Saltar para o conteúdo

Governo da Grande Assembleia Nacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Estado da Turquia

Türkiye Devleti

1920 — 1923 
Bandeira
Bandeira
Bandeira
Lema nacional Ya istiklâl ya ölüm!
Independência ou morte!

Situação de jure no Império Otomano após o Tratado de Sèvres.
Capital Ancara (de facto)

Língua oficial Turco[1]
Religião Islã (oficial)[1]
Moeda Lira otomana

Forma de governo Governo provisório sob uma república parlamentar
Presidente
• 1920–1923  Mustafa Kemal[a][b]
Primeiro-ministro
• 1920–1921  Mustafa Kemal
• 1921–1922  Mustafa Fevzi
• 1922–1923  Hüseyin Rauf
• 1923  Ali Fethi
Legislatura
•    Grande Assembleia Nacional

Período histórico Guerra de Independência da Turquia
• 23 de abril de 1920  Parlamento estabelecido
• 3 de maio de 1920  1º Gabinete
• 20 de janeiro de 1921  Constituição
• 11 de outubro de 1922  Armistício
• 1º de novembro de 1922  Abolição do sultanato
• 24 de julho de 1923  Tratado de Lausanne
• 29 de outubro de 1923  Proclamação da República

População
 • 1920–1923   6–7 milhões (est.) [2]

Notas
a. Como "Presidente da Grande Assembleia Nacional"
b. Como "Comandante-em-chefe do Exército da Grande Assembleia Nacional" depois de 1921.

O Governo da Grande Assembleia Nacional (em turco: Büyük Millet Meclisi Hükûmeti), identificado como o Estado da Turquia (Türkiye Devleti) ou Turquia (Türkiye), [3] comumente conhecido como Governo de Ancara (Ankara Hükûmeti), [4] [5] [6] [7] [8] [9] ou arcaicamente o Governo de Angorá, foi o governo turco provisório e revolucionário baseado em Ancara (então conhecido como Angorá) durante a Guerra da Independência Turca (1919 –1923) e durante os anos finais do Império Otomano. Foi liderado pelo Movimento Nacional Turco, em oposição ao desmoronado Governo de Constantinopla/Governo de Istambul, que foi liderado pelo Sultão Otomano.

Durante a Guerra da Independência, o Governo da Grande Assembleia Nacional comandou o exército conhecido como Kuva-yi Milliye ("Forças Nacionais"). Após a guerra e a vitória sobre o governo monarquista de Constantinopla, o governo republicano de Ancara declarou o fim do Império Otomano e a criação da República da Turquia a partir das suas cinzas em 1923. A Grande Assembleia Nacional é hoje o órgão parlamentar da Turquia.

Na altura em que o Governo de Ancara foi proclamado, existia outro governo turco na Constantinopla ocupada pelos Aliados (atual Istambul), nomeadamente o Governo Imperial Otomano, muitas vezes conhecido como " Governo de Constantinopla " (em oposição ao Governo nacionalista de Ancara). Uma vez estabelecida a Grande Assembleia Nacional, em 23 de Abril de 1920, sem rejeitar inicialmente a legitimidade do Sultanato Otomano, o novo parlamento em Ancara formou o seu próprio governo dentro da Assembleia. Os ministros foram chamados de "Vekil" (em exercício) em vez do convencional "Nazir", para manter o caráter provisório do governo. [10]

O Governo de Ancara foi fundado para representar a Turquia porque a capital de jure, Constantinopla, estava sob ocupação. O presidente da GNA (renomeada Grande Assembleia Nacional da Turquia após 8 de fevereiro de 1921) e mais tarde da República da Turquia, foi Mustafa Kemal Paxá. Uma vez assinado o Armistício de Mudanya, substituindo o Armistício de Mundros (assinado pelo Império Otomano em 1918 no final da Primeira Guerra Mundial) e encerrando a Guerra da Independência Turca, o GNA aboliu o Sultanato imperial, que foi acusado de colaborar com os Aliados durante a ocupação da Turquia. [10]

