Grupo Bel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grupo Bel
Razão social Grupo Bel Ltda.
Tipo Telecomunicações
Gênero Mídia
Fundação 1969 (48 anos)
Fundador(es) Marco Aurélio Jarjour Carneiro
Sede Belo Horizonte, Minas Gerais
 Brasil
Locais
Pessoas-chave
  • Flávio Carneiro
  • Rodrigo Carneiro
  • Bruno Carneiro
Empregados 51-200[1]
Subsidiárias
Website oficial www.grupobel.com.br/plus/

Grupo Bel é uma empresa brasileira com sede na cidade Belo Horizonte, Minas Gerais fundada em 1969[2] por Marco Aurélio Jarjour Carneiro, que criou sua primeira rádio aos 17 anos de idade, chamada Jornal de Minas. O grupo foi fundado logo depois da estreia da rádio Del Rey FM na capital mineira, atual 98 FM. Sua empresa de sonorização de ambientes, Bel Music foi a responsável pela criação da rádio, que acabou sendo a primeira rádio FM brasileira em frequência modulada estéreo. Criou a Rádio Terra, primeira rádio segmentada de rock do estado; e a CDL FM e Estrada Real FM, anos mais tarde. Implantou a primeira rádio customizada do país, Oi FM presente em seis estados. A parceria durou sete anos, de 2005 a 2012, quando o contrato terminou. A Rede Verão substituiu temporariamente, até que ocorreu o lançamento da Bradesco Esportes FM em algumas praças. Em 2013 a Rede Record vendeu o jornal Hoje em Dia para o grupo, que o repassou posteriomente para o político Ruy Muniz em 2016.

No ramo de TV, foi a responsável por retransmitir o sinal da MTV Brasil, e sua sucessora Ideal TV em Minas Gerais e Brasília. Atualmente é dona da Rede Mais, afiliada da Rede Record em Varginha, Minas Gerais. Na área de eventos atua com a boate naSala, NS Eventos e TF.7, esta última em parceria com a Malab Produções. Ela ainda é proprietária da Rádio Accenture, Content Box Multicasting, Soundview e VTM.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Primórdios e primeira rádio[editar | editar código-fonte]

Marco Aurélio Jarjour Carneiro mudou-se para a capital de Minas Gerais, Belo Horizonte aos sete anos de idade. Iniciou no ramo de telecomunicações dez anos depois com a criação de sua primeira rádio em amplitude modulada AM, a Jornal de Minas.[4]

A Bel Music foi criada com o intuito de fornecer som ambiente para vários escritórios e consultórios médicos em Belo Horizonte. Criada por Marcos Carneiro e seus amigos Achillis João Cheib e seu irmão Maurílio Cheib, eles distribuíam seu sinal por meio de cabos elétricos da Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG). Com o fim do acordo com a empresa, eles tiveram a ideia de criar a primeira rádio em FM estéreo do Brasil e da América Latina.[5]

Numa década onde estava ficando popular as rádios direcionadas, a Rádio Del Rey FM (atual 98 FM) foi fundada em 12 de junho de 1969.[6] Ela era direcionada a geração jovem e se tornou sinônimo de modernidade no estado e no país em um tempo em que o rádio transmitia em mono.[7] Marco Aurélio citou em uma entrevista que o então presidente do Brasil, Costa e Silva chegou a duvidar da criação da rádio.[4]

Nesse meio tempo, Marcos Aurélio comprou de Ramos de Carvalho a Rádio Pampulha, lançando posteriormente a Rádio Del Rey AM. Depois, ela foi vendida para a rádio Capital AM de São Paulo.[6][7] Pertencente aos Diários Associados, a Rádio Mineira foi comprada por Marco Aurélio em 1980, até ser vendida em 1983.[8]

1979: Rádio Terra e sociedade com Roberto Carlos[editar | editar código-fonte]

