Grande Prêmio da Europa de 2016

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prêmio da Europa de F-1 2016
Formula1 Circuit Baku.svg
Grande Prêmio da Europa de 2016.
Detalhes da corrida
Data 19 de junho de 2016
Nome oficial 2016 Formula 1 Grand Prix of Europe
Local Circuito Urbano de Baku, Baku, Azerbaijão
Percurso 6.006 km
Total 51 voltas / 306.306 km
Pole
Piloto
Alemanha Nico Rosberg Mercedes
Tempo 1:42.758
Volta mais rápida
Piloto
Alemanha Nico Rosberg Mercedes
Tempo 1:46.485 (na volta 48)
Pódio
Primeiro
Alemanha Nico Rosberg Mercedes
Segundo
Alemanha Sebastian Vettel Ferrari
Terceiro
México Sergio Pérez Force India-Mercedes

Grande Prêmio da Europa de 2016 (formalmente denominado 2016 Formula 1 Grand Prix of Europe) foi a oitava etapa da temporada de 2016 da Fórmula 1. Foi disputado no dia 19 de junho de 2016 no Circuito Urbano de Baku.[1] Será a primeira corrida de Fórmula 1 a ser disputada no Azerbaijão.

Nico Rosberg ainda anotou a melhor volta da corrida, completando o chamado "Grand Chelem" (pole position, vitória, liderança em todas as voltas e melhor volta da corrida).

Relatório[editar | editar código-fonte]

Treino Classificatório[editar | editar código-fonte]

Q1

Rosberg e Hamilton foram os mais velozes na primeira parte do treino classificatório, mostrando que a pole sairia de um duelo particular entre as Meredes. Na sequência apareceu Sergio Pérez, da Force India. Felipe Massa se classificou com folga com a Williams, em 13º. Mas o grande assunto do Q1 foi Felipe Nasr, que surpreendeu ao levar a Sauber ao Q2. Por apenas um décimo, o jovem brasileiro abocanhou a 16ª e última vaga para a segunda parte da sessão. Seu companheiro de equipe, Marcus Ericsson, ralou o carro no muro por duas vezes, foi somente o 20º e acabou eliminado. Outro que se deu mal foi Jenson Button. O inglês da McLaren teve problemas no câmbio, e amargou apenas o 19º tempo. Também saíram as duplas da Renault, Kevin Magnussen e Jolyon Palmer, e da Manor, Rio Haryanto e Pascal Wehrlein. O Q1 foi marcado para escapadas de Hamilton, Button e de Romain Grosjean.

Q2

Por pouco Hamilton não saiu da briga pela pole position já na segunda parte do qualifying. Sempre tentando tirar o máximo do carro, o britânico fritou pneus e saiu da pista no meio do Q2. Nos minutos finais, ele se encontrava na décima posição e, já com cronômetro zerado, conseguiu, enfim, anotar o segundo melhor tempo, atrás apenas de Rosberg, passando para o Q3. Pérez, novamente, foi o melhor depois das Mercedes, enquanto seu companheiro de Force India, Hulkenberg, acabou eliminado. Avançaram também Ricciardo, Verstappen, Vettel, Bottas, Raikkonen e Kvyat. Felipe Massa ficou com a décima e última vaga. Já Nasr teve problemas no motor da Sauber e ficou em 16º. Também caíram foram: Grosjean, Hulkenberg, Sainz, Alonso e Gutiérrez.

Q3

Voando baixo, Pérez fez a volta mais rápida no começo do Q3, 1m43s515m seguido pela dupla da Ferrari, Vettel e Raikkonen. Já Rosberg e Hamilton apareciam com os últimos tempos. Tudo porque o inglês deu mais uma fritada de pneus, saiu da pista e acabou atrapalhando o alemão. Enquanto isso, Verstappen havia abortado a primeira volta após quase se chocar com Bottas, e Massa havia deixado para sair dos boxes somente na parte final do treino. Com sua primeira volta rápida, porém, o brasileiro da Williams subiu para a 4ª posição.

