 1000 pessoas.[22] A guarnição tinha uma igreja própria. Em 1804 foi inaugurada uma nova escola para os filhos dos membros da guarnição.[23]

Durante a Guerra dos Sete Anos, a cidade foi apoiada por tropas russas e, no início do século XIX, estava pagando uma contribuição para o exército de Napoleão. A partir de 1892, Gorzów foi a sede do município (em alemão: Stadtkreis) e pertencia ao distrito de Frankfurt da província de Brandemburgo.

Em 1892 a cidade foi separada do condado e recebeu o estatuto de cidade com direitos de condado. Na década de 1920, o nome “Landsberg (Warthe)” era dominante. Por volta de 1900, a cidade tinha duas igrejas protestantes, uma católica e uma sinagoga.[24]

A localização da cidade na foz do rio Kłodawa (Kłodawka) até o rio Varta, no cruzamento das vias de comunicação por água e terra, proporcionou condições favoráveis para a urbanização e desenvolvimento da cidade, que floresceu graças ao trabalho de comerciantes e artesãos. Isso fez com que a cidade se expandisse e ganhasse ainda maior valor econômico e estratégico.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a guarnição da Wehrmacht, recuando para Kostrzyn nad Odrą, explodiu as duas pontes da cidade, e as unidades do Exército Vermelho incendiaram a Cidade Velha em 30 de janeiro de 1945. Na virada de março e abril, o prédio da rua Łokietka 37 foi a sede do Estado-maior da Primeira Frente Bielorrussa (uma placa comemorativa deste evento foi inaugurada em 9 de maio de 1975; outra placa comemorativa da ocupação da cidade pelo Exército Vermelho foi inaugurada no primeiro aniversário deste evento no edifício da Câmara Municipal).[25] Em março, a cidade foi nomeada Gorzów nad Warta, e mais tarde foi adicionado o adjetivo Wielkopolski. Os primeiros colonos poloneses de fora da cidade eram ferroviários que chegaram aqui em 3 de fevereiro de 1945 com transporte militar soviético de Wągrowiec, na Grande Polônia. O primeiro comandante de guerra da cidade foi o comandante soviético, coronel Josif Dragun, que exerceu o poder até 26 de março de 1945, e depois o entregou à administração polonesa — o primeiro presidente da cidade foi Piotr Wysocki.[26] Ao mesmo tempo, uma delegação do gabinete da voivodia de Poznań foi criada em Gorzów para garantir uma administração polonesa eficiente na fronteira ocidental. A população alemã que não deixou a cidade antes do advento da Primeira Frente Bielorrussa foi reassentada[27] na zona de ocupação soviética na Alemanha. Ao mesmo tempo, numerosos poloneses deslocados das Fronteiras Orientais[28] chegaram a Gorzów.

Na cidade, imediatamente após sua ocupação pelo Exército Vermelho, havia um campo especial do NKVD, principalmente para os alemães, mas também para membros do Exército da Pátria e da oposição.[29][30]

No período pós-guerra, a cidade desenvolveu-se rapidamente novamente. De 1945 a 1950, Gorzów desempenhou o papel de principal centro administrativo dos condados ocidentais da voivodia de Poznań. Ao mesmo tempo, a administração da Igreja Católica começou a operar em Gorzów, cobrindo o território do noroeste da Polônia.

A partir de 1950, a cidade pertencia à recém-criada voivodia de Zielona Góra. Já em meados da década de 1960, a população chegou a 50 mil habitantes, superando o período de antes da guerra. No final da década de 1960, Gorzów experimentou a segunda explosão demográfica em sua história, tornando-se uma cidade de tamanho médio, com um desenvolvimento dinâmico da indústria. As primeiras instituições públicas de ensino superior foram criadas na década de 1970. Em 1975, a cidade tornou-se a capital da recém-criada voivodia de Gorzów, e em 1979 sua população era de 100 mil habitantes.[31] Em 19 de julho de 1975, foi inaugurado um monumento à Irmandade de Armas polonesa-soviética.[25] Na década de 1980, foi construído um moderno hospital provincial.

Depois que a força paramilitar conhecida como Reservas Motorizadas da Milícia dos Cidadãos (ZOMO) pacificou a greve na indústria ZM “Ursus”, um fabricante de máquinas agrícolas, em 16 de dezembro de 1981, uma forte organização do Sindicato Independente Autônomo “Solidariedade” foi fundada em Gorzów.[32] O primeiro presidente democraticamente eleito do Conselho Regional do Solidariedade de Gorzów foi Edward Borowski (ele ocupou esse cargo até sua morte em 4 de agosto de 1987). Após a imposição da lei marcial em 13 de dezembro de 1981, as maiores indústrias de Gorzów entraram em greve: ZWCh Stilon, Silwana, ZM Ursus e Zremb. Em 16 de dezembro de 1981, a ZOMO esmagou brutalmente a greve na Ursus. O Solidariedade em Gorzów passou à clandestinidade. Em 1982 começou a publicação do boletim “Feniks” (até hoje um órgão da União Gorzów do Sindicato Solidariedade). No mesmo ano, o Movimento de Resistência da Juventude (MRO) foi criado em Gorzów, reunindo jovens anticomunistas das escolas secundárias de Gorzów. Em 31 de agosto de 1982, no segundo aniversário da assinatura dos acordos de agosto, muitas horas de manifestações do Solidariedade aconteceram no centro da cidade. Em 1983, o Movimento da Juventude Independente (RMN) foi fundado para substituir o MRO. O primeiro presidente da RMN foi Marek Rusakiewicz. A RMN publicou sua própria revista clandestina Szaniec (no total, nos anos de 1983–1989, foram publicados quase 200 números) distribuída entre estudantes do ensino médio. Na primavera de 1989, inspirado pelo Solidariedade e RMN, uma manifestação de vários milhares de moradores ocorreu em Gorzów, protestando contra os planos de construir uma usina nuclear próximo de Klempicz.

A década de 1990 foi marcada por um desenvolvimento dinâmico do setor privado. Os primeiros investimentos estrangeiros são feitos. Desde 1999, Gorzów é a sede da voivodia da Lubúsquia.

Em 2007, a cidade comemorou o 750.º aniversário de sua fundação.

Desde 2013, a cidade tem um toque de clarim composto por Jan Kupczyński. É tocado todos os dias às 12h00 do edifício da Prefeitura, e ocasionalmente durante as celebrações da cidade.[33]

Em 1 de dezembro de 2014, após quase 17 anos, Tadeusz Jędrzejczak deixou o cargo de prefeito da cidade, que foi substituído por Jacek Wójcicki.

