Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2015

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

É a décima quarta edição do Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, organizado pela Academia Brasileira de Cinema, homenageando os melhores filmes do ano anterior em diversas categorias. A entrega dos prêmios aconteceu em 01 de setembro de 2015, no Cine Odeon do Rio de Janeiro.

Vencedores e indicados[editar | editar código-fonte]

  • Os vencedores estão em negrito.[1]

Melhor longa-metragem de ficção[editar | editar código-fonte]

Melhor documentário de longa-metragem[editar | editar código-fonte]

  • A Farra do Circo, de Roberto Berliner e Pedro Bronz. Produção: Rodrigo Letier e Roberto Berliner por TV Zero
  • Brincante, de Walter Carvalho. Produção: Caio Gullane, Fabiano Gullane e Debora Ivanov, por Gullane
  • Dominguinhos, de Eduardo Nazarian, Joaquim Castro e Mariana Aydar. Produção: Deborah Osborn, Felipe Briso e Gilberto Topczewski, por BigBonsai
  • Olho nu, de Joel Pizzini. Produção: André Saddy e Paloma Rocha, por Canal Brasil
  • Tim Lopes - História de Arcanjo, de Guilherme Azevedo. Produção: Emilio Gallo, por FilmidiLuzzi, e Guilherme Azevedo, por Avexi Filmes

Melhor direção[editar | editar código-fonte]

Melhor atriz[editar | editar código-fonte]

Melhor ator[editar | editar código-fonte]

Melhor atriz coadjuvante[editar | editar código-fonte]

Melhor ator coadjuvante[editar | editar código-fonte]

Melhor direção de fotografia[editar | editar código-fonte]

Melhor direção de arte[editar | editar código-fonte]

  • Claudio Amaral Peixoto, por Tim Maia
  • Daniel Flaksman, por Irmã Dulce
  • Daniel Flaksman, por Trinta
  • Tiago Marques, por Getúlio
  • Tiago Marques, por O Lobo atrás da Porta

Melhor Figurino[editar | editar código-fonte]

  • Camila Soares, por Praia do futuro
  • Cris Kangussu, por Irmã Dulce
  • Kika Lopes, por Trinta
  • Marcelo Pies, por Getúlio
  • Reka Koves, por Tim Maia

Melhor maquiagem[editar | editar código-fonte]

  • André Anastácio, por Alemão
  • Auri Mota, David Martí, Montse Ribé e Stephen Murphy, por O Lobo atrás da Porta
  • Auri Mota, por Irmã Dulce
  • Lucila Robirosa, por Tim Maia
  • Martín Marcias Trujillo, por Boa sorte
  • Martín Macias Trujillo, por Getúlio

Melhor efeito visual[editar | editar código-fonte]

  • Adam Rowland, por Trash – a esperança vem do lixo
  • Claudio Peralta, por Rio, eu te amo
  • Guilherme Ramalho, por Tim Maia
  • Robson Sartori, por Irmã Dulce
  • Sérgio Farjalla e Robson Sartori, por Alemão

Melhor roteiro original[editar | editar código-fonte]

Melhor roteiro adaptado[editar | editar código-fonte]

  • Cristiano Abud, André Carreira e Guilherme Fiúza Zenha, por O menino no espelho, adaptado da obra O menino no espelho, de Fernando Sabino
  • Jorge Furtado e Pedro Furtado, por Boa sorte, adaptado da obra Frontal com Fanta de Jorge Furtado
  • Matheus Souza – por Confissões de adolescente, adaptado da obra Confissões de Adolescente de Maria Mariana
  • Mauro Lima e Antonia Pellegria - por 'Tim Maia, adaptado da obra Vale Tudo, de Nelson Motta
  • Susana Schild – por Mão na luva, adaptado da obra Mão na Luva, de Oduvaldo Vianna Filho

Melhor montagem de ficção[editar | editar código-fonte]

  • Cristina Chinen, por Hoje eu quero voltar sozinho
  • Isabela Monteiro de Castro, por Praia do futuro
  • Joana Ventura e Pedro Bronz, por Getúlio
  • Karen Akerman, por O lobo atrás da porta
  • Sergio Mekler, por Boa sorte

Melhor montagem de documentário[editar | editar código-fonte]