Nos momentos decisivos do treino, o excesso de ousadia de Hamilton custou caro. Em um erro grosseiro, o britânico bateu com a roda dianteira na saída da curva do Castelo e quebrou a suspensão dianteira da Mercedes. Para piorar sua situação, simultaneamente, Rosberg anotava 1m42s758 e pulava para a primeira posição. O treino foi paralisado sob bandeira vermelha a 2 minutos do fim para a retirada do carro do inglês. Com isso, os pilotos ainda teriam tempo para sair dos boxes e abrir mais uma volta rápida. O alemão, da Mercedes, porém, confiando em seu bom tempo, permaneceu nos boxes, na torcida para que ninguém surpreendesse e batesse sua marca. E ninguém conseguiu. Entre as mudanças no último segundo, destaque apenas para Ricciardo, que fez o terceiro tempo, o que lhe garantiu um lugar na primeira fila graças à punição a Pérez. [2]

Grid de largada


Corrida[editar | editar código-fonte]

Apesar da freada forte e da curva estreita a esquerda com o muro colado, tivemos a largada sem grandes incidentes, apenas alguns toques de leve no pelotão de trás. O pole Nico Rosberg começou bem e manteve a ponta, seguido por Ricciardo, Vettel e Raikkonen. Partindo do 5º lugar, Massa, por sua vez, fritou pneu, teve dificuldades para contornar a curva e acabou perdendo a posição para Pérez. Hamilton se manteve em 10º. Lá atrás, Nasr, que começara em 15º, ganhou duas posições e subiu para 13º.

Hamilton deixou Kvyat para trás e passa para 9º lugar. Vettel deu o bote em Ricciardo no fim da reta e assumiu a 2ª colocação. Imprimindo um ritmo forte e se beneficiando pela batalha pelo 2º lugar, Rosberg abriu 8s de vantagem na liderança em poucas voltas. Após escapar da pista e perder o 7º lugar para Bottas, Verstappen decidiu antecipar a parada nos boxes. Ricciardo, 3º colocado, também fez seu pit stop, e retornou em 11º. Com dificuldades desde o início da corrida, Kvyat recolheu a STR para a garagem e abandonou. A equipe detectou um problema de suspensão no carro do russo. Sexto colocado, Felipe Massa fez sua primeira parada e retornou em 10º. Por causa da parada precoce das RBR, a Ferrari decidiu antecipar os pit stops de Raikkonen e Vettel. O alemão contestou a orientação ressaltando que ainda mantinha um bom ritmo. A equipe explicou que era para evitar o chamado “undercut”, quando um rival ganha a posição nos boxes por parar mais cedo. O finlandês foi para os boxes, enquanto Vettel decidiu se manter na pista. Ainda sem ter parado nos boxes, Hamilton já aparecia em quinto. O britânico deu o bote em Bottas e assumiu o quarto lugar. Lá na frente, também sem ter feito pit stop ainda, Rosberg já havia aberto 15s de vantagem para Vettel, quase 30s sobre Hamilton. Raikkonen foi punido com o acréscimo de 5s por ter passado com as quatro rodas pela linha de entrada do pitlane. O finlandês poderia cumprir a punição no próximo pit stop ou ter o tempo acrescido após o fim da corrida. Durante a semana, a direção de prova havia determinado que, por questões de segurança em razão da perigosa entrada de boxes no meio da reta, o piloto que passasse com as quatro rodas por dentro da linha de entrada do pitlane, deveria obrigatoriamente entrar nos boxes. O replay mostra que o Homem de Gelo se distraiu ao acompanhaa o vácuo de Ricciardo, que entrou nos boxes.