Monumentos históricos[editar | editar código-fonte]

Catedral da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria
Igreja da Exaltação da Santa Cruz
Palácio do Bispo
Antigo edifício do Poczta Polska
Palácio Ślubów
Parte metropolitana da cidade, ao fundo a Catedral de Gorzów
Praça Grunwald

Conforme o registo do Instituto do Patrimônio Nacional, a lista de monumentos inclui:[34]

  • Traçado urbano histórico, chamado de Cidade Nova, de 1876 ao século XX.
  • Layout urbano histórico do antigo conjunto habitacional dos trabalhadores em Zamoście, de 1920 a 1930
  • Igreja paroquial, atualmente catedral da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria, do século XIV
  • Igreja paroquial da Imaculada Conceição da Bem-Aventurada Virgem Maria, rua Mieszka I 59, de 1895
  • Igreja paroquial da Santa Cruz, rua Warszawska, de 1855
  • Igreja evangélica, atualmente católica do Cristo Rei, rua Grobla, de 1928 a 1930
  • Igreja evangélica de "Zgody", atualmente católica de São Estanislau, de 1776, 1864, 1979
  • Igreja evangélica, atualmente católica de Nossa Senhora, Rainha da Polônia, rua Poznańska 82 (Karmin), de 1828
  • Igreja evangélica, atualmente católica de Nossa Senhora do Rosário, rua Strażacka 97 (Siedlice), de 1828: cemitério da igreja
  • Mosteiro oblato, rua Bracka 7, após 1920
  • Cemitério católico, rua Warszawska, de meados de século XIX
  • Cemitério judaico, rua Gwiaździsta, desde o início do século XVIII - 1942
  • Avenida lipowa, rua Walczak, do século XIX
  • Muralhas defensivas, do século XV
  • Prédio do teatro J. Osterwy, rua Teatralna 9, do início de século XX
  • Mansões, rua Borowskiego 28, 29, de 1894-1906
  • Mansão, rua Chrobrego 31, casa n.º 33, de 1893-1894.
  • Escola primária n.º 1, rua Dąbrowskiego 23, do início de século XX
  • Banheiro público municipal, atualmente uma casa, rua Dąbrowskiego 35/Jagiełły 9-11, de 1928-1930
  • Mansão "Zacisze", atualmente um edifício de serviços, rua Drzymała 13, de 1823, século XX.
  • Prédios residenciais, rua Grobla 14, 15, 1911, início do século XX
  • Instituto Surowic, rua Grottger 24/25, de 1904: um laboratório, agora apartamentos, um estábulo, um celeiro
  • Prédio residencial, rua Hawelanska 11, de 1897.
  • Casa, rua Jagiełło 3
  • Mansão, atualmente Palácio Ślubów, rua Kazimierza Wielkiego 1, de 1903: o jardim
  • Mansão, rua Kobylogórska 77, por volta de 1890: um parque
  • Prédios residenciais, rua Kosynierów Gdyńskich 75, 92, 108, de 1896-1910.
  • Prédio residencial, rua Krzywoustego 1, do final do século XIX.
  • Prédios residenciais, rua Łokietka 16, 17, 18, 20a, 22, 23, 26, 35, casa n.º 37, de 1899-1914
  • Mansão, rua Nadbrzeżna 1, de 1900
  • Casa, rua Obotrycka 8, prédio residencial 9, do século XVIII, 1867, de 1908
  • Orfanato, atualmente escritórios, rua Obotrycka 14, de 1823-1824
  • Prefeitura, agora escritórios, rua Obotrycka 16, após 1920
  • Correios e telégrafos, rua Pocztowa 15-19/rua Strzelecka 25, de 1890, de 1905
  • Escola, rua Przemysłowa 22, de 1905
  • Caixa Econômica Municipal, sociedade de crédito, atualmente um banco, rua Sikorskiego 7, de 1910-1920
  • Prédio residencial, rua Sikorskiego 106, mansão 107, de 1880, século XIX/século XX
  • Mansão, rua Składowa 11, de 1898, 1914
  • Prédio residencial, rua Spichrzowa 4, de 1894-1895
  • Duas mansões dos irmãos Bahra, atualmente palácio do bispo, rua 30 de janeiro de 1895, anos 1900-1902
  • Complexo escolar, rua 30 Stycznia 29, do século XIX/XX: escola, dependência, ginásio
  • Casa dos Pobres, rua Teatralna 25, de 1799/1801, século XX
  • Palácio, rua Teatralna 30
  • Complexo da Casa Religiosa da Cruz Vermelha "Betesda", atualmente hospital infantil, rua Walczaka 16: edifício principal, de 1921; lar de idosos, 1927; construção da enfermaria infantil após 1935; jardim hospitalar do século XX
  • Complexo hospitalar, rua Walczaka 42, de 1885-1935: 10 pavilhões hospitalares; prédio administrativo n.º 15; anexo n.º 13; sala das caldeiras n.º 14, necrotério, dos séculos XIX/XX; parque hospitalar
  • Complexo de mansões, rua Wał Okręny 37, meados do século XIX: mansão - palácio, guarita, parque, portão
  • Complexo de mansões, rua Warszawska 35, de 1903: mansão, anexo, parque
  • Prédio residencial, agora casa paroquial, rua Woskowa 1 b, de 1902, casa n.º 1 c, de 1892
  • Viaduto ferroviário, ao longo do rio Varta, concreto e aço, de 1905-1914
  • Celeiro, rua Fabryczna 1, uma estrutura em enxaimel do século XVIII
  • Celeiro, rua Grobla 1, enxaimel, celeiro do século XIX, 1842
Traçado urbano da cidade

O traçado histórico da Cidade Velha nos últimos 50 anos sofreu uma transformação significativa devido à sua destruição quase total em consequência da Segunda Guerra Mundial e à forma como foi reconstruída na década de 1960, que ignorou a estrutura medieval dos terrenos e fez alterações no traçado das ruas. Apenas o contorno exterior histórico da Cidade Velha com fragmentos das muralhas defensivas e a legibilidade da maioria das ruas foram preservados. Por outro lado, a natureza dos novos edifícios, maioritariamente residenciais, não fazia referência a valores históricos.[35] No entanto, o conjunto da Cidade Nova tem um grande valor histórico, na sua maioria prédios residenciais da virada dos séculos XIX e XX, cujo traçado foi inscrito no registro de monumentos.

Fontes

Existem oito fontes em Gorzów Wielkopolski:

  • Fonte Paucksch
  • Fonte no Parque Copérnico
  • Fonte no prédio de escritórios da Pekao S.A.
  • Fonte na Praça Grunwald
  • Fonte no Palácio Ślubów
  • Fonte no Parque Wiosny Ludów
  • Fonte na rua Drzymała
  • Fonte no Parque Górczyński

Demografia[editar | editar código-fonte]

A maior população em Gorzów Wielkopolski foi registrada em 1999 - segundo dados do Escritório Central de Estatística da Polônia (GUS), 126 406 habitantes.[36] De acordo com os dados de 30 de junho de 2014, o número de habitantes era de 124 274 habitantes,[37][38] cinco anos depois eram 123 691 habitantes.[39]

Segundo os dados do Escritório Central de Estatística da Polônia (GUS) de 31 de dezembro de 2021, a cidade tinha 121 714 habitantes,[1] o que a coloca na 29.ª posição do país em termos de população e na 36.ª em termos de área — 85,7 km².[40]

Descrição Total Mulheres Homens
unidade hab. % hab. % hab. %
população 121 714 100 64 021 52,6 57 693 47,4
densidade populacional

(hab./km²)

1 420,2 747,0 673,2

Pirâmide etária dos habitantes de Gorzów Wielkopolski em 2014[editar | editar código-fonte]

Piramida wieku Gorzow Wielkopolski.png[1]

Economia[editar | editar código-fonte]

A sede da Vetoquinol Biowet, uma empresa do setor de farmácia veterinária existente em Gorzów desde 1888
Vista da Usina de Calor e Energia de Gorzów
Askana Shopping Center inaugurado em 2007

A cidade é um grande centro industrial, cujas origens remontam à história pré-guerra da cidade. Em 2020, as indústrias química, energética, eletrônica, leve, de máquinas, farmacêutica, metalúrgica automotiva e alimentícia se desenvolveram na cidade. Desde 1997, a Zona Econômica Especial Kostrzyn-Słubice também opera aqui.[21]

Em agosto de 2014, a taxa de desemprego em Gorzów era de 6,3% e no condado de Gorzów — 9,6%.[41]

A cidade de Gorzów Wielkopolski recebeu o prêmio Gmina Fair Play-Certyfikowana Lokalizacja Inwestycji na categoria de grandes cidades da Polônia, num concurso organizado pelo Instituto de Pesquisa de Economia de Mercado 2009.[42]

Existe uma fábrica em Gorzów que produz cablagens para a indústria automotiva para os automóveis do grupo Volkswagen AG.[43]

Há muitos postos de gasolina, estações de serviço, oficinas, atacadistas, lojas, pontos de serviço na cidade, há filiais da maioria dos bancos e companhias de seguros que operam na Polônia e revendedores de marcas de carros mais populares. Existem muitos centros comerciais e supermercados de grande formato.

