Gregos Independentes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gregos Independentes
Ανεξάρτητοι Έλληνες
Líder Panos Kammenos
Fundação 2012
Sede Atenas,  Grécia
Ideologia Conservatismo
Nacionalismo grego
Estatismo
Populismo
Eurocepticismo
Espectro político Direita
Antecessor Nova Democracia (cisão)
Parlamento Helénico
10 / 300
Parlamento Europeu
0 / 21
Regiões
51 / 703
Cores Azul e Branco
Página oficial
www./anexartitoiellines.gr

Os Gregos Independentes (em grego: Ανεξάρτητοι Έλληνες, Anexártiti Éllines; ANEL) é um partido conservador eurocético da Grécia.[1]

Foi fundado em 2012, em resultado de uma cisão do partido conservador Nova Democracia, em protesto contra a austeridade.[2][3]

Em janeiro de 2015, ANEL aceitou participar no Governo Tsipras, em coligação com o partido de esquerda SYRIZA.[4]

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Nas Eleições legislativas na Grécia em 2015 o partido recebeu 4,8% dos votos, tendo ganho 13 lugares no Parlamento da Grécia .[5]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Líder CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
05/2012 Panos Kammenos 4.º 670 957
10,6 / 100,0
33 / 300
Oposição
06/2012 Panos Kammenos 4.º 462 406
7,5 / 100,0
Baixa3,1
20 / 300
Baixa13 Oposição
01/2015 Panos Kammenos 6.º 293 371
4,8 / 100,0
Baixa2,7
13 / 300
Baixa7 Governo
09/2015 Panos Kammenos 7.º 200 423
3,7 / 100,0
Baixa1,1
10 / 300
Baixa3 Governo

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data Votos CI. % Deputados +/-
2014 197 701 7.º
3,5 / 100,0
1 / 21

Referências

  1. Ruth Costas. «Partidos radicais ganham força às vésperas de eleição na Grécia». BBC Brasil. Consultado em 25 de janeiro de 2015 
  2. «Eleição grega testa recuperação pós-crise». BBC Brasil. Consultado em 25 de janeiro de 2015 
  3. João Novaes. «Nova eleição deve completar rearranjo político na Grécia; conheça os partidos que disputam o poder». Brasil de fato. Consultado em 26 de janeiro de 2015 
  4. Maria João Guimarães (texto), Miguel Manso (Fotografia) e Vera Moutinho (Vídeo, em Atenas). «Tsipras nomeado primeiro-ministro após acordo com Gregos Independentes». Público. Consultado em 26 de janeiro de 2015 
  5. Goksör, Joakim (26 de janeiro de 2015). «Nytt styre - Nytt hopp». Göteborgs-Posten. ISSN 1103-9345 

Weblinks[editar | editar código-fonte]