Gramática cognitiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Gramática cognitiva é uma abordagem cognitiva da linguagem desenvolvida por Ronald Langacker que considera que as unidades básicas da linguagem são símbolos ou pares convencionais de uma estrutura semântica com representação fonológica. A gramática consiste em como essas unidades podem ser combinadas para gerar frases mais longas, que são também pareamentos de semântica e fonologia. Os aspectos semânticos são modelados como esquemas gráficos ao invés de proposições, e por causa da ligação íntima com a representação, cada uma delas pode invocar a outra. 

Langacker desenvolve as idéias centrais da gramática cognitiva em seu livro seminal em dois volumes Foundations of cognitive grammar, que tornou-se um importante ponto de partida para o campo emergente da linguística cognitiva

Como a gramática construcionista (concebida por Charles Fillmore e posteriormente desenvolvida por Adele Goldberg, aluna de Langacker), e diferentemente de muitas das teorias linguísticas dominantes, a gramática cognitiva estende a noção de unidades simbólicas para a gramática das línguas. Langacker presume, além disso, que as estruturas linguísticas são motivadas por processos cognitivos generalizados. Ao formular sua teoria, ele faz uso extensivo de princípios da psicologia gestalt e traça analogias entre a estrutura linguística e aspectos da percepção visual.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Langacker, Ronald W. (1982) 'Space Grammar, Analysability, and the English Passive', Language, 58, 1, 22-80.
  • Langacker, Ronald W. (1987) Foundations of Cognitive Grammar, Volume 1, Theoretical Prerequisites. Stanford: Stanford University Press.
  • Langacker, Ronald W. (1990) Concept, Image, and Symbol: The Cognitive Basis of Grammar. (Cognitive Linguistics Research 1.) Berlin/New York: Mouton de Gruyter. [paperback edition 1991]
  • Langacker, Ronald W. (1991) Foundations of Cognitive Grammar, Volume 2, Descriptive Application. Stanford: Stanford University Press.
  • Langacker, Ronald W. (2008) Cognitive Grammar: A Basic Introduction. New York: Oxford University Press.
  • Sattonnet, Marie-Cécile. Étude comparée de la Grammaire Cognitive de Ronald W. Langacker et des grammaires énonciatives. (Thèse de Doctorat). ANRT, 2001
  • Taylor, John R. (2002) Cognitive Grammar. Oxford Textbooks in Linguistics. Oxford: Oxford University Press.