A Zona Econômica Especial Kostrzyn-Słubice opera em Gorzów.

Desde a introdução de reformas econômicas por Leszek Balcerowicz no início de 1990, Gorzów passou por grandes mudanças em sua estrutura econômica. Logo após a introdução de uma economia de mercado livre, as maiores fábricas da cidade, ou seja, ZWCH Stilon, Silwana e Ursus, começaram a enfrentar dificuldades. A necessidade de competir com empresas estrangeiras levou ao seu colapso ou venda.[44] Na virada do século, alguns dos ativos da ZWCH Stilon foram adquiridos pela Nylstar e Rhodia, mas tanto o emprego quanto a produção nunca chegaram perto dos registros históricos.[45] A Zakłady Mechaniczne Ursus foi finalmente fechada no final da década de 1990, assim como a Companhia Agrícola e Industrial Provincial (matadouro municipal), e Silwana faliram.

Em 1993, a fábrica de produção foi inaugurada pela empresa Volkswagen Elektrosystemy Sp. z o.o., comprada em 2006 pela empresa japonesa Sumitomo Electric Bordnetze. Atualmente, existem muitas empresas operando na Subzona Gorzów da Zona Econômica Kostrzyn-Słubice, e o maior investidor na cidade é a empresa taiwanesa TPV Displays, que começou a operar em 2007.

As cooperativas falidas rapidamente se transformaram em uma cadeia de lojas, e os mercados também se desenvolveram. Na década de 1990, a cidade abriu para o varejo e a primeira loja desse tipo foi a Hit, que alguns anos depois foi comprada pela Tesco, que tinha dois hipermercados em Gorzów. Os shoppings centers também estão se desenvolvendo.[46] O primeiro grande empreendimento desse tipo foi o Panorama Shopping Center, no bairro de Górczyn, inaugurado no início deste século. Sucessivamente, o Park 111, Galeria Młyńska, Kupiec Gorzowski, Galeria Askana, Galeria Manhattan (a partir de outubro de 2015,[47] agora CH Feeria), e também, a Dom Towarowy Rolnik foi renovada. Em 2008, a empresa irlandesa Caelum Development iniciou a construção da maior instalação comercial da voivodia — NoVa Park, inaugurada em 18 de abril de 2012.[48] Também foi construída uma nova Galeria Zielona Przystań,[49] cuja construção foi concluída em 2014.[50] Em 2020, a construção do Walczaka Commercial Park e do N-park na rua Pomorska, e em 2021 a construção do Shopp City na rua Walczak.[51]

Em 2012, as despesas do orçamento do governo local de Gorzów ascenderam a 420,9 milhões de PLN e as receitas orçamentais a 438,4 milhões de PLN. A dívida pública do governo local no final de 2012 ascendia a 186,6 milhões de PLN, o que representava 42,6% do valor das receitas geradas.[52]

Infraestrutura e transporte[editar | editar código-fonte]

Transporte público[editar | editar código-fonte]

O mais novo tipo de bonde, Pesa Twist 2015N
Ônibus Solaris Urbino 12
Ponto de táxi na rua Orląt Lwowskich
Trajka, um veículo de entrega incomum

O transporte público na cidade é servido por ônibus com 41 linhas diurnas e 3 noturnas, e bondes com 3 linhas. O transporte a pedido do Departamento de Transportes Públicos da Prefeitura de Gorzów Wielkopolski é realizado pela Secretaria Municipal de Transportes.

A condição da frota de ônibus da MZK está entre as melhores do país — todos os ônibus são veículos de piso baixo, que consistem principalmente em veículos Solaris Urbino 12 e MAN NL 2x2. Em 2011, foram adquiridos 11 novos ônibus MAN Lion's City NL283 e,[53] em 2014, seis ônibus MAN Lion's City LL NL313-15 de 15 metros usados foram adquiridos.[54][55][56] Até 2014, ocorreu a substituição de bondes ultrapassados, com até 50 anos, por novo material circulante.

Os transportes públicos operam diariamente tanto na cidade como nas comunas envolventes, e no verão também leva pessoas a zonas balneares selecionadas. A partir de 2011, todos os ônibus e elétricos estão equipados com máquinas de venda automática de bilhetes.[57] Também foram adquiridos cerca de uma dúzia de ônibus de piso baixo, a fábrica também instalou novos abrigos em paradas de ônibus.[58] Em fevereiro de 2013, o transporte público era servido por 36 linhas de ônibus diários, 3 linhas de bonde e 5 linhas de ônibus noturnos.[59]

Existem 3 linhas de bonde na cidade:

  • 1 (Wieprzyce – Silwana)
  • 2 (Wieprzyce – Piaski)
  • 3 (Piaski – Silwana)

Além disso, 2 linhas estão suspensas: 4 (Estação Ferroviária Principal - Silwana) e 5 (Estação Ferroviária Principal - Piaski).

Transporte rodoviário[editar | editar código-fonte]

As seguintes 2 estradas se cruzam dentro dos limites da cidade:

Quatro estradas provinciais também começam na cidade:

Além disso, estradas de condado partem da cidade: para Borek, Ulim, Chwalecice e Santok.

A empresa Przedsiębiorstwo Komunikacji Samochodowej — a maior operadora de ônibus da região — opera na cidade.

Transporte ferroviário[editar | editar código-fonte]

Estação ferroviária de Gorzów
Ônibus ferroviário na linha n.º 367

A cidade obteve sua primeira conexão ferroviária em 12 de outubro de 1857, graças ao lançamento de 102,4 km da linha de via única Krzyż Wielkopolski - Gorzów Wielkopolski - Kostrzyn nad Odrą.[60] Outra conexão construída nos anos 1885–1896 foi a linha de via única de 67,6 km Dąbrówka Wielkopolska - Gorzów Wielkopolski.

Atualmente, duas linhas ferroviárias ativas atravessam a cidade:

  • Linha ferroviária n.º 203 (Berlim – Kostrzyn nad Odrą – Gorzów Wlkp. – PiłaTczew), que, graças ao entroncamento ferroviário em Krzyż Wielkopolski liga a cidade com Szczecin e Poznań
  • Linha ferroviária n.º 367 para Zbąszynek, onde se conecta com a linha principal E 20 Berlim - Varsóvia - Moscou e a linha ferroviária n.º 358 para Zielona Góra
  • Além disso, existe uma linha ferroviária n.º 415 em direção a Myślibórz. Infelizmente, atualmente nos documentos do PKP PLK ela é excluída dos registros do p.o. Gorzów Wielkopolski Wieprzyce. Em 2020, surgiu a ideia de reativar a linha férrea 415 como parte do projeto "Kolej plus".[61] A reativação desta linha acabou por não ser bem sucedida, pois nenhum dos governos locais decidiu cofinanciar este investimento. No entanto, está previsto o lançamento de um pequeno trecho desta linha para a zona industrial de Gorzów e a criação de uma paragem na Gorzów Strefa Ekonomiczna.[62]

Existem estações ferroviárias e paragens na cidade:

  • Gorzów Wielkopolski
  • Gorzów Wielkopolski Karnin
  • Gorzów Wielkopolski Wieprzyce
  • Gorzów Wielkopolski Zamoście
  • Gorzów Wielkopolski Zieleniec
  • Gorzów Wielkopolski Wschodni
  • Gorzów Wielkopolski Chróścik na linha fechada para Myślibórz.