Hamilton faz seu primeiro pit stop e retorna em 9º. Raikkonen passa Ricciardo no fim da reta e toma 4º lugar. À frente deles, apenas Rosberg, Vettel e Bottas, que ainda não haviam parado nos boxes. Bottas para nos boxes e volta em 8º, atrás de Massa. Na volta seguinte é a vez de Vettel fazer seu pit stop. Alemão retornou em terceiro, bem à frente de Ricciardo, mas atrás de Raikkonen. Paralelamente, Verstappen partiu para sua segunda parada e colocou pneus médios, que nenhum piloto havia usado na corrida até então. Líder, Rosberg fez seu primeiro pit stop na 22ª volta e, com folga, retornou na ponta. Com a RBR claramente sofrendo com o desgaste de pneus, Ricciardo perdeu, em sequência, posições para Pérez e Hamilton. O australiano, então, seguiu o companheiro e também partiu para mais uma parada e colocou pneus médios. Com mais da metade da prova completada, a classificação era a seguinte: 1º Rosberg, 2º Raikkonen, 3º Vettel, 4º Pérez, 5º Hamilton, 6º Massa, 7º Bottas, 8º Hulkenberg, 9º Ricciardo e 10º Verstappen. Nasr aparecia em 17º. Tendo uma punição de 5s a cumprir, Raikkonen deixa o caminho livre para Vettel assumir a segunda colocação. Mas sem muita boa vontade. “Agora peçam para ele acelerar, porque não quero ficar preso com ele à frente de mim”, reclamou pelo rádio. Massa fez seu segundo pit stop, colocou um novo jogo de pneus macios, e retornou em 9º, atrás de Ricciardo. Reclamando de potência no motor, o quinto colocado Hamilton foi avisado pela equipe de um problema, aparentemente, na configuração que ele estava usando. “Posso resetar?”, perguntou o britânico. Suspeitando de problemas em suspensão, Sainz parou carro na área de escape e abandona. Por causa das limitações de comunicação entre engenheiro e piloto a partir deste ano, Hamilton sofria para descobrir seu problema de configuração. “Eu vou mudar tudo no carro”, disse. “Errr… Não podemos lhe dar orientações, Lewis”, respondeu a equipe. “Isso é ridículo, caras. Não quero ficar olhando para o volante a cada 5s tentando descobrir qual botao está na posição errada. Posso dar sugestões e vocês responderem OK ou não?”, pergunta o piloto. “Não é possível”, responde o engenheiro. Sem conseguir imprimir um ritmo forte, o inglês perdeu contato com o quarto colocado Pérez.

Felipe Nasr coloca ao lado de Fernando Alonso na reta principal, ultrapassa o bicampeão mundial e assume a 13ª colocação. O terceiro abandono do dia veio com Pascal Wehrlein. “Estou sem freios”, disse o alemão da Manor, que teve dificuldades para parar o carro na área de escape. Um perigo em um circuito em que os pilotos podem ultrapassar as marcas de 360km/h. Parecendo ter se acertado com os botões do volante, Hamilton voltou a conseguir andar forte e anotou a melhor volta da corrida. Com problemas de perda de potência no motor Honda da McLaren, Alonso recolheu para os boxes e foi o quarto a deixar a prova. Verstappen passou Massa e empurrou o brasileiro para a 10ª posição. Enquanto isso, Nasr passou Magnussen e subiu para 12º. Ricciardo ultrapassou Hulkenberg e subiu para sétimo. Lá na frente, Pérez se aproximava do terceiro colocado Raikkonen. Na penúltima volta, Verstappen conseguiu mais uma posição, ao passar Hulkenberg e subir para oitavo. Mesmo sem precisar passar Raikkonen para chegar em 3º em razão dos 5s de punição do finlandês, Pérez preferiu garantir o pódio na pista, ultrapassando o Homem de Gelo na abertura da volta final.

Com tranquilidade, Nico Rosberg (1º) cruza linha de chegada 16s à frente de Vettel (2º) e Pérez (3º) conquistando seu segundo pódio na temporada. Já os pilotos Raikkonen (4º), Hamilton (5º), Bottas (6º), Ricciardo (7º), Verstappen (8º), Hulkenberg (9º) e Massa (10º) terminaram na zona de pontuação. Button (11º) foi o único que completou das 51 voltas, mesmo por não ter pontuado. Já, Nasr (12º), Grosjean (13º), Magnussen (14º), Palmer (15º), Gutierrez (16º) e Ericsson (17º) ficaram com uma volta a menos e Haryanto (18º) ficou com duas voltas a menos. Quarto abandonaram a corrida: Alonso (19º/Câmbio), Werhlein (20º/Freio), Sainz (21º/Suspensão) e Kvyat (22º/Suspensâo).

