Grande Prêmio da Alemanha de 1982

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da Alemanha de Fórmula 1 de 1982
Circuit Hockenheimring-1982.svg
Mapa do circuito.
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 8 de agosto de 1982
Nome oficial XLII Großer Preis von Deutschland
Local Hockenheimring, Alemanha Ocidental
Percurso 6.797 km
Total 45 voltas / 299.068 km
Pole
Piloto
França Didier Pironi Ferrari
Tempo 1:47.947
Volta mais rápida
Piloto
Brasil Nelson Piquet Brabham-BMW
Tempo 1:54.035 (na volta 7)
Pódio
Primeiro
França Patrick Tambay Ferrari
Segundo
França René Arnoux Renault
Terceiro
Finlândia Keke Rosberg Williams-Ford

O Grande Prêmio da Alemanha de 1982 foi a 12ª corrida da temporada de 1982 da Fórmula 1 e a 42ª edição da prova. Disputada em 8 de agosto no circuito de Hockenheimring, teve como vencedor o francês Patrick Tambay, da Ferrari.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Construtor Volta Dif.
1 28 França Didier Pironi1 Ferrari 1:47.947
2 15 França Alain Prost Renault 1:48.890 +0.943
3 16 França René Arnoux Renault 1:49.256 +1.309
4 1 Brasil Nelson Piquet Brabham-BMW 1:49.415 +1.468
5 27 França Patrick Tambay Ferrari 1:49.570 +1.623
6 2 Itália Riccardo Patrese Brabham-BMW 1:49.760 +1.813
7 3 Itália Michele Alboreto Tyrrell-Ford 1:52.625 +4.678
8 22 Itália Andrea de Cesaris Alfa Romeo 1:52.786 +4.839
9 6 Finlândia Keke Rosberg Williams-Ford 1:52.892 +4.945
10 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 1:53.073 +5.126
11 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 1:53.887 +5.940
12 25 Estados Unidos Eddie Cheever Ligier-Matra 1:54.211 +6.264
13 11 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 1:54.476 +6.529
14 35 Reino Unido Derek Warwick Toleman-Hart 1:54.594 +6.647
15 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 1:54.982 +7.035
16 9 Alemanha Ocidental Manfred Winkelhock ATS-Ford 1:55.223 +7.276
17 4 Reino Unido Brian Henton Tyrrell-Ford 1:55.474 +7.527
18 12 Reino Unido Nigel Mansell Lotus-Ford 1:55.866 +7.919
19 5 República da Irlanda Derek Daly Williams-Ford 1:55.876 +7.929
20 31 França Jean-Pierre Jarier Osella-Ford 1:56.250 +8.303
21 14 Colômbia Roberto Guerrero Ensign-Ford 1:56.489 +8.542
22 10 Chile Eliseo Salazar ATS-Ford 1:56.537 +8.590
23 30 Itália Mauro Baldi Arrows-Ford 1:56.680 +8.733
24 18 Brasil Raul Boesel March-Ford 1:57.245 +9.298
25 20 Brasil Chico Serra Fittipaldi-Ford 1:57.337 +9.390
26 29 Suíça Marc Surer Arrows-Ford 1:57.402 +9.455
27 33 República da Irlanda Tommy Byrne Theodore-Ford 1:59.007 +11.060
28 17 Reino Unido Rupert Keegan March-Ford 1:59.951 +12.004
29 36 Itália Teo Fabi Toleman-Hart Sem tempo
WD 8 Áustria Niki Lauda McLaren-Ford 1:52.683 +4.736
  • Nota1: Didier Pironi, que largaria na pole-position, sofreu um grave acidente durante o warm-up. Não houve benefício com a posição vaga.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Abandono Grid Pontos
1 27 França Patrick Tambay Ferrari 45 1:27:25.178 5 9
2 16 França René Arnoux Renault 45 + 16.379 3 6
3 6 Finlândia Keke Rosberg Williams-Ford 44 + 1 volta 9 4
4 3 Itália Michele Alboreto Tyrrell-Ford 44 + 1 volta 7 3
5 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 44 + 1 volta 11 2
6 29 Suíça Marc Surer Arrows-Ford 44 + 1 volta 26 1
7 4 Reino Unido Brian Henton Tyrrell-Ford 44 + 1 volta 17
8 14 Colômbia Roberto Guerrero Ensign-Ford 44 + 1 volta 21
9 12 Reino Unido Nigel Mansell Lotus-Ford 43 + 2 voltas 18
10 35 Reino Unido Derek Warwick Toleman-Hart 43 + 2 voltas 14
11 20 Brasil Chico Serra Fittipaldi-Ford 43 + 2 voltas 25
Ret 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 36 Spun-off 10
Ret 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 36 Direção 15
Ret 5 República da Irlanda Derek Daly Williams-Ford 25 Motor 19
Ret 18 Brasil Raul Boesel March-Ford 22 Pneus 24
Ret 11 Itália Elio De Angelis Lotus-Ford 21 Direção 13
Ret 1 Brasil Nelson Piquet Brabham-BMW 18 Batida 4
Ret 10 Chile Eliseo Salazar ATS-Ford 17 Batida 22
Ret 15 França Alain Prost Renault 14 Injeção 2
Ret 2 Itália Riccardo Patrese Brabham-BMW 13 Motor 6
Ret 22 Itália Andrea de Cesaris Alfa Romeo 9 Caixa de câmbio 8
Ret 25 Estados Unidos Eddie Cheever Ligier-Matra 8 Sistema de combustível 12
Ret 30 Itália Mauro Baldi Arrows-Ford 6 Sistema de combustível 23
Ret 31 França Jean-Pierre Jarier Osella-Ford 3 Direção 20
Ret 9 Alemanha Ocidental Manfred Winkelhock ATS-Ford 3 Embreagem 16
DNS 28 França Didier Pironi Ferrari 0 Acidente nos treinos 1
DNS 8 Áustria Niki Lauda McLaren-Ford 0 Desistiu
DNQ 33 República da Irlanda Tommy Byrne Theodore-Ford
DNQ 17 Reino Unido Rupert Keegan March-Ford
DNQ 36 Itália Teo Fabi Toleman-Hart
Source:[1]