A cidade é a sede de empresas de produção e serviços relacionados ao transporte ferroviário, incluindo a Gorzów Wagony, que lida com a reparação e renovação de vagões.

Transporte aéreo[editar | editar código-fonte]

Base de Serviço de Ambulância Aérea

A cidade não tem aeroporto próprio. Existe um heliporto iluminado junto ao hospital provincial, substituído por um novo heliponto. Sua construção começou em 2013,[63] e em 2014 entrou em serviço. Previa-se construir uma base de aviação sanitária e um aeroclube em Wojcieszyce perto de Wojewódzki, mas o Tribunal Administrativo Provincial anulou a resolução da comuna de Kłodawa para alterar o plano de desenvolvimento espacial do aeroporto.[64]

Nas proximidades da cidade, há uma base aérea florestal das Florestas Estatais em Lipki Wielkie, bem como aeroportos privados em Ulim e Trzebicz Nowy, perto da cidade.

Transporte fluvial[editar | editar código-fonte]

Existe um pequeno porto fluvial na cidade, o Porto de Gorzów, no rio Varta, na hidrovia internacional E-70, no entanto, a importância do transporte aquaviário é atualmente muito pequena. Além disso, há um estaleiro fluvial na cidade e a Associação de Estaleiros Aquáticos "Kuna", que cuida do histórico quebra-gelo "Kuna" (de mesmo nome) e repara o rebocador "Kormoran".

Pontes[editar | editar código-fonte]

Ponte da Cidade Velha

Existem 4 pontes sobre o rio Varta na cidade:

  • Ponte da Cidade Velha,
  • Ponte Lubuski,
  • Ponte de ferro (ferrovia),
  • Ponte em Wieprzyce.

Sobre o Canal de Alívio (Kanał Ulgi, a cidade tem 3 pontes: a Ponte Velha, a ponte ao longo da Rota Nadwarciańska e a ponte ferroviária.

A cidade também tem 10 pontes sobre o rio Kłodawa[65] e passarelas.[66]

Educação[editar | editar código-fonte]

Escolas e instituições de ensino[67][editar | editar código-fonte]

Existem 8 escolas secundárias gerais públicas e complexos de escolas profissionais na cidade. Existem duas escolas públicas de música (1.º e 2.º grau e 1.º grau) e uma escola de arte. Gorzów tem um grande número de escolas particulares de todos os níveis. Além disso, existem duas instituições públicas na cidade que supervisionam e apoiam a educação na voivodia: o Conselho de Educação de Lubuskie e o Centro Metodológico da Voivodia.

A cidade de Gorzów Wielkopolski é a principal autoridade para 80 instituições educacionais, incluindo:

  • 29 jardins de infância (incluindo 1 jardim de infância especial, 3 jardins de infância de integração),
  • 20 escolas primárias (incluindo 1 para adultos, 5 com departamentos de integração, 1 campeonato esportivo com departamentos de esportes, 5 com departamentos de esportes),
  • 9 escolas secundárias gerais (incluindo 2 para adultos),
  • 8 técnicas,
  • 7 escolas industriais de 1.º nível,
  • 1 escola de comércio de 2.º nível,
  • 1 escola pós-secundária,
  • 2 escolas profissionalizantes,
  • 3 outras instituições, incluindo: Centro de Aconselhamento Psicológico e Pedagógico, Centro Cultural da Juventude, Centro Desportivo Interescolar.

Jardins de infância e escolas funcionam de forma independente ou em equipes, departamentos "0" são organizados nas escolas primárias. A formação contínua e prática, bem como a formação teórica e profissional para os jovens trabalhadores é realizada no Centro de Formação Profissional.

Centro de Educação Profissional e Empresarial (CEZiB).

Em 2016, foi lançada em Gorzów a implementação do programa "Profissionais em Gorzów",[68] sendo um dos principais elementos a construção do Centro de Educação Profissional e Empresarial. Em fevereiro de 2020, nas instalações pós-hospitalares da rua Warszawska, começou a construção do CEZiB. As escolas profissionais terão aí a sua sede: Complexo de Escolas de Mecânica,[69] Complexo de Escolas da Construção e Automotiva[70] e Centro de Formação Profissional.[71] O CEZiB começou a operar em 2022.

Ensino superior[editar | editar código-fonte]

Prédio da academia Jakub de Paradyż na rua Teatralna

A cidade é um centro em desenvolvimento de ensino superior no oeste da Polônia. A primeira universidade no pós-guerra em Gorzów foi o Seminário Teológico Superior, fundado em 1947, que foi então transferido para Paradyż em 1952. Atualmente, as instituições de ensino superior mais importantes são:

  • Academia Jakub de Paradyż
  • Academia de Educação Física Eugeniusz Piasecki – Departamento de Cultura Física
  • Universidade de Zielona Góra — Faculdade de Medicina — Instituto de Ciências Médicas
    • Departamento de Hematologia — Departamento de Hematologia, Universidade de Zielona Góra em Gorzów Wielkopolski (baseado no Hospital Provincial Multidisciplinar)
    • Departamento de Medicina Nuclear — Departamento Clínico de Medicina Nuclear, Universidade de Zielona Góra em Gorzów Wielkopolski (baseado no Hospital Provincial Multidisciplinar)
  • Universidade de Negócios em Gorzów Wielkopolski
  • Escola Profissional Superior em Gorzów Wielkopolski (transferida de Kostrzyn nad Odrą, originalmente fundada em Kamień Mały)

Cultura e arte[editar | editar código-fonte]

Museu da Lubúsquia Jan Deker
Biblioteca Pública Provincial e Municipal Zbigniew Herbert
Filarmônica de Gorzów
Teatro Juliusz Osterwa
Mural promovendo os Encontros Internacionais de danças ciganas
Dias de Gorzów 2015
A mascote da cidade - Gorzuś

Gorzów é um importante centro cultural da região.

A cidade tem o Museu da Lubúsquia Jan Dekert, o museu mais antigo da voivodia. É composto por quatro departamentos: o Museu de Artes Antigas, o Museu da Cidade de Santok, o Museu Varta e o Museu de Cultura e Tecnologia Rural.

Conforme os dados de 2006, havia 15 bibliotecas na cidade, utilizadas por 33 644 leitores em 2006.[18] A maior biblioteca é a Biblioteca Pública Provincial e Municipal Zbigniew Herbert, que além da matriz, possui 3 filiais. Esta biblioteca tem no seu acervo 389 373 livros.[72] Em janeiro de 2008, foi inaugurada sua nova sede. O prédio moderno abriga atualmente todos os departamentos, antes dispersos em vários locais da cidade, e também transferidos da rua Pomorskiej Ośrodek Alliance Française, bem como uma galeria e um café. O prédio histórico ao lado do museu, chamado mansão de Jahn será convertido na sede do Centro Municipal de Arte dentro de alguns anos e ambos os edifícios serão ligados por uma ponte.

