Grande Prêmio da Áustria de 1987

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da Áustria
de Fórmula 1 de 1987
Österreichring 1977-1987.svg
18ª edição do GP da Áustria em Österreichring
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 16 de agosto de 1987
Nome oficial XX Holiday Grosser Preis von Osterreich
Local Österreichring, Spielberg, Estíria, Áustria
Total 52 voltas / 308.984 km
Condições do tempo Seco
Pole
Piloto
Brasil Nelson Piquet Williams-Honda
Tempo 1:23.357
Volta mais rápida
Piloto
Reino Unido Nigel Mansell Williams-Honda
Tempo 1:28.318 (na volta 31)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Nigel Mansell Williams-Honda
Segundo
Brasil Nelson Piquet Williams-Honda
Terceiro
Itália Teo Fabi Benetton-BMW

Resultados do Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 realizado em Österreichring em 16 de agosto de 1987.[1] Décima etapa da temporada, teve como vencedor o britânico Nigel Mansell, que subiu ao pódio junto a Nelson Piquet numa dobradinha da Williams-Honda, com Teo Fabi em terceiro pela Benetton-BMW.[2][3][nota 1]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Na classificação para a corrida, o sueco Stefan Johansson colidiu seu carro com um cervo que estava atravessando na frente do seu McLaren, atingindo-o de lado e provocando o despiste. O animal teve morte imediata, enquanto que o sueco saiu do carro com uma fissura numa das suas costelas, mas pôde alinhar na corrida.

A corrida teve três largadas em função de acidentes e falta da área de escape: A primeira largada foi atribulada e demonstrativa do ponto em que a segurança da pista começava a ser demonstrada. Enquanto que Piquet largava bem e Mansell era surpreendido pelo Benetton de Fabi, atrás havia confusão. Martin Brundle perdia o controlo do seu Zakspeed e batia no muro das boxes, e quando o carro ricocheteou para a pista, causando confusão na traseira do pelotão, com o Minardi de Adrian Campos e o Ligier de René Arnoux bateram no carro do britânico. Para evitar esses três carros, os dois Tyrrell de Jonathan Palmer e Philippe Streiff colidiram um com o outro e o segundo Ligier de Piercarlo Ghinzani também sofre danos. A largada foi imediatamente interrompida e os carros removidos da pista para poderem fazer nova largada.

Todos puderam largar de novo e quando isso aconteceu, Piquet partiu melhor de novo, com Mansell a ter um problema e a largar lentamente. Mas mais atrás havia nova confusão: Berger viu Mansell muito lento e travou bruscamente, e Patrese também reagiu da mesma forma, mas bateu no Arrows de Eddie Cheever. Imediatamente a seguir, Johansson bate na traseira de Cheever, enquanto que Brundle bate na traseira do McLaren.

A hecatombe continuou com Ghinzani a travar fundo para não bater e depois ser abalroado pelo Osella de Alex Caffi. Ivan Capelli, no seu March, Philippe Alliot, no seu Lola-Larrousse, o Zakspeed de Christian Danner, o AGS de Pascal Fabre e o Tyrrell de Jonathan Palmer, também acabaram no meio da confusão, causando uma das maiores carambolas da história da Formula 1. A corrida foi interrompida pela segunda vez e os carros removidos para as boxes.

Por incrível que pareça, quando os carros alinharam para a terceira largada, apenas o Tyrrell de Streiff é que não alinhou, apesar de quatro carros (Brundle, Danner, Fabre e Caffi) largarem das boxes. Pouco depois, o McLaren de Prost recusou-se a funcionar e o francês passou para o carro de reserva, fazendo com que largasse das boxes. E quando os carros partiram para a volta de aquecimento, Alboreto teve de ir às boxes para colocar um volante novo, sendo o sexto a largar das boxes.

Quando o sinal verde foi mostrado, Senna ficou parado no grid, partindo mais lentamente do que o resto. Felizmente, todos evitaram o Lotus do brasileiro, e Piquet estava na frente de Boutsen, seguido por Berger, Mansell e Fabi. Atrás, Prost, Senna e Alboreto tentavam ganhar posições entre os pilotos mais lentos.

Antes de ir ao pódio, um momento caricato, quando Nigel Mansell, estava no carro da organização, bateu a cabeça na parede devido à baixa altura.

Classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 5 Reino Unido Nigel Mansell Williams-Honda 52 1:18'44"898 2 9
2 6 Brasil Nelson Piquet Williams-Honda 52 + 55"704 1 6
3 19 Itália Teo Fabi Benetton-Ford 51 + 1 volta 5 4
4 20 Bélgica Thierry Boutsen Benetton-Ford 51 + 1 volta 4 3
5 12 Brasil Ayrton Senna Lotus-Honda 50 + 2 voltas 7 2
6 1 França Alain Prost McLaren-TAG/Porsche 50 + 2 voltas 9 1
7 2 Suécia Stefan Johansson McLaren-TAG/Porsche 50 + 2 voltas 14
8 26 Itália Piercarlo Ghinzani Ligier-Megatron 50 + 2 voltas 18
9 10 Alemanha Ocidental Christian Danner Zakspeed 49 + 3 voltas 20
10 25 França René Arnoux Ligier-Megatron 49 + 3 voltas 16
11 16 Itália Ivan Capelli March-Ford 49 + 3 voltas 23
12 30 França Philippe Alliot Lola-Ford 49 + 3 voltas 22
13 11 Japão Satoru Nakajima Lotus-Honda 49 + 3 voltas 13
14 3 Reino Unido Jonathan Palmer Tyrrell-Ford 47 + 5 voltas 24
DSQ 9 Reino Unido Martin Brundle Zakspeed 48 Desclassificado 17
NC 14 França Pascal Fabre AGS-Ford 45 Não classificado 26
Ret 7 Itália Riccardo Patrese Brabham-BMW 43 Motor 8
Ret 27 Itália Michele Alboreto Ferrari 42 Turbo 6
Ret 8 Itália Andrea de Cesaris Brabham-BMW 35 Motor 10
Ret 17 Reino Unido Derek Warwick Arrows-Megatron 35 Motor 11
Ret 18 Estados Unidos Eddie Cheever Arrows-Megatron 31 Pneus 12
Ret 28 Áustria Gerhard Berger Ferrari 5 Turbo 3
Ret 23 Espanha Adrian Campos Minardi-Motori Moderni 3 Pane elétrica 19
Ret 24 Itália Alessandro Nannini Minardi-Motori Moderni 1 Motor 15
Ret 21 Itália Alex Caffi Osella-Alfa Romeo 0 Pane elétrica 21
Ret 4 França Philippe Streiff Tyrrell-Ford 0 Acidente 25

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas. Entre 1981 e 1990 cada piloto podia computar onze resultados válidos por temporada não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. Voltas na liderança: Nelson Piquet 20 voltas (1-20), Nigel Mansell 32 voltas (21-52).

Referências

  1. «1987 Austrian Grand Prix - race result». Consultado em 30 de agosto de 2018 
  2. Fred Sabino (8 de agosto de 2018). «Os 65 anos de Nigel Mansell: relembre dez momentos marcantes do Leão na F1». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  3. Fred Sabino (29 de junho de 2018). «Em 1987, última prova da F1 no velho Österreichring foi recheada de incidentes». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 30 de agosto de 2018 
Precedido por
Grande Prêmio da Hungria de 1987
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1987
Sucedido por
Grande Prêmio da Itália de 1987
Precedido por
Grande Prêmio da Áustria de 1986
Grande Prêmio da Áustria
20ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Áustria de 1997