Notas[editar | editar código-fonte]

Fatos da corrida[editar | editar código-fonte]

O acidente de Pironi[editar | editar código-fonte]

Didier Pironi, que largaria na pole-position, tentava ultrapassar, debaixo de uma forte chuva, o Williams do irlandês Derek Daly no warm-up. Ele não vê o Renault do compatriota Alain Prost e o atinge, catapultando-se em seguida, quase da mesma forma que o acidente fatal de seu seu ex-companheiro, o canadense Gilles Villeneuve (exatamente três meses antes). Gravemente ferido em suas pernas, Pironi se afasta da temporada e se recupera, mas não voltaria a correr em um GP de Fórmula 1 (embora tenha feito testes com Ligier e AGS). A posição ficou vaga.

O célebre acidente na Chicane Norte de Hockenheim e a briga entre Piquet e Salazar[editar | editar código-fonte]

Nelson Piquet, líder da prova, estava prestes a estrear a tática dos pit-stops até que, na 18ª volta,, se aproxima do ATS do retardatário chileno Eliseo Salazar. O piloto brasileiro vai ultrapassá-lo na Chicane Norte de Hockenheim, porém Salazar não alivia o pé do acelerador e acerta o pneu traseiro esquerdo do Brabham, que ia contornando a curva. Resultado: ambos vão para fora da pista. Piquet desce do carro, irritado com a manobra de Salazar, e vai em direção ao chileno. O brasileiro tenta agredir o retardatário com socos e pontapés, até que um dos fiscais se aproxima para acalmá-los.

Quando tentava retornar aos boxes, Piquet decide procurar uma van de apoio para levá-lo. Ao entrar, se depara com Salazar dentro do veículo e, ainda inconformado com a manobra do chileno, o expulsa. Ele também retira o motorista da van e volta aos boxes, dirigindo o veículo.

O pedido de desculpas[editar | editar código-fonte]

Em seu livro "Eu me lembro muito bem", Piquet descobriu, pelo engenheiro da BMW que trabalhou na época, que o motor de seu carro estava prestes a explodir. O brasileiro contou a Salazar que aquele acidente foi a melhor coisa que podia ter acontecido a montadora alemã, evitando a vergonha do motor explodir em seu próprio país.

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Grande Prêmio da França de 1982
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1982
Sucedido por
Grande Prêmio da Áustria de 1982
Precedido por
Grande Prêmio da Alemanha de 1981
Grande Prêmio da Alemanha
43ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Alemanha de 1983
  1. «1982 German Grand Prix». formula1.com. Consultado em 23 de dezembro de 2015.. Cópia arquivada em 4 de novembro de 2014