Grande Prêmio da Itália de 1950

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da Itália
de Fórmula 1 de 1950
Monza 1950.jpg
Décimo sexto GP da Itália em Monza
Detalhes da corrida
Data 3 de setembro de 1950
Nome oficial XXI Gran Premio d'Italia[nota 1]
Local Autódromo Nacional de Monza, Monza, Monza e Brianza, Lombardia, Itália
Total 80 voltas / 504.000 km
Condições do tempo Quente, ensolarado
Pole
Piloto
Argentina Juan Manuel Fangio[1] Alfa Romeo
Tempo 1:58.6
Volta mais rápida
Piloto
Argentina Juan Manuel Fangio[2] Alfa Romeo
Tempo 2:00.0 (na volta 7)
Pódio
Primeiro
Itália Giuseppe Farina Alfa Romeo
Segundo
Itália Dorino Serafini
Itália Alberto Ascari
Ferrari
Terceiro
Itália Luigi Fagioli Alfa Romeo

Resultados do Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1 realizado em Monza em 3 de setembro de 1950.[3] Sétima e última etapa da temporada, nela o italiano Giuseppe Farina venceu a corrida pela Alfa Romeo e sagrou-se o primeiro campeão mundial da categoria e o único a conquistar o título em seu país natal.[4][5][nota 2][nota 3]

Caminhos rumo ao título[editar | editar código-fonte]

Depois da vitória no Grande Prêmio da França, o argentino Juan Manuel Fangio somava 26 pontos, dois à frente de seu companheiro de equipe, o italiano Luigi Fagioli e quatro à frente de Giuseppe Farina. Dentre os candidatos ao título, a situação mais adversa era a de Fagioli, pois o mesmo atingira o limite de quatro pontuações firmadas no regulamento (sempre em segundo lugar) e caso vencesse teria que descartar seis pontos enquanto Fangio (vencedor em Mônaco, na Bélgica e na França) e Farina somavam três resultados válidos cada um. Assim, três pilotos da Alfa Romeo chegaram à Itália como candidatos ao título:

  • Para ser campeão, Fangio teria que obter um:
    • 2º lugar
    • 3º, 4º ou 5º, com Farina em 2º
    • Se não pontuasse, precisaria fazer a melhor volta, desde que Farina fosse no máximo o terceiro (sem marcar a melhor volta)
    • Se não pontuasse e nem fizesse a melhor volta, Farina deveria ficar abaixo do 3º lugar (sem a melhor volta) e Fagioli não poderia vencer e assinalar a melhor volta
  • Enquanto isso, Farina precisaria ao menos
    • Vencer e marcar a melhor volta com Fangio no máximo em terceiro
    • No mínimo ser o 3º e marcar a melhor volta desde que Fangio não pontuasse
  • No caso de Fagioli, o mesmo teria que
    • Vencer e marcar a melhor volta com Farina no máximo em terceiro e Fangio fora da zona de pontuação

Resumo[editar | editar código-fonte]

Disposta a impressionar seu público em casa a Ferrari desenvolveu um motor 4.1 de 2 litros para tentar acabar com o domínio da Alfa Romeo. Ascari ficou em segundo lugar num grid com pole de Fangio e em seguida pôs-se adiante de Farina durante a prova. Infelizmente o ritmo era intenso e o carro novo não suportou o embalo sofrendo uma avaria na volta 20, o que restabeleceu o costumeiro domínio das Alfas. Fangio se apresentou duas vezes: uma em seu próprio carro e uma segunda vez, após assumir o lugar de Taruffi. Farina venceu seguido de Ascari que agora estava no carro do companheiro de equipe, Serafini. Apenas sete dos vinte e cinco carros concluíram a prova e com a vitória Farina se tornou o primeiro a receber a coroa do Campeonato Mundial de Pilotos.

Treino oficial[editar | editar código-fonte]

Pos No Piloto Construtor Volta Dif.
1 18 Argentina Juan Manuel Fangio Alfa Romeo 1:58.6 -
2 16 Itália Alberto Ascari Ferrari 1:58.8 + 0.2
3 10 Itália Giuseppe Farina Alfa Romeo 2:00.2 + 1.6
4 46 Itália Consalvo Sanesi Alfa Romeo 2:00.4 + 1.8
5 36 Itália Luigi Fagioli Alfa Romeo 2:04.0 + 5.4
6 48 Itália Dorino Serafini Ferrari 2:05.6 + 7.0
7 60 Itália Piero Taruffi Alfa Romeo 2:05.8 + 7.2
8 12 França Raymond Sommer Talbot-Lago-Talbot 2:08.6 + 10.0
9 4 Itália Franco Rol Maserati 2:10.0 + 11.4
10 44 França Robert Manzon Simca-Gordini 2:12.4 + 13.8
11 40 França Guy Mairesse Talbot-Lago-Talbot 2:13.2 + 14.6
12 42 França Maurice Trintignant Simca-Gordini 2:13.4 + 14.8
13 58 França Louis Rosier Talbot-Lago-Talbot 2:13.4 + 14.8
14 64 França Henri Louveau Talbot-Lago-Talbot 2:13.8 + 15.2
15 30 Tailândia Príncipe Bira Maserati 2:14.0 + 15.4
16 24 França Philippe Étancelin Talbot-Lago-Talbot 2:14.4 + 15.8
17 38 Suíça Toulo de Graffenried Maserati 2:14.4 + 15.8
18 8 Reino Unido Peter Whitehead Ferrari 2:16.2 + 17.6
19 6 Mónaco Louis Chiron Maserati 2:17.2 + 18.6
20 56 França Pierre Levegh Talbot-Lago-Talbot 2:17.2 + 18.6
21 32 Reino Unido Cuth Harrison ERA 2:18.4 + 19.8
22 2 Bélgica Johnny Claes Talbot-Lago-Talbot 2:18.6 + 20.0
23 52 Itália Felice Bonetto Scuderia Milano 2:19.8 + 21.2
24 50 Reino Unido David Murray Maserati 2:22.0 + 23.4
25 22 Itália Clemente Biondetti Ferrari-Jaguar 2:30.6 + 32.0
26 62 Itália Franco Comotti Maserati 2:33.6 + 35.0
27 28 Alemanha Paul Pietsch Privada 3:00.2 + 61.9

Classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 10 Itália Giuseppe Farina Alfa Romeo 80 2:51:17.4 3 8
2 48 Itália Dorino Serafini[nota 4]
Itália Alberto Ascari[nota 4]
Ferrari 80 + 1:18.6 6 3
3
3 36 Itália Luigi Fagioli Alfa Romeo 80 + 1:35.6 5 4
4 58 França Louis Rosier Talbot-Lago-Talbot 75 + 5 voltas 13 3
5 24 França Philippe Étancelin Talbot-Lago-Talbot 75 + 5 voltas 16 2
6 38 Suíça Toulo de Graffenried Maserati 72 + 8 voltas 17
7 8 Reino Unido Peter Whitehead Ferrari 72 + 8 voltas 18
Ret 50 Reino Unido David Murray Maserati 56 Câmbio 24
Ret 32 Reino Unido Cuth Harrison ERA 51 Radiador 21
Ret 12 França Raymond Sommer Talbot-Lago-Talbot 48 Câmbio 8
Ret 40 França Guy Mairesse Talbot-Lago-Talbot 42 Condução de óleo 11
Ret 4 Itália Franco Rol Maserati 39 Motor 9
Ret 60 Itália Piero Taruffi[nota 5]
Argentina Juan Manuel Fangio[nota 5]
Alfa Romeo 34 Válvula 7
Ret 56 França Pierre Levegh Talbot-Lago-Talbot 29 Câmbio 20
Ret 18 Argentina Juan Manuel Fangio Alfa Romeo 23 Câmbio 1 1
Ret 2 Bélgica Johnny Claes Talbot-Lago-Talbot 22 Superaquecimento 22
Ret 16 Itália Alberto Ascari Ferrari 21 Motor 2
Ret 22 Itália Clemente Biondetti Ferrari-Jaguar 17 Motor 25
Ret 64 França Henri Louveau Talbot-Lago-Talbot 16 Freios 16
Ret 62 Itália Franco Comotti Maserati 15 Motor 26
Ret 6 Mónaco Louis Chiron Maserati 13 Pressão de óleo 19
Ret 42 França Maurice Trintignant Simca-Gordini 13 Tubulação de água 12  
Ret 46 Itália Consalvo Sanesi Alfa Romeo 11 Motor 4
Ret 44 França Robert Manzon Simca-Gordini 7 Transmissão 10
Ret 30 Tailândia Príncipe Bira Maserati 1 Motor 15
Ret 28 Alemanha Paul Pietsch Maserati 0 Motor 27

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Classificação do mundial de pilotos
Pos. Piloto Pontos
1uparrow green.svg 2 1 Itália Giuseppe Farina 30
1downarrow red.svg 1 2 Argentina Juan Manuel Fangio 27
1downarrow red.svg 1 3 Itália Luigi Fagioli 24 (28)
1rightarrow blue.svg 4 França Louis Rosier 13
1uparrow green.svg 1 5 Itália Alberto Ascari 11
  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas. Entre 1950 e 1953 cada piloto podia computar quatro resultados válidos por temporada havendo divisão de pontos em caso de monopostos compartilhados e no presente caso o campeão da temporada surge grafado em negrito.

Notas

  1. A denominação oficial de uma corrida não reflete, necessariamente, o número real de provas realizadas sob um mesmo nome, informação esta inserida abaixo na caixa de sucessão.
  2. Voltas na liderança: Giuseppe Farina 78 voltas (1-13, 16-80); Alberto Ascari 2 voltas (14-15).
  3. Marcar a volta mais rápida assegurou a Juan Manuel Fangio um ponto extra na classificação do mundial, conforme dispositivo do regulamento vigente à época.
  4. a b Por compartilharem o carro 48 durante a prova, os pilotos Dorino Serafini (47 voltas) e Alberto Ascari (33 voltas) dividiram os pontos relativos ao segundo lugar.
  5. a b O carro 60 foi guiado alternadamente por Piero Taruffi (25 voltas) e Juan Manuel Fangio (9 voltas).

Referências

  1. Lang, Mike (1981). Grand Prix! Vol 1. [S.l.]: Haynes Publishing Group. p. 22. ISBN 0-85429-276-4 
  2. Lang, Mike (1981). Grand Prix! Vol 1. [S.l.]: Haynes Publishing Group. p. 23. ISBN 0-85429-276-4 
  3. «1950 Italian Grand Prix - race result». Consultado em 4 de dezembro de 2018 
  4. Fred Sabino (29 de outubro de 2019). «Giuseppe Farina foi o primeiro vencedor e campeão mundial de Fórmula 1, em 1950». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  5. Fred Sabino (3 de setembro de 2018). «Primeiro título da Fórmula 1 foi decidido na Itália em favor de Giuseppe Farina». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 30 de outubro de 2019 
Precedido por
Grande Prêmio da França de 1950
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1950
Sucedido por
Grande Prêmio da Suíça de 1951
Precedido por
Grande Prêmio da Itália de 1949
Grande Prêmio da Itália
20ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Itália de 1951