Gói

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Goy)
Ir para: navegação, pesquisa

Gói ou Goy (do hebraico גוי : plural גויים , translit. goyim) é a palavra hebraica para nação ou povo, também utilizado pela comunidade judaica para se referir aos não judeus[1] ou gentios.

No hebraico bíblico[editar | editar código-fonte]

Uma página do dicionário Iídiche-Hebraico-Latim-Alemão de Elia Levita (século 16) contém uma lista de nações, incluindo a palavra "גוי", traduzida para o latim como "Ethnicus".

Na Torá (Pentateuco), goy e suas variações aparecem cerca de 550 vezes em referência aos israelitas e às nações gentias. A primeira utilização registrada de goy ocorre em Gênesis 10:5 e aplica-se inofensivamente às nações não-israelitas. A primeira menção em relação aos israelitas está em Gênesis 12:2, quando Deus promete a Abraão que seus descendentes formariam uma goy gadol ("grande nação"). Em uma ocasião, o povo judeu é relacionado como um goy kadosh, uma "nação santa"[2] . Enquanto os primeiros livros da Bíblia hebraica geralmente usam goy para descrever os israelitas, os posteriores tentem a aplicar o termo a outras nações.

Algumas traduções bíblicas deixam a palavra Goim não transliterada e tratam-na como um nome próprio de país em Gênesis 14:1. Comentários bíblicos sugerem que o termo poderia se referir a Guti[3] . O "Rei de Goim" era Tidal.

Referências

  1. PITA, Antônio (2 de novembro de 2010). «Pais israelenses navegam contra a maré unânime da circuncisão». Agência EFE (Republicado - G1). Consultado em 17 de janeiro de 2016. 
  2. SILVA, Israel do Nascimento (25 de julho de 2014). «Uma Nação de Sacerdotes». Rude Cruz. Consultado em 17 de janeiro de 2015. 
  3. «Topical Bible: Goim». Bible Hub. Consultado em 17 de janeiro de 2016. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.