No governo de João Figueiredo, as concessões de rádio eram dadas pessoalmente por ele, e haviam algumas disponíveis para algumas capitais. Em 1979, o cantor Roberto Carlos tinha intenção de criar uma rádio FM, com isso, ele tratava do assunto direto com o presidente, sempre acompanhado de Cayon Gadia.[9] Até que em fevereiro daquele ano ele fundou a Rádio Terra Ltda., conseguindo a concessão apenas para a cidade de Belo Horizonte, sendo publicado no Diário Oficial apenas em agosto de ano seguinte. Nesse meio tempo, Cayon Gadia saiu da sociedade, dando lugar ao radialista José Carlos Romeu e Sérgio Orensztejn, antigo sócio de uma locadora em que Roberto também era sócio.[9] Marco Aurélio Jarjour Carneiro também era um dos sócios da rádio.

Em 1984 a Rádio Terra entrou no ar no dial 99,9 sendo a primeira rádio customizada de rock de Minas Gerais.[10][11] Roberto foi o cantor a inaugurar a rádio, cantando a canção "Ave Maria", e alegou que esta rádio em que ele fazia a abertura "não ia tocar as músicas dele."[11] Segundo o próprio Marco Aurélio, o cantor nunca mais voltou na rádio; "Ele queria deixar claro que era um negócio do empresário, não do artista", disse.[9] Roberto deixou a sociedade em 1994.[9] Em conversa com a revista Época da Editora Globo, Roberto disse que não houve nada em especial, e que Marco Aurélio apenas se interessou em comprar a sua parte.[9]

Também,[necessário o ano] a primeira rádio especializada em conteúdo feminino foi lançada, sob o nome Você Mulher.[10]

Em 1995, Marco Aurélio decidiu vender a 98 FM para a Fundação L'Hermitage devido a problemas pessoais.[7]

Em 1990, o Grupo Bel conseguiu a concessão da emissora de TV por assinatura Central TVA para gerar a programação local da MTV Brasil no canal 29 em Belo Horizonte.[4][12] Na prática, a própria Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) proíbe que qualquer concessão de TVA retransmita a programação de um canal, sendo destinado para a geração de conteúdo. O canal fica codificado de meio-dia a meia-noite, e gerou a programação da MTV Minas — canal 16 (sob a razão social TV Serra Azul Ltda.), de concessão da Abril Radiofusão e já chegou a retransmitir os canais Shoptime, TV União e Rede 21.

Atualmente o canal está licenciado para o canal 23 localizado na cidade de Mateus Leme e transmite a programação da 98 Live.[13]

2005: Primeira rádio customizada[editar | editar código-fonte]

Em 2005, o grupo lançou a primeira "rádio customizada" do país, a Oi FM com iniciativa da operadora Oi, presente nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Fortaleza, Espírito Santo e Ceará.[14] Segundo Flavio Carneiro, a escolha da empresa foi pela "inovação e força de marca no DNA da empresa" que estavam em constante investimento naquela época.[15] O foco principal da rádio, era a interatividade com a opção do ouvinte pedir suas músicas por SMS.[14]

Em 2009, a própria fundação detentora da 98 FM decidiu dedicar apenas ao setor de educação, repassando a administração novamente para Jarjour.[4][16]

Em 31 de dezembro de 2011 acabou a parceria entre o Grupo Bel com a Oi, abandonando o dial para formar provisoriamente a Rede Verão até o final da estação.[17][18] Após o término da Rede Verão em abril, o Grupo Bel um mês após, lançou em parceria com o Grupo Bandeirantes de Comunicação a rádio Bradesco Esportes FM.[19][20]

2013-16: Compra e venda do Hoje em Dia[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2013 foi formada a TF.7, empresa em joint venture com a Malab Produções.[21] A empresa produtora de eventos apresenta shows internacionais e nacionais se definindo em uma empresa que "explorar (sic) novos espaços e possibilidades.".[22]

Em setembro do mesmo ano, o grupo comprou o Hoje em Dia, jornal mineiro com sede em Belo Horizonte.[23] Segundo Flávio Carneiro, um dos administradores da empresa, a compra do jornal foi pela necessidade de uma redação para aumentar a divulgação dos produtos e serviços da mesma.[10] Com isso, planejou também lançar um canal de televisão do jornal com produções terceirizadas, uma rádio e um espaço denominado Casa Hoje em Dia na região central de Belo Horizonte.[10] Também, havia sido anunciado a criação de um novo jornal que fosse "mais popular, um jornal rápido e fácil, para ser absorvido em minutos."[10]

