Graxaria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"No Abatedouro", de Lovis Corinth, 1893.

A graxaria é a atividade de coleta e reciclagem dos restos de animais gerados pelos abatedouros, açougues e frigoríficos, especialmente de animais como bois e aves. Por se tratar de um material rico em proteínas e minerais, tais restos são comumente empregados na produção de ração para animais de estimação, bem como na utilização em produtos de consumo para humanos, em setores de cosméticos, produtos de higiene e limpeza.[1] Os principais produtos produzidos pelas graxarias são o sebo ou gordura animal, que é empregado na indústria de sabões e sabonetes, de rações animais e para a indústria química, bem como as farinhas de carne e ossos, empregadas de modo mais específico para as rações animais.[2]

Graxarias no Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, em cidades como Descalvado, conhecida anteriormente como a "capital do frango de corte", diversas empresas de ração para animais se instalaram na localidade, como a Royal Canin e a SPF Brasil, por exemplo, aproveitando-se da das atividades de graxaria propiciadas pelos rejeitos do abate de frango.

Hoje a graxaria em funcionamento mais antiga no Brasil é a GIGLIO S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO fundada em 1932 , que fica na cidade de São Bernardo do Campo - S.P .

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma profissão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.