Existem 3 cinemas em Gorzów, o Centrum Filmowe Helios é um multiplex com 5 telas localizado na Galeria Askana. O Cinema 3D na Galeria Manhattan (multiplex, 5 telas). O cinema "60 krzeseł" está localizado no Centro Municipal de Arte na rua Pomorska 73 é um estúdio de cinema para um público de 60 pessoas, onde são exibidas produções cinematográficas fora do circuito comercial. O cinema foi inaugurado em setembro de 2002. As exibições acontecem de setembro a junho. Há também o Clube de Discussão do Filme "Megaron" na sede do cinema. Antes, 5 outros cinemas funcionavam na cidade, agora estão fechados. O cinema "Kopernik" na rua Warszawska, entrou em operação em 1975 e teve um público de 570 pessoas, o cinema "Słońce" localizado no centro da cidade na rua Chrobrego era o cinema mais antigo de Gorzów. Ambos foram fechados em 2007 com a abertura do complexo de cinema Helios. Além disso, havia também o cinema "Muza", o cinema "Kolejarz" e o cinema "Kapitol".

No mundo da música, o mais famoso é o Jazz Club "Pod Filarami", que todos os anos recebe muitos artistas de jazz da Polônia e do exterior.[73]

Em 18 de maio de 2011, foi inaugurada a Filarmônica de Gorzów.[74] O investimento foi realizado ao custo de 130 milhões de PLN. A cidade é a sede do Centro de Educação Artística — Filarmônica de Gorzów.

  • Teatro Juliusz Osterwa. (Palco principal e palco de verão),
  • Teatro Kreatury
  • Teatro Musical Cigano Terno
  • Anfiteatro Gorzowski
  • Teatro Na Murku

Eventos cíclicos[editar | editar código-fonte]

Lista de eventos cíclicos que ocorrem em Gorzów Wielkopolski:

  • Confrontos Fotográficos - maio, desde 1974;[75]
  • Dias de Gorzów no rio Varta - junho;[76]
  • Desde 1988,[77] o mais antigo festival de música cigana tem sido realizado em Gorzów, "Os Encontros Internacionais de Danças Ciganas Romane Dyves75"[78] - julho76;[79]
  • Reggae no rio Varta;
  • Concurso Internacional de Piano Johann Sebastian Bach — outubro desde 1986;[80]
  • Gorzów Jazz Celebrations (até 2004 — Pomorska Jesień Jazzowa);
  • Encontros de Teatro Gorzów — novembro desde 1983;[81]
  • Festival Internacional de Música "Serenata na Warta" — desde 2005;
  • Encontro Internacional de Bandas Dętych Alte Kameraden[82] — desde 2008;
  • Convenção Fantastyki Gorcon — desde 2018;
  • Festival Internacional de Dança Folk Przystań junho — julho — desde 1994
  • Até 2004, Bienal de Arte Sacra Sacrum[83]foi realizada 11 vezes (atualmente não é mais realizada);
  • Boa noite Gorzów — a partir de 2020 o evento substituiu os Dias de Gorzów no rio Warta.

Mídia local[editar | editar código-fonte]

Em Gorzów Wielkopolski há 11 estações de rádio, 2 estações de TV além de jornais e revistas.

Estações de rádio locais[editar | editar código-fonte]

  • Rádio Plus — 100,7 FM (edifício gabinete da voivodia),
  • Rádio Eska — 93,8 FM (Centro de Radiodifusão Podmiejska),
  • Rádio Gorzów — 95,6 FM (Centro de Radiodifusão Podmiejska),
  • Vox FM — 101,7 FM (chaminé de usina de calor e energia),
  • RMF Maxxx — 94,9 FM (chaminé de Niemcewicz).

Imprensa[editar | editar código-fonte]

  • Gazeta Lubuska — filial em Gorzów
  • Tylko Gorzów — mensal
  • Teraz Gorzów — semanal
  • Gazeta Wyborcza, edição Gorzów

Televisão[editar | editar código-fonte]

Estações de TV locais transmitindo sinais de Gorzów:

  • TVP3 Gorzów Wielkopolski
  • TeleTop

Portais de internet[editar | editar código-fonte]

  • gorzowianin.com
  • echogorzowa.pl
  • gorzow24.pl

Esporte e lazer[editar | editar código-fonte]

Estádio Edward Jancarz durante o Grande Prêmio de Speedway
Boulevard oeste

Há uma extensa infraestrutura esportiva em Gorzów Wielkopolski, muitos clubes de várias modalidades em operação. A cidade, no entanto, é mais associada ao Speedway.[84] Desde 1947, o clube esportivo Stal Gorzów Wielkopolski está operando na cidade;[85] seu destaque é o bicampeão mundial de autódromo, Bartosz Zmarzlik (campeonato em 2019 e 2020).

Os esportes mais populares, além do speedway, são o futebol — representado pelo ZKS Stilon, e o basquetebol feminino — representado pelo AZS AJP.

A cidade também tem tradições em esportes aquáticos: natação, polo aquático, canoagem e remo.

De 1928 a 2018, os atletas de Gorzów conquistaram 9 medalhas olímpicas: 3 no remo, 5 na canoagem e 1 no ciclismo de estrada.

Atualmente na liga mais alta estão: KS Stal (speedway), AZS AJP (basquete), Alfa Job HR (polo aquático) e KSz Stilon (xadrez).

A cidade dispõe de instalações desportivas como: estádio Edward Jancarz (estádio de speedway da equipe KS Stal), estádio OSiR (estádio de futebol usado pelas equipes ZKS Stilon e ZTKKF Stilon), estádio de futebol na rua Krasiński (utilizado pela equipe KP Warty), ginásio PWSZ (ginásio desportivo coberto, onde se realizam principalmente jogos de basquetebol), ginásio ZSTiO (ginásio desportivo coberto, onde se realizam principalmente jogos de voleibol), ginásio ZS n.º 20 (ginásio desportivo coberto, onde se realizam principalmente jogos de handebol), Centro de Esportes e Reabilitação de Słowianka (que inclui: uma piscina olímpica — 50 m x 25 m com 10 raias de 2 m de profundidade usadas pelo MKP Słowianka, uma piscina recreativa, 5 quadras de tênis com superfície de saibro e uma pista de patinação coberta (24 m x 48 m), portos de canoagem dos seguintes clubes: MKKS, KS AZS-AWF e KS Admira, e o campo de golfe Zawarcie.

Administração[editar | editar código-fonte]

Gabinete de voivodia da Lubúsquia
Edifício do Tribunal Administrativo Provincial
Tribunal distrital
Prédio comercial M34 Manhattan Business Center
Escritório da União Cigana polonesa

Gorzów Wielkopolski tem o estatuto de uma comuna urbana com direitos de condado. Os moradores elegem 25 vereadores para o conselho de cidade. O presidente da cidade é o órgão executivo das autoridades. A sede das autoridades da cidade é o gabinete da cidade na rua Sikorskiego.

A cidade é membro da Associação de Cidades Polonesas.

Em setembro de 1999, a cidade recebeu o Diploma do Conselho da Europa e, em 2002, recebeu outro prêmio: a Bandeira do Conselho da Europa.