O Governo de Constantinopla, representando o sultanato otomano e a antiga ordem imperial e monárquica, inicialmente recusou-se a reconhecer o movimento nacional turco e o governo da Grande Assembleia Nacional em Ancara, sustentando que só ele era o governo legítimo do Império Otomano. Tentou derrotar militarmente o Governo de Ancara usando o seu Kuva-yi Inzibatiye, ou seja, as "Forças da Ordem", vulgarmente conhecidas como o "Exército do Califado" (em oposição às forças do GNA, o Kuva-yi Milliye, o "Exército da Nação"), mas não o fez. Em 1921, equipes diplomáticas tanto do Governo monarquista de Constantinopla quanto do Governo republicano de Ancara compareceram à Conferência de Londres . Num movimento surpreendente, porém, a equipa diplomática otomana liderada por Ahmet Tevfik Paxá cedeu e permitiu que a equipa diplomática turca liderada por Bekir Sami Kunduh fosse a única representante do país na conferência. O Tratado de Lausanne foi assinado em 24 de julho de 1923, entre os representantes dos Aliados e de Ancara, reconhecendo assim oficialmente o governo de Ancara como o governo turco legítimo. [10]

Em 29 de outubro, a Assembleia Nacional declarou a República da Turquia.

O mapa publicado pela The Sphere de 1 a 5 de março de 1921: * O Governo Angora e as suas reivindicações * Os Kemalistas ou Nacionalistas controlam de forma mais ou menos eficaz a área sombreada. Eles foram expulsos do Egeu pelos gregos, mas reivindicam a Trácia, Esmirna, Armênia e toda a Mesopotâmia até o Golfo Pérsico.

Os governos anteriores à República costumavam ser chamados de "Ministros Executivos da Turquia". Na lista abaixo, o nome entre parênteses é o sobrenome que os membros do gabinete assumiram posteriormente (ver Lei do Sobrenome de 1934).

1º Gabinete de Ministros Executivos da Turquia (3 de maio de 1920–24 de janeiro de 1921)

[editar | editar código-fonte]
Cargo[11][12] Nome Datas
Presidente Mustafa Kemal (Atatürk)
Ministro da Xaria e das Fundações Mustafa Fehmi (Gerçeker)
Ministro da Justiça Celalettin Arif
Ministro do Estado Maior İsmet (İnönü)
Ministro da Defesa Fevzi (Çakmak)
Ministro do Interior
  • Cami (Baykurt)
  • Hakkı Behiç (Bayiç)
  • Nazım (Resmor)
  • Refet (Bele)
  • 3 de maio de 1920 - 13 de julho de 1920
  • 17 de julho de 1920 - 4 de setembro de 1920
  • 4 de setembro de 1920 - 6 de setembro de 1920
  • 16 de setembro de 1920 - 24 de janeiro de 1921
Ministro de Relações Exteriores Bekir Sami (Kunduh)
Ministro da Economia Yusuf Kemal (Tengirşek)
Ministro das Finanças Hakkı Behiç (Bayiç)

Ahmet Ferit (Tek)

  • 3 de maio de 1920 - 17 de julho de 1920
  • 17 de julho de 1920 - 24 de janeiro de 1921
Ministro da Educação
  • 3 de maio de 1920 - 13 de dezembro de 1920
  • 13 de dezembro de 1920 - 24 de janeiro de 1921
Ministro das Obras Públicas
  • 26 de maio de 1920 - 27 de dezembro de 1920
  • 27 de dezembro de 1920 - 24 de janeiro de 1921
Ministro da Saúde e Solidariedade Social Adnan (Adıvar)

2º Gabinete de Ministros Executivos da Turquia (24 de janeiro de 1921–19 de maio de 1921)

