Grande Medo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

Grande Medo foi um período no qual o campesinato francês toma conhecimento da Revolução Francesa, tornando-a de caráter nacional, desencadeando uma série de ataques a castelos, casas, igrejas e saques a aldeias. Muitos nobres fugiram de suas propriedades propiciando o fim dos resquícios feudais na França. Pode-se dizer que o Grande medo foi uma reação antecipada dos camponeses a possíveis consequências do fim dos privilégios de seus senhores, como uma exploração maior dos camponeses por parte destes.

O grande medo teve como consequência:

  • Crise econômica no campo;
  • Expansão do banditismo;
  • Hostilidade contra a aristocracia rural.

Outros fatores que impulsionaram a Revolução Francesa foram a Queda da Bastilha (invasao deputados da Assembléia nacional com apoio das massas populares a Bastilha, em busca de armas) e a convocação dos Estados Gerais (demonstração de fraqueza política de Luís XVI). A Revolução Francesa não deve ser considerada apenas como revolução burguesa. Embora esta tenha sido a ideologia e aforna dominante, ela foi o produto da confluência de quatro movimentos distintos: uma revolução aristocrática(1787-1789), uma revolução burguesa (1789-1799), uma revolução camponesa (1789-1793) e uma revolução do proprietário urbano (1792-1794)

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.