Em 24 de abril de 2014, o grupo inaugurou sua mais nova emissora de TV, a RecMinas, afiliada da Rede Record em Varginha.[24][25]

Devido ao declínio nas vendagens do jornal Hoje em Dia, ficando apenas com 2% das vendas no estado, ela foi colocada à venda. Em fevereiro de 2016 o empresário Ruy Muniz, até então prefeito da cidade de Montes Claros, anunciou a compra da Ediminas.[26]

No início de janeiro de 2017 o Ministério Público do Estado de Minas Gerais pediu a quebra do sigilo bancário de todos os envolvidos nas duas últimas vendas do jornal, incluindo Flávio Jacques Carneiro e Antônio Carlos Tardeli. Em 2016, 30 profissionais foram demitidos sem receber suas devidas indenizações.[27]

O grupo ainda é responsável pela expansão da sua rede de rádios populares pelo estado de Minas Gerais atualmente a Estrada Real FM possui duas emissoras em duas regiões importantes, a Estrada Real FM na cidade de Ouro Branco cobrindo mais de 100 municípios entre eles Conselheiro Lafaiete, Ouro Preto e Mariana e a Estrada Real FM na cidade de Itaguara, município que pertence a região metropolitana de Belo Horizonte que tem cobertura de munícios entre a região Metropolitana, Centro-Oeste e Sul de Minas.[28]

Empresas[editar | editar código-fonte]

Eventos
  • TF.7
  • naSala
  • NS Eventos
Radiodifusão
Conteúdo e tecnologia digital
  • Bel Music
  • Soundview
Outros
  • VTM
  • Content Box Multicasting

