Grande Prêmio da Espanha de 1988

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da Espanha
de Fórmula 1 de 1988
Circuito de Jerez (1985-1992).svg
Terceiro GP da Espanha realizado em Jerez
Detalhes da corrida
Data 2 de outubro de 1988
Nome oficial XXX Gran Premio Tio Pepe de España[nota 1]
Local Circuito de Jerez, Jerez de la Frontera, Província de Cádis, Andaluzia, Espanha
Total 72 voltas / 303.696 km
Condições do tempo Quente, ensolarado
Pole
Piloto
Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda
Tempo 1:24.067
Volta mais rápida
Piloto
França Alain Prost McLaren-Honda
Tempo 1:27.845 (na volta 60)
Pódio
Primeiro
França Alain Prost McLaren-Honda
Segundo
Reino Unido Nigel Mansell Williams-Judd
Terceiro
Itália Alessandro Nanini Benetton-Ford

Resultados do Grande Prêmio da Espanha realizado em Jerez à 2 de outubro de 1988. Foi a décima quarta e antepenúltima etapa daquela temporada e teve como vencedor o francês Alain Prost.[1][2][nota 2]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Ayrton Senna (pole), patinou logo na largada e perdeu as posições para Prost e Mansell. O ritmo do McLaren-Honda Turbo do piloto brasileiro era inferior em relação ao seu companheiro de equipe e do Williams-Judd aspirado do inglês. Durante toda a prova, o piloto brasileiro começou a debater-se com algumas dificuldades relacionadas com o cálculo do combustível, e não passava da 3ª posição, dando a entender que o computador de bordo do carro do piloto brasileiro foi premeditadamente regulado para adiar a decisão do Campeonato para o Japão. Os pilotos que estavam atrás dele, se aproximavam com muita facilidade e ultrapassava-o sem nenhum problema. Na última parte da prova, Senna resolve ir para o boxe colocar novo jogo de pneus; de volta ao circuito, Senna fez uma corrida de recuperação, passando primeiro os seus compatriotas Piquet e Gugelmin, e partindo em perseguição de Patrese, que tentava chegar ao fim sem a necessidade da troca. Senna acelerou, e na volta 65, consegue ultrapassar o italiano da Williams na disputa da 4ª posição, posição que terminou-a. Contudo, este feito só veio minimizar os estragos, pois o seu rival Alain Prost, ia direto à vitória, sem rivais à altura com Mansell em 2º e Nannini concluindo em 3º lugar, ambos subindo ao pódio pela segunda vez naquela temporada.

Apesar destes maus resultados, Senna ainda tinha esperança de alcançar o título, pois numa temporada onde só contabilizavam os 11 melhores resultados, Prost tinha que descartar mais pontos fora do que Senna, e era esse equilíbrio artificial que mantinha tudo em suspenso até à prova seguinte, no circuito de Suzuka, dali a três semanas.

No campeonato com a pontuação descartada, Prost liderava com 84 pontos contra 79 de Senna. Para o piloto brasileiro do capacete amarelo, apenas a vitória na pista japonesa na antepenúltima etapa para decretar o final da conquista.

Classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 11 França Alain Prost McLaren-Honda 72 1:48'43"851 2 9
2 5 Reino Unido Nigel Mansell Williams-Judd 72 + 26"232 3 6
3 19 Itália Alessandro Nannini Benetton-Ford 72 + 35"446 5 4
4 12 Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda 72 + 46"710 1 3
5 6 Itália Riccardo Patrese Williams-Judd 72 + 47"430 7 2
6 28 Áustria Gerhard Berger Ferrari 72 + 51"813 8 1
7 15 Brasil Maurício Gugelmin March-Judd 72 + 1'15"964 11
8 1 Brasil Nelson Piquet Lotus-Honda 72 + 1'17"309 9
9 20 Bélgica Thierry Boutsen Benetton-Ford 72 + 1'17"655 4
10 36 Itália Alex Caffi Dallara-Ford 71 + 1 volta 18
11 29 França Yannick Dalmas Lola-Ford 71 + 1 volta 16
12 24 Espanha Luis Pérez-Sala Minardi-Ford 70 + 2 voltas 24
13 33 Itália Stefano Modena Eurobrun-Ford 70 + 2 voltas 26
14 30 França Philippe Alliot Lola-Ford 69 + 3 voltas 12
Ret 26 Suécia Stefan Johansson Ligier-Judd 62 Roda 21
Ret 18 Estados Unidos Eddie Cheever Arrows-Megatron 60 Chassis 25
Ret 16 Itália Ivan Capelli March-Judd 45 Motor 6
Ret 17 Reino Unido Derek Warwick Arrows-Megatron 41 Chassis 17
Ret 22 Itália Andrea de Cesaris Rial-Ford 37 Motor 23
Ret 14 França Philippe Streiff AGS-Ford 16 Motor 13
Ret 27 Itália Michele Alboreto Ferrari 15 Motor 10
Ret 23 Itália Pierluigi Martini Minardi-Ford 15 Câmbio 20
Ret 2 Japão Satoru Nakajima Lotus-Honda 14 Rotação 15
Ret 21 Itália Nicola Larini Osella 9 Suspensão 14
Ret 3 Reino Unido Jonathan Palmer Tyrrell-Ford 4 Radiador 22
Ret 25 França René Arnoux Ligier-Judd 0 Acelerador 19
DNQ 10 Alemanha Ocidental Bernd Schneider Zakspeed
DNQ 32 Argentina Oscar Larrauri Eurobrun-Ford
DNQ 4 Reino Unido Julian Bailey Tyrrell-Ford
DNQ 9 Itália Piercarlo Ghinzani Zakspeed
DNPQ 31 Itália Gabriele Tarquini Coloni-Ford

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas e a campeã mundial de construtores surge grafada em negrito. Entre 1981 e 1990 cada piloto podia computar onze resultados válidos por temporada não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. A denominação oficial de uma corrida não reflete, necessariamente, o número real de provas realizadas sob um mesmo nome, informação esta inserida abaixo na caixa de sucessão.
  2. Voltas na liderança: Alain Prost liderou as 72 voltas da prova.

Referências

  1. «1988 Spanish Grand Prix - race result». Consultado em 23 de agosto de 2018 
  2. Prost vence e Senna insinua irregularidade (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 03/10/1988. Esportes, pág. 06. Página visitada em 13 de setembro de 2018.
Precedido por
Grande Prêmio de Portugal de 1988
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1988
Sucedido por
Grande Prêmio do Japão de 1988
Precedido por
Grande Prêmio da Espanha de 1987
Grande Prêmio da Espanha
29ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Espanha de 1989