[editar | editar código-fonte]
Cargo Nome Datas
  • Presidente
  • Ministro da Defesa
Fevzi (Çakmak)
Ministro da Xaria e das Fundações Mustafa Fehmi (Gerçeker)
Ministro da Justiça
  • 24 de janeiro de 1921 -30 de março de 1921
  • 30 de março de 1921 a 19 de maio de 1921
Ministro do Estado Maior İsmet (İnönü)
Ministro do Interior
  • 24 de janeiro de 1921 -21 de abril de 1912
  • 21 de abril de 1921 - 19 de maio de 1921
Ministro de Relações Exteriores Bekir Sami (Kunduh)
Ministro da Economia
  • 24 de janeiro de 1921 - 30 de março de 1921
  • 30 de março de 1921 – 19 de maio de 1921
Ministro das Finanças Ahmet Ferit (Tek)
Ministro da Educação Hamdullah Suphi (Tanrıöver)
Ministro das Obras Públicas Ömer Lütfi (Argeşo)
Ministro da Saúde e Solidariedade Social
  • 14 de janeiro de 1921 a 10 de março de 1921
  • 10 de março de 1921 - 19 de maio de 1921

3º Gabinete de Ministros Executivos da Turquia

[editar | editar código-fonte]
Cargo[13] Nome Datas
Presidente Fevzi (Çakmak)
Ministro da Xaria e das Fundações
  • Mustafa Fehmi (Gerçeker)
  • Abdullah Azmi (Torun)
  • 19 de maio de 1921 – 27 de abril de 1922
  • 27 de abril de 1922 – 9 de julho de 1922
Ministro da Justiça Refik Şevket (İnce)
Ministro do Estado Maior
  • 19 de maio de 1921 – 3 de agosto de 1921
  • 3 de agosto de 1921 – 9 de julho de 1922
Ministro da Defesa
  • 19 de maio de 1921 - 5 de agosto de 1921
  • 5 de agosto de 1921 -14 de janeiro de 1922
  • 14 de janeiro de 1922 -9 de julho de 1922
Ministro do Interior
  • 19 de maio de 1921, janeiro de 1921 -30 de junho de 1921
  • 30 de junho de 1921 - 10 de outubro de 1921
  • 10 de outubro de 1921 a 9 de julho de 1922
Ministro de Relações Exteriores Yusuf Kemal Bey (Tengirşenk)
Ministro da Economia
  • 19 de maio de 1921 - 1º de janeiro de 1922
  • 14 de janeiro de 1922 - 11 de maio de 1922
  • 11 de maio de 1922 - 9 de julho de 1922
Ministro das Finanças
  • 19 de maio de 1921 - 22 de abril de 1922
  • 22 de abril de 1922 a 9 de julho de 1922
Ministro da Educação
  • 19 de maio de 1921 – 20 de novembro de 1921
  • 20 de novembro de 1921 – 9 de julho de 1922
Ministro das Obras Públicas
  • 19 de maio de 1921 a 21 de novembro de 1921
  • 21 de novembro de 1921 a 14 de janeiro de 1922
  • 14 de janeiro de 1922 – 9 de julho de 1922
Ministro da Saúde e Solidariedade Social
  • 19 de maio de 1921 a 24 de dezembro de 1921
  • 24 de janeiro de 1921 – 9 de julho de 1922

4º Gabinete de Ministros Executivos da Turquia

[editar | editar código-fonte]
Cargo[14] Nome Datas
Presidente Rauf (Orbay)
Ministro da Xaria e das Fundações
  • Abdullah Azmi (Torun)
  • Mehmet Vehbi (Bolak)
  • 12 de julho de 1922 - 26 de outubro de 1922
  • 26 de outubro de 1922 - 4 de agosto de 1923
Ministro da Justiça Rifat (Çalık)
Ministro do Estado Maior Fevzi (Çakmak)
Ministro da Defesa Kazım (Özalp)
Ministro do Interior İsmail Sefa (Özler)

Ali Fethi (Okyar)

