Greta Thunberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Greta Thunberg
Nascimento 3 de janeiro de 2003 (16 anos)
Suécia
Residência Estocolmo
Cidadania Suécia
Progenitores Mãe:Malena Ernman
Pai:Svante Thunberg
Ocupação ambientalista
Prêmios Goldene Kamera, Prêmio Rachel Carson, Prémio Embaixador de Consciência
Movimento estético Fridays for Future
Greta Thunberg 4.jpg

Greta Ernman Thunberg[1] (Suécia, 3 de janeiro de 2003) é uma ativista do clima sueca. É conhecida por protestar fora do prédio do parlamento sueco para divulgar as alterações climáticas (Fridays for Future).[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Thunberg nasceu em 3 de janeiro de 2003. A sua mãe é Malena Ernman, uma cantora de ópera sueca. Seu pai é Svante Thunberg, que é um ator cujo nome foi inspirado em Svante Arrhenius. Arrhenius é um ancestral de seu pai, e ganhou um Prêmio Nobel em Química pelo cálculo dos efeitos de gases de efeito estufa na atmosfera.[3][4] Seu avô é Olof Thunberg, um ator e diretor.

Greta Thunberg foi diagnosticada com síndrome de Asperger, transtorno obsessivo-compulsivo e mutismo seletivo.[5][6]

Ativismo[editar | editar código-fonte]

Em 20 de agosto de 2018, Thunberg, cursando o nono ano, decidiu não frequentar a escola até as eleições gerais de 2018 na Suécia, em 9 de setembro, depois de ondas de calor e incêndios na Suécia. Seus pedidos foram que o governo da Suécia reduzisse as emissões de carbono, de acordo com o Acordo de Paris, e ela protestou sentando do lado de fora do Riksdag todos os dias, durante o horário escolar com o sinal de "Skolstrejk för klimatet" (de greve da escola pelo clima).

Após as eleições gerais, ela continuou a greve somente nas sextas-feiras, que ganhou atenção mundial. Protestos semelhantes foram organizados em outros países, como a Holanda, a Alemanha, a Finlândia e a Dinamarca.[7] Na Austrália, milhares de estudantes foram inspirados por Thunberg a fazer greve na sexta-feira, ignorando os comentários do Primeiro-Ministro Scott Morrison que diziam "mais de aprendizagem nas escolas e menos ativismo".[8]

No Twitter, ela usou hashtags e disseminou a consciência online. Thunberg participou na  manifestação Rise for Climate (Erga-se pelo clima) em frente ao Parlamento Europeu, em Bruxelas, e a Declaração de Rebelião organizada pela Extinção Rebelião em Londres.[9]

Em 4 de dezembro de 2018, Thunberg abordou a COP24 das Nações Unidas para a cúpula das alterações climáticas.[10] Em sua declaração para o COP24 em 12 de dezembro de 2018[11] na assembleia plenária, ela observou[12]:

Você só fala de crescimento econômico eterno verde porque você está com muito medo de ser impopular. Você só fala em seguir em frente com as mesmas ideias ruins que nos meteram nessa confusão, mesmo quando a única coisa sensata a fazer é puxar o freio de emergência. Você não é maduro o suficiente para dizer como é. Mesmo esse fardo você deixa para nós, filhos.
— Greta Thunberg

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Greta Thunberg foi uma das vencedoras do artigo de debate do Svenska Dagbladet em uma competição sobre o clima para os jovens em maio de 2018.[13] Thunberg foi indicada para o prêmio da empresa de eletricidade Telge Energi para crianças e jovens que promovem o desenvolvimento sustentável, o Prêmio do Clima para Crianças, mas recusou porque os finalistas teriam que voar para Estocolmo.[14] Em novembro de 2018, ela recebeu a bolsa Fryshuset [15]de jovem modelo do ano[16].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Greta Ernman Thunberg (16 år) Stockholm | Ratsit». www.ratsit.se (em sueco). ratsit.se. 31 de janeiro de 2019. Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  2. «The Swedish 15-year-old who's cutting class to fight the climate crisis» 
  3. «School Strike for Climate: Meet 15-Year-Old Activist Greta Thunberg, Who Inspired a Global Movement». Democracy Now! 
  4. «'Our leaders are like children,' school strike founder tells climate summit» 
  5. «The Fifteen-Year-Old Climate Activist Who Is Demanding a New Kind of Politics». The New Yorker 
  6. Thunberg, Greta (12 de dezembro de 2018). [www.youtube.com/watch?v=EAmmUIEsN9A «TEDxStockholm»] Verifique valor |url= (ajuda). TEDx. Consultado em 24 de abril de 2019 
  7. «Klimatmanifestation över hela landet: "Ödesfråga"» 
  8. «Australian school children defy prime minister with climate strike» 
  9. «This Is Our Darkest Hour: With Declaration of Rebellion, New Group Vows Mass Civil Disobedience to Save Planet» 
  10. «'Our leaders are like children', school strike founder tells climate summit». ISSN 0261-3077 
  11. «Greta Thunberg makes an impassioned appeal at UN climate change conference in Poland». Herald Sun 
  12. «You Are Stealing Our Future: Greta Thunberg, 15, Condemns the World's Inaction on Climate Change». Democarcy NOW! 
  13. Langmann, Elisabet; Säfström, Carl Anders (10 de dezembro de 2018). «Varför tar våldet aldrig slut och vad kan vi göra åt det?». Nordic Studies in Education. 38 (04): 337–351. ISSN 1891-5949. doi:10.18261/1891-2018-04-04 
  14. Gelin, Gustav (1 de novembro de 2018). «Därför nobbar Greta Thunberg klimatpriset». ETC (em sueco). Consultado em 3 de março de 2019 
  15. Fryshuset é um centro de atividades para jovens em Estocolmo, na Suécia, que oferece projetos sociais e programas educacionais.
  16. «Greta Thunberg blir Årets unga förebild». Aktuell Hållbarhet (em sueco). 22 de novembro de 2018. Consultado em 3 de março de 2019