A cidade é a sede da voivodia da Lubúsquia e seu escritório do voivoda, bem como a maioria dos serviços, inspeções e guardas da administração do governo combinados com o voivoda:

  • Sede provincial do Corpo de Bombeiros do Estado
  • Sede da polícia provincial, o conselho de campo do Gabinete Central de Investigação da Polícia, o departamento do Gabinete de Assuntos Internos da Polícia, a equipe da Lubúsquia do Instituto de Pensões e Pensões do Ministério do Interior e Administração
  • Sede provincial da Guarda Estadual de Pescas
  • Conselho de Educação
  • Inspetoria provincial de Fitossanidade e Produção de Sementes
  • Inspetoria provincial de supervisão geodésica e cartográfica
  • Inspetoria farmacêutica provincial
  • Diretoria regional de proteção do ambiente
  • Inspetoria provincial de inspeção comercial
  • Inspetoria de fiscalização de obras
  • Inspetoria provincial dos transportes rodoviários, bem como a Delegação Noroeste da Inspeção Geral dos Transportes Rodoviários que abrange a área das voivodias da Lubúsquia e Pomerânia Ocidental
  • Inspetoria sanitária provincial estatal e estação sanitária e epidemiológica provincial
  • Delegações da inspeção de proteção ambiental da voivodia
  • Delegações da inspeção veterinária da voivodia
  • Delegações da inspeção provincial da qualidade comercial dos produtos agro-alimentares
  • Delegações do escritório provincial para a proteção dos monumentos

A cidade também é sede de:

  • Prefeitura do condado de Gorzów
  • Estação sanitária e epidemiológica distrital
  • Escritório de trabalho do condado
  • Reabastecimento do comando militar
  • Escritório da alfândega e impostos, escritório fiscal,
  • Departamento da sucursal de um escritório distrital de medidas
  • Sucursal da Instituição de Seguro Social
  • Escritório de campo do Fundo de Seguro Social Agrícola
  • Filial do escritório do trabalho da voivodia
  • Arquivo estatal
  • Complexo de Parques Paisagísticos da voivodia da Lubúsquia
  • Filial local do Centro Nacional de Apoio à Agricultura
  • Filial do escritório de estatística
  • Filial da inspeção distrital do trabalho
  • Delegações do Fundo Nacional da Saúde
  • Delegações do Gabinete do Marechal
  • Equipe de campo da câmara regional de auditoria
  • Ministério Público distrital
  • Tribunal administrativo provincial
  • Tribunal distrital
  • II Divisão de TI do Tribunal de Recurso de Szczecin
  • Conselho de apelações do governo local
  • Centro de tráfego rodoviário provincial
  • Centro provincial de medicina do trabalho
  • Escritório de Registro de Câncer da Lubúsquia
  • Delegações do Instituto da Memória Nacional
  • Delegações do Escritório Nacional Eleitoral
  • Escritórios do Gabinete de Inspeção Técnica
  • Filial do Centro de Tecnologia da Informação Central
  • Câmara médica regional
  • Câmara distrital de enfermeiras e parteiras
  • Câmara Regional de Engenheiros Civis da Lubúsquia
  • Câmara Regional de Arquitetos da Lubúsquia

Os moradores da cidade elegem deputados ao Sejm pelo distrito eleitoral n.º 8, senador, pelo distrito eleitoral n.º 21 e deputados ao Parlamento Europeu pelo distrito eleitoral n.º 13.

Divisão territorial da cidade[editar | editar código-fonte]

Os distritos e conjuntos habitacionais não constituem a divisão administrativa oficial e legal da cidade. Não são, segundo o art. 5 da Lei de Autonomia Comunitária de 8 de março de 1990, unidades auxiliares da comuna. Em 2015, o prefeito da cidade propôs a criação formal de oito distritos.[86]

Os nomes anteriores de conjuntos habitacionais e distritos funcionam como nomes coloquiais para áreas individuais da cidade:

Distritos
  • Baczyna-Santocko
  • Chróścik
  • Chwalęcice
  • Górczyn
  • Janice-Wawrów
  • Karnin
  • Małyszyn
  • Nowy Dwór
  • Piaski
  • Siedlice
  • Śródmieście
  • Wieprzyce
  • Zakanale
  • Zawarcie
  • Zieleniec
  • Wawrów
  • Chwalęcice

Religião[editar | editar código-fonte]

Igreja da Natividade da Virgem Maria
Congregação da Igreja Batista

Em Gorzów existe uma catedral da Diocese católica de Zielona Góra-Gorzów, que é a principal igreja católica em Gorzów. A cidade tem 14 paróquias, que estão divididas entre 3 foranias: Gorzów Wielkopolski - Catedral, Cristo Rei e Santíssima Trindade. A igreja de Nossa Senhora, Rainha da Polônia, abriga o Santuário de Santa Verônica Giuliani. Um dos eventos mais importantes da vida religiosa da cidade foi a visita do Papa João Paulo II, que visitou Gorzów em 2 de junho de 1997.

No cemitério há uma capela dos fiéis de rito greco-católico. Em Gorzów existe também a igreja ortodoxa da Natividade da Santa Mãe de Deus (paróquia), a igreja católica polonesa de São José, Esposo da Bem-Aventurada Virgem Maria (paróquia) e a igreja luterana da Santíssima Trindade (paróquia).

Têm suas igrejas em Gorzów: os adventistas do Sétimo Dia (Igreja Adventista em Gorzów Wielkopolski),[87] os batistas (Igreja Batista em Gorzów Wielkopolski, II Igreja Batista em Gorzów Wielkopolski),[88] os pentecostais (Igreja Pentecostal)[89], os fiéis da Igreja de Deus na Polônia (Igreja de Deus "Para Você, Céu"),[90][91] Igreja de Deus em Cristo (Comunidade "Câmara Superior"),[92] Igreja Evangélica Reformada na Polônia (diáspora em Gorzów, evangélicos reformados locais estão sob o cuidado pastoral da paróquia evangélico-Augsburg)[93] e batistas reformados (evangélicos reformados, igreja em Gorzów Wielkopolski).[94]

Em Gorzów Wielkopolski, 8 congregações das Testemunhas de Jeová (incluindo grupos de língua inglesa, russa e de língua de sinais) (com Salões do Reino) realizam pregações.

Além das igrejas cristãs, também existem locais de oração para os muçulmanos na cidade.

Há também um centro de ramificação de Jiyu-Kutsu da Comunidade Rinzai Mumon-Kai Way e um centro budista Caminho do Diamante da Linhagem Karma Kagyu em Gorzów.

