Grêmio estudantil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Grêmio estudantil é a organização responsável por representar o interesse de estudantes do ensino fundamental e médio. O grêmio é o órgão máximo de representação dos estudantes de uma escola, permitindo que os alunos discutam, criem e fortaleçam inúmeras possibilidades de ação tanto no próprio ambiente escolar como na comunidade. É reivindicado como espaço de aprendizagem, cidadania, convivência, responsabilidade e de luta por direitos.[1][2]

O grêmio pode levar demandas dos estudantes ao conselho escolar e associações de pais e professores, além de funcionar como órgão operativo pra cumprir encaminhamentos dos estudantes decididos em assembleia.

Estatuto Social do Grêmio Estudantil[editar | editar código-fonte]

O Estatuto do Grêmio Estudantil é um documento que estabelece as normas sob as quais o Grêmio vai funcionar, explicando como será seu funcionamento, como a existência ou não de uma gestão eleita e como a entidade deve atuar em certos casos. O estatuto deve ser aprovado através de uma assembleia dos estudantes.[3]

Gestão[editar | editar código-fonte]

Não é obrigatório que exista uma gestão eleita, pois os estudantes tem autonomia para decidir como desejam que a entidade funcione. O grêmio pode funcionar através de autogestão, gestões eleitas horizontais, sem cargos previstos, ou gestões hierarquizadas, com cargos definidos.

Variações por país[editar | editar código-fonte]

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, o grêmio estudantil muitas vezes só se refere a um edifício físico de propriedade da universidade​ com o fim de proporcionar serviços para os estudantes​ sem um órgão de governo, também se conhece como um centro de atividades estudantis (referido comummente como campus). Fora dos EE. UU., o Grêmio se refere a um órgão de representação, a diferença de um centro de atividades estudantis.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «PERGUNTAS E RESPOSTAS: O QUE É UM GRÊMIO ESCOLAR?». Todos pela Educação. 15 de março de 2018. Consultado em 11 de julho de 2019 
  2. «Grêmio Estudantil». Governo da Bahia. 15 de março de 2018. Consultado em 11 de julho de 2019 
  3. «L7398». www.planalto.gov.br. Consultado em 1 de outubro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]