Grande Prêmio do Canadá de 1982

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio do Canadá
de Fórmula 1 de 1982
Gilles Villeneuve Circuit Montreal (78-86).svg
Quinto GP do Canadá realizado em Montreal
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 13 de junho de 1982
Nome oficial XXI Grand Prix du Canada
Local Circuito Gilles Villeneuve, Montreal, Quebec, Canadá
Total 70 voltas / 308.700 km
Condições do tempo Nublado, frio
Pole
Piloto
França Didier Pironi Ferrari
Tempo 1:27.509
Volta mais rápida
Piloto
França Didier Pironi Ferrari
Tempo 1:28.323 (na volta 66)
Pódio
Primeiro
Brasil Nelson Piquet Brabham-BMW
Segundo
Itália Riccardo Patrese Brabham-Ford
Terceiro
Reino Unido John Watson McLaren-Ford

Resultados do Grande Prêmio do Canadá de Fórmula 1 realizado em Montreal em 13 de junho de 1982.[1] Oitava etapa da temporada, foi palco do acidente fatal de Riccardo Paletti.[2] Reiniciada a prova, a vitória coube ao brasileiro Nelson Piquet, da Brabham-BMW, que subiu ao pódio em dobradinha com Riccardo Patrese, da Brabham-Ford,[nota 1] enquanto John Watson foi o terceiro colocado em sua McLaren-Ford.[nota 2]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Briga na sexta, franceses no sábado[editar | editar código-fonte]

Três franceses nas primeiras posições do grid e atrás deles Nelson Piquet.[3] Uma descrição tão sucinta dos treinos em Montreal traz a ideia de calmaria, mas na sexta-feira o ambiente estava conflagrado graças a uma troca de socos entre Raul Boesel e Chico Serra quando o primeiro foi acusado de prejudicar seu compatriota quando o piloto da March não lhe deu passagem durante o treino, mas foi solícito a ponto de não bloquear a Williams de Keke Rosberg. Irritado, o piloto da Fittipaldi agrediu Boesel e sofreu o revide. Logo uma multidão cercou os brigões e tratou de separá-los. Na somatória dos tempos Boesel ficou em vigésimo primeiro lugar enquanto Serra não se classificou.[4] John Watson, líder do campeonato, ficou em sexto lugar com sua McLaren-Ford enquanto Didier Pironi marcou a pole position utilizando uma nova suspensão em sua Ferrari e ficou adiante de René Arnoux e Alain Prost, dupla da Renault.

Marcado para o mesmo dia em que começava a Copa do Mundo FIFA de 1982, o Grande Prêmio do Canadá ocorreu sob consternação por causa da morte de Gilles Villeneuve há pouco mais de um mês na Bélgica e por isso o Circuito da Ilha de Notre-Dame, em Montreal, foi rebatizado como Circuito Gilles Villeneuve.[5] Sobre a prova, a mesma teve o horário alterado para permitir a exibição do jogo de abertura da Copa entre Argentina e Bélgica, no qual os europeus venceram por um a zero.[6]

Riccardo Paletti (1958-1982)[editar | editar código-fonte]

No domingo houve uma demora para acionar o sinal de largada e com isso a Ferrari de Didier Pironi apagou. Temeroso, o francês gesticulou pedindo a anulação do procedimento de largada, mas a direção de prova ignorou o fato e autorizou o início da prova. Ato contínuo, vários pilotos desviaram do bólido de Pironi, contudo o carro vermelho foi atingido pela March de Raul Boesel num prenúncio da desgraça que ocorreu a seguir: o italiano Riccardo Paletti estava a 150 km/h e não conseguiu desviar atingindo em cheio o carro de Pironi. A força do impacto foi tamanha que compactou a parte frontal da Osella e esmagou o tórax de Paletti. Disposto a ajudar, Pironi foi ao encontro de seu companheiro ferido mas, de repente, a Osella explodiu devido aos mais de 200 litros de combustível em seu tanque. O fogo foi extinto, entretanto Paletti só foi retirado das ferragens após vinte e cinco minutos.[2] Enviado de helicóptero para o Hospital Rainha Vitória, Riccardo Paletti não resistiu às múltiplas fraturas, queimaduras e hemorragias internas no tórax e no abdome sofridas no momento do acidente e morreu na mesa de operação na antevéspera de seu aniversário de 24 anos.[7] Sepultado no Cemitério Maggiore em Milão, Riccardo Paletti foi homenageado quando batizaram o Autódromo de Vairano (nas cercanias de Parma) com seu nome.[2]

Primeira vitória da BMW[editar | editar código-fonte]

Enquanto a pista de Montreal permaneceu interditada, o corpo técnico da Fórmula 1 tratou de repor os bólidos danificados: Didier Pironi recebeu um outro carro, mas como o mesmo não possuía uma suspensão similar à do que foi danificado, o piloto da Ferrari fez tão somente uma corrida decorativa, enquanto Raul Boesel (March) e Eliseo Salazar (ATS) largaram com seus carros reserva, solução que não foi possível para Geoff Lees (Theodore).[7] Por respeito ao ocorrido com Riccardo Paletti, a Osella retirou Jean-Pierre Jarier da prova antes da relargada.

