Grande Prêmio da Espanha de 1991

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da Espanha
de Fórmula 1 de 1991
Catalunya1994.png
Primeiro GP da Espanha realizado em Barcelona
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 29 de setembro de 1991
Nome oficial XXXIII Gran Premio Tío Pepe de España[nota 1]
Local Circuito de Barcelona, Montmeló, Província de Barcelona, Catalunha, Espanha
Total 65 voltas / 308.555 km
Pole
Piloto
Áustria Gerhard Berger McLaren-Honda
Tempo 1:18.751
Volta mais rápida
Piloto
Itália Riccardo Patrese Williams-Renault
Tempo 1:22.837 (na volta 63)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Nigel Mansell Williams-Renault
Segundo
França Alain Prost Ferrari
Terceiro
Itália Riccardo Patrese Williams-Renault

Resultados do Grande Prêmio da Espanha de Fórmula 1 realizado em Barcelona em 29 de setembro de 1991.[1] Décima quarta etapa da temporada, teve como vencedor o britânico Nigel Mansell, da Williams-Renault.[2][3][nota 2]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Estreia de Alessandro Zanardi na Fórmula 1.

Cansado de não conseguir passar da pré-classificação, Pedro Chaves tinha decidido que estava perdendo seu tempo com a equipe Coloni e se retirou e como ninguém mais queria dirigir, o carro ficou na garagem.[4]

Este Grande Prêmio foi a estreia do novo circuito da Catalunha na categoria. Na largada, o austríaco Gerhard Berger da McLaren larga bem e mantém a 1ª posição, com seu companheiro de equipe que também largou muito bem, o brasileiro Ayrton Senna pulando da 3ª para a 2ª ganhando a posição do inglês Nigel Mansell da Williams; no final da reta dos boxes, Berger faz a curva com Senna logo atrás e Mansell em 3º. Na estratégia da equipe McLaren, era fundamental que Berger pulasse na frente e vencesse a prova, e que Mansell termine em 2º e com Senna em 3º ou 4º lugar para que o brasileiro comemorasse o campeonato com duas provas de antecedência porque a diferença diminuiria de 22 ou 21 pontos respectivamente. Com Berger abrindo vantagem sobre os dois pilotos que disputam o campeonato, logo no início da 4ª volta na disputa da 2ª posição, Mansell com o carro mais adaptado ao circuito consegue pegar bem o vácuo da traseira do carro de Senna e vai ultrapassá-lo na reta dos boxes. Os dois estão lado a lado nela ("a cena é inesquecível").

O piloto inglês da Williams pisa tudo no acelerador do seu carro para ganhar a posição enquanto que o brasileiro da McLaren tenta fazer o máximo possível para não perdê-la. Com a preferência da curva, Mansell consegue superar Senna que na curva seguinte tenta dar o troco, mas não conseguindo o feito. Com a pista secando, Mansell e Senna vão para os boxes para a troca de pneus. Com o trabalho mais rápido da McLaren, o brasileiro volta ao circuito na frente do inglês. Na troca de pneus do italiano Riccardo Patrese da Williams, o piloto brasileiro da McLaren vai para a liderança com o seu companheiro de equipe logo atrás. Pela estratégia da equipe, Berger ultrapassa Senna no final da reta dos boxes. Então, o austríaco ia novamente para a liderança e abrindo de Senna que ficava na defensiva tentando segurar o ímpeto de Mansell que precisava vencer na pista espanhola para adiar a festa antecipada do atual campeão. Quando ia abrir a 13ª volta, Senna perde o controle do seu carro rodando no início da reta dos boxes. O líder do campeonato consegue retornar ao circuito em 6º. Sem o brasileiro na sua frente, o piloto da Williams alcança e ultrapassa Berger no miolo da pista e assume a ponta para não perdê-la. O austríaco da McLaren abandonaria a corrida na 33ª volta com problemas elétricos em seu carro impossibilitando de ajudar o seu companheiro de equipe. Senna chegou a ocupar a 3ª posição por quatro voltas seguidas, mas após aquela rodada, seu carro não tinha o mesmo rendimento como no início da prova e ele acabou perdendo as posições para Patrese e voltas mais tarde para Alesi. Com a vitória, o piloto inglês da Williams abaixava para 16 pontos enquanto que o brasileiro da McLaren terminou se arrastando num 5º lugar. Não era agora que o título seria conquistado.

