Graccho Cardoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o senador da República Velha, veja Maurício Graccho Cardoso.
Município de Graccho Cardoso
Bandeira indisponível
Brasão de Graccho Cardoso
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Fundação 1955 (62 anos)
Gentílico graquense
Padroeiro(a) Nossa Senhora da Piedade
Prefeito(a) Cassinho de Quixabeira (PSB)
Localização
Localização de Graccho Cardoso
Localização de Graccho Cardoso em Sergipe
Graccho Cardoso está localizado em: Brasil
Graccho Cardoso
Localização de Graccho Cardoso no Brasil
10° 13' 37" S 37° 11' 52" O10° 13' 37" S 37° 11' 52" O
Unidade federativa  Sergipe
Mesorregião Sertão Sergipano IBGE/2008[1]
Microrregião Sergipana do Sertão do São Francisco IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Aquidabã, Itabi, Gararu, Canhoba, Nossa Senhora da Glória, Cumbe e Feira Nova.
Distância até a capital 77,2 km
Características geográficas
Área 242,148 km² [2]
População 5 836 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 24,1 hab./km²
Altitude 242 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,577 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 29 659,024 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 5 188,77 IBGE/2008[5]
Página oficial

Graccho Cardoso é um município brasileiro do estado de Sergipe.

História[editar | editar código-fonte]

No final do século XVI, após cometerem um assassinato por vingança, Luiz e Manoel Cristóvão de França fogem em direção ao Rio São Francisco, na tentativa de alcançar o Curral das Pedras. Param para descansar às margens de uma lagoa, rodeada de densas árvores, onde repousavam vários tamanduás, pacas, preás, veados entre outros animais. Havia várias nascentes de água, tornando a estadia naquela localidade favorável à pesca e caça com disponibilidade de água potável e esconderijo. Passaram-se cerca de 20 anos para surgir a primeira casa do povoado, construída por Justino Vieira dos Santos, filho de Luiz de França. Com o crescimento do povoado, o local passou a ser chamado de Moita do Tamanduá. Ele casou-se e manteve a família na localidade, atraindo, assim, outros familiares e fazendeiros que contribuíram para o crescimento da pecuária no local. Somaram-se a ele, os fazendeiros Ireno Pacheco, Manoel Alcino do Nascimento, Ernesto Joaquim dos Santos, Aristides Gomes Aragão, João (Jason) Francisco de Aragão, Acelino José da Costa, Mané Rola entre outros.

Desde o seu povoamento até meados da década de 50, no século XX, Graccho Cardoso era chamado Tamanduá - então distrito de Aquidabã. O nome é uma homenagem ao ex governador e deputado Maurício Graccho Cardoso. Vale ressaltar que ainda hoje muitos moradores, principalmente os mais antigos, divergem quanto à escolha do nome, pois acham que foi meramente um acordo político e não a vontade do povo, ou seja, não foi uma escolha democrática.

O emancipador do município, José Eunápio dos Santos (o Gato) foi também o primeiro prefeito. Anteriormente Gato foi vereador do município de Aquidabã, onde se situava o povoado. Também já foram prefeitos seu irmão Humberto, seus sobrinhos Moisés dos Santos, João, Erílio e Eunápio, e o marido de sua sobrinha, Gisélio.

Política[editar | editar código-fonte]

Como em boa parte dos muniçipios sergipanos tamanduá,foi dominada por uma velha oligarquia,baseada no assistencialismo,no voto de cabresto,nada mudou ,no que diz respeito as ações dos prefeitos,tudo está como ha 200 anos atrás,Graccho Cardoso tem Perdido sua população para muniçipios vizinhos,pra capital e para outros estados,anos após anos.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a umalatitude 10º13'36" sul e a uma longitude 37º11'54" oeste, estando a uma altitude de 242 metros. Sua população estimada em 2007 era de 6000 habitantes, aproximadamente. Possui uma área de 236,2 km². Também detém um açude que já foi um dos maiores do estado, o Açude Três Barras, localizado no distrito do mesmo nome, onde se pratica a piscicultura intensiva e extensiva, com uma das mais modernas estações do estado. Embora com enorme potencial de crescimento, o município ainda enfrenta enormes dificuldades econômicas devido ao descaso político da oligarquia dominante ali estabelecida desde a fundação do município na década de 50.De 2000 a 2014 Graccho Cardoso foi o município que teve a maior área desmatada do estado,sofrendo também com o uso desenfreado de defensivos agrícolas,causando um sério desequilirio ambiental na região.

Economia[editar | editar código-fonte]

Pecuária, agricultura (abacaxi, milho ), Seu comércio é precário ,devido ao pouco interesse de seus gestores a grande maioria dos habitantes do muniçipio faz compras no município de Nossa Senhora da Glória, artesanato. Nâo possui indústria, o município possui casas de farinha de mandioca, fabriquetas de de queijo e requeijão, de tijolos, blocos e telha e .Já foi o maior produtor de abacaxi do estado,recentemente perdeu o título para o vizinho Aquidabã.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 26 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Sergipe é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.