Por conta do acidente fatal de Riccardo Paletti o Grande Prêmio do Canadá foi interrompido por duas horas[8] e na terceira volta um novo susto: Bruno Giacomelli chocou sua Alfa Romeo contra a Lotus de Nigel Mansell e por isso o britânico sofreu lesões sendo enviado ao mesmo hospital onde estava Paletti.[9] Naquela altura Didier Pironi liderara apenas a primeira volta e caíra para o quarto lugar atrás de Arnoux, Piquet e Prost. Graças ao bom rendimento de seu Brabham BT50 com motor BMW, o brasileiro Nelson Piquet assumiu a liderança na nona volta. No vigésimo sétimo giro o italiano Riccardo Patrese assumiu o segundo lugar com seu Brabham BT49 impulsionado pelo velho e confiável motor Ford, firmando uma dobradinha para o time de Bernie Ecclestone. Dois giros mais tarde o Renault de René Arnoux rodou, saiu da pista e teve o motor apagado e pouco tempo depois Alain Prost teve o propulsor quebrado e assim o referido time francês deixou a prova.[2]

Com os carros da Brabham liderando a prova, Andrea de Cesaris e Eddie Cheever lideravam um segundo pelotão até que ambos ficaram a pé por falta de combustível, destino similar ao de Derek Daly. Somente Nelson Piquet, Riccardo Patrese (na primeira dobradinha da Brabham desde o Grande Prêmio da Itália de 1978) e John Watson (McLaren-Ford) terminaram na mesma volta enquanto Elio de Angelis, Marc Surer e Andrea de Cesaris completaram a zona de pontuação.[1] Foi a primeira vitória de Nelson Piquet após conquistar o título mundial e a única do brasileiro naquela temporada, bem como o primeiro triunfo do motor BMW na Fórmula 1.[10]

Diante dos resultados a liderança do mundial de pilotos ficou mas mãos de John Watson com 30 pontos ante os 20 de Didier Pironi, enquanto a McLaren-Ford era a melhor entre os construtores com 42 pontos contra os 26 da Ferrari. Ressalte-se que este foi o primeiro Grande Prêmio do Canadá de Fórmula 1 a ser disputado no mês de junho.

Treinos classificatórios[editar | editar código-fonte]