Até 1939, havia uma sinagoga na cidade.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d «Gorzów Wielkopolski (Lubúsquia) mapas, imóveis, Escritório Central de Estatística, acomodações, escolas, região, atrações, códigos postais, salário, desemprego, ganhos, tabelas, educação, jardins de infância, demografia». Polska w liczbach (em polonês). Consultado em 27 de abril de 2022 
  2. Landsberg an der Warthe – Gorzów Wielkopolski 1257-1997, Gorzów 1997; E. Rymar, Gorzowskie prawo składu, w: tegoż, Studia i materiały z dziejów Nowej Marchii i Gorzowa, Gorzów 1999, p. 157.
  3. Gorzów Wlkp. (2015). Strategia Zintegrowanych Inwestycji Terytorialnych, p. 4. [S.l.: s.n.] 
  4. «Wayback Machine» (PDF). web.archive.org. Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  5. Walachowicz, Jerzy (1980). Geneza i ustrój polityczny Nowej Marchii do początków XIV wieku 1.ª ed. Varsóvia–Poznań: Państwowe Wydawn. Naukowe. p. 35. OCLC 7807641 
  6. Wiktor Fenrych, Nowa Marchia w dziejach politycznych Polski w XIII i XIV wieku, Wydawnictwo Poznańskie, Poznań 1959, p. 6.
  7. E. Rymar (2015). Historia polityczna i społeczna Nowej Marchii w średniowieczu (do roku 1535). Gorzów Wielkopolski: [s.n.] p. 162 
  8. «Legenda o Kobylej Górze». gorzowhistoria.pl. Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  9. a b c Dariusz Rymar (w imieniu Zarządu Towarzystwa Przyjaciół Archiwum i Pamiątek Przeszłości), List do Prezydenta Miasta Gorzowa (Henryka Woźniaka), Gorzów 13.11.1995 r., opublikowany w „Gorzowskie Wiadomości Samorządowe” nr 11 (27), listopad 2000.
  10. S. Kozierowski, 1934. Atlas nazw geograficznych Słowiańszczyzny Zachodniej. Poznań: Nauka i Praca. mapa.
  11. «Zarządzenie Ministrów: Administracji Publicznej i Ziem Odzyskanych z dnia 7 maja 1946 r. o przywróceniu i ustaleniu urzędowych nazw miejscowości.». isap.sejm.gov.pl. Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  12. a b «Miasta szykują się do zmiany nazw». Rzeczpospolita (em polonês). Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  13. a b c «Wyborcza.pl». wyborcza.pl. Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  14. Loop (28 de novembro de 2014). «Czy Gorzów powinien być tylko Gorzowem? Czy potrzebny jest nam ,,Wielkopolski'' ?». Gorzów Wielkopolski Nasze Miasto (em polonês). Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  15. «Nasze miejsce w Lubuskiem: Gorzów, czy Gorzów Wielkopolski? | Gorzowski portal informacyjny, sport, kultura, wydarzenia, imprezy - mygorzow.pl». web.archive.org. 18 de março de 2015. Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  16. «Położenie miasta». Studium uwarunkowań i kierunków zagospodarowania przestrzennego miasta Gorzowa Wlkp (PDF). Gorzów Wielkopolski: Urząd Miasta Gorzowa Wielkopolskiego. 25 de novembro de 2009. p. 4. Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  17. a b «Średnie i sumy miesięczne». Dane meteorologiczne (em polonês). 6 de abril de 2018. Consultado em 15 de março de 2022 
  18. a b «GUS - Bank Danych Lokalnych». bdl.stat.gov.pl. Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  19. «Rekreacja i zieleń». Studium uwarunkowań i kierunków zagospodarowania przestrzennego miasta Gorzowa Wlkp (PDF). Gorzów Wielkopolski: Urząd Miasta Gorzowa Wielkopolskiego. 25 de novembro de 2009. p. 59. Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  20. «Regionalna Dyrekcja Ochrony Środowiska w Gorzowie Wielkopolskim». gorzow.rdos.gov.pl. Consultado em 26 de fevereiro de 2022 
  21. a b Księga pamiątkowa miasta Gorzowa Wielkopolskiego = Gedenkbuch der Stadt Gorzów Wielkopolski. Gorzów Wielkopolski: Zarząd Miasta Gorzowa Wielkopolskiego. 2000. OCLC 70267737 
  22. Benekendorff, Karl Friedrich von (1785). Kleine oekonomische Reisen, welche die wichtigsten Bemerkungen zur Beförderung der Aufnahme der Landwirthschaft ..., zur Kenntniß der Landesverfassungen in Rücksicht auf den Landbau, und zur Einsicht in die Familienumstände verschiedener adlichen Güterbesitzer enthalten (em alemão). 1. Züllichau: Frommann. pp. 433–451 
  23. Gerlach, Gottlob Benjamin (1804). Einweihungs-Rede: gehalten am dritten August, als am Geburtstage Sr. Majestät des von Allerhöchstdemselben der Garnison zu Landsberg an der Warthe geschenkte Schulhaus eingeweiht wurde (em alemão). Berlim: Wegener 
  24. Zeno. Lexikoneintrag zu »Landsberg [1]«. Meyers Großes Konversations-Lexikon (em alemão). 12. [S.l.: s.n.] p. 120 
  25. a b Przewodnik po upamiętnionych miejscach walk i męczeństwa lata wojny 1939–1945. Varsóvia: Sport i Turystyka. 1988. p. 232. ISBN 83-217-2709-3. OCLC 830085367 
  26. Bogdan Kucharski (1981). Gorzów Wielkopolski i okolice. Poznań: Poznańskie. ISBN 83-210-0242-0. OCLC 830196481 
  27. Osmańczyk, Edmund Jan (1982). Encyklopedia ONZ i stosunków międzynarodowych. Varsóvia: Wiedza Powszechna. p. 438. ISBN 83-214-0092-2 
  28. «Wyborcza.pl». gorzow.wyborcza.pl. Consultado em 26 de fevereiro de 2022 
  29. Robert Piotrowski. «Radzieckie obozy w Gorzowie 1945–1946, w szczególności Obóz Specjalny nr 4. w ramach administracji okupacyjnej Landsberga – Gorzowa» (PDF). Consultado em 26 de fevereiro de 2022 
  30. Józef Dębiński (2014). «Komunistyczne obozy koncentracyjne w Polsce pojałtańskiej». Studia Włocławskie (16 (2014)). p. 63 
  31. «Gorzów Wielkopolski w Turegion.pl». web.archive.org. 14 de abril de 2012. Consultado em 26 de fevereiro de 2022 
  32. NSZZ Solidarność Gorzów. «NSZZ Solidarność Gorzów». www.solidarnosc.org.pl. Consultado em 26 de fevereiro de 2022 
  33. «Hejnał Gorzowa Wielkopolskiego - Multimedialna Encyklopedia Gorzowa». encyklopedia.wimbp.gorzow.pl. Consultado em 26 de fevereiro de 2022 
  34. «Rejestr zabytków nieruchomych woj. lubuskiego» (PDF). Narodowy Instytut Dziedzictwa. pp. 6–9. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  35. «Wartości kulturowe». Studium uwarunkowań i kierunków zagospodarowania przestrzennego miasta Gorzowa Wlkp (PDF). III. Gorzów Wielkopolski: Urząd Miasta Gorzowa Wielkopolskiego. 25 de novembro de 2009. p. 54. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  36. GUS Bank Danych Regionalnych, faktyczne miejsce zamieszkania, stan na 31 XII 1999.
  37. Polska. Główny Urząd Statystyczny (2006). «Informacje i opracowania statystyczne; Ludność, procesy demograficzne». Varsóvia: Główny Urząd Statystyczny. ISSN 1734-6118. OCLC 315819153 