12 de julho de 1922 - 5 de novembro de 1922 - 4 de agosto de 1923
Ministro de Relações Exteriores
  • 12 de julho de 1922 - 26 de outubro de 1922
  • 26 de outubro de 1922 - 4 de agosto de 1923
Ministro da Economia Mahmut Esat (Bozkurt)
Ministro da Educação
  • Mehmet Vehbi (Bolak)
  • İsmail Sefa (Özler)
  • 12 de julho de 1922 - 5 de novembro de 1922
  • 5 de novembro de 1922 - 4 de agosto de 1923
Ministro das Finanças Hasan Fehmi (Ataç)
Ministro das Obras Públicas Fevzi (Pirinççioğlu)
Ministro da Saúde e Solidariedade Social Rıza Nur 12 de julho de 1922 - 27 de outubro de 1922

5º Gabinete de Ministros Executivos da Turquia

[editar | editar código-fonte]
Cargo[15] Nome Datas
  • Presidente
  • Ministro do Interior
Fethi (Okyar)
Ministro da Xaria e das Fundações
  • Mustafa Kazım (Onar)
  • Mustafa Fevzi (Sarhan)
  • 14 de agosto de 1923 - 24 de setembro de 1923
  • 24 de setembro de 1923 - 27 de outubro de 1923
Ministro da Justiça Mehmet Seyit
Ministro do Estado Maior Fevzi (Çakmak)
Ministro da Defesa Kazım (Özalp)
Ministro de Relações Exteriores İsmet (İnönü)
Ministro da Economia
  • 14 de agosto de 1923 - 24 de setembro de 1923
  • 24 de setembro de 1923 - 27 de outubro de 1923
Ministro da Educação İsmail Sefa (Özler)
Ministro das Finanças Hasan Fehmi (Ataç)
Ministro das Obras Públicas Fevzi (Pirinççioğlu)
Ministro da Saúde e Solidariedade Social Rıza Nur
Ministro do Assentamento e Intercâmbio Populacional Mustafa Necati

Referências

  1. a b [1] TEŞKİLÂTI ESASİYE KANUNU
  2. Belgelerle Türk tarihi dergisi, Edition 18, Menteş Kitabevi, 1986, page 72. (em turco)
  3. Ryan Gingeras (2019). Eternal Dawn: Turkey in the Age of Atatürk. [S.l.: s.n.] 
  4. Esra Yakut: Şeyhülislâmlık: yenileşme döneminde devlet ve din, Kitap Yayınevi Ltd., 2005, ISBN 9789758704941, page 198,199. (em turco)
  5. Pars Tuğlacı: Çağdaş Türkiye, Cem Yayınevi, 1987, Turkey page 358. (em turco)
  6. Hakan Alan, Avni Alan: İstanbul Şehir Rehberi, ASBOOK, 2007, ISBN 9750114701, page 12. (em turco)
  7. Yahya Kemal: Eğil Dağlar, Kubbealtı Publishing, 1966, ISBN 9757618519, pages 13, 92-93, 138, 155, 170, 188, 204-205, 232, 302, 338. (em turco)
  8. William Hale: Turkish Foreign Policy, 1774-2000, Routledge, 2012, ISBN 0415599865, pages 36, 37, 38, 50, 265.
  9. Kemal Kirişci, Gareth M. Winrow: The Kurdish Question and Turkey: An Example of a Trans-State Ethnic Conflict, Routledge, 1997, ISBN 0714647462, pages 71-75, 77-79, 80, 82-84.
  10. a b c Gingeras, Ryan (2022). The Last Days of the Ottoman Empire. Dublin: Random House. ISBN 978-0-241-44432-0.
  11. Archive page
  12. «Prime minister's page». Consultado em 5 de outubro de 2016. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2014 
  13. «Prime minister's page». Consultado em 5 de outubro de 2016. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2014 
  14. «Prime minister's page». Consultado em 6 de outubro de 2016. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2014 
  15. «Prime minister's page». Consultado em 6 de outubro de 2016. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2014 

Ligações externas

[editar | editar código-fonte]