Grigny (Essonne)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Grigny
  Comuna francesa França  
A prefeitura.
A prefeitura.
Símbolos
Brasão de armas de Grigny
Brasão de armas
Gentílico Grignois
Localização
Grigny está localizado em: França
Grigny
Localização de Grigny na França
Coordenadas 48° 39' 22" S 2° 23' 06" E
País  França
Região Blason France moderne.svg Ilha de França
Departamento Blason département fr Essonne.svg Essona
Características geográficas
Área total 4,87 km²
População total (2018) [1] 28 361 hab.
Densidade 5 823,6 hab./km²
Altitude 84 m
Código Postal 91350
Código INSEE 91286
Sítio grigny91.fr

Grigny é uma comuna francesa na região administrativa da Île-de-France, no departamento de Essonne. A comuna possui 27 716 habitantes segundo o censo de 2013.[2][3][4][5]

História[editar | editar código-fonte]

As origens[editar | editar código-fonte]

Um punhal em bronze, um machado plano em cobre e um punção em osso remontado em 1869 durante uma dragagem do Sena atestam a presença humana em o site desde a Idade do Bronze. Os objetos descobertos nas pedreiras de areia em 1919 datam da Idade da Pedra, atestando ainda mais a ocupação humana desde aqueles tempos antigos. Em 1969, escavações preventivas organizadas antes da construção da estação de Grigny - Centre trouxeram à luz os restos de uma villa rustica galo-romana com a presença de um muro circundante de 20 metros de comprimento, olarias e objetos metálicos da vida cotidiana datados dos séculos II e IV[6].

Da vila agrícola às pedreiras[editar | editar código-fonte]

Mapa da região de Grigny no século 16 por Cassini.

Uma necrópole pré-merovíngia foi descoberta em 1937 no território da cidade com trinta e sete túmulos trazidos à luz. Uma segunda campanha em 1948 tornou possível encontrar quarenta e duas tumbas adicionais do século IV.[7] No século XIII, a cura de Grigny foi erguida em torno da primeira igreja do século XII.[8]

Em 1534 foi abençoado o cemitério que circunda a igreja. Em 1552, Guy III de l’Arbalète, Senhor de Corbeil, iniciou a construção de uma residência de campo em Grigny. De março de 1599 a janeiro de 1600, logo após a assinatura do Édito de Nantes, o Senhor de Grigny acolheu os protestantes da Igreja Reformada de Paris e permitiu que praticassem seu culto no castelo senhorial.[9]

Em 1653, o Convento de Saint-Lazare em Paris recebeu como doação as terras da propriedade Saint-Antoine. Em 1670 a igreja foi ampliada com uma sacristia. Em 1685, Isaac Bigot de Morogue comprou a propriedade.[10]

Entre 1723 e 1753, o procurador-geral do Parlamento de Paris e o Senhor de Grigny Guillaume François Joly de Fleury mandaram construir a Ferme Neuve. Em 1753 também foi construído o Château des Aiglons. Em 1747 foi construída a residência Saint-Antoine.[10] Em 1726 e 1752 a igreja paroquial foi restaurada. Em 14 de abril de 1789 se reuniu na igreja a assembleia dos habitantes para os Estados Gerais. Em 16 do brumário do ano II foi pronunciada a abdicação voluntária do cura de Grigny.[11]

Cultura local e patrimônio[editar | editar código-fonte]

Patrimônio ambiental[editar | editar código-fonte]

O Parc de l’Arbalète.

O Parc de l'Arbalète perto do lago do mesmo nome constitui o espaço verde mais importante da cidade com a planície central no bairro de La Grande Borne. Eles são completados pelo Parc du Clotay e pelo Parc des Aiglons. No bairro de Les Blancs Manteaux, foram criados jardins familiares.

A parte grignoise do lago de Viry-Châtillon e os Bosques de l'Arbalète e de Les Blancs Manteaux foram incluídos no inventário dos espaços naturais sensíveis pelo Conselho departamental do Essonne.[12]

Grigny foi premiado com uma flor no concurso das cidades e aldeias floridas[13] e depois duas flores a partir de 2011[14].

Patrimônio arquitetônico[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Populations légales 2018. Recensement de la population Régions, départements, arrondissements, cantons et communes». www.insee.fr (em francês). INSEE. 28 de dezembro de 2020. Consultado em 13 de abril de 2021 
  2. «Résultats du recensement de la population - 2008» (em francês). Recensement INSEE. Consultado em 29 de dezembro de 2012  [ligação inativa]
  3. «Résultats du recensement de la population - 2008 Population; Indicateurs démographiques» (em francês). Recensement INSEE. Consultado em 29 de dezembro de 2012  [ligação inativa]
  4. «Populations légales 2008 de la commune» (em francês). INSEE. Consultado em 29 de dezembro de 2012 
  5. «Annuaire des communes et epci de france» (em francês). Association des Maires de France. Consultado em 29 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 22 de novembro de 2016 
  6. História das escavações arqueológicas locais no sítio oficial da comuna. Consultado em 02/05/2010.
  7. História das escavações das necrópoles no sítio oficial da comuna. Consultado em 05/02/2010.
  8. História da vila de Grigny em seu site oficial. Consultado em 05/02/2010.
  9. História dos protestantes em Grigny no site oficial da comuna. Consultado em 05/02/2010.
  10. a b História da vila no site oficial da comuna. Consultado em 05/02/2010.
  11. História da Igreja de Saint-Antoine-et-Saint-Sulpice no site oficial da comuna. Consultado em 05/02/2010.
  12. Mapa dos espaços naturais sensíveis da comuna no site do Conselho departamental do Essonne. Consultado em 01/2020.
  13. Palmarès départemental sur le site officiel de l’association. Consultado em 15/01/2010.
  14. Fiche de Grigny sur le site officiel du CNVVF. Consultado em 04/03/2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.