1º treino classificatório
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
1 22 Itália Andrea de Cesaris Alfa Romeo 1:30.286
2 6 Finlândia Keke Rosberg Williams-Ford 1:30.963
3 28 França Didier Pironi Ferrari 1:31.332
4 2 Itália Riccardo Patrese Brabham-Ford 1:31.343
5 16 França René Arnoux Renault 1:31.494
6 5 República da Irlanda Derek Daly Williams-Ford 1:31.757
7 1 Brasil Nelson Piquet Brabham-BMW 1:32.105
8 8 Áustria Niki Lauda McLaren-Ford 1:32.246
9 15 França Alain Prost Renault 1:32.258
10 3 Itália Michele Alboreto Tyrrell-Ford 1:32.792
11 25 Estados Unidos Eddie Cheever Ligier-Matra 1:32.969
12 12 Reino Unido Nigel Mansell Lotus-Ford 1:33.023
13 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 1:33.136
14 11 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 1:33.242
15 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 1:33.664
16 17 Alemanha Ocidental Jochen Mass March-Ford 1:33.756
17 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 1:35.027
18 18 Brasil Raul Boesel March-Ford 1:35.573
19 33 Reino Unido Geoff Lees Theodore-Ford 1:36.359
20 29 Suíça Marc Surer Arrows-Ford 1:36.428
21 14 Colômbia Roberto Guerrero Ensign-Ford 1:36.524
22 19 Espanha Emilio de Villota March-Ford 1:37.409
23 20 Brasil Chico Serra Fittipaldi-Ford 1:37.678
24 30 Itália Mauro Baldi Arrows-Ford 1:38.956
25 4 Reino Unido Brian Henton Tyrrell-Ford 1:39.211
26 10 Chile Eliseo Salazar ATS-Ford 1:39.542
27 32 Itália Riccardo Paletti Osella-Ford 1:41.020
28 31 França Jean-Pierre Jarier Osella-Ford 1:41.588
- 9 Alemanha Ocidental Manfred Winkelhock ATS-Ford
2º treino classificatório
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
1 28 França Didier Pironi Ferrari 1:27.509
2 16 França René Arnoux Renault 1:27.895
3 15 França Alain Prost Renault 1:28.563
4 1 Brasil Nelson Piquet Brabham-BMW 1:28.663
5 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 1:28.740
6 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 1:28.822
7 6 Finlândia Keke Rosberg Williams-Ford 1:28.874
8 2 Itália Riccardo Patrese Brabham-Ford 1:28.999
9 22 Itália Andrea de Cesaris Alfa Romeo 1:29.183
10 11 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 1:29.228
11 8 Áustria Niki Lauda McLaren-Ford 1:29.544
12 25 Estados Unidos Eddie Cheever Ligier-Matra 1:29.590
13 5 República da Irlanda Derek Daly Williams-Ford 1:29.883
14 12 Reino Unido Nigel Mansell Lotus-Ford 1:30.048
15 3 Itália Michele Alboreto Tyrrell-Ford 1:30.146
16 29 Suíça Marc Surer Arrows-Ford 1:30.518
17 30 Itália Mauro Baldi Arrows-Ford 1:30.599
18 31 França Jean-Pierre Jarier Osella-Ford 1:30.717
19 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 1:30.946
20 14 Colômbia Roberto Guerrero Ensign-Ford 1:31.235
21 18 Brasil Raul Boesel March-Ford 1:31.759
22 17 Alemanha Ocidental Jochen Mass March-Ford 1:31.861
23 32 Itália Riccardo Paletti Osella-Ford 1:31.901
24 10 Chile Eliseo Salazar ATS-Ford 1:32.203
25 33 Reino Unido Geoff Lees Theodore-Ford 1:32.205
26 4 Reino Unido Brian Henton Tyrrell-Ford 1:32.325
27 9 Alemanha Ocidental Manfred Winkelhock ATS-Ford 1:32.359
28 19 Espanha Emilio de Villota March-Ford 1:34.045
29 20 Brasil Chico Serra Fittipaldi-Ford 1:42.730

Grid de largada e classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Grid de Largada
Pos. Piloto Chassi/Motor Tempo
1 28 França Didier Pironi Ferrari 1:27.509
2 16 França René Arnoux Renault 1:27.895
3 15 França Alain Prost Renault 1:28.563
4 1 Brasil Nelson Piquet Brabham-BMW 1:28.663
5 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 1:28.740
6 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 1:28.822
7 6 Finlândia Keke Rosberg Williams-Ford 1:28.874
8 2 Itália Riccardo Patrese Brabham-Ford 1:28.999
9 22 Itália Andrea de Cesaris Alfa Romeo 1:29.183
10 11 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 1:29.228
11 8 Áustria Niki Lauda McLaren-Ford 1:29.544
12 25 Estados Unidos Eddie Cheever Ligier-Matra 1:29.590
13 5 República da Irlanda Derek Daly Williams-Ford 1:29.883
14 12 Reino Unido Nigel Mansell Lotus-Ford 1:30.048
15 3 Itália Michele Alboreto Tyrrell-Ford 1:30.146
16 29 Suíça Marc Surer Arrows-Ford 1:30.518
17 30 Itália Mauro Baldi Arrows-Ford 1:30.599
18 31 França Jean-Pierre Jarier Osella-Ford 1:30.717
19 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 1:30.946
20 14 Colômbia Roberto Guerrero Ensign-Ford 1:31.235
21 18 Brasil Raul Boesel March-Ford 1:31.759
22 17 Alemanha Ocidental Jochen Mass March-Ford 1:31.861
23 32 Itália Riccardo Paletti Osella-Ford 1:31.901
24 10 Chile Eliseo Salazar ATS-Ford 1:32.203
25 33 Reino Unido Geoff Lees Theodore-Ford 1:32.205
26 4 Reino Unido Brian Henton Tyrrell-Ford 1:32.325
27 9 Alemanha Ocidental Manfred Winkelhock ATS-Ford 1:32.359
28 19 Espanha Emilio de Villota March-Ford 1:34.045
29 20 Brasil Chico Serra Fittipaldi-Ford 1:37.678
Classificação da prova
Pos. Piloto Chassi/Motor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 1 Brasil Nelson Piquet Brabham-BMW 70 1:46'39.577 4 9
2 2 Itália Riccardo Patrese Brabham-Ford 70 13.799 8 6
3 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 70 1'01.836 6 4
4 11 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 69 + 1 volta 10 3
5 29 Suíça Marc Surer Arrows-Ford 69 + 1 volta 16 2
6 22 Itália Andrea de Cesaris Alfa Romeo 68 Pane seca 9 1
7 5 República da Irlanda Derek Daly Williams-Ford 68 Pane seca 13
8 30 Itália Mauro Baldi Arrows-Ford 68 + 2 voltas 17
9 28 França Didier Pironi Ferrari 67 + 3 voltas 1
10 25 Estados Unidos Eddie Cheever Ligier-Matra 66 Pane seca 12
11 17 Alemanha Ocidental Jochen Mass March-Ford 66 + 4 voltas 22
NC 4 Reino Unido Brian Henton Tyrrell-Ford 59 Não classificado 26
Ret 6 Finlândia Keke Rosberg Williams-Ford 52 Câmbio 7
Ret 18 Brasil Raul Boesel March-Ford 47 Motor 21
Ret 3 Itália Michele Alboreto Tyrrell-Ford 41 Motor 15
Ret 15 França Alain Prost Renault 30 Motor 3
Ret 16 França René Arnoux Renault 28 Rodada 2
Ret 10 Chile Eliseo Salazar ATS-Ford 20 Motor 24
Ret 8 Áustria Niki Lauda McLaren-Ford 17 Embreagem 11
Ret 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 8 Alimentação 19
Ret 14 Colômbia Roberto Guerrero Ensign-Ford 2 Embreagem 20
Ret 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 1 Colisão 5
Ret 12 Reino Unido Nigel Mansell Lotus-Ford 1 Colisão 14
WD 31 França Jean-Pierre Jarier Osella-Ford 0 Retirou-se 18
FAT 32 Itália Riccardo Paletti Osella-Ford 0 Acidente fatal 23
Ret 33 Reino Unido Geoff Lees Theodore-Ford 0 Colisão 25
DNQ 9 Alemanha Ocidental Manfred Winkelhock ATS-Ford Não qualificado
DNQ 19 Espanha Emilio de Villota March-Ford Não qualificado
DNQ 20 Brasil Chico Serra Fittipaldi-Ford Não qualificado