Resultado da Corrida

Pneus[editar | editar código-fonte]

Compostos de Pneus fornecidos pela Pirelli para a Temporada de 2016 da Fórmula 1[3]
Nome do Composto Cor Banda de Rolamento Condições de Condução Tipo de Pneu Aderência Longevidade
Super Macio Neumático F1 Súper blando.png Slick
(P Zero)
Seco Super-Macio Mais aderência Menos durável
Macio Neumático F1 Blando.png Slick
(P Zero)
Seco Macio Médio Médio
Médio Neumático F1 Medio.png Slick
(P Zero)
Seco Médio Médio Médio

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino Classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Q1 Q2 Q3 Grid
1 6 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:43.685 1:42.520 1:42.758 1
2 11 México Sergio Perez Force India-Mercedes 1:44.462 1:43.939 1:43.515 7 1
3 3 Austrália Daniel Ricciardo Red Bull-TAG Heuer 1:44.570 1:44.141 1:43.966 2 2
4 5 Alemanha Sebastian Vettel Ferrari 1:45.062 1:44.461 1:43.966 2 3
5 7 Finlândia Kimi Räikkönen Ferrari 1:44.936 1:44.533 1:44.269 4
6 19 Brasil Felipe Massa Williams-Mercedes 1:45.494 1:44.696 1:44.483 5
7 26 Rússia Daniil Kvyat Toro Rosso-Ferrari 1:44.694 1:44.687 1:44.717 6
8 77 Finlândia Valtteri Bottas Williams-Mercedes 1:44.706 1:44.477 1:45.246 8
9 33 Países Baixos Max Verstappen Red Bull-TAG Heuer 1:44.939 1:44.387 1:45.570 9
10 44 Reino Unido Lewis Hamilton Mercedes 1:44.259 1:43.526 2:01.954 10
11 8 França Romain Grosjean Haas-Ferrari 1:45.507 1:44.755 11
12 27 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 1:44.860 1:44.824 12
13 55 Espanha Carlos Sainz Jr. Toro Rosso-Ferrari 1:44.827 1:45.000 18 3
14 14 Espanha Fernando Alonso McLaren-Honda 1:45.525 1:45.270 13
15 21 México Esteban Gutierrez Haas-Ferrari 1:45.300 1:45.349 14
16 12 Brasil Felipe Nasr Sauber-Ferrari 1:45.549 1:46.048 15
17 88 Indonésia Rio Haryanto MRT-Mercedes 1:45.665 16
18 94 Alemanha Pascal Wehrlein MRT-Mercedes 1:45.750 17
19 22 Reino Unido Jenson Button McLaren-Honda 1:45.804 19
20 9 Suécia Marcus Ericsson Sauber-Ferrari 1:46.348 20
21 20 Dinamarca Kevin Magnussen Renault 1:46.348 PL 4
22 30 Reino Unido Jolyon Palmer Renault 1:46.394 21
Tempo dos 107%: 1:50.942
Fonte:[4][5]
Notas

↑1 - Sergio Perez (Force India) perdera cinco posições do grid de largada por sair dos boxes fora do tempo.[6]

↑2 - Daniel Ricciardo (Red Bull) e Sebastian Vettel (Ferrari) fizeram o mesmo tempo de 1:43.966 no Q3, mas segundo o regulamento, quem obtivesse o tempo primeiro, poderia largar na frente e Ricciardo foi o primeiro a marcar o tempo de 1:43.966 e Vettel foi o segundo.