Antigas ou extintas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Grupo Bel». LinkedIn. Consultado em 31 de dezembro de 2011 
  2. Meira Dias, Fernando (27 de dezembro de 2012). «Rádio FM comemorou 80 anos em dezembro». Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão. Consultado em 11 de junho de 2017 
  3. «Empresas». Grupo Bel. Consultado em 31 de dezembro de 2011. Arquivado do original em 2 de janeiro de 2013 
  4. a b c d Moreira, Terezinha. «Ondas de humor». Revista Viver Brasil. Consultado em 22 de julho de 2011. Arquivado do original em 8 de setembro de 2012 
  5. Ribeiro, Bruno (29 de julho de 2011). «Um pioneiro mora aqui». Radialist.as. Radialistas Brasileiros. Consultado em 24 de maio de 2017. Arquivado do original em 12 de março de 2013 
  6. a b Maia, Chico (12 de setembro de 2013). «A notícia mais importante do ano na comunicação mineira: jornal Hoje em Dia agora é do Grupo Bel». Jornal Sete Dias. Consultado em 9 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 15 de outubro de 2014 
  7. a b c d Prata, Nair (21 de agosto de 2009). «Panorama do rádio em Belo Horizonte» (pdf). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Consultado em 9 de outubro de 2014 
  8. Prata, Nair (2010). O rádio entre as montanhas: histórias, teorias e afetos da radiofonia mineira (PDF). Belo Horizonte: Fundação Cultural de Minas Gerais. pp. 1–243. ISBN 9788585477301 
  9. a b c d e Bortolotti, Marcelo (4 de abril de 2014). «Roberto Carlos em ritmo de ditadura». Época. Globo.com. Consultado em 3 de junho de 2017. Cópia arquivada em 7 de abril de 2014 
  10. a b c d e Vaz, Renata (14 de março de 2014). «Tática para crescer fora de campo» (PDF). Jornal Minas Marca (36): 3-4. Consultado em 6 de novembro de 2014. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2017  Verifique data em: |ano=, |ano= / |data= mismatch (ajuda)
  11. a b Maia, Marcio (12 de novembro de 2013). «Dia 7 de novembro é comemorado oficialmente o dia do radialista». Big Notícias. Grupo Bel. Consultado em 6 de novembro de 2014. Arquivado do original em 6 de novembro de 2014 
  12. «Consulta Pública nº 268 de 29 de Novembro de 2000» (PDF). Agência Nacional de Telecomunicações. 10 de janeiro de 2001. Consultado em 6 de novembro de 2014. Cópia arquivada em 6 de novembro de 2014 
  13. «Relatório do canal». Agência Nacional de Telecomunicações. Consultado em 11 de junho de 2017 
  14. a b «A Telemar consolida, em 2006, estratégia de investir em programas de tv, rádio e revista, com o objetivo de reforçar o posicionamento de suas marcas e serviços». Oi. Consultado em 18 de janeiro de 2011. Arquivado do original em 14 de julho de 2012 
  15. «Diretor do Grupo Bel analisa fim da rádio Oi FM». Cultura e Mercado. 20 de junho de 2012. Consultado em 11 de junho de 2017 
  16. Navarro, Paulo (29 de março de 2010). «Coluna de 29/03/2010». O Tempo. Consultado em 9 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 
  17. Pereira, Leonardo (17 de janeiro de 2012). «Fim da Oi FM: plataformas de patrocínio não são eternas». AdNews. Consultado em 18 de janeiro de 2012. Arquivado do original em 1 de julho de 2012 
  18. «Claro e Coca negam ficar com vaga da Oi FM». AdNews. 4 de janeiro de 2012. Consultado em 9 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2014 
  19. Vanessa Gonçalves (27 de fevereiro de 2012). «Parceria entre Band e Bel lançará nova rede de rádio de esportes ainda no primeiro semestre». UOL. Portal Imprensa. Consultado em 28 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 3 de março de 2012 
  20. «Bandeirantes e Grupo Bel se unem para criar nova rede de rádio». UOL. Portal Imprensa. 16 de fevereiro de 2012. Consultado em 28 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 21 de julho de 2012 
  21. Navarro, Paulo (6 de abril de 2013). «Fábrica de música». Paulo Navarro. Paulo Navarro Comunicação. Consultado em 10 de outubro de 2014. Arquivado do original em 10 de outubro de 2014 
  22. «TF7 EVENTOS». Big Notícias. Grupo Bel. 11 de fevereiro de 2014. Consultado em 10 de outubro de 2014. Arquivado do original em 15 de outubro de 2014 
  23. «COMUNICADO». Hoje em Dia. R7. 11 de setembro de 2013. Consultado em 11 de setembro de 2013. Cópia arquivada em 11 de setembro de 2013 
  24. Batista, João Gabriel (26 de abril de 2014). «Record inaugura nova afiliada no interior de Minas Gerais». Na Telinha. Universo Online. Consultado em 8 de outubro de 2014 
  25. «Record Minas anuncia parceria com nova afiliada no sul de Minas». R7 Minas Gerais. R7. 24 de outubro de 2012. Consultado em 9 de outubro de 2014 
  26. «Ruy Muniz assume 'Hoje em Dia'». O Tempo. 24 de fevereiro de 2016. Consultado em 1 de março de 2016 
  27. «MP pede a quebra do sigilo bancário de todos os envolvidos na demissão de jornalistas do Hoje em Dia». Federação Nacional dos Jornalistas. 20 de janeiro de 2017. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  28. a b c Starck, Daniel (13 de maio de 2014). «Grupo Bel apresenta mudanças nas gestões das rádios 102,9 FM e Estrada Real FM». Tudo Rádio. Grupo Tudo Rádio.com de Comunicação On-line. Consultado em 9 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 16 de maio de 2014 
  29. «Termo Aditivo de Radialistas». Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais. Google Drive. Consultado em 11 de junho de 2017 
  30. Ricco, Flávio (24 de maio de 2017). «Sistema Globo de Rádios arrenda FM que era da Bradesco Esportes». Universo Online. Consultado em 22 de junho de 2017 
  31. «Bel (Grupo Bel)». Donos da Mídia. Consultado em 31 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em 22 de março de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]