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas. Entre 1981 e 1990 cada piloto podia computar onze resultados válidos por temporada não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. Nelson Piquet e Riccardo Patrese usaram motores BMW nas provas da África do Sul, Bélgica, Países Baixos, Grã-Bretanha, França, Alemanha, Áustria, Suíça, Itália e Las Vegas. Nas corridas do Brasil e do Oeste dos EUA ambos correram com motores Ford, sendo que a Brabham não disputou o GP de San Marino. Fato curioso, porém, ocorreu nas provas de Mônaco, Detroit e Canadá onde Piquet correu com a chancela da BMW e Patrese utilizou os propulsores Ford.
  2. Voltas na liderança: Didier Pironi 1 volta (1); René Arnoux 7 voltas (2-8); Nelson Piquet 62 voltas (9-70).

Referências

  1. a b «1982 Canadian Grand Prix - race result». Consultado em 11 de fevereiro de 2019 
  2. a b c d Fred Sabino (13 de junho de 2018). «Riccardo Paletti: do sonho de correr na F1 à tragédia na largada em Montreal». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 11 de fevereiro de 2019 
  3. Piquet larga na 2ª fila no Canadá (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 13/06/1982. Amador, Esportes, p. 07. Página visitada em 8 de outubro de 2019.
  4. Serra briga com Boesel no Canadá (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 12/06/1982. 2º clichê, Esportes, p. 03. Página visitada em 8 de outubro de 2019.
  5. «Montreal (Circuit Gilles Villeneuve) (em inglês) no grandprix.com». Consultado em 9 de outubro de 2019 
  6. Bélgica derrota a Argentina e quebra tabu (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 14/06/1982. Esportes, p. 22. Página visitada em 9 de outubro de 2019.
  7. a b Morte de Paletti tira brilho da vitória de Piquet (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 14/06/1982. Copa do Mundo/Amador, Esportes, p. 05. Página visitada em 9 de outubro de 2019.
  8. FIA investiga acidente do GP de Montreal (online). O Estado de S. Paulo, São Paulo (SP), 15/06/1982. Geral. p. 26. Página visitada em 9 de outubro de 2019.
  9. No Canadá, Piquet ganha o trágico GP da Fórmula 1 (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 14/06/1982. Esportes, p. 20. Página visitada em 9 de outubro de 2019.
  10. «BMW Engines (em inglês) no grandprix.com». Consultado em 9 de outubro de 2019 
Precedido por
Grande Prêmio de Detroit de 1982
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1982
Sucedido por
Grande Prêmio dos Países Baixos de 1982
Precedido por
Grande Prêmio do Canadá de 1981
Grande Prêmio do Canadá
21ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio do Canadá de 1983