  • Giba Assis Brasil por Mercado de notícias
  • Joana Collier por Tim Lopes – história de Arcanjo
  • Joaquim Castro por Dominguinhos
  • Pablo Ribeiro por Brincante
  • Pedro Bronz por A Farra do Circo

Melhor som[editar | editar código-fonte]

  • Danilo Carvalho, Dirk Homann, Waldir Xavier e Matthias Schwab, por Praia do futuro'
  • Felipe Schultz Mussel, Alessandro Laroca, Armando Torres Jr. e Eduardo Virmond Lima, por Alemão
  • George Saldanha, François Wolf e Armando Torres Jr., por Tim Maia
  • Pedro Melo, Alessandro Laroca e Branko Neskov, por Getúlio
  • Vampiro e Ricardo Cutz, por O lobo atrás da porta

Melhor trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Melhor trilha sonora original[editar | editar código-fonte]

Melhor longa-metragem - comédia[editar | editar código-fonte]

Melhor longa-metragem - animação[editar | editar código-fonte]

  • As aventuras do avião vermelho, de Frederico Pinto e José Maia.Produção:AletéiaSelonk por Okna Produções, Camila Gonzatto e Frederico Pinto por Armazém de Imagens.
  • O menino e o mundo, de Alê Abreu. Produção: Fernanda Carvalho e TitaTessler, por Filme de Papel

Melhor longa-metragem infantil[editar | editar código-fonte]

  • As aventuras do avião vermelho, de Frederico Pinto e José Maia. Produção: Aletéia Selonk, por Okna Produções, Camila Gonzatto e Frederico Pinto, por Armazém de Imagens.
  • O menino e o mundo, de Alê Abreu. Produção: Fernanda Carvalho e Tita Tessler, por Filme de Papel
  • O menino no espelho, de Guilherme Fiúza Zenha. Produção: André Carreira por Camisa Listrada e Guilherme Fiúza Zenha, por Solo Filmes
  • O segredo dos diamantes, de Helvécio Ratton. Produção: Simone Magalhães Matos, por Quimera Filmes
  • Os Caras de Pau em O Misterioso Roubo do Anel, de Felipe Joffily. Produção: Augusto Casé, por Casé Filmes

Melhor curta-metragem de ficção[editar | editar código-fonte]

  • A era de ouro, de Leonardo Mouramateus e Miguel Antunes Ramos
  • Nua por dentro do couro, de Lucas Sá
  • O caminhão do meu pai, de Maurício Osaki
  • O filme de Carlinhos, de Henrique Filho
  • Voltando pra casa, de Thiago Kistenmaker

Melhor documentário de curta-metragem[editar | editar código-fonte]

  • Do petróleo e do cinema, de Artêmio Macedo
  • Efeito Casimiro, de Clarice Saliby
  • O canto da lona, de Thiago Mendonça
  • Se essa lua fosse minha, de Larissa Lewandoski
  • Sioma, o papel da fotografia, de Eneida Serrano e Karine Emerich

Melhor curta-metragem de animação[editar | editar código-fonte]

  • A pequena vendedora de fósforos, de Kyoko Yamashita
  • Edifício Tatuapé Mahal, de Carolina Markowicz e Fernanda Salloum
  • Guida, de Rosana Urbes
  • Miroca e seu cuco caduco, de Diego Lopes
  • Viagem na chuva, de Wesley Rodrigues

Melhor longa-metragem estrangeiro[editar | editar código-fonte]

  • Boyhood da infância a juventude (Boyhood, ficção, EUA) – dirigido por Richard Linklater. Distribuição Universal
  • Clube de Compras Dallas (Dallas Buyers Club, ficção, EUA) – dirigido por Jean-Marc Vallée. Distribuição Universal
  • O Grande Hotel Budapeste (The Grand Budapest Hotel, ficção, EUA) –dirigido por Wes Anderson. Distribuição: Fox Filmes
  • O Lobo de Wall Street (The Wolf of Wall Street, ficção, EUA) – dirigido por Martin Scorsese. Distribuição: Paris Filmes
  • Relatos Selvagens (Relatos Selvajes, ficção, Argentina) – dirigido por DamiánSzifron. Distribuição: Warner Bros

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências