Grandes festas no judaísmo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Grandes festas é o nome dado no judaísmo ao período que se inicia no mês de Elul e que engloba Rosh Hashaná ("Ano novo judaico"), os dez dias de penitência (Aseret Yemei Teshuva), e que termina com a data do Yom Kipur. O termo Grandes festas não é uma tradução correta : este período é chamado atualmente de Yamim Noraim (Dias de Reverência ou Dias de Penitência do hebraico ימים נוראים).

Véspera de Rosh Hashaná[editar | editar código-fonte]

O mês que precede Rosh Hashaná, Elul é designado como um mês de meditação e arrependimento onde há a preparação para o ano novo que irá se iniciar. O Salmo 27 é adicionado ao final das orações da manhã e da tarde, e o shofar é soado no final dos serviços nos dias da semana.

Rosh Hashaná[editar | editar código-fonte]

Rosh Hashaná (ראש השנה cabeça do ano) é o nome do ano novo judaico no calendário rabínico. É descrito como um dia de julgamento onde Deus analisa as ações de toda a humanidade.

O ano judaico se inicia em Setembro ou Outubro. Segundo a tradição judaica foi nessa data que Deus criou o mundo de Adão, o primeiro homem. Rosh Hashaná, também chamado Dia do Julgamento, da início a um período de julgamento para a humanidade, que termina em Hoshana (sétimo dia da festa de Sukot), quando Deus senta em seu trono e determina o destino de cada indivíduo no ano em que se inicia.

Dez dias de arrependimento[editar | editar código-fonte]

Asseret Yemei Teshuvá ou Dez dias de arrependimento são os dez dias incluindo Rosh Hashaná, Yom Kipur e os dias entre eles. De acordo com a tradição, mesmo com a sentença divina tendo sido declarada em Rosh Hashaná, há possibilidade de arrependimento até o Yom Kipur quando a sentença é definida. Estes dez dias entre Rosh Hashaná e Yom Kipur são considerados dias nas quais procuram-se reparar os erros cometidos.

Yom Kipur[editar | editar código-fonte]

Yom Kipur, o Dia do Perdão, é o último dia das festividades do ano-novo judaico e é considerada a data mais importante dentro do judaísmo. Crê-se que nesta data é confirmada e selada a sentença de cada ser humano conforme decretada pelo Criador em Rosh Hashaná. Este dia costuma ser um dia de instrospecção e meditação onde os judeus se reúnem para uma confissão coletiva dos pecados.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.