Resultado da corrida[editar | editar código-fonte]

Pré-classificação[editar | editar código-fonte]

Pré-classificação
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
1 7 Reino Unido Martin Brundle Brabham-Yamaha 1:21.504
2 8 Reino Unido Mark Blundell Brabham-Yamaha 1:21.727
3 9 Itália Michele Alboreto Footwork-Ford 1:23.744
4 14 Itália Gabriele Tarquini Fondmetal-Ford 1:23.994
5 10 Itália Alex Caffi Footwork-Ford 1:24.056
6 18 Itália Fabrizio Barbazza AGS-Ford 1:24.744
7 17 França Olivier Grouillard AGS-Ford 1:25.305
Não classificados
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
5 10 Itália Alex Caffi Footwork-Ford 1:24.056
6 18 Itália Fabrizio Barbazza AGS-Ford 1:24.744
7 17 França Olivier Grouillard AGS-Ford 1:25.305

Treinos classificatórios[editar | editar código-fonte]

1º treino classificatório
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
1 2 Áustria Gerhard Berger McLaren-Honda 1:18.751
2 5 Reino Unido Nigel Mansell Williams-Renault 1:18.970
3 1 Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda 1:19.474
4 6 Itália Riccardo Patrese Williams-Renault 1:19.643
5 19 Alemanha Michael Schumacher Benetton-Ford 1:19.733
6 28 França Jean Alesi Ferrari 1:20.197
7 27 França Alain Prost Ferrari 1:20.245
8 4 Itália Stefano Modena Tyrrell-Honda 1:20.788
9 20 Brasil Nelson Piquet Benetton-Ford 1:20.853
10 8 Reino Unido Mark Blundell Brabham-Yamaha 1:21.021
11 21 Itália Emanuele Pirro Dallara-Judd 1:21.250
12 15 Brasil Maurício Gugelmin Leyton House-Ilmor 1:21.319
13 7 Reino Unido Martin Brundle Brabham-Yamaha 1:21.415
14 16 Itália Ivan Capelli Leyton House-Ilmor 1:21.682
15 24 Itália Gianni Morbidelli Minardi-Ferrari 1:21.801
16 33 Itália Andrea de Cesaris Jordan-Ford 1:21.865
17 22 Finlândia J. J. Lehto Dallara-Judd 1:22.249
18 3 Japão Satoru Nakajima Tyrrell-Honda 1:22.480
19 23 Itália Pierluigi Martini Minardi-Ferrari 1:22.575
20 32 Itália Alessandro Zanardi Jordan-Ford 1:22.580
21 11 Finlândia Mika Häkkinen Lotus-Judd 1:22.646
22 14 Itália Gabriele Tarquini Fondmetal-Ford 1:22.837
23 29 França Eric Bernard Lola-Ford 1:22.944
24 9 Itália Michele Alboreto Footwork-Ford 1:23.145
25 26 França Erik Comas Ligier-Lamborghini 1:23.359
26 25 Bélgica Thierry Boutsen Ligier-Lamborghini 1:23.553
27 30 Japão Aguri Suzuki Lola-Ford 1:24.211
28 34 Itália Nicola Larini Lambo-Lamborghini 1:25.330
29 12 Alemanha Michael Bartels Lotus-Judd 1:25.640
30 35 Bélgica Eric van de Poele Lambo-Lamborghini 1:27.501
2º treino classificatório
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
1 1 Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda 1:19.064
2 27 França Alain Prost Ferrari 1:19.936
3 5 Reino Unido Nigel Mansell Williams-Renault 1:19.971
4 6 Itália Riccardo Patrese Williams-Renault 1:20.392
5 16 Itália Ivan Capelli Leyton House-Ilmor 1:20.584
6 21 Itália Emanuele Pirro Dallara-Judd 1:20.651
7 20 Brasil Nelson Piquet Benetton-Ford 1:20.676
8 7 Reino Unido Martin Brundle Brabham-Yamaha 1:20.677
9 28 França Jean Alesi Ferrari 1:20.690
10 8 Reino Unido Mark Blundell Brabham-Yamaha 1:20.724
11 15 Brasil Maurício Gugelmin Leyton House-Ilmor 1:20.743
12 19 Alemanha Michael Schumacher Benetton-Ford 1:20.779
13 22 Finlândia J. J. Lehto Dallara-Judd 1:20.967
14 2 Áustria Gerhard Berger McLaren-Honda 1:21.208
15 4 Itália Stefano Modena Tyrrell-Honda 1:21.576
16 3 Japão Satoru Nakajima Tyrrell-Honda 1:22.114
17 23 Itália Pierluigi Martini Minardi-Ferrari 1:22.510
18 24 Itália Gianni Morbidelli Minardi-Ferrari 1:22.523
19 33 Itália Andrea de Cesaris Jordan-Ford 1:22.992
20 11 Finlândia Mika Häkkinen Lotus-Judd 1:23.407
21 32 Itália Alessandro Zanardi Jordan-Ford 1:23.448
22 25 Bélgica Thierry Boutsen Ligier-Lamborghini 1:23.623
23 26 França Erik Comas Ligier-Lamborghini 1:23.755
24 9 Itália Michele Alboreto Footwork-Ford 1:23.868
25 29 França Eric Bernard Lola-Ford 1:23.883
26 12 Alemanha Michael Bartels Lotus-Judd 1:25.392
27 34 Itália Nicola Larini Lambo-Lamborghini 1:26.109
28 14 Itália Gabriele Tarquini Fondmetal-Ford 1:26.214
29 30 Japão Aguri Suzuki Lola-Ford 1:26.346
30 35 Bélgica Eric van de Poele Lambo-Lamborghini 1:27.566
Não classificados
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
27 30 Japão Aguri Suzuki Lola-Ford 1:24.211
28 34 Itália Nicola Larini Lambo-Lamborghini 1:25.330
29 12 Alemanha Michael Bartels Lotus-Judd 1:25.392
30 35 Bélgica Eric van de Poele Lambo-Lamborghini 1:27.501

Grid de largada e classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Grid de largada
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
1 2 Áustria Gerhard Berger McLaren-Honda 1:18.751
2 5 Reino Unido Nigel Mansell Williams-Renault 1:18.970
3 1 Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda 1:19.064
4 6 Itália Riccardo Patrese Williams-Renault 1:19.643
5 19 Alemanha Michael Schumacher Benetton-Ford 1:19.733
6 27 França Alain Prost Ferrari 1:19.936
7 28 França Jean Alesi Ferrari 1:20.197
8 16 Itália Ivan Capelli Leyton House-Ilmor 1:20.584
9 21 Itália Emanuele Pirro Dallara-Judd 1:20.651
10 20 Brasil Nelson Piquet Benetton-Ford 1:20.676
11 7 Reino Unido Martin Brundle Brabham-Yamaha 1:20.677
12 8 Reino Unido Mark Blundell Brabham-Yamaha 1:20.724
13 15 Brasil Maurício Gugelmin Leyton House-Ilmor 1:20.743
14 4 Itália Stefano Modena Tyrrell-Honda 1:20.788
15 22 Finlândia J. J. Lehto Dallara-Judd 1:20.967
16 24 Itália Gianni Morbidelli Minardi-Ferrari 1:21.801
17 33 Itália Andrea de Cesaris Jordan-Ford 1:21.865
18 3 Japão Satoru Nakajima Tyrrell-Honda 1:22.114
19 23 Itália Pierluigi Martini Minardi-Ferrari 1:22.510
20 32 Itália Alessandro Zanardi Jordan-Ford 1:22.580
21 11 Finlândia Mika Häkkinen Lotus-Judd 1:22.646
22 14 Itália Gabriele Tarquini Fondmetal-Ford 1:22.837
23 29 França Eric Bernard Lola-Ford 1:22.944
24 9 Itália Michele Alboreto Footwork-Ford 1:23.145
25 26 França Erik Comas Ligier-Lamborghini 1:23.359
26 25 Bélgica Thierry Boutsen Ligier-Lamborghini 1:23.553
Classificação da prova
Pos. Piloto Chassi/Motor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 5 Reino Unido Nigel Mansell Williams-Renault 65 1:38:41.541 2 10
2 27 França Alain Prost Ferrari 65 + 11.331 6 6
3 6 Itália Riccardo Patrese Williams-Renault 65 + 15.909 4 4
4 28 França Jean Alesi Ferrari 65 + 22.772 7 3
5 1 Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda 65 + 1'02.402 3 2
6 19 Alemanha Michael Schumacher Benetton-Ford 65 + 1'19.468 5 1
7 15 Brasil Maurício Gugelmin Leyton House-Ilmor 64 + 1 volta 13
8 22 Finlândia J. J. Lehto Dallara-Judd 64 + 1 volta 15
9 32 Itália Alessandro Zanardi Jordan-Ford 64 + 1 volta 20
10 7 Reino Unido Martin Brundle Brabham-Yamaha 63 + 2 voltas 11
11 20 Brasil Nelson Piquet Benetton-Ford 63 + 2 voltas 10
12 14 Itália Gabriele Tarquini Fondmetal-Ford 63 + 2 voltas 22
13 23 Itália Pierluigi Martini Minardi-Ferrari 63 + 2 voltas 19