↑3 - Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso) perdera cinco posições do grid de largada por troca de câmbio. [7]

↑4 - Kevin Magnussen (Renault) largara nos boxes ao mexer no acerto de suspensão e câmbio em regime de parque fechado.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos. Nu. Piloto Construtor Voltas Tempo/Retirado Grid Pontos
1 6 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 51 1:32:52.366 1 25
2 5 Alemanha Sebastian Vettel Ferrari 51 +16.696 3 18
3 11 México Sergio Perez Force India-Mercedes 51 +25.241 7 15
4 7 Finlândia Kimi Räikkönen Ferrari 51 +33.102 5 4 12
5 44 Reino Unido Lewis Hamilton Mercedes 51 +56.335 10 10
6 77 Finlândia Valtteri Bottas Williams-Mercedes 51 +1:00.886 8 8
7 3 Austrália Daniel Ricciardo Red Bull-TAG Heuer 51 +1:09.229 2 6
8 33 Países Baixos Max Verstappen Red Bull-TAG Heuer 51 +1:10.696 9 4
9 27 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 51 +1:17.708 12 2
10 19 Brasil Felipe Massa Williams-Mercedes 51 +1:25.375 5 1
11 22 Reino Unido Jenson Button McLaren-Honda 51 +1:44.817 19
12 12 Brasil Felipe Nasr Sauber-Ferrari 50 +1 Volta 15
13 8 França Romain Grosjean Haas-Ferrari 50 +1 Volta 11
14 20 Dinamarca Kevin Magnussen Renault 50 +1 Volta 22
15 30 Reino Unido Jolyon Palmer Renault 50 +1 Volta 21
16 21 México Esteban Gutiérrez Haas-Ferrari 50 +1 Volta 14
17 9 Suécia Marcus Ericsson Sauber-Ferrari 50 +1 Voltas 20
18 88 Indonésia Rio Haryanto MRT-Mercedes 49 +2 Voltas 16
Ret 14 Espanha Fernando Alonso McLaren-Honda 42 Câmbio 13
Ret 94 Alemanha Pascal Wehrlein MRT-Mercedes 39 Freio 17
Ret 55 Espanha Carlos Sainz Jr. Toro Rosso-Ferrari 31 Suspensão 18
Ret 26 Rússia Daniil Kvyat Toro Rosso-Ferrari 6 Suspensão 6
Fonte:[8][9]


↑5 - Kimi Raikkonen teve cinco segundos adicionados ao seu tempo final por cruzar a linha de entrada dos boxes.

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Somente as cinco primeiras posições estão incluídas nas tabelas.

Referências

  1. «2016 Formula 1 Grand Prix of Europe» (em inglês). Formula 1.com 
  2. «Hamilton comete erro bobo e Rosberg faz primeira pole da história de Baku». Globoesporte.com. 18 de Junho de 2016. Consultado em 18 de Junho de 2016 
  3. «Supersoft tyres for inaugural Baku race» (em inglês). Formula 1.com. 3 de março de 2016 
  4. «Qualifying - Rosberg on Baku pole as Hamilton crashes out» (em inglês). Formula 1. Consultado em 18 de junho de 2016 
  5. «Qualifying - Europe» (em inglês). Formula 1. Consultado em 18 de junho de 2016 
  6. «Perez facing Baku grid drop after FP3 crash» (em inglês). Formula 1. Consultado em 18 de junho de 2016 
  7. «Grid drops for Sainz and Magnussen» (em inglês). Formula 1. Consultado em 19 de junho de 2016 
  8. «Rosberg beats Vettel to inaugural Baku win» (em inglês). Formula 1. Consultado em 22 de junho de 2016 
  9. «2016 FORMULA 1 GRAND PRIX OF EUROPE - RACE RESULT» (em inglês). Formula 1. Consultado em 22 de junho de 2016 
Prova Anterior:
GP do Canadá de 2016
Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1
Temporada 2016
Próxima Prova:
GP da Áustria de 2016

Prova Anterior:
GP da Europa de 2012
Grande Prêmio da Europa Próxima Prova:
GP do Azerbaijão de 2017