  38. «GUS - Bank Danych Lokalnych». bdl.stat.gov.pl. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  39. «Baza Demografia - Główny Urząd Statystyczny». demografia.stat.gov.pl. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  40. «GUS - Bank Danych Lokalnych». bdl.stat.gov.pl. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  41. «Stopa bezrobocia - Powiatowy Urząd Pracy w Gorzowie Wielkopolskim». web.archive.org. 5 de dezembro de 2014. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  42. «Gmina Fair Play - Certyfikowana Lokalizacja Inwestycji». web.archive.org. 13 de agosto de 2014. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  43. Szymańska, Editor: Karolina. «Evertiq - Zwolnienia w Sumitomo Electric w Gorzowie». evertiq.pl (em polonês). Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  44. «Firma - Stilon». www.stilon.com.pl. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  45. «A-Zetka». archive.is. 3 de maio de 2013. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  46. «Otwarto nową galerię handlową w Gorzowie Wlkp. - Onet Biznes». archive.is. 30 de novembro de 2014. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  47. Redakcja (8 de setembro de 2018). «Tylko u nas: tak na Manhattanie rosła galeria Manhattan. Zaraz będzie mieć trzy lata [GALERIA]». Gorzów Wielkopolski Nasze Miasto (em polonês). Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  48. «Atak zakupoholików na Zawarcie [FOTOREPORTAŻ] - Wiadomości - gorzow24.pl - Miasto na wyciągnięcie ręki». web.archive.org. 22 de outubro de 2014. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  49. «Gwiazdy Hip-Hop Festiwalu: W.E.N.A., PEJA, O.S.T.R. [WIDEO]». www.gorzow24.pl (em polonês). Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  50. «Podsumowanie 2012: marzec, kwiecień - Wiadomości - gorzow24.pl - Miasto na wyciągnięcie ręki». web.archive.org. 8 de abril de 2014. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  51. S.A, Telewizja Polska. «Na północnym obrzeżu Gorzowa powstanie ogromny park handlowy». gorzow.tvp.pl (em polonês). Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  52. «Analizy - Regionalna Izba Obrachunkowa w Zielonej Górze». www.zielonagora.rio.gov.pl. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  53. «Komunikacja Miejska w Gorzowie - aktualności Sierpień 2011». www.komunikacja.org. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  54. «Komunikacja Miejska w Gorzowie - bądź na bieżąco z tym, co w komunikacji miejskiej». www.komunikacja.org. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  55. Intermedia / 2ClickPortal, Trol. «Transport publiczny». Urząd Miasta Gorzowa Wielkopolskiego (em polonês). Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  56. Intermedia / 2ClickPortal, Trol. «MZK Gorzów». MZK Gorzów (em polaco). Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  57. «Automaty biletowe Gorzów: przetarg rozstrzygnięty | infoGorzów - Informacje z Gorzowa: Gospodarka, Sport, Kultura, Wydarzenia». web.archive.org. 13 de setembro de 2011. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  58. «MZK modernizuje się. Będą automaty do biletów | infoGorzów - Informacje z Gorzowa: Gospodarka, Sport, Kultura, Wydarzenia». web.archive.org. 25 de fevereiro de 2011. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  59. Intermedia / 2ClickPortal, Trol. «MZK Gorzów». MZK Gorzów (em polonês). Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  60. «Ogólnopolska Baza Kolejowa». www.bazakolejowa.pl (em polonês). Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  61. «Bezpośrednim pociągiem z Gorzowa do Szczecina? To możliwe». gorzowianin.com (em polonês). Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  62. «Dojedziemy pociągiem do Strefy Ekonomicznej w Gorzowie?». gorzowianin.com (em polonês). Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  63. «Debatowali o szpitalu. Spółka dziejową koniecznością? [FOTOREPORTAŻ] - Wiadomości - gorzow24.pl - Miasto na wyciągnięcie ręki». web.archive.org. 22 de outubro de 2013. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  64. «Wyborcza.pl». gorzow.wyborcza.pl. Consultado em 27 de fevereiro de 2022 
  65. Pontes na rua Owocowa, rua Chodkiewicza, avenida Odrodzenia, rua Mickiewicza, rua Borowskiego, rua Dąbrowskiego, rua Chrobrego, rua Wybicki, rua Sikorskiego, rua Składowej.
  66. Passarela que liga a rua Żwirki i Wigury à rua Wyszyńskiego, passarela no Parque Wiosny Ludów.
  67. «Wydział Edukacji Urzędu Miasta Gorzowa Wielkopolskiego »». www.wed.edu.gorzow.pl. Consultado em 1 de março de 2022 
  68. «Zawodowcy - Zawodowcy w Gorzowie - strona główna». www.zawodowcy.gorzow.pl. Consultado em 1 de março de 2022 
  69. «Zespół Szkół Mechanicznych w Gorzowie Wielkopolskim » aktualności». www.zsm.edu.gorzow.pl. Consultado em 1 de março de 2022 
  70. «Zespół Szkół Budowlanych i Samochodowych». zsbgorzow.pl. Consultado em 1 de março de 2022 
  71. Intermedia / 2ClickPortal, Trol. «Utworzenie Centrum Edukacji Zawodowej». Urząd Miasta Gorzowa Wielkopolskiego (em polonês). Consultado em 1 de março de 2022 
  72. «Wojewódzka i Miejska Biblioteka Publiczna w Gorzowie». Wojewódzka i Miejska Biblioteka Publiczna w Gorzowie (em polaco). Consultado em 1 de março de 2022 
  73. «Dlaczego w Gorzowie bardzo udał nam się jazz». web.archive.org. 26 de setembro de 2013. Consultado em 1 de março de 2022 
  74. «Otwarcie Filharmonii: Oklaskom nie było końca [FOTOREPORTAŻ-WIDEO] - Wiadomości - gorzow24.pl - Miasto na wyciągnięcie ręki». web.archive.org. 22 de maio de 2011. Consultado em 1 de março de 2022 
  75. «M A Ł A G A L E R I A GORZOWSKIE TOWARZYSTWO FOTOGRAFICZNE». web.archive.org. 13 de fevereiro de 2009. Consultado em 1 de março de 2022 
  76. «Zegarki Atlantic - wybór doskonały - ADVWatches». web.archive.org. 19 de dezembro de 2018. Consultado em 1 de março de 2022 
  77. Gorzów Wielkopolski. Gorzów Wielkopolski: Urząd Miasta. 2010. OCLC 993815309 
  78. «Romane Dyvesa - Multimedialna Encyklopedia Gorzowa». encyklopedia.wimbp.gorzow.pl. Consultado em 1 de março de 2022 
  79. «Wyborcza.pl». gorzow.wyborcza.pl. Consultado em 1 de março de 2022 
  80. «Wyborcza.pl». gorzow.wyborcza.pl. Consultado em 1 de março de 2022 
  81. «XXV Gorzowskie Spotkania Teatralne tuż, tuż. Co zobaczymy? - Wiadomości - Gorzów Wielkopolski - gorzow24.pl - Miasto na wyciągnięcie ręki». web.archive.org. 25 de abril de 2009. Consultado em 1 de março de 2022 
  82. «Alte Kameraden — MCK Gorzów - Miejskie Centrum Kultury w Gorzowie Wielkopolskim — www.emceka.pl». web.archive.org. 4 de dezembro de 2014. Consultado em 1 de março de 2022 
  83. «Ostatnie sacrum?, Jarosław Libelt — TK Niedziela». web.archive.org. 27 de setembro de 2011. Consultado em 1 de março de 2022 
  84. Bernard Woltmann (1998). Zarys historii sportu w Gorzowie Wlkp: 1945–1997, p. 32. [S.l.: s.n.] 
  85. Robert Borowy (2017). Siedem dekad Stali: KS Stal Gorzów Wlkp. 1947-2017 : 70 lat, p. 13. [S.l.: s.n.] 
  86. «Gorzów Wielkopolski podzieli się na dzielnice? Prezydent spełnia przedwyborczą obietnicę - Wiadomości». web.archive.org. 2 de dezembro de 2015. Consultado em 1 de março de 2022 
  87. «Zbory | Kościół Adwentystów Dnia Siódmego w RP» (em polonês). Consultado em 1 de março de 2022 
  88. «Baptysci.pl - Gdzie jesteśmy». baptysci.pl. Consultado em 1 de março de 2022 
  89. «Znajdź Kościół – Kościół Zielonoświątkowy w PL» (em polonês). Consultado em 1 de março de 2022 
  90. «Lokalizacja kościołów - Adresy kościołów». Kościół Boży w Polsce (em polonês). Consultado em 1 de março de 2022 
  91. «Kontakt». DCN - Kościół Boży w Polsce (em polonês). Consultado em 1 de março de 2022 
  92. «Zbory – Kościół Boży w Chrystusie» (em polonês). Consultado em 1 de março de 2022 
  93. «Parafie Kościoła». reformowani.pl. Consultado em 2 de março de 2022 
  94. «O Nas – Ewangeliczny Zbór Reformowany w Gorzowie Wlkp.» (em polonês). Consultado em 2 de março de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]