14 24 Itália Gianni Morbidelli Minardi-Ferrari 62 Colisão 16
15 21 Itália Emanuele Pirro Dallara-Judd 62 + 3 voltas 9
16 4 Itália Stefano Modena Tyrrell-Honda 62 + 3 voltas 14
17 3 Japão Satoru Nakajima Tyrrell-Honda 62 + 3 voltas 18
Ret 8 Reino Unido Mark Blundell Brabham-Yamaha 49 Motor 12
Ret 26 França Erik Comas Ligier-Lamborghini 36 Pane elétrica 25
Ret 2 Áustria Gerhard Berger McLaren-Honda 33 Pane elétrica 1
Ret 9 Itália Michele Alboreto Footwork-Ford 23 Motor 24
Ret 33 Itália Andrea de Cesaris Jordan-Ford 22 Pane elétrica 17
Ret 11 Finlândia Mika Häkkinen Lotus-Judd 5 Rodou 21
Ret 16 Itália Ivan Capelli Leyton House-Ilmor 1 Colisão 8
Ret 29 França Eric Bernard Lola-Ford 0 Colisão 23
Ret 25 Bélgica Thierry Boutsen Ligier-Lamborghini 0 Colisão 26
DNQ 30 Japão Aguri Suzuki Lola-Ford Não qualificado
DNQ 34 Itália Nicola Larini Lambo-Lamborghini Não qualificado
DNQ 12 Alemanha Michael Bartels Lotus-Judd Não qualificado
DNQ 35 Bélgica Eric van de Poele Lambo-Lamborghini Não qualificado
DNPQ 10 Itália Alex Caffi Footwork-Ford Não pré-qualificado
DNPQ 18 Itália Fabrizio Barbazza AGS-Ford Não pré-qualificado
DNPQ 17 França Olivier Grouillard AGS-Ford Não pré-qualificado

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas.

Notas

  1. A denominação oficial de uma corrida não reflete, necessariamente, o número real de provas realizadas sob um mesmo nome, informação esta inserida abaixo na caixa de sucessão.
  2. Voltas na liderança: Gerhard Berger 17 voltas (1-8; 12-20), Nigel Mansell 46 voltas (9; 21-65), Riccardo Patrese 1 volta (10), Ayrton Senna 1 volta (11).

Referências

  1. «1991 Spanish Grand Prix - race result». Consultado em 30 de julho de 2019 
  2. Fred Sabino (8 de agosto de 2018). «Os 65 anos de Nigel Mansell: relembre dez momentos marcantes do Leão na F1». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  3. EWERTON, Fernando. O sonho do tri é adiado (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 30/09/1991. Esportes, Capa. Página visitada em 30 de julho de 2019.
  4. «Grand Prix Results: Spanish GP, 1991» (em inglês). grandprix.com 
Precedido por
Grande Prêmio de Portugal de 1991
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1991
Sucedido por
Grande Prêmio do Japão de 1991
Precedido por
Grande Prêmio da Espanha de 1990
Grande Prêmio da Espanha
32ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Espanha de 1992